Além da porteira: Capítulo 48 (Antepenúltimo)

 

NA  FAZENDA

 

Após muito conversarem,Carlos se despede de Promessa e sai na tentativa de realizar o pedido de sua “noiva”.Para isso ele precisa arranjar uma desculpa para se ausentar da fazenda por alguns minutos.

CARLOS:Seu Dorico,Promessa quer que eu vá até à beira do riacho em busca de  algumas  flores, que ela precisa para ornamentação do altar.O senhor está de acordo?

DORICO: Perfeitamente meu filho.Vá e escolhe as mais bonitas flores que tiverem por lá.

Carlos se retira.

DORICO: Viu só Zenaide ,o castigo mudou os pensamentos dela.

Carlos,na verdade  estava com a missão de levar até Raul, um bilhete de Promessa.No qual ela pedia ao seu amado que viesse ao seu encontro para juntos irem embora.Então Carlos montou no cavalo e saiu a galopar para cumprir o que lhe foi pedido.O tempo estava se esgotando.Por Promessa ter sempre alegado que não se casaria com Carlos,agora ela terá que se resolver e manter sua decisão em cima de suas palavras.

 

NO  SÍTIO  DE  RAUL

Enquanto galopava em direção ao sítio de Raul,Carlos estava pensando em como fazer com que o rapaz pegasse o bilhete que promessa lhe enviara.

CARLOS: E agora o que vou fazer?Ele não se fala nem com Promessa!Como entregarei este bilhete para ele.Pedir a tia dele ,não tem mais tempo.Terá que ser eu mesmo.

E seguiu para cumprir o pedido de sua amiga,chegando assim ao sítio.

CARLOS: Raul!…Sei que você não atende ninguém,mas eu estou aqui com um bilhete de Promessa.Chegou a hora de vocês decidirem suas vidas.Vou deixa-lo aqui na porteira venha pegá-lo assim que eu me for.

Carlos se retirou,e Raul ao ouvir sobre o bilhete,foi logo pegá-lo para ver do que se tratava.

RAUL: E agora?Tenho que me decidir é tudo ou nada.Não posso deixar que aquele maldito a obrigue a  se casar com outro  .

Raul coloca o bilhete no bolsa da bermuda e sai correndo para pegar seu cavalo para prepará-lo para a missão de resgatar Promessa.

Enquanto Raul se preparava,eis que passa na estrada seu Zará, que estava indo para a fazenda revelar  para Tibúrcio tudo o que ele quer saber,sobre seu passado.

 

NA  VILA

Tiãozinho já está na vila para levar o padre,ou melhor ,os padres  para a fazenda afim de realizar o casamento de Promessa e Carlos.

TENÓRIO: Chiquinhoooo!Vem logo o moço da fazendo está esperando por nós.

TIÃOZINHO: Peraí,eu vim buscar o padre e não esse tal de Chiquinho e nem o senhor.

TENÓRIO: Chiquinho é o padre Chico.E eu vou de carona também,junto com os padres.

TIÃOZINHO: Os padres?Mas aqui só tem um padre.

TENÓRIO: Calma ,que você já vai entender.

De repente padre Chico sai da igreja conduzindo o padre Esmael e chama por Tenório para ajudá-lo.

PADRE ESMAEL: O táxi já chegou?

TENÓRIO: Chegou sim seu padre, está estacionado logo ali.Vamos.

PADRE CHICO: O senhor vai amar este táxi.

PADRE ESMAEL: Pra onde estamos indo mesmo?

PADRE CHICO: Estou pagando todos os meu pecados com este velho surdo e cego.

TENÓRIO: Paciência Chiquinho!

PADRE CHICO: Quando é pAra aquela beata solteirona aparecer ela some.Quando a gente chegar na fazenda vou entregar essa mala para ela.

TIÃOZINHO: Outro padre?

TENÓRIO:É Tiãozinho,outro padre.Ajude a gente a colocar ele aí em cima.

PADRE CHICO: Cuidado Tiãozinho,ele não ouve e não enxerga.

TENÓRIO: Vamos lá Tiãozinho!Põe o bicho pra correr.

PADRE ESMAEL: Mas,o que é isto?

TIÃOZINHO: Segura aí padre.

E assim,seguiram rumo à fazenda ,para celebrarem o camento que está programado.

