Capítulo 51 | Será – Minha Canção

[CENA 01 – ESTÚDIO BAND NIGHT (ao vivo)/ PALCO/ NOITE]
(todos estão olhando para Luciana, que continua fazendo suspense ao revelar a banda vencedora do programa. Pedro e Andréa se mantém confiante, dando força para Ramon e seus amigos)
LUCIANA – Com 58,9 % dos votos… a banda campeã da terceira temporada é… Órbita Três!! (os garotos se surpreendem ao serem anunciados, se abraçam e comemoram. Pedro e Andréa também comemoram na plateia) Parabéns, meninos! (Ivo se aproxima dela, e a abraça) Parabéns a todas as demais bandas, vocês realmente arrebentaram nesta temporada, tanto que a prova disso é que vocês estão aqui hoje. (se aproxima dos garotos que continuam comemorando) Sucesso nessa nova caminhada, meninos… A alegria é empolgante. (abraça Ramon, em seguida foca-se para câmeras) E o nosso programa fica por aqui, gente. Obrigada a companhia de todos vocês por estar temporada incrível. Você que sonha um dia cantar neste palco, não perca tempo, corre agora mesmo para frente do seu computador e faça logo sua inscrição. Lembre-se que as vagas são limitadas. Obrigado pela companhia de vocês jurados. Da minha querida plateia. (repara nos garotos se organizando no palco para cantarem a última música) Vamos encerrar o nosso programa com os campeões da temporada… Órbita Três!! (foca-se nos garotos que começam a cantar. Ramon havia combinado que Pedro iria cantar junto com eles, no entanto, devido a euforia, eles cantam sem o amigo. Pedro também não ligou muito para isso, estava feliz que seus amigos haviam ganhando)

[CENA DE MÚSICA – SERÁ (LEGIÃO URBANA)]

Tire suas mãos de mim 1
Eu não pertenço a você
Não é me dominando assim
Que você vai me entender
Eu posso estar sozinho
Mas eu sei muito bem aonde estou
Você pode até duvidar
Acho que isso não é amor

Será só imaginação? 2
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
Oh, oh, oh, oh, oh, oh

Nos perderemos entre monstros 3
Da nossa própria criação
Serão noites inteiras
Talvez por medo da escuridão
Ficaremos acordados
Imaginando alguma solução
Pra que esse nosso egoísmo
Não destrua o nosso coração

Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
Oh, oh, oh, oh, oh, oh

Brigar pra quê, se é sem querer? 4
Quem é que vai nos proteger?
Será que vamos ter de responder
Pelos erros a mais, eu e você?

1. Ramon começa a tocar junto com seus amigos, plateia começa a dançar, assim como os demais participantes que estão no palco.
2. Andréa sobe para o palco e começa a dançar junto com o pessoal, Pedro também porém fica um pouco na dele.
3. Ramon se aproxima de Pedro que o anima, os dois dançam um pouco. A plateia começa a cantar junto com a banda. Alguns jurados sobem no palco e dançam também, com exceção de Gabriel que não está tão animado assim.
4. Ramon volta para próximo do seus amigos, encerram a música e são aplaudidos por todos. O programa se encerra.

[CENA 02 – CASA DELLE ROSE/ Q. DE LARISSA/ NOITE]
(Nathaniel levanta e caminha até Larissa)
NATHANIEL – Eu não sei. Na minha mente não se passa ninguém que teria a vibra da Salete.
LARISSA – A Salete é uma mulher forte, desejo que ainda tenha muito o que viver ainda, no entanto, acabei me tocando disso. Quem ficará tomando conta do cabaré depois que a Salete não estiver mais aqui?
NATHANIEL – (tenta mudar de assunto) Melhor não tocarmos nisso. Por enquanto, Salete é a manda chuva daqui e será por muito tempo ainda. Vamos voltar para o salão?
LARISSA – (caminha para frente do espelho) Minha noite já acabou por hoje, Nathan. Vou trocar de roupa e me deitar.
NATHANIEL – Certeza?
LARISSA – Tenho.
NATHANIEL – (caminha até ela) Então, boa noite. (beija a testa dela) Durma bem e até amanhã.
LARISSA – Até a manhã, Nathan. (Nathaniel sai do quarto, Larissa volta a ficar em frente ao espelho, pensativa)

[CENA 03 – ESTÚDIO BAND NIGHT/ SALA RESERVADA/ NOITE]
(os garotos entram na sala comemorando, Ramon vem segurando o troféu, logo atrás deles vem Ivo)
RAMON – Nem acredito que estamos realizando nosso sonho, gente.
IVO – E tudo isso se deve ao trabalho dedicado e árduo que vocês tiverem. Eu sou testemunha viva, do quanto vocês se preparam para chegarem até aqui.
RAMON – Valeu, Ivo. Somos gratos também por você, porque das poucas pessoas que chegaram a acreditar na gente, você foi fundamental.
IVO – Não precisa me agradecer, garotos. Gosto de vocês, gosto dessa banda. Mas, agora não é hora de enrolar, ou vocês esqueceram que vocês têm um show para fazer.
RAMON – É mesmo, o show!! Nem acredito que vamos realizar dois sonhos em uma noite só.
IVO – Se vocês não se apressarem não irão não.
RAMON – (coloca o troféu ao lado do sofá da sala) Vamos nos arrumar em dois minutos, Ivo.
IVO – Vou lá fora conversar com a produção sobre o prêmio em dinheiro e o contrato com a gravadora. Quando terminarem me mandem mensagem.
RAMON – Pode deixar. (Ivo caminha até a porta e encontra Andréa e Pedro)
IVO – Que bom que eu encontrei vocês. Que tal assistirem o primeiro show dos campeões aí?
ANDRÉA – Primeiro show?
RAMON – (se aproximando deles) É… o Ivo planejou isso tudo em segredo. Ele organizou nosso primeiro show, em comemoração da nossa vitória.
ANDRÉA – Mas e se vocês tivessem perdido?
IVO – Eles não iriam perder, confio nestes garotos.
PEDRO – E o show vai ser agora?
IVO – Sim. Está marcado para daqui alguns minutos. Assim que os garotos terminarem de arrumar suas coisas, vamos direto para lá.
ANDRÉA – E onde é?
IVO – Entrem, eles irão contar para vocês. Eu preciso conversar com a produção do programa. (Andréa e Pedro entram, Ivo vai embora)
RAMON – Nossa, vocês não sabem o tamanho da emoção que eu estou sentindo agora. Tenho vontade de sair por aí, gritando.
ANDRÉA – Calma, você não quer ser chamado de louco, logo agora no início da sua carreira, quer?!
RAMON – Estou tentando me acalmar, mas tá difícil gente. (se aproxima de Pedro) Ei, desculpa a gente não ter te chamado para cantar a última música com a gente. É que naquela loucura toda, acabamos nem nos tocando disso.
PEDRO – Relaxa, viu. Estou feliz que vocês tenham ganhado. Afinal, é o sonho de vocês se realizando.
RAMON – Valeu, cara. (o abraça) Você é demais. Bem, não podemos enrolar muito. (começa a organizar suas coisas dentro de sua mochila) Afinal, temos um show para fazer!!

[CENA 04 – LOCAL DO SHOW/ PALCO/ NOITE]
(os garotos chegam ao local onde Ivo organizou o primeiro show deles. Eles estão detrás do palco, apenas ouvindo a multidão gritando o nome da banda)
RAMON – (surpreso) Uau, quantas pessoas estão aí?
IVO – Não faço ideia. No entanto, todos são seus fãs. E eles estão chamando vocês, então subam naquele palco e arrebentam.
RAMON – Pode deixar. (Ramon e seus amigos sobem no palco, assim que a plateia os ver, vibram e gritam mais ainda o nome da banda. Ivo continua no fundo do palco, apenas observando o público. Pedro e Andréa estão logo atrás dele. Os garotos começam a tocar uma música original)

Amanhecendo…

[CENA 05 – COLEGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ PÁTIO/ DIA]
(Manuela e suas amigas entram no pátio, caminham até um banco e sentam-se. Thalita está mexendo no celular)
ÉSTER – (olhando ao redor) É, parece que a banda campeã não veio para a aula hoje.
MANUELA – Eles devem estar cansados, gente. Após o programa eles fizeram um show ainda. (Thalita, que não estava prestando muita atenção na conversa, esbarra em uma notícia e fica séria)
ÉSTER – Sério?
MANUELA – Sim. Você não viu no perfil dele nas redes sociais?
ÉSTER – Eu não. Não tenho tempo para acompanhar garotos de segundo grau.
MANUELA – Eles são famosos agora, tem certeza? (Éster fica pensativa, e antes que respondesse, Thalita a interrompe)
THALITA – Meninas, vocês não sabem o que eu acabei de ler.
ÉSTER – Para ter deixado você nesse estado, só se for a morte ou separação de algum famoso seu.
THALITA – Um avião com viagem para Goiânia acabou caindo próximo a cidade. A maioria dos passageiros se encontram em estado grave, enquanto outros não resistiram.
ÉSTER – E o que isso tem a ver com a nossa conversa?
THALITA – Segundo a notícia, este avião era o que estava levando a Alice para turnê dela.
MANUELA – (preocupa-se) A Alice? Você tem certeza, Thalita?
THALITA – Tenho. Tanto que acabei de entrar no perfil dela, e segundo sua assessoria, o show que iniciaria a turnê dela pelo país foi cancelado.
MANUELA ­– Será que aconteceu alguma coisa?
THALITA – Eu não sei. Mas a Alice não posta nada deste ontem à noite. O que se tratando da Alice, é raro ela ficar esse tempo todo sem postar nada.
MANUELA – Vocês acham que a Alice está no meio desse pessoal ferido?
ÉSTER – Ou pode estar morta também! (Thalita e Manuela sentem um calafrio)
MANUELA – Vira essa bora pra lá, Éster.
ÉSTER – Ué? Mas não foi o que saiu na notícia. Que alguns passageiros estão em estado grave, outros não resistiram.
MANUELA – Mesmo assim, seria muito triste esse o fim dela.
THALITA – Será que a família dela sabe?

[CENA 06 – CASA DE ALICE/ SALA/ DIA]
(Felipe vem descendo as escadas em direção a porta da rua, Viviane sai da cozinha nesse momento)
VIVIANE – Não vai dar nem o meu bom dia, filho?!
FELIPE – (volta para a sala, abraça sua mãe) Bom dia, mamãe.
VIVIANE – Saindo sem tomar café novamente?
FELIPE – Não posso. Tenho duas reuniões com acionistas hoje, preciso estar na empresa.
VIVIANE – Alguma notícia da Alice?
FELIPE – Não. O Paulo não mandou mensagem para a senhora?
VIVIANE – Não. O que é estranho. Ele me garantiu que iria ligar assim que chegassem lá.
FELIPE – Talvez eles não tiveram tempo. O avião deve ter atrasado ou algo do tipo.
VIVIANE – Pode ser. Eu também estou tentando ligar para eles, só que infelizmente só cai na caixa posta.
FELIPE – Assim que eu chegar na empresa, iriei tentar falar com eles está bem?!
VIVIANE – Eu ficaria bem melhor se você fosse comendo alguma coisa.
FELIPE – Eu como algo no caminho, ok?
VIVIANE – Vou fingir que acredito nisso.
FELIPE – (ri) Tchau, mamãe.
VIVIANE – Tchau, filho. (Felipe vai embora, Viviane continua na sala, apreensiva)

[CENA 07 – CASA DE DANIEL/ SALA/ DIA]
(Daniel desce para a sala e ao encontrar tudo em silêncio, caminha direto para a porta e tenta fugir. No entanto, a mesma estava trancada. Seu pai vem da cozinha e ver o filho na porta)
SAMUEL – Não adianta. A porta está trancada e mesmo assim, tenho um policial amigo meu logo à frente de olho.
DANIEL – Sério que você vai me manter refém dentro da própria casa?
SAMUEL – Será para o seu bem, filho. Assim que você estiver normal, e tudo estiver como era antes, você poderá ir e vim a vontade.
DANIEL – Eu preciso trabalhar!
SAMUEL – Eu conversei com a sua chefe e disse que você não irá mais trabalhar naquele lugar.
DANIEL – Não acredito nisso!
SAMUEL – Você não irá sair de casa, até você estiver curado. Até lá, você terá que conviver aqui dentro.
DANIEL – Você só pode estar maluco.
SAMUEL – Logo você perceberá que não terá outro jeito. Bem, vamos comer. Preparei um café da manhã especial por você ter retornado.
DANIEL – Depois dessa, prefiro ficar sem comer do que tomar um café da manhã com você na mesa. (caminha para o quarto, sério. Samuel continua em pé na sala, pensativo)

[CENA 08 – COLÉGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ PÁTIO/ DIA]
(Pedro e Ana entram no pátio, caminham até uma mesa e sentam-se)
ANA – Como foi o show ontem?
PEDRO – Foi demais. Ramon faltou explodir de tanta alegria.
ANA – Imagino. Acompanhei o programa ontem, vi o jeito que ele ficou depois que a Luciana disse o nome da banda.
PEDRO – Pois, é. Fico feliz por eles, de verdade.
ANA – Não está sentindo nenhum pouquinho de inveja, por não está mais na banda? Você poderia neste momento está aproveitando junto com eles!
PEDRO – Eu estaria mentindo se dissesse que não, no entanto… esse momento é deles. Eu vou encontrar o meu momento, você vai ver.
ANA – É… O Alan também está lutando para ter o momento dele.
PEDRO – Ainda com o curso lá de dança?
ANA – Sim. Ele fez a inscrição, só que até agora ainda não entraram em contato com ele, para dizer que dia será a audição. Ele acredita que não foi selecionado, porque ano passado ele se inscreveu, o chamaram e ele não foi.
PEDRO – Eu acho difícil ser isso. Das pessoas que eu conheço, não vejo ninguém dançar como o Alan. Os movimentos que ele consegue fazer, as coreografias que ele consegue criar.
ANA – É o que eu venho dizendo para ele. É só esperar um pouco, que logo entrarão em contato. Mas o Alan é ansioso demais. Ele sabe que essas audições ocorrem uma vez no ano, e se ele não for chamado agora, só no próximo ano. (ao ouvir isso, Pedro lembra-se das audições que ocorrem na universidade de música que Samuka estuda, como também lembra do convite que ele fez. Isso o deixa pensativo por alguns segundos) Pedro? Tudo bem?
PEDRO – (voltando a realidade) Sim. É que está conversa acabou me lembrando de uma coisa.
ANA – Do que? (antes que Pedro respondesse, Manuela e suas amigas aparecem)
MANUELA – Oi, Pedro. Você tem notícias da Alice?
PEDRO – Da Alice? Até onde eu sei, ela está em Goiânia fazendo a turnê dela.
THALITA – Você não viu a notícia não, né?
PEDRO – (preocupa-se) Que notícia?
THALITA – Está. (mostra o celular para Pedro, Ana se aproxima dele e ler também)
MANUELA – Parece que o avião onde a Alice estava acabou caindo no meio da viagem. Alguns passageiros estão internados em estado grave, outros acabaram não resistindo.
THALITA – A gente acredita que a Alice está no meio deles. (Pedro olha para elas, assustado)

[CENA 09 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ DIA]
(Larissa entra no salão e caminha até Nathaniel)
LARISSA – Bom dia, querido Nathan.
NATHANIEL – Bom dia, meu amor. Dormiu bem?
LARISSA – Mais ou menos. Não consegui parar de pensar na conversa que tivemos ontem.
NATHANIEL – Sobre quem ficará com o cabaré após a Salete não estiver mais aqui?!
LARISSA – Exatamente.
NATHANIEL – Minha querida, eu não já falei para você não ficar se preocupando com isso. A Salete vai ficar tomando conta disso por muito tempo ainda.
LARISSA – Eu acho que eu sei de um ótimo substituto para ficar no lugar dela.
NATHANIEL – Quem?
LARISSA – (sorri) Você! (Nathaniel se surpreende, e olha para ela surpreso)

[CENA 10 – CASA DE ALICE/ SALA/ DIA]
(Viviane está na sala mexendo em seu celular. Campainha toca, a empregada vai atender. Minutos depois, um rapaz entra na sala e se aproxima dela, trata-se do empresário de Alice)
THEO – Oi, bom dia. Senhora Viviane?
VIVIANE – (levanta-se surpresa) Oi, bom dia. Sim sou eu? E você?
THEO – Me chamo, Theo. Sou o empresário da Alice.
VIVIANE – (se preocupa) Você não era para ter ido junto com ela para Goiânia? Aconteceu alguma coisa? (Theo tentava encontrar as palavras certas, Viviane ficava mais nervosa) O que aconteceu com a minha neta? Onde está a Alice?
THEO – Calma, por favor.
VIVIANE – (se aproxima dele, nervosa) Onde está a minha neta?! (Theo recua um pouco, também nervoso e sem saber o que dizer)

[CENA 11 – COLÉGIO ESTADUAL OLIVEIRA SANTOS/ SALA/ DIA]
(Marcelo está sentado em sua cadeira na sala, manda algumas mensagens para Alice, mas não chega nenhuma resposta. O mesmo decide ligar para ela, mas só cai na caixa postal. Ele acaba desistindo, levanta da cadeira e caminha em direção a saída da sala. Ao chegar na porta, acaba ouvindo a conversa de duas alunas)
ALUNA – (com o celular nas mãos) Você viu? Parece que o avião que levava a Alice para o show dela em Goiânia caiu próximo da cidade. Pelo visto o acidente foi feio. Pode até ter sobrevivido ninguém. (Marcelo se aproxima delas, nervoso)
MARCELO – Do que vocês estão falando?
ALUNA – Do avião da Alice que caiu. Está em quase todos os sites de notícias. (Marcelo rapidamente pega seu celular, encontra a notícia, e se desespera ao imaginar que Alice possa está morta)

Contínua no Capítulo 52…

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr
Rolar para o topo