Além da porteira: Capítulo 25

Capítulo escrito por: Luiz Lisboa

Classificação indicativa: 

 

NA  FAZENDA
Agora que está tudo acertado para o casamento de Promessa e Carlos ,o filho de seu Francisco,é chegada a hora do fazendeiro retornar para o Pantanal.Mas antes ele ainda tem uma conversa séria com seu Dorico.

Na varanda da fazenda eles conversam.

DORICO:Mas, o meu amigo e compadre podia ficar mais aqui com a gente.

FRANCISCO:Não posso compadre,tenho que ir cuidar da fazenda,Carlos sozinho não tem experiência suficiente para administrá-la.E chegando lá mandarei meu filho vir para conhecer a noiva e se casar.

DORICO:Manda mesmo compadre.Pode mandar.

FRANCISCO:Olha compadre,passei esses anos todos confiado nesse casamento,segurei meu menino o quanto pode pra não se envolver com nenhuma garota.Agora é chegada a hora de o compadre  cumprir o que prometeu no passado.Se esse casamento não der certo, junto com ele ,vai também a nossa amizade.

DORICO:O que é isso compadre?Tudo vai dar certo.Minha filha tá consciente.E além do mais sou eu quem mando aqui.Ela tem que me obedecer e se casar com  o seu filho.

FRANCISCO:Tá certo.Então vamos que o ônibus não espera ninguém.Lugar de esperar ele é no ponto.

ZENAIDE:Mas, o compadre vai voltar para o casamento?

FRANCISCO:Não minha comadre.Não poderei vir.Tenho afazeres na fazenda,como Carlos já estará aqui,não posso deixar a fazenda sozinha.

PROMESSA:Quando seu filho virá?

DORICO:Agora minha filha ele é seu noivo.

FRANCISCO:Assim que eu chegar lá ele viajará pra cá e ficará até o casamento e em seguida retornará para o Pantanal com você,já casados.

PROMESSA:Tudo bem seu Francisco,mas o futuro não nos pertence.

FRANCISCO:Até mais comadre.Até mais minha futura nora…Vamos compadre.

Seu Dorico levou seu compadre para tomar o ônibus na vila ,para o mesmo retornar para o Pantanal.Promessa ficou em casa imaginando o que fará pra se livrar desse casamento indesejável.

PROMESSA:Isso tudo parece um pesadelo,que  não quer passar.Até onde papai vai levar essa história absurda mamãe?

ZENAIDE:Você sabe até onde seu pai vai levar.

PROMESSA:É verdade,até o altar.

ZENAIDE:É melhor você ir se acostumando com a ideia,por que 2 meses passam muito rápido.

PROMESSA:É melhor que passe rápido mesmo,assim veremos no que vai dar.mas eu te asseguro mamãe, casar eu não caso com esse rapaz.

SÍTIO DE RAUL

De vez em quando Raul ao mexer em seus guardados ,ele encontra algo marcante na sua vida.Dessa vez ele encontrou um violão que era usado por seu pai nos finais de tarde sentado na varanda de sua humilde casinha.Como aprendera  com seu pai algumas notas,ele então sentou-se na varanda ,e quando se preparava para tocar o instrumento,passava  na estrada enfrente a sua casa o jipe de seu Dorico com o mesmo e seu amigo Francisco.

RAUL:Maldito,não se cansa de passar e olhar em direção a minha casa.Ainda há de pagar pela dor sem fim que me causou.

Raul então sentou-se e se posicionou para tocar e cantar.Não esquecendo que o jovem está apaixonado e está sempre suspirando pelo amor de Promessa.

RAUL:  (TOCA E CANTA)

NO RANCHO FUNDO

BEM PRA LÁ DO FIM DO MUNDO

ONDE A DOR E A SAUDADE

CONTAM COISA DA CIDADE…

NO RANCHO FUNDO

DE OLHAR TRISTE E PROFUNDO

UM MORENO CANTA A MÁGUAS

TENDO OS OLHOS RASOS D’ÁGUA…

SÍTIO  DE  GLÓRIA

Raul estava tocando e cantando com a alma,em alto e bom tom que Lídia ouviu lá de sua casa.Seu coração extremeceu de emoção.Pensava ela que ele estivesse fazendo isso para agradá-la.

 

LÍDIA:Mamãe.Mamãe vem cá pra senhora ouvir.

GLÓRIA:Ouvir o que menina?

LÍDIA:Ouve só Raul cantando uma música linda.E é pra mim mamãe.

GLÓRIA:Eu sabia que alguma coisa boa estava acontecendo ,eu vi no olhar dele.Que bonito.E você minha filha ,já lhe disse pra não se iludir.Raul não lhe quer.

LÍDIA:Mas se tem algo novo e se ele não está cantando pra mim.Então pra quem é?

GLÓRIA:Não sei.Não sei filha.Mas sei que mesmo ele estando feliz,alguma coisa me diz que ele se meterá em uma grande confusão.

LÍDIA:Ouça só mamãe, que bonito.

SÍTIO DE RAUL

RAUL(continua a cantar)

POBRE MORENO

QUE DE NOITE NO SERENO

ESPERA A LUA NO TERREIRO

TENDO UM CIGARRO

POR COMPANHEIRO…

RAUL:O que eu vou fazer?O pai dela matou minha família.Jurei vingança a quem fez isso.Agora estou apaixonado pela filha do maldito…Vem cá Barão, me ajuda amigo a decidir o que fazer.Como disse minha tia, nada do que eu fizer trará minha família de volta.Será um castigo muito grande pra ele se a filha dele quiser se casar comigo.Né companheiro?O que eu sinto por ela é muito mais forte do que o desejo de vigança sobre o pai dela.Agora amigo vou escrever uma carta pra ela ,da próxima vez que ela vier me ver ,arrumarei um jeito de entregá-la.Ou será  que ela tá querendo se aproximar de mim pra que eu venda o sítio para o pai dela.É melhor deixar o tempo esclarecer as intenções dela primeiro,né amigão!

Raul estava cantando e falando com seu cão Barão.Ele está apaixonado por Promessa mas surgiu uma dúvida sobre as intenções dela sobre ele.

NA  FAZENDA

Tiãozinho e Renato conversam no curral.

RENATO:Aí moleque vai se casar.

TIÃOZINHO:É peão,agora sou um homem sério.Vou esperar o patrão voltar pra falar com ele sobre aquela casinha ali da chapada.Tenho que ajeitar ela ,por que o meu casamento com Flor , agora chega rapidinho.

RENATO:Se é isso que você quer moleque ,vai fundo.

Tiãozinho está ansioso com o seu casamento.Enquanto Promessa está angustiada com o seu.

CONTINUA…-” ”>-‘.’ ”>

clique na imagem para comprar
clique na imagem para comprar
padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr

LEIA TAMBÉM