Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Capítulo 29 | Preciso de Você Agora – A Nossa Canção

Daqui seis meses…

[CENA 01 – CASA DE ALICE/ SALA/ NOITE]
(Felipe empurra a cadeira de rodas de Alice até o sofá. Ele volta para fechar a porta, volta para perto da filha)
FELIPE – O programa foi ótimo, não achou?
ALICE – Achei. Foi legal.
FELIPE – (preocupa-se) Desde que o programa acabou, você está quietinha. Se for sobre aquilo que aconteceu…
ALICE – (o interrompe) Eu só estou cansada, pai. Será que o senhor poderia me levar para o meu quarto.
FELIPE – Está bem. Realmente está tarde e eu preciso mesmo acordar cedo amanhã. (empurra a cadeira até a rampa feita ao lado da escada. Sobem para os quartos)

[CENA 02 – APARTAMENTO DE ARTHUR (NOVA YORK)/ SALA/ NOITE]
(após participar do programa, Pedro volta para sala, acaba encontrado Arthur sozinho)
PEDRO – Ainda acordado?
ARTHUR – Estou sem sono.
PEDRO – Bem, eu só vim pegar um copo d´água. (caminha até a cozinha, Arthur continua sentado no sofá, pensativo. Pedro retorna tempo depois)
ARTHUR – Como foi sua entrevista?
PEDRO – Foi boa. Foi só uma pequena participação, os garotos da banda que foram entrevistados de verdade.
ARTHUR – (levanta-se, caminha até ele) Você é uma caixinha de surpresa, não é mesmo?! (o encara)
PEDRO – O que você quer dizer com isso?
ARTHUR – Que eu finalmente entendi você. Você chegou aqui como não quer nada, e agora está sendo o centro das atenções.
PEDRO – (ri) Do que você está falando?
ARTHUR – Qual é, Pedro? Estamos só nos dois aqui. Não precisa fingir de bom moço comigo.
PEDRO – Sério, cara… está tarde, acho que você está precisando dormir. (caminha em direção ao quarto, Arthur o observa, sério)

Agora…

[CENA 03 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (programa gravado)/ PALCO/ NOITE]
(Manuela está de frente para os jurados, ansiosa pelos os comentários)
VALÉRIA – Olá, como se chama, linda?
MANUELA – Manuela Rodrigues.
VALÉRIA – Quantos anos?
MANUELA – 17.
VALÉRIA – E de onde você veio?
MANUELA – Sou daqui mesmo do Rio.
VALÉRIA – Você trouxe uma linda apresentação hoje pra gente. Você tem um belo timbre e o que você trouxe para a música, achei que ficou ótimo. Óbvio que notamos um certo nervosismo, quando você começou a cantar.
LÉO – O que é normal!
VALÉRIA – Sim, só que no decorrer da música, percebemos que você foi tomando conta do nervosismo e foi ficando à vontade no palco, conseguiu levantar a plateia… e nos trouxe essa ótima apresentação.
LÉO – Eu concordo com o que a Valéria disse. Como é a sua relação com a música, Manu? Conta um pouco pra gente.
MANUELA – Na verdade, eu não tenho uma longa história assim com a música. (ri) Para ser sincera, nunca fiz nenhum show para amigos assim, nem cantava no chuveiro.
LÉO – Sério?
MANUELA – É. Digamos que a minha primeira experiencia musical assim com plateia e tudo mais, está sendo nesse programa.
LÉO – Nossa.
VALÉRIA – Nem parece, né. Você estava tão à vontade aí cantando.
LÉO – Jurávamos que tinha alguma experiência.
IGOR – Esses é um dos típicos casos que nos surpreendem.
LÉO – Verdade, Igor.
VALÉRIA – Bem, acho que chegou a hora de votarmos. Querida, meu voto é sim! (plateia bate palmas, Manuela agradece)
LÉO – O meu também é sim.
IGOR – Sem dúvida você tem uma bela voz, só que eu ainda acho que você precisa trabalhar ela um pouquinho, para ficar ainda melhor. Por este programa ser a sua primeira experiência musical, nada melhor que aprender aqui com a gente. Meu voto é sim. (Manuela se emociona no palco, Lauro se aproxima dela)
LAURO – E Manuela recebe três ‘sim’ e avança na competição. (a abraça) Parabéns, querida.
MANUELA – (chorando) Obrigada. Eu quero agradecer muito a vocês por estarem me dando está oportunidade. Muito obrigada. Garanto que irei surpreender muito vocês.
LAURO – É o que todos nós queremos, Manu. Uma salva de palmas para Manuela, pessoal! (plateia se levanta e bate palmas. Manuela saí do palco, indo direto abraçar sua mãe, que também estava chorando)
MANUELA – Eu consegui, mãe. Eu consegui.

[CENA 04 – CASA DE MANUELA/ SALA/ NOITE]
(Manuela não imaginava que sentiria a mesma sensação que naquele dia, se emociona)
ÉSTER – (comemora, levanta-se do sofá) Conseguimos, Manu. (exibe o celular para Manuela) Seu nome está entre os 10 assuntos mais comentados no momento.
MANUELA – Está na 10° posição.
ÉSTER – Mas está entre os top 10. (senta-se)
MANUELA – Sim. Como vocês conseguiram isso?
ÉSTER – Tivemos a ajudinha de alguns amigos.
THALITA – Também fizemos várias postagens usando seu nome, com o do programa.
ÉSTER – Devemos deixar seu nome até o final do programa. Assim, os outros irão ver que você é uma candidata forte.
MANUELA – (levanta-se) Obrigada, meninas. Mas vendo minha participação assim no programa, eu percebi que eles gostaram de mim. (olha para a TV) Então eu vou até a final. Eu vou surpreender todos.

[CENA 05 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (programa gravado)/ PALCO/ NOITE]
(Lauro está no centro do palco, a última voz acabou de se apresentar)
LAURO – E encerramos por aqui, a nossa segunda noite de audições. Voltamos semana que vem, com novos talentos e muita música. Tchau, jurados, plateia. Até o próximo programa. (o programa se encerra)

Amanhecendo…

[CENA 06 – COLÉGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ PÁTIO/ DIA]
(Pedro e Caio estão sentados em um dos bancos, conversam sobre ontem à noite)
PEDRO – Sua mãe gostou dos desenhos. Eu não entendi porque você não aproveitou a oportunidade e contou a verdade para ela.
CAIO – Ela só gostou, porque você disse que os desenhos eram seus. Se eu tivesse falado a verdade, a atitude dela seria outra.
PEDRO – Eu acho que às vezes você teoriza as coisas demais. A sua mãe talvez não seja esse tipo de pessoa que você está pensando. Se você contar a verdade e conversar direito com ela, tenho certeza que ela te apoiaria.
CAIO – Você está enganado, Pedro. É por conhecer justamente como minha mãe é, que eu sei como ela iria agir. (sinal da aula toca) Vamos. (levanta-se) E, chega dessa história de desenho, por favor.
PEDRO – Ok. (levanta-se, vão para o colégio)

[CENA 07 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ DIA]
(Larissa entra no salão, com sua bolsa na mão, pronta para sair)
LARISSA – Você vem comigo?
NATHANIEL – (fica de frente para ela) E para onde vamos?
LARISSA – Vamos comprar algumas coisinhas e testar se o público me reconhece.
NATHANIEL – Acha que está famosa assim?
LARISSA – Bem, eu preciso ver como estou sendo vista pelo pessoal, não é mesmo? Nada melhor que ver isso direto nas ruas. Então, vem comigo?
NATHANIEL – É claro que vou. (caminha até o bar, deixa alguns itens em cima do balcão) Vamos. (os dois saem do cabaré)

[CENA 08 – COLÉGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ PÁTIO/ DIA]
(Manuela está conversando com suas amigas, Alan está logo atrás delas, conversando com uma garota)
ÉSTER – Você tem certeza de que não precisa da nossa ajuda para a escolha da música em dueto?
MANUELA – Não, não preciso, meninas. Essa eu vou procurar com o Tiago.
ÉSTER – Tem certeza? O Tiago não é tão bom assim para fazer escolhas.
MANUELA – Podem deixar, que eu e ele nos entendemos. (repara em uma movimentação se formando logo atrás, é Alan mostrando alguns passos de dança)
THALITA – Olha, só… se não o garoto dançarino.
ÉSTER – Desde que se afastou daquela outra garota esquisita, ele tem se mostrado bem soltinho, né.
THALITA – E bonito?
ÉSTER – Bonito ele sempre foi, sua assanhada.
THALITA – Só que agora que está sozinho, ele tá mais.
ÉSTER – Já quer pegar o garoto, é?
THALITA – Por que não, ué?! (levanta-se, se aproxima dele dançando. As demais garotas continuam na mesa, a observam. Ana entra no pátio, observa a aglomeração dos alunos ao redor de Alan, continua afastada. Thalita se aproxima de Alan, o observa com um jeito provocante. Alan está focado em seus passos, encerra sendo aplaudido pelo os alunos. Thalita se aproxima dele, no entanto, Alan desvia indo direto a garota que estava conversando minutos atrás. Ela disfarça, volta para a mesa com suas amigas)
ÉSTER – Ih, acho que chegou atrasada, hein.
THALITA – Ele vai ficar sozinho, aí eu darei em cima dele.
ÉSTER – Boa sorte. (Thalita continua olhando para a mesa onde está Alan e a garota, assim como Ana, que sente ciúmes)

[CENA 09 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ DIA]
(Larissa e Nathaniel voltam para o salão, com algumas sacolas nas mãos. Vão até o bar, colocam as sacolas sob o balcão)
NATHANIEL – É, não foi a reação esperado por você, mas algumas pessoas te reconheceram.
LARISSA – Sim, inclusive, aquelas que lembram que eu trabalho em um cabaré.
NATHANIEL – Só foi uma pessoa apenas, Larissa. Que certamente você nem devia dar moral.
LARISSA – E não vou dar. Quero assimilar apenas todas as coisas positivas e construtivas que eu receber para a próxima fase.
NATHANIEL – Exatamente.
LARISSA – Vou para o meu quarto trocar de roupa e eu volto pra te ajudar com essas coisas.
NATHANIEL – Ok. (Larissa vai para o quarto, Nathaniel verifica se trouxeram tudo nas sacolas. Salete entra no salão) Olha ela, toda produzida assim. Deixa eu adivinha, vai sair com o namorado.
SALETE – (ri) Namorado. É tão estranho ouvir essa palavra para alguém da minha idade.
NATHANIEL – Não vejo nada de estranho nisso. Pelo contrário, acho bonito.
SALETE – O Horácio me convidou para um passeio.
NATHANIEL – Olha só, esse lado romântico dele a senhora não tinha me contado.
SALETE – (envergonha-se) É porque esse lado romântico, eu guardava só pra mim.
NATHANIEL – Entendi. Divirta-se, então.
SALETE – (observa as sacolas) Vejo que vocês compraram bastante coisas.
NATHANIEL – São só algumas coisinhas que estavam acabando e outras novas. Quero testar uma bebida nova para os clientes.
SALETE – Sempre trazendo novidades para a nossa casa, hein. (se afasta do balcão) Acho que se um dia eu precisar de um substituto para ficar no meu lugar, já sei quem colocar. (olha para Nathaniel, sorri e segue em direção a saída) Até mais, querido.

[CENA 10 – COLÉGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ REFEITÓRIO/ DIA]
(Andréa está sentada com Ramon e Dácio, ainda esperando uma resposta de Ivo)
DÁCIO – Sem retorno?
ANDRÉA – Nada. (coloca o celular na mesa, foca em seu lanche) Tô começando achar que não eu sou tão talentosa assim.
RAMON – Essa aí, Dácio, gosta de se vitimizar quando as coisas não dão certo para ela.
ANDRÉA – Não é vitimizar. Estou apenas sendo realista. Os amigos do Ivo não gostaram da minha música.
RAMON – Você enviou para ele ontem, aposto que os caras nem tiverem tempo assim de ver.
ANDRÉA – (sarcástica) Nossa, que empresários super ocupados esses.
DÁCIO – Se você quer tanto assim o sucesso, porque você não tenta algo na internet. Tipo, cria um canal no YouTube e começa a divulgar seus vídeos de música lá. Muitas pessoas começam assim hoje.
ANDRÉA – Eu não. Isso não é muito o meu estilo, sabe? Eu prefiro o contato físico com o público, aquela energia deles cantando a música… (se imagina em um grande show) …eu ainda vou ser famosa, vocês vão ver. (Ramon olha para ela, sorri)

Daqui seis meses…

[CENA 11 – CASA DA ALICE/ Q. DA ALICE/ DIA]
(Alice está sentada em sua cama, lembra do programa da noite anterior. Lembra-se de Ágata, olha para suas pernas. Pega seu celular e pesquisa sobre a fundação onde ela trabalha. Se interessa pelo o que ver)

[CENA 12 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ AUDITÓRIO/ DIA]
(Liandra combinou o primeiro encontro com os o pessoal do musical, todos estão reunidos no auditório)
LIANDRA – This is our first meeting, where we will start preparing the rehearsals. I was thinking of dividing the rehearsals into groups, according to the script. But I want to see what’s best for everyone. I will try to be present during most rehearsals. I count on everyone’s dedication, since this musical is extremely importante to me. (repara a lista de alunos) Everyone has read the script, right? (todos confirmam) Great. You guys are awesome, I believe that there will be no problem working with you. The musical will tell the story of 04 cores. The main core, which will revolve around the protagonist couple, David and Sarah. (Elisa e Pedro se entreolham nesse momento) The second will tell the story of Apollo and Liz. (Samuka olha para uma outra garota ao seu lado). The Smith familly core. And the last nucleus, which will be Bob’s workshop people. I didn’t participate in the auditions, I confess that I trust Elizabeth’s finger, even so, I would like a straw from my actors. (todos se entreolham, surpresos) Of course, it doesn’t have to be a song from the musical, it can be whichever you prefer. Simply, I want to see if there is chemistry in the couples formed. (sorri, olha para a lista) Especially, the main couple. I need the audience to cheer for you from start to finish. Who are my protagonists? (Pedro e Elisa levantam a mão) Look… observing well like this, you two close together, I already perceive a climate (sorri, os dois envergonham-se) How about you come up there a little bit and show why you were selected. (desce do palco, Pedro olha para Elisa)
PEDRO – Sério isso?
ELISA – (levanta-se) Eu acho que sim. Vamos lá! (Pedro levanta-se, um pouco envergonhado. Os dois sobem para o palco) Que música você quer cantar?
PEDRO – Confesso que agora, não me vem nenhuma em mente. (Elisa fica alguns segundos pensativa, pensa em uma)
ELISA – Já sei. (caminha até a banda que estava o fundo, conta a música, volta para perto de Pedro) Vamos lá. (a música inicia, os dois estão um de frente para o outro)

[CENA DE MÚSICA – NEED YOU NOW (LADY ANTEBELLUM)]

[ELISA]
Picture, perfect memories 1
Scattered all around the floor
Reaching for the phone ‘cause
I can’t fight it anymore

[PEDRO E ELISA]
And I wonder if I ever cross your mind

[ELISA]
For me it happens all the time

[PEDRO E ELISA]
It’s a quarter after one 2
I’m all alone and I need you now
Said I wouldn’t call
But I lost all control and I need you now
And I don’t know how I can do without
I just need you now

[PEDRO]
Another shot of whisky 3
Can’t stop looking at the door
Wishing you’d come sweeping
In the way you did before

[PEDRO E ELISA]
And I wonder if I ever cross your mind

[PEDRO]
For me, it happens all the time

[ELISA E PEDRO]
It’s a quarter after one 4
I’m a little drunk
And I need you now
Said I wouldn’t call
But I lost all control and I need you now
And I don’t know how I can do without
I just need you now

Guess, I’d rather hurt than feel nothing at all

[ELISA]
It’s a quarter after one 5
I’m all alone and I need you now

[PEDRO]
And I said I wouldn’t call
But I’m a little drunk and I need you now

[ELISA E PEDRO]
And I don’t know how I can do without
I just need you now
I just need you now
Oh, baby, I need you now

1. Elisa se afasta de Pedro, seguindo o ritmo da música. Pedro entra no clima, caminha até ela. Arthur entra no auditório no momento que os dois começam a cantar, fica ao fundo, observa-os.
2. Lia sentou-se na primeira fileira, gosta do entrosamento deles. Elisa e Pedro estão próximos um do outro, sorriem. Arthur não gosta de vê-los juntinhos, nem da música que estão cantando.
3. Pedro se afasta de Elisa, indo para o outro lado do palco. Ela o observa, se aproxima dele dessa vez.
4. Os dois voltam a ficar juntos um do outro novamente, Elisa segura na mão dele e o puxa para o centro do palco. Lia está adorando ver os dois cantar. Irritado, Arthur chuta uma das poltronas e saí do auditório rapidamente, antes que alguém o veja.
5. Elisa e Pedro se separam, mas continuam olhando um para o outro. Encerram a música, sorriem, olham para Lia.

 

Contínua no capítulo 30…

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr

POSTADO POR

Anderson Silva

Anderson Silva

Um carinha qualquer apaixonado por música e contador de histórias. Atualmente é autor de A Nossa Canção.

Estreia dia 19 de Outubro

Estreia dia 20 de Outubro

>