Capítulo 74 | Consertar Você – Sua Canção (penúltimo capítulo)

[CENA 01 – CASA DE PAULA/ SALA/ NOITE]
(Laura está com sua mãe no sofá, enquanto o delegado e Frederico estão lá fora, combinando o resgate de Paula)
LAURA – Eles precisam se apressar, mamãe. Ele disse que iria fugir hoje, a Paula não pode ir com ele.
MÃE DE LAURA – Não se preocupa, filha. Os polícias vão localizar essa casa e irão conseguir chegar a tempo. (a abraça) Fica tranquila, viu. Tudo vai acabar bem.

[CENA 02 – CASA ABANDONADA/ QUARTO/ NOITE]
(Paula continua apontando a faca para Flávio, que continua erguendo a arma em direção a ela)
FLÁVIO – É melhor você abaixar essa faca, Paula. Você não vai querer que eu atire em você.
PAULA – E você não vai querer que eu te fure. (impaciente já, Flávio levanta a arma para cima e atira, Paula se assusta, porém tenta se mostrar corajosa)
FLÁVIO – Eu não quero perder a paciência com você, Paula. Então é melhor você largar essa faca agora.
PAULA – Eu já disse… se você quiser, venha você mesmo pegar. (Flávio estava perdendo a cabeça, volta atirar pra cima e no momento que Paula pisca os olhos em reação ao tiro, Flávio rapidamente parte para cima dela, segurando sua mão. Os dois começam a brigar, no entanto, Flávio é mais forte, consegue torcer a mão dela que a faz largar a faca. Ele chuta a faca para longe e a segura nos braços, Paula chora com o pulso doendo) Você é louco. Quebro meu pulso.
FLÁVIO – Eu não queria te machucar, falei para você largar aquela faca. (pega uma corda ao lado, e começa a amarrá-la)
PAULA – Você é louco, seu monstro! (Flávio a ignora e continua amarrando-a)

[CENA 03 – HOSPITAL/ Q. DE LETÍCIA – BANHEIRO/ NOITE]
(Letícia está sentada em sua cama falando ao celular com Eduardo)
LETÍCIA – A Cássia é a terceira apresentação solo. Tenho um tempinho ainda.
EDUARDO POR TELEFONE – Nervosa?
LETÍCIA – Um pouco. Obrigada novamente por ter convencido a Cássia a cantar está música para o meu pai.
EDUARDO POR TELEFONE – Não precisa me agradecer. Só vai e arrebenta, que o show é seu hoje.
LETÍCIA – Obrigada. Tenho que desligar agora, preciso me preparar.
EDUARDO POR TELEFONE – Está bem. Boa sorte, e vou te assistir daqui. (Letícia sorri e desliga. O nervosismo volta a percorrer o corpo dela, levanta da cama e caminha até o banheiro)
LETÍCIA – (parece que o nervosismo está acompanhado com outra sensação que Letícia não reconhece) Me ajuda, pai! Preciso continuar me mantendo forte. (abaixa a cabeça, fecha os olhos e tenta relaxar. Ao abrir os olhos, repara uma gota de sangue na pia, assustada levanta o rosto e pelo reflexo do espelho ver seu nariz sangrando. Pega a toalha, limpa o sangue, olha novamente para o espelho, apreensiva)

[CENA 04 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (ao vivo)/ NOITE]
(Augusto está no centro do palco, junto com Saulo, o convidado que ele chamou)

[CENA DE MÚSICA – SE OLHA NO ESPELHO (MAIARA & MARAISA part. CRISTIANO ARAÚJO)]

[AUGUSTO]
Ela não sabe se produzir 1
Ela não sabe escolher a cor do batom
Ela não faz ideia do que vestir
Tá doida pra por o seu moletom

Pra ficar no quarto deitada na cama
Se escondendo do mundo e de quem te ama
E fez da internet sua melhor amiga
Fugindo da realidade da vida

[SAULO]
Ela não tem noção do quanto ela é linda 2
E que quando sorri mais bonita ainda
Só que ela não sabe que pra te ver feliz eu faria de tudo
Pra mudar seu mundo

[AUGUSTO]
Coloca um vestido e um batom vermelho 3
E experimenta se olhar no espelho
Pra gente sair escolhe alguma roupa
Você fica linda usando qualquer coisa

[SAULO]
Mas se não quiser, fico aí com você 4
No sábado a noite assistindo TV
Um filme ruim e um vinho barato
O que importa é ficar do seu lado

1. Augusto está tocando violão, começa a cantar, plateia bate palma ao reconhecer a música. Augusto começa a andar pelo palco.
2. Saulo vai para o outro lado do palco assim que começa a cantar, plateia volta a bater palma, Augusto sorri olhando para Saulo.
3. Augusto de aproxima de Saulo, fica de frente para ele, os dois sorrindo.
4. Os dois se viram para a plateia, encerram a música assim.

[CENA 05 – CASA ABANDONADA/ SALA/ NOITE]
(Paula está amarrada, Flávio improvisou uma faixa com um pano, e enrolou no pulso de Paula. Ela está sentada no sofá, enquanto Flávio apagava qualquer vestígio deles na casa)
FLÁVIO – Depois eu volto para pegar a Laura. Já você… (caminha até Paula) …eu não vou perder. (ouve sirenes)
PAULA – A polícia! (sorri) A Laura conseguiu. (Flávio se apressa, mas vendo que as sirenes se aproximam cada vez mais, desiste. Caminha até a Paula, a puxando do sofá)
FLÁVIO – Nós vamos embora assim mesmo.
PAULA – Acabou. Eles vão te pegar antes mesmo de sair da estrada.
FLÁVIO – Isso é o que vamos ver. (retira a arma da cintura e aponta para cabeça da Paula) Anda! (grita, nervoso) Vai logo!! (Paula começa a andar, Flávio a empurra para andar mais rápido, os dois saem de casa e caminham até o carro. Em questão de segundos, viaturas aparecem no final da rua, Flávio as ver e começa empurrar Paula para o carro, ela tenta ganhar um tempo) Anda logo, se não vou atirar na sua cabeça aqui mesmo! (Paula o ver descontrolado, um Flávio que até então ela desconhecia. Flávio coloca Paula no carro, rapidamente caminha para a outra porta, no momento que as viaturas param em frente à casa)
DELEGADO – (saindo da viatura, assim como outros polícias, apontam armas para o carro de Flávio) Você está cercado, rapaz. Solte a garota!
PAULA – Não tem como você sair daqui. Se entrega por favor!
FLÁVIO – Eu não vou voltar para aquela cela. Não vou passar por aquilo que eu passei de novo. (liga o carro)
DELEGADO – Rapaz, não faça besteira. Se entrega, é o melhor para você agora.
FLÁVIO – Eu não vou voltar para aquele lugar. (dá a ré em alta velocidade)
DELEGADO – Merda! (sai correndo da viatura, assim como o policial que o acompanha, os demais policiais começam a atirar) Cuidado para não ferir a moça! (após atingir a viatura do delegado, Flávio acelera o carro para o lado da rua mais vago, e acelera) Andam, atrás dele. (corre em direção a outra viatura, entra e começam uma perseguição. O carro de Flávio é perseguido por outras três viaturas. Ele está pisando fundo no pedal, tenta desviar de tudo que aparece na sua frente)
PAULA – (apavorada) Vai devagar, Flávio! Cuidado. (após ultrapassar um carro) Você vai nos matar.
FLÁVIO – Prefiro a morte a voltar para aquele lugar. (Paula olha para Flávio, apavorada. A perseguição continua, a viatura da frente tenta atirar nos pneus do carro)
DELEGADO – (na viatura do meio, grita) Cuidado com a moça!
PAULA – (abaixada, com medo de ser acertada por uma bala perdida) Por favor, Flávio, se entrega e acaba logo com essa loucura.
FLÁVIO – Eu não vou me entregar! (pisa no acelerador tão fundo, que começa a se afastar das viaturas)
DELEGADO – (grita) Não podemos deixá-lo escapar, acelerem. (a perseguição continua por mais algumas ruas, policiais tentam furam o pneu do carro, Paula estava abaixada, chorando e apavorada)

[CENA 06 – SÍTIO DE FREDERICO (MINAS)/ SALA/ NOITE]
(Pedro e Carol estão na sala vendo o programa, no entanto, Pedro não está nenhum pouco interessado, já que sua tia está sequestrada e sua mãe está sofrendo de dor de cabeça a dias no quarto)
CAROL – (tentando aliviar a tensão que Pedro estava sentindo) Ele cantou bem. Realmente, não sei quem vai ganhar.
PEDRO – Não estou preocupado com isso. (levanta do sofá, sério) É muito ruim ficar parado sem poder fazer nada, enquanto as duas pessoas que você gosta estão sofrendo.
CAROL – Calma. Seu avô não disse que já encontraram a garota? Pois então, logo eles irão conseguir encontrar a Paula e trazê-la de volta.
PEDRO – (explode de raiva) Mesmo assim, eu queria tá fazendo alguma coisa do que ficar aqui, vendo um programa estúpido! (ver que Carol ficou assustada) Desculpa. Tem sido muito difícil suportar isso tudo estes últimos dias. Minha mãe com essa doença dela… (fica em silêncio, querendo chorar) …não quero perdê-la.
CAROL – (levanta e se aproxima dele) Você não precisa suportar isso sozinho. (segura em seu ombro) Colocar para fora é bom às vezes… (Pedro começa a chorar, Carol o abraça)

[CENA 07 – HOSPITAL/ Q. DE LETÍCIA/ NOITE]
(Letícia volta para o quarto, senta-se na ponta da cama, e observa a TV. Lauro está anunciando a próxima voz, e tudo indica que será Cássia. Nathaniel e Gaspar estão no fundo do quarto, observando-a)
GASPAR – Está pronto?
NATHANIEL – Tenho que está.
GASPAR – Que bom. Bem, vou indo também. Meu protegido vai precisar de mim ao lado dele daqui a pouco.
NATHANIEL – Boa sorte. (Gaspar desaparece, Nathaniel se aproxima de Letícia. Lauro anuncia Cássia, Letícia levanta da cama, caminha até a cabeceira e pega um porta retrato de seu pai)
LETÍCIA – Chegou a hora pai! (abraça o porta retrato de seu pai, e fecha os olhos)

[CENA 08 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO/ ESCADA – PALCO/ NOITE]
(chegou a hora de Cássia se apresentar, Dácio e Eduardo estão na escada, ansiosos)
EDUARDO – (assistindo o programa pelo celular) Ela já subiu no palco, Dácio. Tudo pronto?
DÁCIO – Tudo. Chegou a hora da Cássia ser descoberta por todos! (digita algo em seu notebook)
[PALCO]
(Cássia está no meio do palco e como das apresentações anteriores, espera alguns segundos antes de dar o sinal para Letícia começar a cantar, só que dessa vez algo seria diferente. A banda começa a tocar, Cássia dá o sinal pelo colar para Letícia, e finge cantar. Porém, o sinal não chega ao colar de Letícia, Dácio havia configurado para o emissor ser do computador dele. Cássia está abrindo a boca, mas a voz não está saindo, ao perceber isso, pede para que a banda pare de tocar)
LAURO – (entrando no palco) Está tudo bem?
CÁSSIA – Sim. Talvez o microfone tenha falhado.
LAURO – Quer trocar de microfone?
CÁSSIA – Não, não precisa. Vou recomeçar. (olha para os jurados) Desculpa a todos! (caminha até a banda e dá sinal para recomeçarem. Cássia volta para o meio do palco, dá sinal novamente para Letícia. Dessa vez, Dácio que conseguiu invadir o sistema de transmissão do programa, fez com que o áudio da banda fosse desligado. Eles começam a tocar, porém não sai som. No notebook de Dácio, é tocado a música que Letícia irá cantar para o pai dela. É esse som que é emitido no estúdio. A produção, como a banda e todos estão confusos com o que está acontecendo. Dácio envia o sinal para o colar de Letícia, que continua abraçada com a foto do pai dela, e ao ouvir a música, se prepara para cantar. Nesse momento, graças a uma câmera que Eduardo colocou no quarto de Letícia, Dácio exibe nos telões ao fundo do palco e, ao mesmo, também é transmitido em todas as televisões, a imagem de Letícia no hospital. Eduardo sorri)
[ESCADA]
EDUARDO – Conseguimos! (olha para o celular, sorri) Todos conhecerão a sua voz amor! (a versão de Letícia para está música é em um ritmo mais lento)

[CENA DE MÚSICA – WITHOUT YOU (DAVID GUETTA feat. USHER)]

I can’t win, I can’t reign 1
I will never win this game
Without you
Without you
I am lost, I am vain
I will never be the same
Without you
Without you

I won’t run, I won’t fly 2
I will never make it by
Without you
Without you
I can’t rest, I can’t fight
All I need is you and I
Without you
Without you

Oh oh oh!
You! You! You!
Without
You! You! You!
Without you

Can’t erase, so I’ll take blame 3
But I can’t accept that we’re estranged
Without you
Without you
I can’t quit now, this can’t be right
I can’t take one more sleepless night
Without you
Without you

I won’t soar, I won’t climb 4
If you’re not here, I’m paralyzed
Without you
Without you
I can’t look, I’m so blind
I lost my heart, I lost my mind
Without you
Without you

Oh oh oh!
You! You! You!
Without
You! You! You!
Without you

I am lost, I am vain 5
I will never be the same
Without you
Without you
Without you

1. Letícia decide não olhar para a TV, foca-se apenas no retrato de seu pai e começa a cantar. Nathaniel a observa, com um breve sorriso. No estúdio, Eduardo e Dácio estão felizes, vendo Letícia cantar.
2. No palco os jurados, Lauro e a plateia estão confusos com o que está acontecendo. Querem entender quem é a garota que está no quarto de um hospital, segurando um retrato, e que tem a mesma voz que Cássia. Já Cássia, continua no meio do palco vendo Letícia cantar, surpresa.
3. Letícia levanta da cama, coloca a foto de seu pai na cabeceira, fecha os olhos e pensa em Eduardo e de alguns momentos que viveu com ele, principalmente quando ele a levou para conhecer a praia. Nathaniel caminha até ela, sério e observa o nariz dela começando a sangrar. Eduardo ver Letícia em pé de olhos fechados, e também repara o nariz dela sangrando, seu sorriso logo desaparece.
4. Letícia abre os olhos, sorri, sente algo escorrendo em seu nariz, mas como não queria estragar a música para seu pai, ignora a dor que estava sentindo, Nathaniel toca no ombro dela, e a ajuda a amenizar a dor. No palco, todos estão encantados com Letícia cantando, alguns até se emocionam.
5. Letícia volta a pegar o retrato de seu pai e ao olhar para ele, gotas de sangue começam a pingar de seu nariz na foto. Letícia encerra a música, Nathaniel tira a mão do ombro de Letícia e a dor que ela sentia vem forte. Nathaniel caminha até o canto do quarto, observando-a sofrer de dor. Sua vontade era de ajuda-la, mas sua missão havia terminado. Eduardo, ao ver Letícia sofrendo, sai da escada correndo. Todos do palco, ao vê-la sofrer ficam preocupados e querem saber o que está acontecendo. Dácio, rapidamente troca as cenas de Letícia sofrendo, para ele)

DÁCIO – (ligando a web cam de seu notebook, agora seu rosto está sendo exibido no telão, assim como nas televisões) Está é a dona da voz que Cássia vem usando esse tempo todo. Cássia vem dublando a voz da própria irmã para ganhar o programa.
CÁSSIA – (tentando se salvar) É mentira!! (Lauro entra no palco, sério. Todos ficam surpresos com o que Dácio acabou de falar. Não muito longe dali, Salete, a mãe de Dácio, está vendo o programa. E ao ver o rosto do garoto, seu instinto de mãe começa a gritar, e avisa-la que ele é o seu filho)

[CENA 09 – CASA DELLE ROSE/ Q. DE SALETE/ NOITE]
(levanta assustada da poltrona, caminha até TV)
SALETE – Dácio… (toca na imagem de Dácio no canto da tela) Meu filho!

[CENA 10 – CASA DE PEDRO/ SALA/ NOITE]
(Pedro havia desligado a TV, não estava com vontade para ver o programa. Sabendo que a única forma de o tranquilizar seria a música, pega seu violão, senta-se no sofá de frente para Carol, começa a tocar. A versão de Pedro inicialmente é pelo violão, aos poucos outros instrumentos começam a tocar, como o piano e a bateria. Durante a música serão apresentadas outros personagens)

[CENA DE MÚSICA – FIX YOU (COLDPLAY)]

When you try your best, but you don’t succeed 1
When you get what you want, but not what you need
When you feel so tired, but you can’t sleep
Stuck in reverse

And the tears come streaming down your face 2
When you lose something you can’t replace
When you love someone, but it goes to waste
Could it be worse?

Lights will guide to home 3
And ignite your bones
And I will try, to fix you

And high up above or down below 4
When you’re too in love to let it go
But if you never try, you’ll never know
Just what you’re worth

Lights will guide you home 5
And ignite your bones
And I will try, to fix you

Tears stream down your face 6
When you lose something you cannot replace
Tears stream down your face
And I

Tears stream down your face 7
I promise you I will learn from my mistakes
Tears stream down your face
And I

Lights will guide you home 8
And ignite your bones
And I will try to fix you

1. Pedro começa a cantar, foca-se no violão, porém sua cabeça está em sua mãe sofrendo de dor de cabeça no quarto.
2. Eduardo está na rua pilotando sua moto em alta velocidade. Constantemente em sua cabeça, são exibidas as cenas de Letícia caindo na cama, sofrendo de dor.
3. Miguel está ao lado de Carla, que está gemendo de dor de cabeça, segura as mãos dela, chora. No hospital, alguns enfermeiros e o médico entram no quarto de Letícia, e começam a reanimá-la. Nathaniel continua no canto do quarto, triste vendo tudo.
4. Pedro olha para Carol, uma lágrima escorre de seu rosto. Na perseguição, por um momento, Paula fecha os olhos e decide orar. Eduardo continua correndo que nem louco na estrada, sua vontade é conseguir chegar a tempo para tentar salvá-la, mesmo sem saber como.
5. No hospital, os médicos tentam reanimar Letícia. No corredor, o pai de Letícia vem caminhando em direção ao quarto da filha. Pedro volta a focar-se em seu violão, fecha os olhos e pensa em sua mãe.
6. Eduardo chega no hospital, entra que nem doido correndo em direção ao quarto. Alguns enfermeiro tentam segura-lo, Eduardo desvia de todos e corre até o quarto de Letícia.
7. Ao entrar no quarto, o pai de Letícia olha para Nathaniel e o cumprimenta com um breve sorriso, em seguida caminha até a cama da filha. Fica de frente para ela por alguns segundos. A versão de Letícia criança aparece ao lado dele, os dois sorriem, Letícia segura na mão dele e saem do quarto. Nathaniel observa tudo.
8. No instante que Eduardo vem correndo em direção ao quarto de Letícia, a versão pequena dela e o pai estão saindo e passam por ele. Eduardo sente algo, desacelera, olha para trás, mas não ver nada. Continua até o quarto da garota, chegando à porta, ver Letícia deitada na cama, imóvel. Os médicos se afastam dela, Eduardo entra, caminha até a cama e começa a chorar. Nathaniel sai do quarto de cabeça baixa, nos versos finais da música.

[CENA 11 – RUA/ NOITE]
(a perseguição ainda continua, um pouco mais e Flávio conseguirá chegar à estrada que leva a saída da cidade. Os policiais tentam o máximo alcançá-los, delegado já acionou a polícia rodoviária, para fazer uma barreira na BR)
PAULA – Por favor, Flávio… se entrega, você não tem saída! Certamente tem policiais logo a frente, não tem para onde fugir. (Flávio continua dirigindo que nem louco, com medo de voltar para a cadeia, e supondo que Paula esteja certa, Flávio toma uma decisão do que fazer de sua vida)
FLÁVIO – Se não podemos viver a nossa história aqui, iremos vive-la do outro lado!
PAULA – O que você vai fazer, Flávio? (Flávio acelera, entra na contramão)
DELEGADO – O que aquele maluco está fazendo? Atirem, atirem!! (todos policiais começam a atirar, finalmente conseguem furar o pneu do carro, fazendo com que Flávio perdesse o controle, corresse descontrolado na rua, e acabasse batendo com um caminhão que vinha em sua direção. O carro de Flávio gira pela rua algumas vezes, vira e escorrega até parar em um muro. Paula e Flávio estão desmaiados, com a cabeça cortada e ensopada de sangue. Flávio que estava sem sinto, está jogado no para-brisa. As viaturas param ao redor do carro, saem e se aproximam)

[CENA 12 – CASA DE SAMUEL/ Q. DE DANIEL/ NOITE]
(Daniel está deitado em seu quarto, entediado. Dácio não responde as mensagens dele, por está ocupado com Letícia. Ele manda mensagens para Henrique, que também não está respondendo as mensagens dele)
DANIEL – “O que aconteceu com você? Saiu de casa sem me dizer nada, não está respondendo as minhas mensagens” “Estou ficando preocupado” (fica olhando por alguns segundos para o celular, aguardando uma resposta de Henrique. Não chega nada, ele desliga e olha para o teto, apreensivo)

[CENA 13 – HOSPITAL/ SALA DE ESPERA/ NOITE]
(Dácio chega ao hospital, e encontra Eduardo na sala de espera, chorando)
DÁCIO – Como ela está? (Eduardo se levanta e caminha até Dácio) Ela está bem, não está? (Eduardo abaixa a cabeça e o abraça, Dácio fica triste)

[CENA 14 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO/ NOITE]
(após o intervalo, a produção se reuniu com Cássia e ela acabou confessando tudo. Lauro está no meio do palco, sério)
LAURO – Está no nosso regulamento que é proibido qualquer tipo de artificio, seja ele dublagem, playback ou semelhantes. O participante que utilizar um deste, será desclassificado automaticamente. A participante finalista Cássia Rodrigues, por ter usado tais meios, está eliminada da competição. A produção de Sua Canção lamenta o ocorrido e irá continuar com as investigações para averiguar se houve situações semelhantes nesta temporada. Em nome de toda a produção de Sua Canção, pedimos desculpas a vocês, que estão nos acompanhando. A todos que estão aqui, e reafirmamos que Sua Canção é um programa de vozes que sobem nesse palco e cantam com o coração. Pedimos desculpas novamente a todos, e jogo que segue. (muda de câmera, um pouco mais animado) Na competição agora restou apenas Alice e Augusto. Por falar nisso, para vocês uma apresentação especial dos nossos finalistas. (sai do palco, Alice e Augusto entram já cantando)

[CENA DE MÚSICA – HO HEY (THE LUMINEERS)]

[AUGUSTO]
I’ve been trying to do it right 1
I’ve been living a lonely life
I’ve been sleepin’ here instead
I’ve been sleepin’ in my bed
Sleepin’ in my bed

[ALICE]
So show me family 2
All the blood that I will bleed
I don’t know where I belong
I don’t know where I went wrong
But I can write a song

[ALICE E AUGUSTO]
I belong with you, you belong with me 3
You’re my sweetheart
I belong with you, you belong with me
You’re my sweet

[ALICE]
I don’t think you’re right for him 4
Think of what it might have been if we
Took a bus to Chinatown
I’d be standin on Canal and Bowery
And she’d be standin next to me

[ALICE E AUGUSTO]
I belong with you, you belong with me 5
You’re my sweetheart
I belong with you, you belong with me
You’re my sweetheart

[AUGUSTO]
Love, we need it now 6
Let’s hope for some
‘Cause oh, we’re bleedin’ out

[ALICE E AUGUSTO]
I belong with you, you belong with me 7
You’re my sweetheart
I belong with you, you belong with me
You’re my sweet

1. Alice e Augusto entram juntos no palco. Augusto está tocando seu violão, Alice toca uma pandeireta.
2. Seguindo o ritmo da música, Alice e Augusto conseguem fazer com que a plateia e os jurados batam palmas, de acordo com as batidas de pés deles.
3. Augusto e Alice ficam frente a frente, e dançam próximos.
4. Felipe está batendo palmas, orgulhoso da filha.
5. Augusto e Alice trocam de posição no palco algumas vezes, mas sempre batendo os pés no chão, e sendo acompanhados pela plateia.
6. Ambos ficam no centro do palco, batendo os pés, se divertem. Todos ficam em pé, e começam a dançar igual eles.
7. Todos continuam em pé, Alice e Augusto encerram a música um ao lado do outro, plateia bate palmas, gritando o nome dos dois.

[CENA 15 – HOSPITAL/ NOITE]
(após o acidente com Flávio e Paula, os dois foram levados para o hospital. Flávio como estava sem cinto, teve danos sérios na cabeça e alguns ferimentos no corpo, e infelizmente não resistiu. Paula, apesar do cinto, também sofreu danos na cabeça, alguns arranhões e continua inconsciente)
FREDERICO – (andando de um lado para o outro na sala de espera, quando ver o médico se aproximar dele) Então doutor, como ela está? (médico olha sério para ele)

Contínua no Capítulo 75…

Quer ouvir todas as músicas que já foram interpretadas até agora em Sua Canção? Se liga nas playlist disponível nas plataformas abaixo. É só clicar na imagem e ouvir! 

                         

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr