Capítulo 45 – Pra Sempre Com Você – Minha Canção

[CENA 01 – LANCHONETE DO IVO/ TARDE]
(Pedro continua olhando para Alice, a mesma espera por uma resposta)
ALICE – Então? Topa cantar uma música comigo?
PEDRO – (se afasta dela) Eu na verdade estava indo já.
ALICE – Qual é? Creio que você pode ficar um tempinho para uma música apenas.
PEDRO – Eu realmente não posso. (contínua de costa para ela) Eu… preciso ir! (sai da lanchonete, Alice o observa, fica triste, em seguida volta para a mesa onde está Marcelo)

Anoitecendo…

[CENA 02 – CASA DE ALICE/ SALA/ NOITE]
(Alice chega em casa, e encontra seu pai na sala)
ALICE – Boa noite, pai.
FELIPE – Boa noite. Será que poderíamos conversar sobre essa sua turnê pelo país?
ALICE – Não pode ser depois, pai?! Quero muito ir para o meu quarto, tomar um banho. (caminha em direção à escada) A gente conversa sobre isso depois do jantar.
FELIPE – Está bem. Só que essa conversa não precisa ser hoje, está bem?!
ALICE – Está, pai. (sobe para o quarto)

[CENA 03 – CASA DE PEDRO/ Q. DE PEDRO – SALA/ NOITE]
(Pedro está sentado em sua cama, e lembra de Alice e Marcelo se beijando. A lembrança logo se encerra, ele fica sério e em seguida desce para a sala)
PAULA – (mexendo no celular) Acabei de pedir uma pizza para gente. (Pedro senta-se no outro sofá, em silêncio) Tudo bem?
PEDRO – Tudo.
PAULA – Eu sei que devia ter feito o jantar, mas cheguei muito cansada, acabei não tendo tempo.
PEDRO – Não se preocupa, tia. Não ligo para isso.
PAULA – Então por que você está com essa carinha?
PEDRO – Não é nada, está bem.
PAULA – Não, eu tenho conheço querido. Anda, me diga o que está acontecendo.
PEDRO – Eu só ainda não encontrei uma forma de recomeçar, sabe… uma forma de seguir a diante.
PAULA – (se aproxima dele) Você vai encontrar, querido. Em breve você irá encontrar o seu lugar, seja aqui, seja em Minas ou onde você quiser.
PEDRO – (solta um leve sorriso) Qual pizza você pediu? Espero que tenha sido a minha favorita.
PAULA – A sua é de calabresa, certo?!
PEDRO – Calabresa, tia?! (os dois riem)

[CENA 04 – PIZZARIA/ NOITE]
(Dácio está sentado em uma mesa, aguardando o expediente de Daniel encerrar. Para passar o tempo, o mesmo está mexendo no celular. Minutos de espera, Daniel sai do balcão sem o uniforme, direto para a mesa de Dácio)
DANIEL – Pronto, agora podemos ir?
DÁCIO – Será que tem como esperar só um pouquinho? O wifi daqui é muito bom, estou terminando de baixar algumas coisas aqui.
DANIEL – Tá. (senta-se, e olha para ele focado no celular, sorri) Nem lembrava mais que você era tão viciado em tecnologia assim.
DÁCIO – Devemos aproveitar os bons locais de wifi, né.
DANIEL – Vai demorar muito?
DÁCIO – Só alguns minutos, coisa rápida.
DANIEL – (olha para o palco da pizzaria) Então acho que vou cantar uma música. (Dácio olha para ele, sorri. Daniel levanta-se e vai direto para o palco, pega o violão e começa a tocar)

[CENA DE MÚSICA – PRA SEMPRE COM VOCÊ (JORGE E MATEUS)]

A gente se conheceu há pouco tempo 1
Mas a gente já está falando em casamento
Tô correndo um risco sério de viver pra sempre com você

Entre um em um milhão, nasce um Adão e Eva 2
Um Romeu e Julieta em meio a tantas guerras
Mas quando se vale a pena, o amor supera

Não sou anjo da guarda, mas eu vou te proteger
Esse seu sorriso é o combustível pra eu viver, iê, iê, iê, iê

Se você me pedir pra ficar pra sempre com você 3
Nem vou pensar duas vezes pra te responder
Cê sabe que eu vou (vem), vou (vem), vou (vem)
Pego minhas coisa e vou (vem, vem)
Ficar pra sempre, sempre com você

Se você me pedir pra ficar pra sempre com você 4
Nem vou te responder, você sabe por quê
Eu simplesmente vou (vem), vou (vem), vou (vem)
Eu largo tudo e vou (vem, vem)
Ficar pra sempre, sempre com você

1. Daniel começa cantando olhando para a mesa onde está Dácio, que para de mexer um pouco no celular e foca-se no palco.
2. Daniel decide focar para as demais mesa da pizzaria, olha para Laila que estava no balcão e a ver curtindo.
3. Um dos clientes da pizzaria, pega o celular e começa a gravar escondido Daniel cantando.
4. Daniel volta a focar em Dácio, que já havia terminado de baixar seus arquivos. Todos batem palma em seguida. Daniel agradece, desce do palco e vai em direção a mesa.

[CENA 05 – CASA DE RAMON/ Q. DE RAMON/ NOITE]
(Ramon este sentado em frente seu computador, vendo o vídeo que seu amigo filmou da Alice cantando com eles hoje à tarde. O mesmo sorri ao término do vídeo, conecta o celular no computador, e começa a mexe-lo. Em seguida entra em sua rede social, e começa a postar pequenos trechos do vídeo)

[CENA 06 – CASA DELLE ROSE/ Q. DE SALETE/ NOITE]
(Salete está em frente ao espelho, colocando seus brincos, Nathaniel entra no quarto a procurando)
NATHANIEL – Salete, licença.
SALETE – Estou descendo, querido.
NATHANIEL – Na verdade, quero conversar algo com você antes.
SALETE – (fica de frente para ele) Parece ansioso?
NATHANIEL – É de uma ideia que eu tive. Conversei hoje à tarde com as meninas, e estávamos pensando em criar algum evento que animasse um pouco mais a casa.
SALETE – Que tipo de evento?
NATHANIEL – Bem, eu acabei tendo uma ideia, mas preciso antes da sua aprovação.
SALETE – Me conte, estou ouvindo.
NATHANIEL – Prometo que não irá demorar muito tempo. (começa a contar a ideia que teve, Salete ouvia atentamente)

[CENA 07 – CASA DE ALICE/ Q. DE ALICE/ NOITE]
(Alice estava sentada em sua cama, ouvindo música. Chega uma mensagem em seu celular de Marcelo, mas ela não visualiza. Pensa em Pedro, nesse momento Felipe bate na porta)
FELIPE – Filha?
ALICE – Pode entrar, pai.
FELIPE – Vim para termos aquela conversa.
ALICE – (retira os fones, senta-se na cama, Felipe senta-se ao lado dela) Agora podemos conversar.
FELIPE – Sei que daqui dois dias você fará sua viagem, e eu infelizmente não vou poder acompanhar você.
ALICE – Sem problema, pai. O empresário vai estar lá, a equipe, banda. Não estarei sozinha.
FELIPE – Mesmo assim, eu me sentira muito melhor se fosse algum familiar junto.
ALICE – Tá, pode ser a vovó.
FELIPE – Eu pedi para o seu tio te acompanhar.
ALICE – Ok, sem problema
FELIPE – Ele está organizando a próxima viagem dele pelo mundo, mas disse que não teria problema algum te acompanhar.
ALICE – Sem problema, o tio é legal. Era só sobre isso?
FELIPE – Não. Realmente essas viagens não irão te atrapalhar no colégio?
ALICE – Não irá, pai. Pode confiar em mim, que darei contar tanto dos shows como da escola.
FELIPE – Eu vou acompanhar seu desenvolvimento na escola. Se eu perceber que seu rendimento caiu, esses shows irão ser cancelados.
ALICE – Meu rendimento não irá cair, o senhor pode ter certeza.
FELIPE – Assim espero. Outro assunto que eu gostaria de falar com você, é sobre a sua escola nova. Andei buscando algumas escolas públicas próximas, e encontrei duas que irei amanhã visitá-las. Se tudo der certo, quando você voltar, você estará em um colégio novo.
ALICE – Ok.
FELIPE – Tudo bem? Você chegou quietinha, passou o jantar calada…
ALICE – Só estou um pouco preocupada com a viagem. Sei lá, talvez seja o nervosismo. Irá iniciar uma nova fase na minha carreira, talvez seja por isso.
FELIPE – Quer que eu vá com você? Eu posso adiar algumas coisas na empresa…
ALICE – Não é necessário, pai.
FELIPE – E seu irmão? (fica incomodada ao ouvir a palavra irmão) Tem falado com ele ultimamente?
ALICE – Não. A gente se viu no colégio, mas não conversamos muito.
FELIPE – Ele foi até a empresa dias atrás, fiquei feliz ao vê-lo interessado pelo o que eu faço. Mas depois ele não me procurou mais, não sei. Talvez o interesse tenha acabado.
ALICE – Talvez.
FELIPE – Enfim… talvez ele precise de um tempo ainda. Não quero ir atrás, para não parecer que estou forçando algo, sabe.
ALICE – (coloca o fone, mexe no celular) Espero que consiga.
FELIPE – E você não tem curiosidade em conhecer a sua verdadeira mãe?
ALICE – Uma mãe que está morta?!
FELIPE – Mas você tem uma tia que está viva e poderá te contar várias histórias dela.
ALICE – Não, obrigada. Meu fogo é unicamente no meu show.
FELIPE – Carla era uma ótima pessoa. Tenho certeza que você iria adorar ela. (Alice continua em silêncio, mexendo em seu celular. Felipe levanta-se, beija a testa dela) Boa noite, filha.
ALICE – Boa noite. (Felipe sai do quarto)

Amanhecendo…

[CENA 08 – COLÉGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ PÁTIO/ DIA]
(Pedro e Dácio entram no pátio, escolhem uma mesa e sentam-se)
DÁCIO – Enfim, ele estava precisando de um emprego, então o Eduardo o indicou.
PEDRO – Tranquilo, cara. Eu mesmo que pedi demissão para Laila.
RAMON – (aparecendo por trás deles) E aí, turma?!
PEDRO – Beleza, Ramon.
DÁCIO – E aí!
RAMON – Vocês viram a Alice? Queria agradecer a ela por ter cantado uma música com a gente ontem. Divulguei alguns trechos na rede social da banda, e ela cresceu muito de ontem para hoje.
DÁCIO – Também, Alice é a atual campeã de Sua Canção, está em alta.
RAMON – Sua prima, quer dizer… sua irmã, é demais cara. (percebe que Pedro está incomodado) Mas… mudando de assunto, quero te fazer um convite?
PEDRO – O que?
RAMON – Quero que você esteja com a gente na final do programa!
PEDRO – Eu não sei…
RAMON – Eu não vou aceitar um não como resposta. Você foi essencial para chegarmos até aqui. Não posso deixar que esta noite acontece sem você estar lá do nosso lado.
PEDRO – Tá. Mas eu vou ficar na plateia.
RAMON – Pode ser, mas quando estivemos cantando a música de vitória, que quero você esteja no palco junto com a gente. E, se possível, cantando.
PEDRO – Isso eu já não posso garantir. (Alice entra no pátio junto com Marcelo, Pedro a percebe, em seguida abaixa a cabeça, evitando-os)
RAMON – A Alice chegou, vou lá agradecer ela. Até mais! (sai que nem bobo, atrás de Alice. Pedro contínua de cabeça baixa, Dácio repara)
DÁCIO – Tá difícil assim?
PEDRO – Juro que estou tentando encontrar um caminho para seguir, mas está difícil.
DÁCIO – Você mudou, quem diria!
PEDRO – Como assim?
DÁCIO – O Pedro que eu conheci, que quis ser meu amigo, não se preocupava com nada com o que as outras pessoas pensariam ou diriam. Se ele acreditava em algo, simplesmente iria lá e faria.
PEDRO – O pior é que agora eu não tenho nada em que eu possa me segurar… em que eu possa acreditar.
DÁCIO – Você tem os amigos… e até onde sei, você me mostrou… que quem tem amigos, tem tudo. (Pedro levanta a cabeça, solta um leve sorriso)

[CENA 09 – CASA DE PEDRO/ SALA/ DIA]
(Paula vem descendo as escadas apressada, já que está atrasada para ir para o trabalho. Caminha até a porta, a abre e se surpreende com que aparece a sua frente)
PAULA – (surpresa) Felipe?
FELIPE – Oi, Paula. Será que podemos conversar?

[CENA 10 – COLEGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ CORREDOR/ DIA]
(Marcelo sai do banheiro masculino, e vai em direção a sala de aula. No caminho, acaba esbarrando em Thalita)
THALITA – Oi!
MARCELO – Oi, Thalita.
THALITA – (se aproxima dele, ele récua) Calma, só quero te contar uma coisa.
MARCELO – Melhor voltarmos para a sala. (récua, Thalita se afasta cada vez mais)
THALITA – A aula tá muito chata lá. Melhor ficarmos por aqui, conversando, sozinhos.
MARCELO – (desvia dela, indo para o outro lado) Melhor você me contar isso um outro momento. Eu realmente preciso voltar para a sala. (vira-se para entrar na sala, mas é segurada por Thalita, que o empurra na parede)
THALITA – Espera… (encosta o corpo no dele) …serei rápida.
MARCELO – Eu estou com a Alice…
THALITA – Eu não perguntei isso. (o surpreende e o beija, Alice sai da sala nesse momento e se surpreende com a cena)

[CENA 11 – PIZZARIA/ DIA]
(Daniel está limpando o balcão, quando um cliente aparece)
DANIEL – Bom dia, bem-vindo a pizzaria da… (surpreende-se ao ver seu pai a sua frente) Pai?
SAMUEL – Oi, filho! Finalmente te encontrei!

[CENA 12 – RUA/ DIA]
(Nathaniel e Larissa estão andando pela rua, com algumas sacolas nas mãos. Ambos foram comprar alguns material para o tal evento que Nathaniel está organizando. No meio do caminho, eles passam por uma lanchonete onde Cássia trabalha. Ela, que estava limpando uma mesa próxima da vitrine, olha para a rua justo no momento que Larissa e Nathaniel passavam. Se surpreende ao vê-la, que acaba soltando um copo no chão)
CÁSSIA – (surpresa) Letícia! Não pode ser? (continua olhando para eles andando do outro lado da rua)

Contínua no Capítulo 46…

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr
Rolar para o topo