 

NA FAZENDA

Tudo pronto para o “casamento” de Promessa e Carlos.Seu Dorico está numa alegria de dar gosto.Zenaide está apreensiva e muito nervosa,com muito medo do que a filha está pensando,neste momento em que irá culminar o que está palnejado a anos.

DORICO: Se aquieta mulher!Que desassossego é este?

ZENAIDE: Estou nervosa,preocupado com este casamento.

DORICO: Se acalma,está tudo dando certo.Está quase na hora de nossa filha se ajeitar pro resto da vida.Nosso compadre é muito rico.

ZENAIDE:Eta homem!Que só pensa em dinheiro,em bens ,em riqueza.(se retira).

Enquanto isso,no quarto,Promessa está se organizando para aplicar o que foi combinado com Raul,através do bilhete levado por Carlos.A costureira já está na casa para arrumar a noiva.Momentos decisivos.

Um dos primeiros convidados a chegar,está sendo seu Zará.Não veio afim de presenciar a cerimônia   do casamento,mas sim,esclarecer todo o passado de Tibúrcio,que neste momento está guardando a janela do quarto de Promessa ,para que ela não saia de lá antes do casamento.

DORICO: Seja bem vindo seu Zará.A presença do senhor faz me semtir mais alegre.

ZARÁ: Gostaria de falar com peão Tibúrcio.

DORICO: Pode ir ali.Ele está logo aí atrás.

Seu Zará se dirigiu até Tibúrcio,que ao avistar o velho,já logo pensou que ele teria algo de novo para lhe revelar.

TIBÚRCIO: Seu Zará!O senhor se lembrou de alguma coisa?

ZARÁ: Tudo.E preciso lhe falar agora.

Como Tibúrcio,está em serviço,não pode sair dali.Então sentaram no chão ali mesmo e seu Zará começou a lhe contar tudo o que sabe do passado,a respeito do que o peão queria saber.

E no interior do quarto,Promessa já está pronta para subir ao altar.

E neste momento,chega à fazenda,Tiãozinho com os seus passageiros.

PADRE ESMAEL: Acho que não vou conseguir andar.Estou todo doído.

TENÓRIO: Já sei o que vamos fazer,pra levar o padre até o altar.Agora ,além de cego e surdo ele não anda também.Calam padre.

PADRE CHICO:Teremos de carrega-lo até lá.

TENÓRIO:Tiãozinho traga lá um carrinho de mão.

Neste momento ,dona Dolores se aproxima dos padres.

PADRE CHICO: Dona Dolores!Por onde andou o dia todo?Não apareceu à igreja.

DOLORES: Sim, padre Chico,não deu tempo.Estava no salão de beleza.Me preparando para o casamento.

TENÓRIO: Que pena que  o profissional não estava lá!Né dona Dolores.

DOLORES: Como assim?Estava sim.

TENÓRIO: Mas não tinha vaga para a senhora,né!

(Dolores, demorou para perceber que Tenório estava de provocação e preferiu ficar calada.)

PADRE ESMAEL: Alguém me ajuda a descer daqui.

TENÓRIO: Calma aí padre,Já,já vamos tirar o senhor daí.

Todos os convidados já chegaram.Ainda está faltando o padre ocupar o púlpito para oficializar a cerimônia.Então….

TENÓRIO: Me deem licença por favor.Licênça.(Tenório está conduzindo o padre em um carrinho de mão até ao púlpito)

PADRE ESMAEL: Dona Dolores segura minha mão.

PADRE CHICO: Pronto agora vamos assentar o senhor na cadeira .

DOLORES: Fica tranquilo padre Esmael,estou aqui e vamos aguardar a família e os

noivos.

TENÓRIO: Quando o padre Esmael quiser ir ao banheiro,é por sua conta,viu dona Dolores.

DOLORES: Não.Isso não .Volte aqui escumungado.

Promessa ,pede para a costureira que está com ela no quarto ir até a cozinha e pegar um copo d’água para ela.E neste momento ,Tibúrcio a chama da janela.A conversa com seu Zará havia terminado. Tudo o que  o peão queria saber, seu Zará  já lhe revelou.Em seu coração agora,se encontra sentimentos opostos ódio  e remórcio. Sentimentos que o levarão a fazer justiça com suas próprias mãos e a proporcionar o amor..

Mas,afinal!O que será que Tibúrcio quer com Promessa?

 

CONTINUA ….-” ”>-‘.’ ”>

clique na imagem para comprar
clique na imagem para comprar
padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr

LEIA TAMBÉM