Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Anti-Herói – Episódio 12

SEGUNDO ATO

NILO
(V.O)
E como ratos de esgoto, a verdade fedia.

FADE IN

CENA 14 EXT. – MORRO DE VALQUÍRIA – DIA

SONOPLASTIA: Jorginho, me empresta a doze – MC Carol

Os moleques passando as trouxinhas de drogas pros amigos; Dois caras em cima de uma moto zoam por ali; a mulher estendendo a roupa no varal, enquanto o filho solta pipa.

Na fachada da casa de Raul /

CENA 14 INT. – CASA DE RAUL – DIA

FIM DA SONOPLASTIA

Uma rádio ligada no noticiário. Cerveja sobre a mesa. Raul confere as notícias em seu tablet, indignado.

RAUL
Se eu pego o malandro que fez essa sacanagem com o Nilo,
faço sumir em alguma vala, que nem matéria no fake news vai ter.

O cara para quem ele fala é um homão moreno, 30 anos, com uma arma na cintura. Está de pé, ao lado da janela.

LOCUTOR DA RÁDIO
Uma garota de 25 anos se jogou do prédio da Carioca News
após uma matéria, atribuída ao chamado fake news, garantir que o
jornalista Nilo Rodrigues foi o responsável pelo assassinato do
líder comunitário Vince Lemos. A polícia está apurando o caso,
mas segundo testemunhas, a garota estava sob efeito da droga DP.

RAUL
Merda!

CENA 15 INT. – MANDRAKE PUB / ESCRITÓRIO – DIA

Vinnie assina uns papéis ao lado de William. Raul de frente, mãos na cintura, nervoso.

VINNIE
Acalme-se, homem! Está tudo dando tão certo…

RAUL
O fake news não tava em nossos planos, Vinnie.
Bastava só aquele jornalzinho fuleira da Novo Dia falar as asneiras deles,
mas um fake news tem mais ibope.

Vinnie para de assinar, suspira.

VINNIE
Eu fico preocupado com o seu desempenho, Raul.
Não conseguiu salvar sua namorada, e quer salvar o meu Nilo da fofoca?

William sorri, debochado. Raul fecha a cara.

RAUL
A Moni e aquela raça da gangue dela ainda me paga.
Mas a Valdete pediu senha pra morrer, aí a gente entrega nas mãos do divino. Nilo, não.

VINNIE
(entrega os papéis a William)
Obrigado, amigo. (para Raul) Fique tranquilo. Logo o nome de Nilo
voltará aos trending topics como herói e será peça fundamental para
nós conquistarmos a maior parte do território carioca, senão, de todo
o Rio de Janeiro. (sorri, maquiavélico) Valquíria ficará pequeno
para mim e para Moni Vasco.

Vinnie sorri, deixando Raul mais aliviado.

CENA 16 EXT. – BAR E LANCHONETE – DIA

Fachada. Grande movimento, pessoas em pé, próximas ao balcão; outras sentadas.

CENA 17 INT. – BAR E LANCHONETE – DIA

Rafael entra, acena para o atendente, simpático.

RAFAEL
Aquele pastel no capricho, hen! Vo só rapidinho no banheiro.

Rafael some. Em seguida, Murilo entra, mas logo é interceptado por um Roger aflito.

ROGER
Murilo, preciso falar contigo mesmo!

MURILO
(na defensiva)
Eu não fiz nada, vo logo avisando, mas posso explicar /

ROGER
Calma, você nem sequer viu o que eu vi.

MURILO
E o que você viu?

ROGER
Não dá pra falar aqui. Vamos pra um lugar mais reservado.

CENA 17 INT. – BAR E LANCHONETE / BANHEIRO – DIA

Murilo entra, Roger fecha a porta, mas nem saca Rafael no mictório.

ROGER
Você ficou sabendo da garota que se suicidou, né? (Murilo faz que sim,
incomodadíssimo) Então, minutos antes ela tava no laboratório da Emília
acompanhada de um cara. (RAFAEL PASSA A PRESTAR ATENÇÃO) O mesmo cara que
a incentivou a pular do prédio. Depois ele levou a filha no mesmo laboratório
para ser cobaia de um experimento. Tá sacando até aí?

MURILO
Não, você embolou tudo.

ROGER
A garota suicida chegou acompanhada do mesmo cara que a incentivou
a se matar, sendo que ela tava muito bem, até sair do laboratório drogada.
Você sabe que a droga não faz efeito imediato.

Murilo põe a mão na boca, estupefato.

MURILO
Você não tá achando…?

ROGER
(por cima) Vince Lemos tava drogadão no mesmo laboratório,
e a Emília chamou o Nilo, quando podia ter chamado o irmão.
(close em seu rosto) Cara! Alguém guiou o Vince até a Emília,
mas quem garante que o alvo era ele e não o Nilo? E se eram os dois?
Quem garante que a Emília já não conhecia o tal líder comunitário?

Murilo vai para trás, chocado com as ideias do jornalista.

MURILO
Cê já falou isso pra ele?

ROGER
Não. Ainda não. To sem cara. Eu vou falar com a Lila.
Tá mais que na hora dela saber a verdade.

Murilo faz que sim. Rafael, à espreita, preocupado.

CENA 18 EXT. – BAR E LANCHONETE – DIA

Rafael se aproxima do carro, apressado, enquanto fala ao telefone.

RAFAEL
É o seguinte, temos que dar um jeito num intrometido. Pra hoje!

Rafael desliga o celular e entra no carro.

CENA 19 EXT. – RUAS DA CIDADE – DIA / NOITE

Takes da cidade. A hora do rush na Presidente Vargas, fluxo intenso, ambulantes vendendo água, refrigerante, salgados. Corta para Rio Branco e arredores.

Transição do dia para noite. Cidade iluminando-se. Vista aérea até focar na Carioca News.

CENA 20 INT. – REDAÇÃO CARIOCA NEWS / SALA DE REDAÇÃO – NOITE

Lila e Nilo apanham suas bolsas sob o olhar atento de Roger, e o abraçam.

LILA
Vamos?

CENA 21 EXT. – REDAÇÃO CARIOCA NEWS – NOITE

O crossfox vermelho descendo a rampa até alcançar a pista. Lá está Emília, de óculos escuros, ao lado de um carro. O crossfox para bem ao seu lado. O vidro da janela é abaixado.

LILA
Emília? Algum problema?

EMÍLIA
Boa noite, Lila. Boa noite a todos. (Roger, no banco de trás,
a encara, cismado) O Nilo já deve ter te contado sobre o sucesso
da minha experiência contra a DP, não é?

Lila olha para Nilo, ao seu lado.

LILA
Sim. Fico realmente feliz que tudo tenha dado certo.

EMÍLIA
Então, será que posso roubar seu namorado por agora?
Preciso muito finalizar o projeto e, como ele acompanhou mais de perto…

LILA
Ok, acho digno. (para Nilo) A gente se vê mais tarde?

NILO
Prepare aquele vinho.

Lila sorri e ambos se beijam. Roger, aflito, querendo falar, mas não consegue. Nilo SAI do carro e ENTRA no carro de Emília. Lila dá a partida.

Um Ford Ka branco, de vidro fumê, SAI logo atrás, misteriosamente.

CENA 22 EXT. – RUAS DA CIDADE – NOITE

SONOPLASTIA: Perfect Strangers – Deep Purple

Vista aérea das principais vias do Centro. Corta para o CARRO DE LILA.

CENA 23 INT. – CARRO DE LILA – NOITE

A música anterior TOCA na rádio. Lila espia Roger pelo retrovisor, calado, esfregando as mãos.

LILA
Fala logo, Roger. O que você quer?

ROGER
Lila…Eu preciso te contar uma coisa…(põe a mão na cara, aflito)
Ai, Senhor! Num sei como começar /

LILA
Comece me dizendo como conseguiu esconder de mim que o Nilo matou Vince Lemos?

ROGER
(baque) Quê?!

Lila diminui a música.

LILA
Eu queria que o Nilo tivesse me contado, Roger.
Mas eu soube pelo Moreira.

Roger agarra a poltrona onde ela está, apreensivo.

ROGER
Lila, foi difícil pra mim, tá sendo difícil pra ele, entende? Ele matou um cara, e se atormenta com isso até hoje.

LILA
(fria) E por que tá me contando agora?

ROGER
Porque parece que aquele crime não foi algo isolado, quero dizer,
não parece que a história terminou ali, entende? Alguém quer ferrar
o Nilo e tá muito longe de ser coisa de hater.

LILA
Se refere àquela vez em que mandaram ele pra Valquíria?

ROGER
Sim, sim. Cada vez mais eu acredito que tudo tem ligação com Vince.
Até a gente corre risco de vida se fizermos alguma coisa.

Lila olha pelo retrovisor, preocupada.

ROGER
Não me olha assim, Lila. Já passamos por coisas terríveis.
Isso não devia nos assustar mais.

LILA
Abaixa, Roger.

Roger não entende, Lila se mostra receosa, trêmula. Um barulho de TIRO na lataria rompe o breve silêncio.

ROGER
O que foi isso?!

LILA
ABAIXA QUE É TIRO!

Alterna para o exterior do carro. O bandido na janela do Ford Ka branco acerta uma rajada de tiros contra o crossfox, perfurando pneu, janelas e a lataria. Lila e Roger tentam se esquivar, agachando-se aos gritos. O carro de Lila perde a direção, o freio “rasga” o asfalto em um barulho ensurdecedor e o carro dá uma forte guinada até parar.

O Ford Ka some dali. O crossfox causa um engarrafamento, som de BUZINAS. Lataria toda perfurada.

Corta para o INTERIOR do carro. Lila, aos poucos, se ergue, descabelada. Procura por Roger e o encontra agachado, mas inerte. Lila leva a mão e se suja de sangue.

LILA
Roger? Roger!

Em sua cara de pânico. O suspense marca.

FADE TO BLACK

FIM DO SEGUNDO ATO

ATO FINAL

FADE IN

CENA 24 INT. – DELEGACIA – NOITE

Moreira, diante de uma Lila abalada, abraçada a Nilo. Rafael por ali, atento, tentando esconder a frustração.

MOREIRA
Eu sinto muito, Lila. Sei que já passou por fortes emoções,
mas eu preciso saber tudo que aconteceu naquela noite.

Roger aparece pelas suas costas, de braço enfaixado.

ROGER
Eu mesmo posso contar, delegado.

Roger encara Rafael por cima, pronto pro ataque.

CENA 25 EXT. – DELEGACIA – NOITE

Nilo, Lila e Roger acabam de sair.

LILA
(incrédula) Hater, Roger? Você disse que quem nos perseguiu pode ter sido um hater?

ROGER
E você queria que eu dissesse tudo na frente do Rafael?
O Nilo já te falou que ele tentou matá-lo usando a DP?

Lila olha para Nilo, que nada diz, envergonhado.

LILA
Ultimamente, ele não tem me falado nada.

Nilo abaixa a cabeça. Um grupo de jornalistas sai de algum lugar escondido e vai até eles. Lila saca, dá as costas e segue até o carro.

JORNALISTA #1
Lila, Lila! Pode dar uma palavrinha aqui?

Nilo e Roger se esquivam e entram no carro. Os jornalistas ficam para trás, frustrados.

FADE OUT

FADE IN

CENA 26 INT. – REDAÇÃO NOVO DIA / SALA DE REDAÇÃO – DIA

Murilo e Paulinha acabam de chegar e mal têm tempo de cumprimentar os colegas; Thales aparece bem a sua frente mostrando um pen-drive.

THALES
Seu tempo esgotou, Murilo. A sua promoção lhe espera.

MURILO
Thales (olha ao redor / fala baixo), eu não sei se você anda bem atualizado,
mas Lila e Roger sofreram um atentado ontem à noite.

THALES
Morreram? Não, estão mais vivos do que nunca e daqui a pouco,
se bobear, serão promovidos a super-heróis, enquanto você fica com peninha do Nilo.

PAULINHA
Você sabe muito bem que é muito mais do que isso, Thales.

THALES
Num é não. Eu já disse que ninguém vai descobrir ou
se interessar em descobrir quem filmou. Serei seu protetor, Murilão.

Murilo se aproxima, olho no olho.

MURILO
Pro inferno a sua proteção! Eu devia ter quebrado esse pen-drive /

PAULINHA
(raiva / fala baixo) Mas não quebrou, né? Agora é aguentar as consequências:
promoção ou prisão. (para Thales) Porque a polícia não é burra, Thales.
Vai querer saber quem filmou, vai saber que este jornal é
quem mais persegue o Nilo, vai ligar uma coisa com a outra,
até aparecer alguém que filmou eles dois brigando na esquina do laboratório.

THALES
Ah, Paulinha! Vai usar essa sua criatividade para lavar a louça, vai! /

Paulinha não gosta e puxa sua gravata, trazendo-o para perto de si. Nele, assustado.

PAULINHA
Eu posso usar essa minha criatividade pra te deixar sem voz, sabia?
A verdade é que você quer descartar o Murilo porque ele já não compactua
com a sua briguinha de moleque com o Nilo!

E solta sua gravata. Murilo fica de boquiaberta. Thales chega a suar pela testa, surpreso.

MURILO
Então é isso mesmo?

THALES
Não, Murilo! Pô, somos amigos! Eu só acho /

PAULINHA
Amigos, uma vírgula! Você num é amigo de ninguém, Thales! De ninguém!

Paulinha deixa a cena, com ira nos olhos. Thales não sabe nem o que dizer.

THALES
Eu…Eu nunca a vi assim.

MURILO
(rispidez) Você nunca viu. Eu também nunca vi. Ninguém viu aqui.
Mulher, negro, pobre e gay ninguém liga, a não ser que seja para usar,
abusar e jogar fora, né?

Murilo sai em seguida, revoltadíssimo. Em Thales, chocado.

CENA 27 INT. – REDAÇÃO CARIOCA NEWS – COPA – DIA

Lila toma café, anda de um lado para o outro. Põe a mão na cintura, pensativa, triste.

Uma garota aparece da porta, tensa.

GAROTA #3
Lila, melhor tu ver isso.

Em Lila.

CORTE DESCONTÍNUO

Na TELA DO PC, diretamente na página da Novo Dia: “Criador e criatura são alvos de retaliação após suicídio – Aos poucos, a máscara de herói atribuída a Nilo Rodrigues pelas mãos da saturada Lila Machado começa a cair”.

Alguns redatores olham para Lila, que absorve a matéria, calada. Até ela SAIR de cena, rapidamente. Ninguém entende.

CENA 28 INT. – REDAÇÃO NOVO DIA – REDAÇÃO NOVO DIA – DIA

Thales orientando um redator, quando Lila ENTRA com tudo, empurrando quem vê pela frente.

THALES
Lila Machado? Que honra /

LILA
Eu conheço o caminho.

Lila passa batida por Thales, que vai atrás.

CORTA PARA O ESCRITÓRIO

Amora fala ao telefone qualquer coisa. A porta é aberta abruptamente por Lila, seguida por Thales.

AMORA
Mas eu posso saber o que é isso?

LILA
(firme, poderosa) Manda o seu capacho ir publicar outra notícia caluniosa,
porque o nosso papo aqui você não vai querer que se torne público, num é?

Amora, desconcertada, faz sinal para Thales sair. Thales SAI e fecha a porta.

AMORA
(debochada) Parece nervosa…O que eu fiz pra conseguir a sua ilustre visita?
Da última vez, você disse que não pisaria mais aqui.

LILA
Da última vez eu deixei bem claro que não aceitaria seus ataques, Amora.
Mas parece que você nunca soube lidar com o sucesso alheio.

AMORA
O seu sucesso você deve a mim, Lila.

LILA
(ironiza) Oi? O que puseram na sua vodka?

AMORA
Ainda se lembra da minha bebida preferida, Lila? (se levanta, posuda)
Quem abriu as portas desta redação para você fui eu.
Quem te apoiou a escrever um livro sobre a vida de uma garota vidente fui eu.
Se você tivesse continuado aqui, a história de Nilo seria nossa!
Eu te dei todo respaldo, pra quê? Hein? Pra quê?

Lila apoia as mãos sobre a mesa, olho no olho.

LILA
Que respaldo você me deu? Você até curtia meu trabalho,
mas depois tentou me convencer a me dedicar aos livros quando
eu quis investigar o bairro Valquíria, possível rota, naquela época,
de tráfico. Olha no que se transformou o lugar!

AMORA
Você devia ter se contentado com o cargo que eu te dei: o de minha amante.
Acha que eu nunca soube que você tava comigo pelo cargo? Pela ascensão? Acha?

LILA
E acha que eu não sabia do seu caso com o cara de Valquíria? (deboche)
Dizia que era colega da faculdade. Deixa eu me lembrar…
Ah! Você o chamava de Vicente.

Amora se mostra acuada, mas tenta disfarçar.

AMORA
(rancorosa) Eu te amei de verdade, Lila. Mas você tinha outras prioridades.
Queria salvar o mundo ao lado do novo namoradinho. Continue assim.
Quero vê até onde você consegue ir. No final da história, seu nome estará na lama, e o meu, (ergue a mão) no topo do sucesso!

Em Lila, com a cara fechada, encarando-a por cima.

FUSÃO PARA

CENA 29 EXT. – RUAS DA CIDADE – DIA

SONOPLASTIA: Wise Enough – Lamb

Vista panorâmica do Centro do Rio. Pessoas e carros indo e vindo. Takes para alguns bairros próximos, ambulantes disputando espaço; uns moleques armados na entrada de Valquíria; crianças chegando da escola com os pais.

SÉRIE DE PLANOS:

  1. Na NOVO DIA, Murilo sendo simpático com Paulinha. Sai dali e dá com Thales no corredor. Fecha o semblante e desvia. Thales se chateia.

  2. Jornais e sites pipocam as seguintes matérias:
    – “Garota se suicida por causa de Nilo Rodrigues, mas ele não faz nada”;
    – “Equipe da Carioca News garante que Nilo Rodrigues foi vítima de fake news”;
    – “Juiz dissemina um suposto fake news e assunto gera ódio entre internautas”.

  3. Uma garrafa de vodka sendo despejada em um copo. Vinnie apanha e entrega em mãos femininas, brancas e bem cuidadas. Vinnie sorri, sedutor.

  4. Lila, em sua mesa da redação, apanha uma agenda de dentro de uma gaveta. Com a feição desolada, Lila abre a agenda, folheia, até que uma foto CAI sobre seu colo. Trata-se de uma foto antiga em que aparece Amora e um sujeito loiro, muito bonito, usando boné (Vicente) entrando em um carro luxuoso, como se tentassem ser discretos.

    O semblante de Lila muda. Tensa, ela vai até o computador, digita alguma coisa e acessa uma matéria onde aparece a foto de Vince Lemos. Lila posiciona a foto ao lado da tela e leva um susto. Vicente e Vince são a mesma pessoa!

FIM DA SONOPLASTIA

FADE OUT

FADE IN

CENA 30 INT. – CAFETERIA – DIA

Roger e Nilo sentados próximos ao balcão, enquanto tomam café. Nilo, pensativo, cara de surpreso.

NILO
Então ela já sabe de tudo?

ROGER
Faz tempo. Acho que uma DR te aguarda, amigo.

NILO
Eu to mais preocupado com a segurança de vocês.
Não seria melhor aceitar a escolta que o delegado ofereceu?

ROGER
Eu acho que no momento quem precisa de escolta aqui é você.

NILO
A Lila não tá livre, Roger. Nem você. Quem quiser pegar vocês para me atingir,
ainda vai pegar. (respira, desolado) Talvez tudo isso esteja
acontecendo porque estamos investigando a droga DP.
E se a Emília tiver participação nisso…

ROGER
(completa) Ela nos enganou legal (em Nilo, ainda sem crer).
Cada vez eu me convenço que quem dopou o Vince queria matar ele e você.

NILO
Então o Vinnie não seria o mandante. Não nesse caso. Se ele mandou matar os atores das filmagens por obsessão a mim, como disse a Moni /

ROGER
(completa) É porque o cara que te abordou aquela noite tava certo:
Moni Vasco tá por trás do esquema. Ela poderia ter motivos para
eliminar o Vince. Ele era líder comunitário, né?

NILO
Isso ela resolveria com um tiro, Roger. O que fizeram foram me enredar.
Não…Se Vinnie é mesmo um traficante de armas, então ele seria rival de Moni. Um jogando contra o outro. E eu no meio disso.

ROGER
(toca sua mão) Nós! Seja lá o que você quiser fazer a partir de agora, conte comigo.

NILO
Eu acho que já sei o que fazer.

Roger na expectativa.

CORTE DESCONTÍNUO

No rosto de Nilo, olhando para o alto.

CENA 31 EXT. – ENTRADA DO MORRO VALQUÍRIA – DIA

Em segundo plano, CAM flagra Moni logo atrás de Nilo.

MONI
Búu!

Nilo olha para trás, Moni sorri, sapeca como ela só.

NILO
Desta vez, vim sóbrio.

MONI
Sou todo ouvidos.

Nos dois, encarando-se.

FADE OUT

FIM DO EPISÓDIO

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr

POSTADO POR

Cristina Ravela

Cristina Ravela

>