Custe O Que Custar – Cap. 001 – CASTELOS DESMORONADOS

CENA 01 – CIDADE DE CURITIBA – EXT. DIA

LETREIRO: CURITIBA – ANO 2001

Clipe mostra os principais pontos turísticos da cidade: O Jardim botânico, a ópera de arame, parque barigui. Passa pelas ruas movimentadas do centro e, em imagem acelerada, mostra o movimento do centro de uma cidade grande como Curitiba é: carros na rua, pessoas indo aos seus trabalhos, e etc.

CORTA PARA:

CENA 02 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. DIA:

A fachada da residência dos Villas Boas é imponente. Há um jardim com vários tipos de flores, plantas e cercas vivas a frente. A mansão é enorme, com dois andares no estilo colonial com toque de modernidade, na cor salmão, com umbrais de portas e janelas brancas.

CORTA PARA:

CENA 03 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE JANTAR – INT. DIA:

A família Villas Boas está reunida na mesa para o café da manhã. Todos moravam na mesma mansão: Os Patriarcas, Jeremias e Stella, e os filhos com seus cônjuges: Caíque, o mais velho e Heloíse; Suzana, a filha do meio e Felipe; e Alberto, o caçula, solteiro. Ao lado da mesa estava Lutero, o mordomo. (A trilha sonora acaba, em fad out)

Jeremias – É disso que eu gosto: família reunida para o café da manhã. – A Lutero – Lutero, querido, senta com a gente!

Caíque – Papai, ele é só um serviçal! O lugar dele é na cozinha!

Jeremias – Negativo Caíque! O Lutero faz parte da nossa família! É nosso fiel amigo há anos e anos. Viu vocês crescerem e tudo!

Lutero – Que é isso, seu Jeremias, o seu Caíque tem razão! Eu já estou indo para a cozinha.

Stella – Pare de graça, Lutero. Não ligue para o Caíque.

Caíque revira os olhos.

Felipe – Olha Lutero, se eu fosse você, não recusaria o convite hein!

Todos riem, menos Caíque. O mordomo então, diante da insistência dos patrões, resolve se assentar a mesa.

Jeremias – se servindo com um café preto – Bom… Vou tomar só um cafezinho e vou pra agência.

Stella – Mas querido, ainda é cedo! Tome seu café direito!

Jeremias – Marquei uma reunião antes do expediente com os sócios. Caíque e Suzana, preciso de vocês lá. Alberto, com você eu converso mais tarde.

Jeremias toma o café em um gole só e se levanta para sair.

Jeremias – Tchau, minha querida! – ele se despede da esposa com um beijo.

Stella – Tchau, meu amor. Se cuida. Tenha um bom dia.

Jeremias – Felipe, Heloíse, tenham um bom dia. Suzana, Caíque, por favor, não se atrasem.

Jeremias sai. Logo, Caíque e Heloíse, Suzana e Felipe se levantam e vão para os seus aposentos. Ficam somente Alberto e Stella à mesa.

Stella – Não vai à reunião, meu filho?

Alberto – Não, mamãe. Não ouviu o papai falando que comigo ele fala mais tarde?

Stella, estranhando – Ah… Tudo bem então…

CORTA PARA:

CENA 04 – MANSÃO VILLAS BOAS (QUARTO CAÍQUE) INT. DIA:

Caíque está em frente ao espelho, fazendo um nó em sua gravata. Heloíse o observa.

Heloíse – Qual será o motivo dessa reunião, hein, Caíque?

Caíque – Como, “qual motivo”, Heloíse? Está mais do que claro! Papai vai pendurar as chuteiras e me anunciar como novo presidente do grupo Vitrine!

Heloíse – E como é que você tem tanta certeza assim que será o novo presidente?

Caíque, terminando o nó de sua gravata – Porque não há ninguém mais preparado do que eu pra assumir essa empresa. E outra, eu sou o filho mais velho, eu tenho esse direito.

Heloíse – Olha… Eu ouvi dizer que o Alberto tem se destacado e muito na empresa. Com soluções criativas, uma mente proativa, sempre pensando a frente de todos.

Caíque, nervoso – Chega, Heloíse! O Alberto vai é trabalhar pra mim. E é até bom que ele seja competente. Preciso de pessoas assim trabalhando pra mim. Bom eu to indo.

Caíque sai sem nem se despedir da esposa.

CENA 05 – VITRINE PUBLICIDADE – EXT. DIA.

Mostra-se a fachada da empresa. Moderna, toda de vidro, um prédio de 03 pavimentos, com um V enorme na frente. Várias pessoas entrando e saindo.

CORTA PARA:

CENA 06 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE REUNIÕES – INT. DIA

Uma mesa grande ao centro com os sócios da empresa em volta. Jeremias está na ponta da mesa, e Suzana ao seu lado. Jeremias olha ao relógio e demonstra certa impaciência. Logo, chega Caíque apressado.

Caíque – Bom, desculpem o atraso, esse trânsito de Curitiba está caótico!

Jeremias o olha torto.

Jeremias – Bom… Já que estamos todos aqui, vamos iniciar a reunião. Eu quero ser breve, então, vou logo ao ponto.

Desireé (uma das sócias da empresa) – Me desculpe seu Jeremias, mas o Alberto não deveria estar aqui?

Jeremias – Não há necessidade, Desireé. Pelo menos, não por enquanto. Mas, continuando: O que eu quero dizer é que eu tomei uma decisão muito importante. Como vocês já devem ter notado, eu já estou em idade avançada e…

Caíque, o interrompendo – Está quase um Matusalém, papai!

Caíque ri sozinho, pois ninguém acha graça.

Jeremias – (TOM) Como eu ia dizendo… Estou em idade avançada. E resolvi me aposentar. E já escolhi um substituto para ocupar o meu lugar.

Caíque sorri discretamente, mas triunfante. Os sócios começam a burburinhar e fazer comentários entre si.

Jeremias – Bom… Ainda não é a minha decisão final a pessoa escolhida. Cabe a pessoa aceitar ou não. Não vou forçar a nada.

Caíque – Mas é claro que eu – todos o olham estranhamente – quer dizer… Que a pessoa escolhida vai aceitar. Quem em sã consciência se recusaria ser o presidente do Grupo Vitrine?

Jeremias – Bom, por enquanto é isso. Mas já fiquem avisados. Agora, quero que prestem bem atenção nestes dados.

Jeremias começa a passar alguns dados e gráficos em um telão com projeção e explica a todos, em off.

FUSÃO PARA:

CENA 07 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. DIA:

CORTA PARA:

CENA 08 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE ESTAR – INT. DIA:

Heloíse está sentada no sofá folheando uma revista quando Alberto vem por trás e lhe dá um beijo na nuca e a moça se assusta

Heloíse – Alberto! Você está ficando louco? Alguém pode nos ver!

Alberto – Que nada, meu amor! Todo mundo saiu, os empregados estão na cozinha. Vamos pro meu quarto!

Heloíse, insegura – Não, Alberto, melhor não! Alguém pode chegar e nos ver e…

Alberto a abraça e começa a beijá-la no pescoço. