Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Capítulo 43 | Amor Sem Limite – A Nossa Canção

Daqui seis meses…

[CENA 01 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ SALA DE DANÇA/ DIA]
(Ayla está sozinha praticando alguns passos de dança para sua avaliação final. Arthur entra na sala)
ARTHUR – (indo até ela) I knew I would find you here.
AYLA – (se surpreende ao vê-lo ali) Can I know what King Arthur wants?
ARTHUR – I need a favor.
AYLA – A favor, is it? (se aproxima dele)
ARTHUR – I want you to show me the amount of votes received from my competition with the girls.
AYLA – You lost, what does it matter?
ARTHUR – There’s something wrong. I would not miss out on that silly performance. Ours was a thousand times better.
AYLA – Maybe students are tired of you always taking things around here. Have you checked this week’s update of the semester’s best list?
ARTHUR – No, I didn’t check. Has anything changed?
AYLA – Oh, he moved… Pedro took first place. (Arthur a encara, sério)
ARTHUR – Is this a joke?
AYLA – History repeats itself. The last freshman who came to be first on the list, was you… two years ago.
ARTHUR – (se afasta, vira-se de costa) That guy…
AYLA – Pedro goes far in here. If only I had ambition, it could be the best.  (Arthur fecha o punho com raiva e o aperta, Ayla continua provocando) Maybe the next semester I will try a relationship with him. Just imagined the pair that we will be (sorri, Arthur se aproxima)
ARTHUR – (sério) Are you going to show me the number of votes or not?
AYLA – I can not now. I have an evaluation in a few hours. I have to practice.
ARTHUR – Can’t you consult this on your cell phone? You are the site administrator, you can access this information at any time.
AYLA – (se aproxima dele, o provoca) It doesn’t work like that, baby. But… if you’re so interested… I’ll show you after class. (coloca a mão no peito dele) In my house?
ARTHUR – (se afasta) Can be. See you. (saí da sala, Ayla o observa, volta dançar e sorri)

[CENA 02 – CASA DE ALICE/ ESTÚDIO/ DIA]
(Alice está ouvindo a música Imagine, de John Lennon. Automaticamente, se lembra de quando visitou a instituição de crianças carentes semanas atrás e uma garotinha que também estava de cadeira de rodas, cantou está música para ela)
ALICE – (retira os fones, emociona-se) Qual será o destino daquela garotinha?! (Felipe bate na porta, entra)
FELIPE – Filha… será que eu posso conversar com você.
ALICE – Claro, pai. (tenta se recompor da emoção sentida momentos atrás)
FELIPE – Eu estava hoje no trabalho, quando recebi uma ligação de uma tal Cristina, da Fundação Frederico Werneck, lá de São Paulo.
ALICE – Sim, conheço a fundação. Foi a que eu pedi para o senhor fazer uma boa doação em dinheiro, lembra?
FELIPE – Sim, eu me lembro. Tanto que eu fiz essa doação meses atrás.
ALICE – E o que ela queria?
FELIPE – Ela me ligou, porque queria agradecer a segunda doação feita por você para a Fundação. (surpreso)
ALICE – Sim, eu doei o dinheiro que eu juntei com as músicas que vendi.
FELIPE – Então… é por isso que você vendeu as suas músicas?
ALICE – Aquela Fundação está fazendo um trabalho lindo, pai. Se eu posso ajudá-los vendendo uma música ou outra, porque não. (Felipe fica surpreso com atitude da filha, assim como também sente orgulho)
FELIPE – Que bonito, filha.
ALICE – Mesmo que eu tenha desistido da minha carreira, espero ao menos com isso, possa ajudar a realizar o sonho de outras crianças por aí. (lembra-se da menina, sorri)
FELIPE – (senta-se) Eu lembro que você voltou bem diferente, depois que visitou essa Fundação. (segura a mão dela) E eu estou orgulhoso disso, de verdade. (sorri)
ALICE – (se celular toca) Desculpa, pai… mas é um produtor e eu tenho que atender. Envie uma letra de música pra ele, acho que ele se interessou.
FELIPE – Tá, sem problema… (levanta-se, caminha até a porta) Vou almoçar e voltar para a empresa.
ALICE – (atende, antes que caísse a ligação) Oi, Nino. Gostou da letra… que bom. (Felipe a observa, fica feliz. Saí do estúdio, Alice continua fazendo negócio com o produtor)

Anoitecendo…

[CENA 03 – CASA DE AYLA (NOVA YORK)/ Q. DE AYLA/ NOITE]
(Ayla e Arthur entram no quarto, Arthur tenta manter uma distância entre os dois, Ayla pelo contrário, se mostra bem à vontade)
AYLA – (senta-se em frente ao computador) Okay… here’s the number of students who voted. (vira o monitor em direção a Athur)
ARTHUR – 2.889 students.
AYLA – Exact.
ARTHUR – Is there really no possibility for a person to vote more than once?
AYLA – (se aproxima dele) No. Votes are cast internally, in the student’s own system. That is, one vote, one student. You lost, the vote is correct.
ARTHUR – (se afasta, furioso) If where was no cheating, then this is really his fault.
AYLA – From who? (volta o monitor para a posição inicial)
ARTHUR – (diz baixinho) I need to find a way to prove it (pensativo)
AYLA – (levanta-se, caminha até ele e o abraça por trás) Will you tell me what is bothering you?
ARTHUR – (se afasta rapidamente, caminha até o computador) Thanks for your help, Ayla.
AYLA – (se aproxima dele, provocante) So that’s it… use me and then throw it away.
ARTHUR – I just asked you to show the competition votes. I thank you and now I have to go. (caminha até a porta, Ayla segura a mão dele, impedindo-o de sair)
AYLA – Wait… I want to thank you better than that. (rouba um beijo dele. Arthur a empurra e vai embora, sério) Now I’m satisfied! (volta para seu computador, contente)

Agora…

[CENA 04 – CASA DE CAIO/ Q. DE CAIO/ NOITE]
(Caio continua imóvel olhando para a sua mãe, abaixa a cabeça repentinamente)
CAMILA – Então, filho… qual é o seu sonho?
CAIO – (ergue a cabeça em direção a caixa de desenho) Eu tenho que mostrar algo para a senhora. (pega a caixa, caminha até a cama, senta-se. Camila o segue)
CAMILA – Que caixa é essa? (Caio não diz nada, apenas a abre) Esses desenhos… (pega um) … não são os desenhos do Pedro?
CAIO – Na verdade, estes desenhos são meus. (Camila pega outro)
CAMILA – Seus? (observa um desenho dela com Cláudio, o pega)
CAIO – Eu não tenho ideia de quanto ganha ou se dar pra fazer muito dinheiro com desenhos. Mas é isso que eu gosto de fazer, é isso que eu quero fazer. (Camila o observa)
CAMILA – (coloca o desenho na cama) Você quer trocar uma carreira brilhante na advocacia para isso?
CAIO – Ao menos eu estaria fazendo aquilo que me deixa feliz…
CAMILA – E você acha que largar o seu futuro seguro, para seguir algo incerto é o melhor?
CAIO – (levanta-se) Quem garante que eu farei sucesso seguindo este caminho? Quem garante que eu serei tão bom quanto a senhora? O direito me parece ser um caminho incerto também.
CAMILA – Não será, sabe por que… (se aproxima dele) … porque eu estarei ao seu lado o caminho inteiro. E farei de você o melhor advogado do Rio de Janeiro.
CAIO – Não temos como afirmar isso, mamãe…
CAMILA – Tem sim, porque eu sou sua mãe. E está decidido. Você vai iniciar amanhã mesmo uma intensiva semana de estudos, ano que vem prestará o vestibular de direito e irá passar em primeiro lugar. (olha para os desenhos) Você pode até desenhar, não me importo… (se afasta do filho) …mas não deixarei meu filho ter um destino incerto de jeito nenhum. (saí do quarto, Caio a observa indo embora)

[CENA 05 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (ao vivo)/ PALCO/ NOITE]
(as quatros vozes do grupo A já se apresentaram, os participantes estão reunidas no palco, aguardam o resultado do público)
LAURO – (no meio dos participantes) É isso aí, senhoras e senhores… se o grupo A começou assim, imagina o que vem aí nos demais grupos. Que decisão difícil, hein jurados!
VALÉRIA – Nem me fale, Lauro. Estou imaginando aqui quando chegar o momento de nós escolhermos uma voz.
LAURO – Pois, é… mas antes disso, temos que saber qual voz o pessoal de casa, junto com a plateia aqui presente, decidiram levar para a próxima fase. (a assistente caminha até ele, entrega a ficha com o resultado) E está aqui… em minhas mãos, a decisão do público! (olha para a ficha, esconde em seu peito, começa o suspense) Antes, gostaria de dizer que todos vocês mandaram muito bem, em todas as apresentações. (olha para Larissa) Alguns começaram com um certo problema, mas assim que soltou a voz, logo tudo isso foi superado e mostrou para o que veio. Então… (faz um suspense, olha para todos) … acredito que foi o resultado dessa superação, que colocou essa participante aqui nesta ficha. (todos olham para Larissa, algumas pessoas da plateia soltam gritinhos de alegria) Parabéns, Larissa Oliveira! (exibe a ficha para a câmera, o resultado é exibido na tela) Surpreendentemente com 68% dos votos, você é a primeira voz que avança na competição. (Larissa se emociona e se surpreende com o resultado, todos levantam-se, a aplaudem. Lauro a abraça) Parabéns, querida.
LARISSA – (emocionada) É sério?!
LAURO – É sim. (sorri, exibe a ficha) Acho que… o que você mostrou hoje pra gente, prova aquilo que eu disse antes de sua apresentação. Você é uma excelente cantora, mandou muito bem nesta música, então meus parabéns. (a abraça novamente)
LARISSA – Eu queria agradecer a todos que votaram em mim, as meninas do cabaré Casa delle Rose, e obrigada, de verdade. Muito obrigada por tudo. Eu queria aproveitar só mais um pouquinho e dizer que, apesar deu trabalhar em um cabaré, a música pra mim é minha vida. Então, eu não iria desistir assim tão fácil dela. Eu vim para cá mostrar o meu talento e me tornar uma grande cantora.
LAURO – Você já é, pode ter certeza disso. Senhora e senhores, uma salva de palmas para Larissa Oliveira. (Larissa abraça os demais participantes e saí do palco aplaudida. Todos sentam-se, novamente) É isso aí… o show tem que continuar. Meus caros jurados, agora restam três participantes aqui com a gente e apenas um continuará. Quem vocês irão salvar?! (os três jurados se entreolham, ambos parecem confusos em qual voz salvar)

[CENA 06 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ NOITE]
(as meninas estão em pé, comemoram por Larissa ter continuado no programa. Salete e Ione estão comemorando abraçadas)
DÁCIO – (em pé, próximo as garotas) É… Larissa será uma difícil competidora pela frente, hein.
DANIEL – Com esse fã clube enorme e com a potência da voz dela, eu tenho certeza disso.
DÁCIO – Ainda bem que ela não está em seu grupo, né.
DANIEL – Não está, mas aquele garoto cego que mandou bem na primeira fase está.
DÁCIO – Será que ele vai cantar hoje?
DANIEL – Espero que sim… porque não sei se estou preparado para um combate logo de cara com ele. (observa as garotas comemorando, e no fundo se preocupa com seu destino na competição)

[CENA 07 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO/ CORREDORES/ NOITE]
(Larissa volta com Nathaniel para a sala reservada do grupo A, no caminho, encontram Eduardo)
LARISSA – Eduardo!
EDUARDO – Oi. Eu vi sua apresentação. Parabéns!
LARISSA – Obrigada. Se você tá aqui, quer dizer então que o Otávio vai se apresentar.
EDUARDO – Vai. O grupo dele vai ser o próximo.
LARISSA – Diga que eu mandei boa sorte.
EDUARDO – Pode deixar. (os dois ficam em silêncio, Nathaniel os observa, com um leve sorriso) Bem… tenho que voltar para o Otávio. O deixei sozinho na sala, daqui a pouco podem chamá-lo.
LARISSA – Claro.
EDUARDO – Foi um prazer vê-la novamente. (sorri, saí da frente do caminho deles)
LARISSA – Tchau. (ela e Nathaniel seguem caminho até a sala, Eduardo os observam, sorri)

[CENA 08 – CASA DE MANUELA/ SALA/ NOITE]
THALITA – Nossa… 68% são muitos votos para uma só pessoa.
ÉSTER – Realmente. Acho que devemos prestar atenção nessa garota aí.
THALITA – (olha para o celular) Rápido… que aqueles que estavam falando mal dela até minutos atrás, estão mudando de opinião.
ÉSTER – Aposto que esses votos todos são homens que essa aí se deitou.
THALITA – Será que ela tá pedido votos em troca de sexo? (ri)
ÉSTER – Desse tipo de mulher, espera-se tudo. (foca em seu notebook, Thalita continua olhando seu celular, Manuela assiste o programa, apreensiva)

[CENA 09 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO/ SALA RESERVADA – PALCO/ NOITE]
(Eduardo entra na sala reservada ao grupo B, caminha até Otávio)
OTÁVIO – Então… conversou com a sua garota?
EDUARDO – (senta-se, sorri) Larissa não é a minha garota!
OTÁVIO – Não é porque você não quer.
EDUARDO – É melhor parar de conversar besteira e se concentrar. (olha para a TV) Lauro já vai chamar os participantes do grupo B.
[PALCO]
LAURO – (no centro do palco) Duas vozes já deixaram a nossa competição. Vamos agora conhecer os quatros participantes do próximo grupo. (é exibido um VT dos participantes. O pai de Otávio que está na plateia, presta atenção no vídeo)

[CENA 10 – CASA DE ANA/ SALA/ NOITE]
(Junior foi para a cozinha fazer um lanchinho para acompanharem o programa. Ana ficou sozinha na sala, mexe no celular enquanto os candidatos são apresentados na TV. Ela entra no perfil de Alan, não o vê-lo online e sendo um pouco tarde, imagina que esteja dormindo, afinal, a audição de dança dele será amanhã)
ANA – (digita uma mensagem) “Boa sorte amanhã. Essa bolsa de estudo será sua!” (envia, a mensagem foi enviada, porém não foi entregue ainda. Junior volta para a sala com pipoca e dois copos de suco, senta-se ao lado dela)
JUNIOR – Os candidatos já começaram a cantar?
ANA – (guarda o celular) Ainda não. O senhor chegou bem a tempo.
JUNIOR – Que bom. (coloca a pipoca entre os dois, começam a comer)

[CENA 11 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ NOITE]
(com o clima calmo, as meninas do cabaré prestam atenção nos participantes do próximo grupo. Daniel fica aliviado e tenso, após saber que Otávio iria se apresentar hoje. O segundo participante do grupo B está finalizando sua apresentação)
DANIEL – (mexe no celular) Pelo visto o Otávio é o queridinho deste grupo. Desde que foi anunciado, várias pessoas não param de comentar sobre ele.
DÁCIO – Não signifique que você também não seja.
DANIEL – (guarda o celular, presta atenção na TV) Melhor eu parar com isso. Ler estes comentários não estão me ajudando em nada.
DÁCIO – Não estão mesmo… (se aproxima dele, o percebe tenso) … que tal esquecer isso e relaxar com as apresentações. (Lauro anuncia o próximo participante)

[CENA 12 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (ao vivo)/ PALCO/ NOITE]
(Otávio entra no palco com a ajuda de um assistente. Ele o posiciona em frente ao microfone. Otávio se concentra nos sons do ambiente, olha para a frente, a banda começa a tocar)

[CENA DE MÚSICA – AMOR SEM LIMITE (ROBERTO CARLOS)]

Quando a gente ama alguém de verdade 1
Esse amor não se esquece
O tempo passa, tudo passa, mas no peito
O amor permanece
E qualquer minuto longe é demais
A saudade atormenta
Mas qualquer minuto perto é bom demais
o amor só aumenta

Vivo por ela
Ninguém duvida
Porque ela é tudo
Na minha vida

Eu nunca imaginei que houvesse no mundo 2
Um amor desse jeito
Do tipo que quando se tem não se sabe
Se cabe no peito

Mas eu posso dizer que sei o que é ter
Um amor de verdade
E um amor assim eu sei que é pra sempre
É pra eternidade

Vivo por ela 3
Ninguém duvida
Porque ela é tudo
Na minha vida

Quem ama não esquece quem ama
O amor é assim
Eu tenho esquecido de mim
Mas d’ela eu nunca me esqueço

Por ela esse amor infinito 4
O amor mais bonito
É assim nosso amor sem limite
O maior e mais forte que existe

Vivo por ela
Ninguém duvida
Porque ela é tudo
Na minha vida

Quem ama não esquece quem ama 5
O amor é assim
Eu tenho esquecido de mim
Mas d’ela eu nunca me esqueço

Por ela esse amor infinito
O amor mais bonito
É assim nosso amor sem limite
O maior e mais forte que existe

Vivo por ela
Ninguém duvida
Porque ela é tudo
Na minha vida

1. Otávio dedica a música para sua mãe e durante sua apresentação, se lembrará de momentos vividos com ela. Eduardo está ao lado de Lauro, torce pelo o amigo. Saulo presta atenção no filho, percebe que essa música é para Silvana.
2. O primeiro flashback, Silvana está preparando a mesa para Otávio, faz carinho na cabeça do filho, que o faz sorri. Enquanto ele lanchava, Silvana o observa feliz, os dois conversam. No palco, ao lembrar das sensações desde momento, Otávio se emociona. No cabaré, todas e em especial Ione, também se emocionam com ele cantando.
3. Em um outro flashback, Otávio está na sala tocando piano… Silvana está no sofá, admirando o filho, ambos estão felizes. Ele aparece agora em seu quarto, adoentado. Silvana está ao seu lado, cuidando dele. Todas esses momentos, faz Otávio se emocionar, que sente uma vontade de chorar durante a música, mas se segura para não querer estragar sua apresentação. Os jurados percebem a emoção dele.
4. Otávio e Silvana estão na cozinha, ela prepara o almoço e o cheirinho da comida de sua mãe o faz sorrir. Todas essas sensações revividas, deixa o coração de Otávio apertado, porém feliz. Sabe que sua mãe sempre estará ao seu lado, não importa aonde ele vá.
5. Todos ficaram em silêncio durante a apresentação inteira, algumas pessoas da plateia se emocionaram também, por lembrarem de pessoas queridas. Otávio encerra sua música, aplaudido por todos. Saí da frente do microfone e agradece.

[CENA 13 – CASA DE ALICE/ Q. DE ALICE/ NOITE]
(ao ver Otávio, que é um garoto cego participante de um programa de música, superando todas as suas limitações, acredita que pode usá-lo como exemplo para ajudar a filha)
FELIPE – Que belo exemplo este garoto está trazendo. Imagina só o tanto de pessoas que ele deve tá inspirando neste momento?! (Alice continua em silêncio vendo o programa) Você não acha filha?
ALICE – Essa admiração toda dessas pessoas, nada mais é do que pena. Pena por ele não ter pais, ser cego… nada mais que isso. (irrita-se) Nesta temporada este programa tem aceitado qualquer um. É a garota do cabaré, agora um cego… o que virá depois? Um mudo que gosta de cantar?
FELIPE – Que visão é essa filha…
ALICE – É a minha visão, pai. Agora… (desliga a TV) … se o senhor me dá licença, quero dormir. (acomoda-se melhor na cama, vira o rosto para o outro lado. Felipe se levanta)
FELIPE – (decepcionado) Boa noite, filha. Durma bem! (saí do quarto, assim que fica sozinha, Alice fecha os olhos, começa a chorar)

Contínua no capítulo 44…

POSTADO POR

Anderson Silva

Anderson Silva

Um carinha qualquer apaixonado por música e contador de histórias. Atualmente é autor de A Nossa Canção.

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo