Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Capítulo 19 | As Noites – A Nossa Canção

Daqui seis meses…

[CENA 01 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ CORREDORES/ DIA]
(Pedro continua encarando Ayla, ela mantém um sorrisinho falso no rosto)
AYLA – Have you seen what’s on the internet?
PEDRO – (a observa sério por alguns segundos, sorri em seguida) I read yes. And look… I have to thank you very much for that.
AYLA – As well?
PEDRO – Huh… since I flirted that night, it means that nothing happened between us.
AYLA – And do you celebrate for that?
PEDRO – Of couse, I celebrate (seus amigos riem, Ayla olha séria para todos) With that you took a big weight off my back. I don’t need to be tortured by something that happened and I didn’t remember. And now, with your post saying that nothing happened between us… (sente-se aliviado) … I just have to thank. Thank you very much! How nice to know that I didn’t have sex with you. (todos ao redor escutam, alguns zombam dela. Ayla fica envergonhada e irritada ao mesmo tempo)
AYLA – (se aproxima dele) You’re an idiot., boy! (saí apressada, com alguns ainda zombando dela)
PEDRO – (sorrindo) Agora estou aliviado.
SAMUKA – Cara, como assim? Você não liga o pessoal ficarem comentando que você broxou? Ainda mais com a Ayla.
PEDRO – Eu não. (olha para os alunos ao redor) Deixem que falem. E mesmo assim, você mesmo disse que semana que vem ninguém irá lembrar mais de nada. (sorri, continua andando. Samuka e Maya o observam, surpresos com sua atitude)

[CENA 02 – CLÍNICA DE FISIOTERAPIA/ SALA DE EXERCÍCIOS/ DIA]
(Alice está fazendo os exercícios com a ajuda de Gaspar, dessa vez alguns resultados começam a aparecer)
GASPAR – Está sentindo? (apalpando o calcanhar dela)
ALICE – Sinto não o toque em si, mas um certo formigamento.
GASPAR – Isso é bom. (vai para o outro pé) Nesse também?
ALICE – Sim. (Gaspar pega um alfinete começa a cutucar o pé dela)
GASPAR – Vai me dizendo quando estiver sentindo, ok?
ALICE – Ok. (Gaspar espeta uma área do pé dela, esperando-a reagir. Fica alguns segundos pressionando o alfinete na região, depois troca de área) Senti. Senti aqui.
GASPAR – Aqui? (cutucando novamente)
ALICE – Sim.
GASPAR – (sorri) Bom. Viu só.
ALICE – O que?
GASPAR – Tudo dependeria apenas de você. Você precisava apenas acreditar. (Alice o encara por alguns segundos, olha para o teto, sorri)

[CENA 03 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ REFEITÓRIO/ DIA]
(Pedro está lanchando com seus amigos, sendo alvo ainda dos comentários do pessoal, só que dessa vez, estão comentando do fora que ele deu na Ayla)
MÕNICA – (aplaudindo-o) Por essa eu não esperava, Pedro. Você é mais corajoso do que eu pensei.
SAMUKA – Eu não sei se teria essa mesma atitude.
PEDRO – O que tem demais nisso, gente?
ARTHUR – Nem eu sei se conseguiria vim para a faculdade, sabendo que todos sabem que eu broxei com uma das garotas mais bonita daqui.
MÔNICA – (provocando) E você acha a Ayla bonita?
ARTHUR – Acho, ué. Quem não acharia.
PEDRO – Eu não ligo para o que eles vão comentar. E mesmo assim, no meu estado daquele dia, duvido muito que alguma parte do meu corpo funcionaria corretamente. (todos sorriem)
MÔNICA – E eu te parabenizo por isso, Pedro. Finalmente alguém com atitude nessa universidade cheia de aparências.
SAMUKA – Vocês deviam ter visto a cara da Ayla, depois que o Pedro a ignorou.
MÔNICA – Como eu queria está lá nesse momento.
ELISA – (mexendo no celular) Gente, parece que a Ayla tirou a notícia do site dela.
ARTHUR – (se aproxima dela) Tirou?
ELISA – (exibindo o celular) Sim. Pelo menos não estou vendo mais a notícia. (todos pegam seu celular e verificam)
SAMUKA – Realmente, no site dela não tá mais.
MÔNICA – Já que não conseguiu o que queria, retirou né. (guarda seu celular) Como ela queria te constranger e não conseguiu, deve ter achado melhor retirar a notícia do ar.
ARTHUR – Ela quem acabou se constrangendo. (diz baixinho) Bem feito!

Agora…

[CENA 04 – PIZZARIA/ DIA]
(Eduardo olha para o balcão, Laila não apareceu ainda, então podia puxá-la para fora)
EDUARDO – Vamos conversar aqui fora. (segura o braço dela, a leva para fora)
LARISSA – Eu sei que você está no meio do seu trabalho… (Eduardo à solta) … peço desculpa por isso. Mas eu precisava conversar com você.
EDUARDO – Eu sei. Temos que nos acertar, não é mesmo?!
LARISSA – Isso. (os dois se entreolham, ficam em silêncio por alguns segundos)
EDUARDO – Eu tenho que fazer algumas entregas agora. Os minutos para a minha chefe valem ouro, então não vou poder conversar agora.
LARISSA – Mas…
EDUARDO – Vamos fazer assim. Eu vou ao cabaré hoje, pode ser? Lá poderemos conversar tranquilamente.
LARISSA – Tá. Pode ser. No caberá então.
EDUARDO – Eu tenho que ir agora. (caminha até sua moto, monta e vai fazer suas entregas. Larissa fica parada ao lado da pizzaria por alguns segundos, vai embora em seguida)

[CENA 05 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ DIA]
(Larissa volta para o salão e encontra Nathaniel limpando o bar)
NATHANIEL – Então… como foi a conversa com o Eduardo?
LARISSA – (sentando-se) Nós não conversamos direito. Ele precisava fazer algumas entregas e eu não quis atrapalhar.
NATHANIEL – Entendi.
LARISSA – Ele disse que virá hoje à noite para podermos conversar.
NATHANIEL – (volta limpar o bar) Que bom. (Larissa fica pensativa, Nathaniel se aproxima dela) O que foi agora?
LARISSA – (levanta-se, caminha em direção ao seu quarto) Não é nada, Nathan. Não é nada.

Mais Tarde…

[CENA 06 – CASA DE ALICE/ ESTÚDIO/ TARDE]
(Alice e Marcelo estão ouvindo uma música bem juntinhos, Pedro bate na porta do estúdio)
PEDRO – Oi! Licença. Atrapalho?
ALICE – (se afasta de Marcelo) Imagina. (levanta-se, caminha até Pedro e o abraça) Que bom que você chegou. O Marcelo você já deve conhecer, né?! Afinal, ele quem pediu que você viesse até aqui.
PEDRO – Sim, eu sei quem é o Marcelo. Afinal, ele também foi para aquele passeio na praia. Eu lembro dele lá.
ALICE – Ah é verdade. Nem me lembrava. (lembra-se que foi naquele dia que descobriu que Pedro era seu irmão, tenta mudar de assunto ao ver que Pedro também se lembrou) Eu te chamei aqui para tratarmos das músicas que iremos cantar (senta-se novamente ao lado de Marcelo, Pedro se aproxima) Eu fiz uma playlist aqui com o Marcelo. Como ele será o DJ da festa, achei melhor logo selecionar as músicas com ele.
PEDRO – (se aproxima dela) Sim.
ALICE – Tem duas músicas que eu pretendo cantar com você. Queria te pegar de surpresa, mas achei melhor te contar logo.
PEDRO – (sorri) Eu posso não ter um repertório de música internacional tão grande quanto você, mas qualquer música que você colocar pra mim, eu canto de boa.
ALICE – Ih, senti um pedido de desafio no ar! (sorri, Marcelo fica mexendo em seu notebook, um pouco incomodado com o entrosamento deles)
PEDRO – Pode mandar aí!
ALICE – Prepara uma pra gente, Marcelo? Não pegue leve, viu! Quero ver o quão afiado meu irmãozinho está.
MARCELO – Preparo sim. (Alice e Pedro vão para a sala de som, Marcelo escolhe uma música, coloca para tocar)

[CENA DE MÚSICA – THE NIGHTS (AVICII)]

[PEDRO]
Once upon a younger year 1
When all our shadows disappeared
The animals inside came out to play

[ALICE]
Went face to face with all our fears
Learned our lessons through the tears
Made memories we knew would never fade

[PEDRO]
One day my father, he told me 2
Son, don’t let it slip away
He took me in his arms, I heard him say
When you get older
Your wild heart will live for younger days
Think of me if ever you’re afraid

[ALICE E PEDRO]
He said: One day you’ll leave this world behind 3
So live a life you will remember
My father told me when I was just a child
These are the nights that never die
My father told me

Hey, hey
Hey, hey
Hey, hey

Hey, hey
Hey, hey
Hey, hey
Hey, hey

[ALICE]
When thunder clouds start pouring down 4
Light a fire they can’t put out
Carve your name into those shining stars
He said: Go venture far beyond the shores
Don’t forsake this life of yours
I’ll guide you home no matter where you are

[PEDRO]
One day my father, he told me
Son, don’t let it slip away
When I was just a kid I heard him say
When you get older
Your wild heart will live for younger days
Think of me if ever you’re afraid

[ALICE E PEDRO]
He said: One day you’ll leave this world behind 5
So live a life you will remember
My father told me when I was just a child
These are the nights that never die
My father told me

Hey, hey
Hey, hey
Hey, hey

These are the nights that never die
My father told me

Hey, hey
Hey, hey
Hey, hey
Hey

Hey, hey
Hey, hey
Hey, hey
Hey, hey

My father told me

1. Marcelo começa a prestar atenção neles, fica um pouco incomodado pelos os olhares que ambos trocam durante o início da música. Pedro começa a cantar, olhando diretamente para Alice, que está sorrindo.
2. Pedro se aproxima brevemente de Alice, animado e apresentando um domínio sobre a música. Como se quisesse mostrar para Alice que ele conhecesse bem a música.
3. Os dois começam a cantar juntos, Marcelo se incomoda com a aproximação deles.  Se separam em seguida e começam a pular e bater palmas dentro do estúdio. Marcelo aplica alguns efeitos sonoros na música, volta a prestar atenção neles se divertindo lá dentro.
4. Separados, pararam de pular e voltam a cantar olhando um para o outro. Pedro se aproxima novamente dela, como está chegando o refrão, ele se prepara para pular novamente.
5. Pedro segura na mão de Alice e começam a pular juntos. Os dois se separam e voltam a bater palmas novamente. Marcelo aplica alguns efeitos sonoros na música, incomodado sempre.

[CENA 07 – PIZZARIA/ TARDE]
(Eduardo chega com mais uma entrega realizada. Caminha até o balcão, retira sua mochila das costas, senta-se e pensa em Larissa. Seu rosto logo fica sério, ao lembrar dela se deitado com outros homens no cabaré)

Anoitecendo…

[CENA 08 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ NOITE]
(o cabaré está animado, assim como todas as noites. Algumas meninas estão dançando em cima do palco, enquanto outras estão agradando os clientes no salão. Eduardo e Otávio chegam ao cabaré, caminham pelo o salão)
OTÁVIO – (percebendo uma animação maior que das noites anteriores) É impressão minha ou hoje está mais animado aqui?
EDUARDO – (sério) Parece que sim. (os dois continuam caminhando até o bar, sentam-se nos banquinhos)
NATHANIEL – Olá, rapazes.
OTÁVIO – Oi, Nathan.
EDUARDO – Eu vim conversar com a Larissa, Nathan. Onde ela está?
NATHANIEL – Ela não veio para o salão ainda. Ela estava justamente esperando você. (Eduardo fica em silêncio, olha para algumas meninas se divertindo com os clientes. Imagina se Larissa faz aquele mesmo tipo de coisa) O quarto dela é o último assim que você virar à esquerda naquele corredor.
EDUARDO – Beleza. (levanta-se e caminha em direção aos quartos)
NATHANIEL – (preocupado) Espero que esses dois consigam se acertar. (foca-se em Otávio) Então, garoto… vai querer beber alguma coisa hoje?
OTÁVIO – (sorri) Não, hoje não. Eu só vim mesmo acompanhar o Eduardo.
NATHANIEL – Ok, então. Precisando de qualquer coisa, só chamar. (vai até as bebidas. Otávio vira-se em direção a música vindo do palco)

[CENA 09 – CASA DE ALICE/ ESTÚDIO/ NOITE]
(Marcelo havia ido embora, Pedro aceitou jantar com a sua família e ficou mais um pouco. Os dois continuam no estúdio, ouvindo algumas músicas)
PEDRO – Que bom que dessa vez você não chamou meio milhão de pessoas para sua festa.
ALICE – É, eu quis fazer algo menor dessa vez. Só alguns amigos, alguns seguidores.
PEDRO – Fico feliz com isso. (fica um curto silêncio entre os dois) Você e o Marcelo estão tendo algo?
ALICE – Por que acha isso?
PEDRO – Sei lá. Quando cheguei vocês estavam bem juntinhos aqui ouvindo música. Ele também parece que ficou um pouco incomodado por ver a gente bem próximo.
ALICE – (envergonha-se) Não sabia que você era tão perspicaz assim! (se afasta um pouco) Eu e o Marcelo estamos tendo algo sim. Não é um relacionamento, porque eu não quero.
PEDRO – (ri) Você não quer?
ALICE – Não. Meu foco agora é minha carreira. Esses lances de relacionamento, sentimentalismo deixei de lado.
PEDRO – O Marcelo me pareceu um cara bacana. Você não deveria deixá-lo escapar assim.
ALICE – Desde quando você virou meu conselheiro amoroso? (os dois riem)
PEDRO – Quero te ver feliz apenas. Só isso.
ALICE – Eu também. Então vou agir de conselheira amorosa e te perguntar. (se aproxima dele) E você? Tá interessado em alguém? Alguma menina tá a fim de ficar com você?
PEDRO – Não, no momento também não estou pensando muito em relacionamentos.
ALICE – E a Carol? Vocês não eram namoradinhos lá em Minas?
PEDRO – A Carol sumiu, assim do nada.
ALICE – Como assim sumiu?
PEDRO – Ela simplesmente desapareceu. Seu número não chama mais, suas redes sociais simplesmente foram apagadas, sumiu.
ALICE – Ué, do nada assim?
PEDRO – Do nada.
ALICE – Talvez ela não fosse a garota certa para você. (toca no ombro dele) Em breve aparecerá a garota perfeita. (sorri, Pedro sorri de volta, confortando-a) Vamos jantar? Daqui a pouco a dona Viviane vai entrar nesse estúdio aí nos chamando! (levante-se, indo até a porta)
PEDRO – (levanta-se, a acompanha) Vamos!

[CENA 10 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO – Q. DE LARISSA/ NOITE]
(Otávio está curtindo a música que está sendo tocada no salão, Ione aparece ao lado dele, o abraçando)
IONE – Mas que surpresa boa, querido. (beija o rosto dele) O que está fazendo aqui?
OTÁVIO – Vim acompanhar o Eduardo. Ele e a Larissa estão conversando lá no quarto.
IONE – (senta-se ao lado dele) Ih, então a conversa ali parece que vai demorar.
OTÁVIO – Também acho! (Ione o observa por alguns segundos, se aproxima do ouvindo dele)
IONE – Você não quer ir para o meu quarto?
OTÁVIO – (envergonha-se, fica sem jeito) Para o seu quarto?
IONE – Sim. Lá poderemos conversar um pouco melhor, sem essa barulheira toda. (sorri) Vamos?
OTÁVIO – Tá. Vamos. (levanta-se, um pouco nervoso. Ione segura na mão dele e o leva até um dos quartos)
[Q. DE LARISSA]
(Larissa está sentada em sua cama, quando Eduardo bate na porta, entra em seguida)
EDUARDO – (caminha até ela) O Nathan me informou onde era seu quarto.
LARISSA – (levanta-se, fica de frente a ele) Sim, eu pedi para ele fazer isso.
EDUARDO – (os dois ficam em silêncio por um tempo) Quem vai começar? (os dois se encaram, ambos apreensivos)

[CENA 11 – CASA DE ALICE/ SALA/ NOITE]
(Pedro e Alice estão na sala esperando para jantar. Viviane está junto com eles, Felipe vem descendo as escadas)
VIVIANE – Sua convidada já chegou?
FELIPE – Está chegando, mamãe.
ALICE – Convidada?
FELIPE – Meninos, vocês se lembram da Camila, né? Aquela amiga que me ajudou quando eu fugi de casa.
PEDRO – Sim, o senhor nos contou essa história semana passada.
FELIPE – Exato. Ela está fazendo alguns shows aqui na cidade, e adivinhem. Ela descobriu onde eu moro!
ALICE – Ela veio aqui?
FELIPE – Sim. Eu a convidei para jantar com a gente. Temos muito assunto para colocar em dia. (aparece um pouco ansioso) Quero saber como tem sido os últimos anos dela.
VIVIANE – Eu preparei um jantar comum, filho. Você não me disse que precisava ser especial.
FELIPE – Não, mamãe. Não precisa ser nada de especial, tá perfeito assim. (campainha toca) Oh, ela chegou! (caminha até a porta, a abre)
CAMILA – (sorrindo) Oi, boa noite querido!
FELIPE – (a abraça) Oi, Camila! Boa noite. Entra. (Camila entra e os dois vão para sala) Pessoal, está é uma velha amiga minha. (todos levantam-se)
CAMILA – Oi, gente!
FELIPE – Camila, está é minha família! (todos se entreolham)

Daqui seis meses…

[CENA 12 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ REFEITÓRIO/ DIA]
(alguns dias se passaram, ninguém lembra mais do que ocorreu com Pedro. Todos estão comentando sobre os preparativos para o musical que vai ocorrer na universidade)
MAYA – (Pedro está ouvindo música, quando Maya senta-se ao lado dele) Você vai participar do musical, não vai?
PEDRO – (retirando os fones) Que musical?
MAYA – Qual é, Pedro? Não acredito que você é tão desligado assim. A reitora Elizabeth acabou de divulgar o nome do musical que será apresentado no auditório. Assim como a listagem de personagens, suas sinopses e características.
PEDRO – Eu não entrei no site da universidade hoje.
MAYA – Deveria entrar. O personagem principal possivelmente vai para o Arthur. Mas tem um personagem secundário aqui, que é perfeito pra você.
PEDRO – Qual?
MAYA – Esse aqui. (entrega o celular para ele, Pedro ler a sinopse do personagem, se interessa) Então?
PEDRO – Gostei. É o melhor amigo do protagonista e vai viver tipo uma história secundária na peça.
MAYA – Né. Significa então que você vai participar, certo?
PEDRO – (observa um pouco o nome do personagem, olha para Maya, sorri) É claro que vou! (Maya sorri)

Continua no Capítulo 20…

POSTADO POR

Anderson Silva

Anderson Silva

Um carinha qualquer apaixonado por música e contador de histórias. Atualmente é autor de A Nossa Canção.

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo