Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Capítulo 10 | A Rosa – A Nossa Canção (Crossover Divas)

Daqui seis meses…

[CENA 01 – LANCHONETE (NOVA YORK)/ TARDE]
(Gaspar senta-se de frente para Pedro, que não está entendendo como ele apareceu ali)
GASPAR – Eu estava passando aqui em frente, a fome bateu, então decidi entrar aqui para comer alguma coisa. Acabei vendo você cantar, bonita a música. Do grande Zé Ramalho, né?!
PEDRO – Sim, é. Como que…? (brinca) Tá me seguindo?
GASPAR – (sorri) Não, claro que não. Isso pareceria estranho. Só foi coincidência.
PEDRO – (estranha mesmo assim) Bem… tenho que ir agora. Preciso voltar para o apartamento dos meus amigos.
GASPAR – Tudo bem. Só vim comer um lanche. (Pedro levanta-se, se afasta um pouco da mesa)
PEDRO – Então… até! (coloca sua mochila no ombro e saí da lanchonete. Gaspar o observa)

[CENA 02 – CASA DE ALICE/ Q. DE ALICE/ TARDE]
(Alice pega seu celular e escuta o áudio que Pedro enviou. Solta um leve sorriso, porém ele logo desaparece ao olhar para suas pernas. Coloca o celular em cima da cama, leva sua cadeira de rodas até seu violão em cima do sofá. O coloca em suas pernas, começa a tocá-lo)

[CENA DE MÚSICA – THE ROSE (BETTER MIDLER)]

Some say love, it is a river 1
That drowns the tender reed.
Some say love, it is a razor
That leaves your soul to bleed.

Some say love, it is a hunger,
An endless aching need
I say love, it is a flower,
And you its only seed.

It’s the heart afraid of breaking 2
That never leams to dance.
It’s the dream afraid of waking
That never takes the chance.

It’s the one who won’t be taken,
Who cannot seem to give,
And the soul afraid of dyin’
That never learns to live

When the night has been too lonely 3
And the road has been too long,
And you think that love is only
For the lucky and the strong,

Just remember in the winter
Far beneath the bitter snows
Lies the seed that with the sun’s love
In the spring becomes the rose

  1. A versão de Alice, para esta música é acompanhada apenas ao violão. Ela olha para seu reflexo no espelho e começa a ter algumas lembranças. Lembra-se de quando era criança e de como seu pai era próximo dela.
  2. Lembra-se de suas amigas e dos bons tempos do colégio. Lembra-se de Pedro e dos momentos que os dois passaram juntos. Tem uma breve lembrança de Carla.
  3. Lembra-se do momento que estava compondo música com Pedro. Sorri, uma lágrima escorre pelo seu rosto. Sua última lembrança é do seu aniversário, com Felipe e Pedro ao seu lado. Ela encerra a música, abaixa a cabeça e começa a chorar.

[CENA 03 – APARTAMENTO DE SAMUKA (NOVA YORK)/ SALA/ TARDE]
(Pedro chega ao apartamento, caminha direto para o sofá, joga sua mochila ao lado, fica pensativo. Samuka entra na sala)
SAMUKA – Conheceu um pouco mais a cidade? (Pedro não o escuta) Ei, Pedro. (toca em seu ombro) Tudo bem?
PEDRO – Sim. (voltando a realidade) O Arthur já chegou?
SAMUKA – Não. Ele está com a Mônica, estão se preparando para a apresentação de Sexta agora.
PEDRO – (levanta-se, pega sua mochila) Você e Mônica não vão participar mesmo?
SAMUKA – Não, não vamos. Na verdade, eu queria muito participar. Mas não quero cantar sem ela.
PEDRO – Entendo.
SAMUKA – E quanto a você? Não vai participar?
PEDRO – Não. Não estou muito afim. Vim para Nova York com outros propósitos. (caminha direto em direção ao seu quarto, Samuka fica em pé no meio da sala, sorri de Pedro)

Agora…

[CENA 04 – CASA DE ALICE/ ESTÚDIO/ NOITE]
(após o jantar em família, Alice e Pedro subiram para o estúdio. Estão ouvindo a música que gravaram dias atrás. Ambos estão dividindo o mesmo fone de ouvido, juntinhos. Felipe entra no estúdio, os assusta um pouco, que os separam)
FELIPE – Oi! Posso entrar?
ALICE – Claro pai. (afasta sua cadeira da de Pedro) Estávamos ouvindo a música que eu falei para o senhor.
FELIPE – Eu gostaria de ouvir essa música depois, pode ser?!
ALICE – Pode sim. Quiser pode ouvir até agora.
FELIPE – Depois. Na verdade, eu gostaria de conversar um pouco com meus filhos. (puxa uma das cadeiras, senta-se de frente para eles. Pedro coloca o fone em cima do painel de som)
PEDRO – Eu também. Eu não continuei a nossa conversa do jantar na sala, porque a Paula estava conversando com a Viviane sobre meu avô. Eu não sabia que os dois tinham se envolvido no passado, então não queria atrapalhar.
FELIPE – É, o passado desses dois já gerou tantos problemas.
PEDRO – Sério?
FELIPE – Até fugi de casa por causa disso.
ALICE – Isso eu não sabia, pai!
FELIPE – Essa parte do meu passado poucas pessoas conhecem. Foi na mesma época que eu conheci a Camila. (repara Pedro atento a ele) Sim. (faz um curto silêncio, olha para baixo e lembra-se dessa época)

17 anos atrás…

[CENA 05 – LANCHONETE/ NOITE]
(Felipe está tocando uma música com a sua recém formada banda. Graças a Camila, ele conseguiu reunir um pessoal. A música que estão tocando é uma autoral de Felipe e que está fazendo sucesso com os clientes. Por coincidência, Aristóteles está nesse mesmo restaurante. Acompanhado por uma garota um pouco mais nova que ele. Ele o observa Felipe cantar. A banda encerra sua apresentação, agradece a todos e saem do palco. Aristóteles foca-se sua atenção para a garota a sua frente, os dois começam a conversar. Fora dali, Felipe está reunido com sua banda)
FELIPE – Foi muito bom, gente. Nossa música está caindo no gosto do público. (abraça um de seus companheiros de banda) Agora vamos descansar. (o pessoal se separa, Felipe pega seu celular, digita uma mensagem em forma de agradecimento para Camila)

[CENA 06 – HOSPITAL/ QUARTO/ NOITE]
(Camila está ao lado de sua mãe, chega uma mensagem em seu celular. Foca-se na mensagem, sorri em seguida)
CAMILA (por mensagem) – “Não precisa me agradecer, querido!” “Todo esse sucesso, você está fazendo por merecer.” (guarda o celular, volta a cuidar de sua mãe)

[CENA 07 – BAR/ DIA]
(Felipe foi convidado a fazer uma participação especial no show de Camila. Logicamente ele ficou feliz por dividir o palco com a diva do momento. No entanto, uma ligação um tanto misteriosa, com uma proposta um tanto irrecusável, deixa Felipe mais eufórico ainda. Aristóteles, que busca vingança após o que Camila fez com ele e sua gravadora, descobriu que Felipe convidado especial deste show, era o mesmo rapaz que viu cantar noites atrás no restaurante. Com o contato dele em mãos, decide lhe fazer uma proposta tentadora. Os dois combinam de se encontrar em um barzinho, com pouca movimentação)
ARISTÓTELES – Então? (com o cheque em mãos, em direção a Felipe) Você aceita minha proposta? Aceita estragar o show da Camila? (Felipe o observa sério por alguns segundos, solta um sorriso em seguida)
FELIPE – Ok. Aceito. Realmente preciso de dinheiro para comprar equipamentos novos para a minha banda. E seu cheque vai me ajudar muito.
ARISTÓTELES – (sorri) Eu sabia. Desde que te vi cantar naquele restaurante, eu sabia que você era um rapaz de ambição. (entrega o cheque para ele, Felipe observa-o com detalhe) Aqui está. Preciso então acertar contigo como tudo vai funcionar. (Felipe guarda o cheque e presta atenção no plano de Aristóteles)

[CENA 08 – SHOW DE CAMILA/ CAMARIN – PALCO/ NOITE]
(Felipe acaba de contar para Camila o plano de Aristóteles)
CAMILA – (levanta-se, surpresa) Não acredito que aquele miserável teve a coragem de arquitetar um plano desse.
FELIPE – (levanta-se, caminha até ela) Pois é. Eu acabei aceitando, porque sem dúvida se eu negasse, ele certamente iria atrás de outra pessoa. E possivelmente, o plano estaria sendo pondo em prática por outro agora.
CAMILA – Obrigada, Felipe. (o abraça) Obrigada por ser sincera comigo.
FELIPE – Não precisa agradecer. Sei o quanto você é talentosa e pessoas assim vão aparecer direto em seu caminho. (retira o cheque do bolso, entrega para ela) Aqui está o cheque que ele me entregou. Pode ficar com você.
CAMILA – Minha vontade é de pegar esse cheque e esfregar na cara daquele nojento. Mas tenho um destino muito melhor para este dinheiro. Não se preocupa. (caminha até sua mesa, guarda-o dentro de sua bolsa)
FELIPE – Então? Pronta para seu show?!
CAMILA – (se olha no espelho, sorri) Prontíssima. (vira-se para Felipe, segura nas mãos dele) Obrigada novamente! (os dois se entreolham, sorriem)
[PALCO]
(Camila está destras do palco sendo anunciada, uma grande multidão grita o nome dela do outro lado. Dar para sentir a energia das pessoas dali mesmo. Várias câmeras, de diversas emissoras estão em pontos estratégicos da arena. Tudo isso para não perder nenhum momento do show. Felipe está ao lado dela. Ela sobe ao palco com vários fogos de confetes e fumaça por onde andava. Ao redor do palco, tanto em cima como em baixo, vários holofotes girando, alguns aponta para ela. A multidão vai a loucura assim que ela aparece, é aclamada pelo público. Se posiciona bem no centro)
CAMILA – (vibrante) Boa noite meus amores!! (as palmas aumentam) É um prazer estar aqui com vocês está noite. (pessoal começa a gritar o nome dela. Várias emissoras estão presenciando este momento. Milhares de pessoas chamando-a de diva, ambos eufóricos) Vocês são uns amores! Amo todos vocês. (galera volta a bater palmas bem mais forte. O local está lotado, Felipe está atrás do palco, se impressiona com a quantidade de gente e com a animação de todos. Bruno está ao lado dele, olhando para Camila) Eu não teria chegado até aqui, se não tivessem pessoas tão especiais ao meu lado. (olha para trás, diretamente para Felipe. Bruno fica enciumado com a cena. Em seguida olha para Bruno, que solta um leve sorriso) Sem contar do carinho enorme de todos vocês! Muito obrigada, de verdade. Amo todos vocês. Sem mais delongas. Vocês vieram aqui para ouvir música, então vamos lá. (a banda começa a tocar, Camila começa a cantar)

[CENA DE MÚSICA – MÚSICA AUTORAL]

(Camila está cantando sua música nova. Apesar de ser recente, parece que a mesma já caiu no gosto do público, que começa a cantar junto com ela a partir do refrão. Devido a multidão enorme, se houve apenas o coral de todos os lados. Camila canta e dança pelo palco, junto com seus dançarinos. Bem à vontade, ela anda por todos os lados, acenando para o público. Aristóteles assiste o show de seu apartamento, com um leve sorriso no rosto, acreditando que em breve estragará o melhor momento da vida dela. Felipe continua detrás do palco, observando-a cantar feliz. Bruno que está logo atrás dele, também a observa. Camila volta para a posição inicial, encerra sua música aplaudida por todos. Laerte está próximo a um dos cameraman, feliz com o sucesso do show. Fica mexendo no celular maior parte do tempo)

[CENA 09 – APARTAMENTO DE ARISTÓTELES/ SALA/ NOITE]
(Aristóteles está tomando uma taça de champanhe, com um grande sorriso no rosto)
ARISTÓTELES – Vai ser divertindo, querida. (toma um gole) Você não sabe o que te espera em breve. (coloca a taça na mesa, pega seu celular, digita uma mensagem para Felipe)

[CENA 10  – SHOW DE CAMILA/ PALCO/ NOITE]
(Felipe recebe a mensagem, ler e sorri. Guarda o celular, presta atenção em Camila cantando mais um outro sucesso. Após ela terminar, Camila decide chamá-lo)
CAMILA – Gente, isso tá muito lindo, de verdade! Estou amando cantar aqui com vocês. (todos vão a loucura, batem palmas) Mas agora, eu gostaria de dividir este palco com alguém que apesar de nos conhecermos por pouco tempo, acabou se tornando especial pra mim. Alguém que hoje me deu uma grande prova de amizade. Por favor, uma grande salva de palmas para Felipe Almeida! (Felipe sobe ao palco, aplaudido. Todas as câmeras focam-se nele, afinal, tinha todo um mistério em cima do convidado especial que Camila iria trazer. Todos queriam saber quem é Felipe)
FELIPE – (agradecendo) Obrigado! (a abraça)
CAMILA – Ele não é lindo, gente? (as meninas da plateia gritam sim) É um excelente cantor também. (Aristóteles presta atenção neste momento, esperando seu plano entrar em ação) Antes de começarmos a cantar, eu gostaria de dizer uma coisinha. (olha para uma das câmeras que estão filmando) Uma certa pessoa, que deve estar em sua bela casinha agora, confortável. Arquitetou um plano para acabar com o meu show desta noite. (a câmera aos poucos vai focando no rosto dela) Eu não vou revelar quem é, mas… (olha diretamente para a câmera) …eu descobri o seu plano. E sabe o cheque de 15 mil reais? Ele será doado para a escola de música beneficente Maria Clara Assunção. (Aristóteles quase dar um salto do sofá, surpreso e furioso) Se Felipe não fosse meu amigo e não tivesse me contado, essa hora está grande noite teria ido por água abaixo. (se afasta de Felipe, volta a focar na câmera) O seu plano foi por água abaixo está noite, querido! (Aristóteles joga sua taça na parede, enfurecido. No show, todos começam a elogiar ainda mais Camila, que se aproxima da multidão eufórica) Quem quer música levanta a mão?! (todos levantam e gritam juntos. Camila se aproxima de Felipe novamente) Pronto?
FELIPE – Sim. (coloca seu violão a sua frente, começa a tocá-lo próximo de Camila)

[CENA DE MÚSICA – QUANDO VOCÊ PASSA (SANDY E JUNIOR)]

[CAMILA]
Esse turu, turu, turu aqui dentro 1

Que faz turu, turu, quando você passa
Meu olhar decora cada movimento
Até seu sorriso me deixa sem graça

Se eu pudesse te prender 2
Dominar seus sentimentos
Controlar seus passos
Ler sua agenda e pensamento
Mas meu frágil coração
Acelera o batimento
E faz turu, turu, turu, turu, turu, turu tu

[FELIPE]
Se esse turu tatuado no meu peito 3

Gruda e o turu, turu, turu, não tem jeito
Deixa sua marca no meu dia a dia
Nesse misto de prazer e agonia

[CAMILA E FELIPE]
Nem estou dormindo mais 4  

Já não saio com os amigos
Sinto falta dessa paz
Que encontrei no seu sorriso
Qualquer coisa entre nós
Vem crescendo pouco a pouco
E já não nos deixa sós
Isso vai nos deixar loucos

[CAMILA]
Esse turu, turu, turu aqui dentro

Que faz turu, turu, quando você passa
Meu olhar decora cada movimento
Até seu sorriso me deixa sem graça

[FELIPE E CAMILA]
Nem estou dormindo mais 5  

Já não saio com os amigos
Sinto falta dessa paz
Que encontrei no seu sorriso
Qualquer coisa entre nós
Vem crescendo pouco a pouco
E já não nos deixa sós
Isso vai nos deixar loucos

[CAMILA]
Se é amor, sei lá

Só sei que sem você parei de respirar
E é você chegar
Pra esse turu, turu, turu, turu vir me atormentar

[FELIPE]
Se esse turu tatuado no meu peito

Gruda e o turu, turu, turu, não tem jeito
Deixa sua marca no meu dia a dia
Nesse misto de prazer e agonia

[CAMILA E FELIPE]
Eu desisto de entender 6

É um sinal que estamos vivos
Pra esse amor que vai crescer
Não há lógica nos livros
E quem poderá prever
Um romance imprevisível
Com um turu, turu, turu, turu, turu, turu, tu

[CAMILA]
Se esse turu tatuado no meu peito 7

Gruda e o turu, turu, turu, não tem jeito

Nem estou dormindo mais
Já não saio com os amigos
Sinto falta desse turu, turu, turu, turu, turu, tu

  1. Felipe e Camila estão um de frente para o outro, bem próximos. Bruno se incomoda com a aproximação dos dois, fica sério. O pessoal soltam alguns gritinhos eufóricos assim que Camila começa a cantar. 
  2. Camila se afasta de Felipe, foca-se em seu público, que começam a cantar com ela. Felipe continua a observando, sorri.
  3. Felipe vira-se para o público, dessa vez é Camila quem o observa, sorri. O público continua cantando.
  4. Os dois se aproximam novamente, cantam próximos um do outro. Bruno enciumado, saí detrás do palco em direção ao camarim. Camila se afasta de Felipe, fecha seus olhos por um tempo e lembra-se de Bruno. Lembra da primeira vez que os dois ficaram no apartamento dele. A música também faz Felipe lembrar de Carla, ambos sorriem.
  5. Camila abre os olhos, foca-se para o público. Ainda continua pensando em Bruno. Olha para onde ele estava segundos atrás e não o ver mais. Foca-se em Felipe novamente. Os dois se aproximam, ficam próximos um do outro. As câmeras aproveitam este momento e dão vários closed neles. Vários fotógrafos também aproveitam este momento, e tiram bastantes fotos da dupla cantando. 
  6. Felipe e Camila se afastam um do outro, cantam junto com o público.
  7. Os dois ficam um de frente para o outro, Camila encerra a música olhando diretamente para os olhos de Felipe, ambos sorriem. Encerram a música, são aplaudidos por todos. Se abraçam e agradecem ao público, que continuam aplaudindo. 

 Agora…

[CENA 11 – CASA DE ALICE/ ESTÚDIO/ NOITE]
(Felipe levanta a cabeça, após terminar de contar sua história, foca-se em Pedro)
ALICE – Parece que rolou alguma coisa entre você e essa tal de Camila, hein pai?!
FELIPE – (ri) Não, não aconteceu nada. (levanta-se) Eu e Camila ficamos apenas amigos. Sem contar, que eu nunca consegui esquecer a sua mãe, Pedro. Mesmo após aquela história, eu sempre soube que a Carla era o amor da minha vida. E a Camila fez muito sucesso na época e ainda faz hoje. Se tornou uma grande cantora sem dúvida.
ALICE – Engraçado que nunca ouvi falar o nome dessa mulher.
FELIPE – Isso por que você não acompanha as músicas brasileiras. Se acompanhasse, saberia quem é.
ALICE – Eu não. Prefiro as minhas divas internacionais mesmo. Sem contar, que essa mulher aí deve ter uns 40 anos já. Nem deve fazer tanto sucesso assim.
PEDRO – É aí que você se engana. (mostra seu celular para ela)
ALICE – É ela?
FELIPE – Você a encontrou? (se aproxima dele)
PEDRO – Não sou um perito nisso, mas foi fácil encontrá-la. (mostra para Felipe)
FELIPE – Sim. É ela.
PEDRO – Ela tá fazendo alguns shows aqui na cidade. Por que não aproveita e vai rever sua amiga?
FELIPE – Eu não sei… (caminha até a porta, Paula entra no estúdio neste momento)
PAULA – Então é aqui que vocês estão escondidos? A Viviane está chamando vocês lá na sala.
FELIPE – Estamos indo.
ALICE – Vamos só desligar aqui os equipamentos, pai.
FELIPE – Não demorem. Conhecem a avó de vocês. (ri, saí do estúdio junto com Paula. Alice e Pedro ficam desligando os equipamentos)

Amanhecendo…

[CENA 12 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ DIA]
(Nathaniel está limpando o bar, quando escuta Larissa gritando por ele. Entra no salão correndo, com o celular na mão, em direção ao bar)
LARISSA – Nathan! Nathan! Nathan! Eu recebi. Eu recebi o email da produção de Sua Canção.
NATHANIEL – Recebeu? (saí do bar, se aproxima dela) O que eles disseram?
LARISSA – Eu ainda não li. Estou com medo. E se eles me eliminaram por eu trabalhar em um cabaré?
NATHANIEL – Se eles fizeram isso, essa produção é muito babaca. Anda, abre logo e ver o que estão dizendo.
LARISSA – (observa a tela do celular por alguns segundos, tenta criar coragem para ler) Ler você. (entrega o celular para Nathan) Eu não tenho coragem.
NATHANIEL – Tá, deixa que eu leio. (recebe o celular, se afasta um pouquinho dela. Larissa junta as mãos, começa a orar. Nathaniel ler o email em silêncio)
LARISSA – (caminha até ele) Então, Nathan? Eu fui eliminada do programa? (Nathaniel vira-se para ela, sério) Eu não vou mais participar de Sua Canção? (preocupada)

Daqui seis meses…

[CENA 13 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ AUDITÓRIO/ DIA]
(hoje é o dia dos alunos competirem entre si, para que um novo ranking seja colocado entre os corredores da universidade. Pedro entra junto com Samuka e Mônica. Ambos escolhem algumas poltronas um pouco distante do palco)
MÔNICA – Eu não acredito que você não aceitou participar, Pedro. Francamente, esperava que você fosse um pouco mais corajoso.
PEDRO – Eu não estou com medo. Simplesmente não quero competir com ninguém.
SAMUKA – (defendendo-o) Mesmo que o Pedro fosse participar, ele só iria competir com os calouros. Ele não iria participar da lista dos veteranos.
MÔNICA – Verdade. Pelo visto terei que aguentar mais um semestre, olhando para a cara de alegria do Arthur por ter ficado pela 8° vez consecutiva em primeiro lugar.
SAMUKA – Shii, vamos fazer silêncio que parece que vai começar. (todos ficam em silêncio, a iluminação do auditório diminui um pouco, todos começam a sentar-se. Elizabeth está no centro do auditório, todos prestando atenção nela)

Contínua no Capítulo 11…

POSTADO POR

Anderson Silva

Anderson Silva

Um carinha qualquer apaixonado por música e contador de histórias. Atualmente é autor de A Nossa Canção.

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo