Capítulo 06 | Dias Melhores – Minha Canção

[CENA 01 – CASA DE DÁCIO/ SALA/ NOITE]
(Dácio continua olhando para seu pai, com receio de que Samuel conte mais do que deve)
HORÁCIO – Você sabe onde o filho dele está, Dácio?
SAMUEL – Por favor… eu sei que você e ele são muito amigos, ele saiu de casa desde ontem, estou preocupado já. Pode ter acontecido alguma coisa.
HORÁCIO – Se você sabe onde o filho desse homem está, filho… por favor, diga, não ver como ele está preocupado? (Dácio olha para Samuel e realmente o ver aflito com o sumiço do filho)
DÁCIO – Ele está bem.
SAMUEL – Ele falou com você? Me diz onde ele está, por favor?
DÁCIO – Eu não sei onde ele está. Ele combinou comigo em uma praça, a gente conversou, eu tentei convencê-lo a não fazer isso, mas ele estava decidido.
SAMUEL – Ele não disse para onde iria, não deu nenhuma pista?
DÁCIO – Não. Depois da conversa, ele foi embora. E não conversamos mais depois disso.
SAMUEL – Oh, meu Deus. Onde será que esse menino está?
HORÁCIO – Olha, eu não sei o que houve para ele ter fugido de casa, mas se é amigo do meu filho, e se você precisar de ajuda.
SAMUEL – Obrigado, mas não é necessário. Não quero atrapalhar a virada de vocês. Por favor, Dácio… se ele entrar em contato com você novamente e der qualquer pista de onde esteja, me avisa.
DÁCIO – Tá, pode deixar!
SAMUEL – Desculpa novamente por atrapalhar a reunião de vocês.
HORÁCIO – Que isso, eu entendo o seu sentimento. Eu sou pai também, faria o mesmo por meu filho. (Dácio olha para seu pai, e fica se perguntando se tivesse fugido com Daniel, se Horácio em uma hora dessa, estaria fazendo a mesma coisa)
SAMUEL – Boa noite a vocês, e feliz ano novo.
HORÁCIO – Feliz ano novo, e que seu filho volte pra casa!
SAMUEL – Obrigado. (vai embora, Horácio fecha a porta e ele e Dácio voltam para a sala)

[CENA 02 – CASA DE SAMUKA/ SALA/ NOITE]
(Pedro, Samuka e Mônica descem as escadas animados, para surpresa de Frederico que ver o neto sorrindo desde que Carla morreu)
FREDERICO – Uau, o que vocês fizeram com meu neto que o fez sorrir assim?
MÔNICA – Seu neto é muito talentoso.
SAMUKA – Cantamos uma lá em cima, e meu amigo… Pedro arrebenta.
PEDRO – Que é isso. Vocês dois que mandam bem.
SAMUKA – Tá em que série, Pedro?
PEDRO – Vou para o 3°.
SAMUKA – Olha. Se estiver procurando uma faculdade, tenho uma ótima em Nova York para música, dança…
MÔNICA – É a mesma que eu e o Samuka fazemos. Iriamos adorar você ano que vem com a gente.
PEDRO – Eu não sei. Na verdade, ainda não parei para pensar que faculdade cursar.
SAMUKA – 3° ano, já é o momento para você decidir.
FREDERICO – É o que eu venho aconselhando-o alguns meses já. Do jeito que ele gosta do campo, recomendei fazer agronomia…
SAMUKA – Olha, não é querendo influenciar nem nada, sei que você cresceu no campo e tal, mas você tem uma baita voz, garoto. Vai por mim, música é o caminho. Agronomia, campo, você pode ver depois. Inicialmente, foca na música. Deixa ela como seu plano A. (Beatriz vem da cozinha em direção a sala)
BEATRIZ – Vamos jantar, família!
SAMUKA – Opa, vamos. Que cantar com esse garoto aqui, mãe… deu fome.
BEATRIZ – Ah é?
SAMUKA – A senhora precisa ver ele cantando… (vai em direção à cozinha junto com Mônica e Beatriz. Frederico levanta do sofá e caminha até Pedro)
FREDERICO – Não precisa ficar preocupado com isso. Você tem um ano inteiro pela frente para decidir o que seguir. (faz carinho na cabeça dele e os dois vão para cozinha)

[CENA 03 – LANCHONETE DO IVO/ NOITE]
(Daniel está na lanchonete do Ivo, especificamente em cima do palco, preparando-se para cantar uma música)

[CENA DE MÚSICA – DIAS MELHORES (JOTA QUEST)]

Vivemos esperando 1
Dias melhores
Dias de paz, dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores (melhores, melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando 2
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!

Dias melhores pra sempre
Dias melhores pra sempre (pra sempre!)

Vivemos esperando
Dias melhores
(Melhores! Melhores!)
Dias de paz
Dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando 3
O dia em que
Seremos melhores (melhores, melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!

Dias melhores 4
Pra sempre
Dias melhores
Pra sempre
Dias melhores
Pra sempre
Dias melhores
Pra sempre

Uh! Uh! Uh! Oh! Oh!
Pra sempre
Sempre! Sempre! Sempre!

1. Daniel está em cima do palco, soltou o playback da música no karaokê, algumas pessoas estão ao redor do palco, outros continuam em suas mesas.
2. Ivo está atendendo algumas mesas, assim que encerra presta atenção em Daniel cantando.
3. Daniel continua no meio do palco, as pessoas ao redor dele aumentaram.
4. Daniel encerra a música, todos batem palma, ele agradece e desce do palco sorrindo.

[CENA 04 – CASA DE OTÁVIO/ COZINHA/ NOITE]
OTÁVIO – (repara que sua mãe ficou silenciosa após a mensagem) Algum problema, mãe?
SILVANA – (desliga o celular rapidamente) Não, nenhum filho.
OTÁVIO – (ainda desconfiado) Quem mandou mensagem para senhora?
SILVANA – A comadre desejando feliz ano novo.
OTÁVIO – E a senhora não vai desejar para ela? (percebeu que ela não digitou no celular)
SILVANA – Eu mandei.
OTÁVIO – Então a senhora deve ter digitado rapidamente, pois eu não ouvi.
SILVANA – Vamos comer, filho! (Silvana começa a comer, ainda surpresa com a foto de seu marido)

[CENA 05 – CASA DE ALICE/ COZINHA/ NOITE]
(após o jantar, a família voltou para a sala, aguardam a virada de ano)
MIGUEL – (mexendo no celular, olhando as fotos de Carla. Após perceber que Viviane não tirava os olhos dele preocupada, guarda o celular e decide focar em sua família, olha para Alice que também estava mexendo no celular) Como está a vida de campeã? Propostas de shows já começaram a aparecer?
ALICE – (responde Miguel olhando para o celular) Sim. Mês que vem mesmo, começo meus shows pelo país.
MIGUEL – Olha só. E você vai começar por onde?
ALICE – Primeiro, tenho alguns shows agendados aqui para o Rio, depois vou para São Paulo, de lá viajo para o Norte, e depois outras regiões.
MIGUEL – E essas viagens não vão atrapalhar seus estudos?
ALICE – Não. Conseguirei estudar entre cada viagem.
VIVIANE – (incomodada com Alice que não larga o celular) Porque você não deixa esse celular um pouco de lado, quando conversa com sua família?
ALICE – É já, vó! Estou fazendo a minha última postagem do ano para os meus seguidores.
MIGUEL – E a Luana? Ela não quis passar a virada com vocês?
FELIPE – A Luana está viajando. Está tirando umas férias em Goiás.
MIGUEL – Férias? Com quem?
FELIPE – Com um amigo. Enfim, eu e a Luana nos separamos… cada um seguiu sua vida.
MIGUEL – Entendo. (fica um curto silêncio na sala, Alice para de digitar em seu celular e o guarda, antes que sua avó reclamasse novamente)
VIVIANE – (quebrando o silêncio) Será que Frederico está se divertindo tanto como a gente?!

[CENA 06 – CASA DE SAMUKA/ SALA/ NOITE]
(após o jantar, todos retornaram para a sala, Samuka e Mônica subiram para o quarto buscar algo para Pedro)
BEATRIZ – Qual é mesmo o nome da sua banda?
PEDRO – Órbita três!
BEATRIZ – Lembrarei desse nome quando assistir o programa. Tenha certeza, que sua banda terá meu voto.
FREDERICO – Não tinha ideia que você curtia esses programas de músicas.
BEATRIZ – Quando você tem um filho que é apaixonado por música, você acaba se apaixonando também.
FREDERICO – Entendo. (Samuka e Mônica vem descendo as escadas, com um panfleto nas mãos)
SAMUKA – (indo até Pedro) Aqui, Pedro! Está é a universidade. (Pedro recebe o panfleto e observa atentamente) Anualmente eles fazem uma seleção aqui no Brasil. Foi assim que eu e a Mônica entramos.
MÔNICA – A seleção deste ano acontecerá em Agosto.
SAMUKA – Um bom tempo para se preparar.
MÔNICA – E se precisar de conselhos, algumas dicas… só nos chamar.
PEDRO – Eu agradeço pessoal, prometo a vocês que irei pensar com calma. (continua olhando para o panfleto, Frederico o observa um pouco incomodado)

[CENA 07 – CASA DE SAMUEL/ SALA/ NOITE]
(Samuel chega em casa triste, por não ter conseguido encontrar seu filho. Olha para o relógio, e falta alguns minutos para a 00:00. Senta-se no sofá, pega seu celular, disca para Daniel, mas como das vezes anteriores, só cai na caixa postal)
SAMUEL – Onde você está, filho?!

[CENA 08 – CASA DELLE ROSE/ QUARTO/ NOITE]
(Larissa e Júlio estão se vestindo, ela está super feliz)
JÚLIO – Pensou na minha proposta?
LARISSA – (sorri) Pensei. Eu vou assinar o contrato com a sua gravadora.
JÚLIO – (feliz) Que ótimo! (caminha até ela e a beija) Faremos muito sucesso juntos, você pode ter certeza.
LARISSA – Eu tenho certeza disso. (Júlio se afasta, ambos terminam de se vestir) Agora, vamos voltar para o salão, quero contar os segundos finais deste ano com as meninas.
JÚLIO – Claro. Desculpa eu não ter que ficar.
LARISSA – Você vai embora?
JÚLIO – Vou. Preciso resolver um assunto, não se preocupa que tem a ver com o seu contrato.
LARISSA – Se for assim, está bem. (os dois se aproximam novamente, voltam a se beijar, dessa vez um beijo mais duradouro que o anterior. Júlio e Larissa saem do quarto, e voltam para o salão. Larissa se junta com algumas meninas que estavam no palco, e aguardam a virada de ano. Assim como no caberá, outros personagens também estão na espera para a contagem de ano novo. A família de Alice estão todos em pé no meio da sala, olhando para o relógio aguardando iniciarem a contagem. Frederico e Pedro, que estão passando a última noite do ano na casa de Samuka, também fazem o mesmo. Daniel continua na lanchonete, e junto com Ivo e os clientes, aguardam os últimos segundos do ano. Eduardo está em seu quarto, deitado. As demais famílias também estão em suas casas reunidas, como a de Ana, passando a virada somente com Junior, Manuela com sua mãe, Andréa com seu primo, já que seu tio decidiu viajar de férias e Dácio com sua família. A contagem regressiva inicia-se em 10, pela família de Alice. Indo sequencialmente pela família de Samuka para o 9, Ana e Junior contam 8, Manuela 7, Sérgio sentou-se na cama, assim que ouviu seus vizinhos contarem 6, um pouco desanimado, seguindo-se do 5 em Daniel e o pessoal da lanchonete, 4 a família de Dácio, 3 sendo dito pelo pai de Daniel sozinho, triste. 2 pela família de Andréa e 1 sendo contado pelas meninas do caberá, dando a virada de ano. Em todos os núcleos, todos desejam feliz ano novo, seja para a pessoa que está do lado ou para uma pessoa que esteja em pensamento, como é o caso de Eduardo e Samuel. Alguns estão mais felizes que outros, mas 2020 chegou e junto com ele a esperança de este ser um ano cheio de oportunidades e conquistas, pelo menos para alguns)

Dias Depois…

[CENA 09 – CASA DE ALICE/ Q. DE ALICE/ DIA]
(o grande dia para a social em comemoração à vitória de Alice pelo programa chegou. Ela está terminando de se arrumar em seu quarto, ainda trocando mensagens com o DJ que ela encontrou pela internet)
ALICE – “Combinado então. Te encontro lá em 1h”. (envia a mensagem, guarda o celular e se olha no espelho)

[CENA 10 – CASA DE PEDRO/ SALA/ DIA]
(Pedro e Frederico estão na sala, verificando suas mochilas, caso tenham esquecido alguma coisa. Eles retornam para Minas hoje)
FREDERICO – Creio que não esqueci nada, Pedro. E você?
PEDRO – Também não.
MIGUEL – Quanto tempo vocês vão passar lá?
FREDERICO – Não será muito. Semana que vem começa o programa de banda do Pedro, então ele tem que está aqui.
PEDRO – Tenho mesmo, vô. Não posso perder essa oportunidade. (Frederico pega seu celular, e verifica pelo aplicativo que seu carro chegou)
FREDERICO – O carro está lá fora, Pedro. (caminha até Miguel e se despede dele) Até mais, Miguel. (os dois se abraçam)
MIGUEL – Façam uma boa viagem.
PEDRO – Até, Miguel.
MIGUEL – Tchau, Pedro. (Miguel os acompanha até a porta, os dois saem de casa, Miguel os observa entrando no carro e indo para a rodoviária. Miguel fecha a porta de casa, caminha até a escada e vai até o quarto onde estão as coisas de Carla. Entra no quarto, caminha até o guarda roupa, o abre e ver as roupas dela. Após alguns segundos olhando para as roupas, se aproxima até algumas outras coisas guardado dela e começa a procurar por alguma pista que possa levar até o pai de Pedro)

[CENA 11 – CASA DE DÁCIO/ QUARTO/ DIA]
(Dácio está organizando suas coisas, já que sua família vai se mudar para uma casa menor. Desde que Regina parou de receber o dinheiro que o pai de Letícia havia deixado para ela, a situação da família ficou um pouco difícil, e para ter que economizar gastos, decidiram ir para uma casa menor. Em meio a sua organização, ele pensa em Daniel. Caminha até a cama, senta-se, pega seu celular e pensa em digitar algo para ele. Desde o ano passado os dois não conversaram mais, mesmo preocupado, ele acredita que Daniel esteja bem. Seu pai entra no quarto antes que ele digitasse alguma coisa)
HORÁCIO – Terminando por aqui, filho?
DÁCIO – (levanta da cama, e volta a organizar suas coisas) Estou quase.
HORÁCIO – Precisa de ajuda?
DÁCIO – Não, por enquanto não.
HORÁCIO – Está bem. Se precisar, estarei lá embaixo.
DÁCIO – Está bem. (Horácio sai do quarto e Dácio termina de guardar suas coisas)

[CENA 12 – GRAVADORA DE JÚLIO/ SALA/ DIA]
(Júlio está com Larissa na sala, após conferir se estava tudo certo no contrato, entrega para Larissa)
JÚLIO – Pronto. Aqui está, fique à vontade para ler.
LARISSA – Não precisa, e o que eu mais quero é voltar a cantar lá dentro. (pega o contrato e caneta de Júlio, e assina onde deve. Júlio a observa, sorrindo) Pronto. (devolve o contrato para ele)
JÚLIO – Seja bem-vinda a gravadora Pop Disco! Fique à vontade se quiser cantar.
LARISSA – Posso mesmo?
JÚLIO – Claro. (Larissa levanta animada e caminha até a sala de som, enquanto Júlio olhava para o contrato, com um sorriso malicioso no rosto)

[CENA 13 – CASA DE SHOW/ NOITE]
(Alice chega ao espaço escolhido para a sua social, aparentemente está tudo como ela pediu. Caminha até a mesa do DJ e o encontra lá)
ALICE – Olá!
MARCELO – Oi, bom dia.
ALICE – Você é mais bonito pessoalmente, sabia?
MARCELO – (envergonhado) Obrigado. Você também.
ALICE – Quando eu encontrei seu canal no YouTube, fiquei fascinada com as músicas que você toca em seus eventos.
MARCELO – Normalmente eu tenho um repertório pronto, mas quando quem me contrata já tem uma playlist e quer que eu toque, sem problema também.
ALICE – Eu tenho algumas músicas que irie cantar, mas as demais podem ser do seu repertório mesmo. Acredito que não irei me decepcionar.
MARCELO – Obrigado pela confiança. Vamos ver então quais as músicas que você irá cantar?
ALICE – Vamos! (Alice se aproxima da mesa dele, com seu celular na mão)

[CENA 14 – CASA DE OTÁVIO/ COZINHA – SALA/ DIA]
(Silvana está terminando de lavar a louça do café da manhã, apressada. Assim que termina, enxuga sua mão, caminha até a sala, pega sua bolsa que estava no sofá e caminha até a porta. Otávio entra na sala nesse momento)
OTÁVIO – Vai sair, mãe?
SILVANA – Vou comprar umas coisas que acabaram. Eu não demoro, filho. (sai apressada, antes que Otávio perguntasse novamente)

[CENA 15 – BARZINHO/ DIA]
(Silvana está em frente ao barzinho onde seu marido estava na foto dias atrás. Sua vizinha garantiu que ele estaria lá pela manhã, e ela estava disposta a falar com ele. Após esperar por alguns segundos, o ver chegando ao bar e entrando. Silvana atravessa a rua e entra no bar novamente)
SAULO – Bom dia, Bento! Me dê a de sempre. (senta-se no banco, Silvana aparece por trás dele)
SILVANA – Eu precisa ver com os meus próprios olhos para ver se era verdade.
SAULO – (levanta-se de frente para ela, surpreso) Silvana?  
SILVANA – Então, já que você voltou, será que pode agora cuidar do seu filho?

Continua no Capítulo 07…

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr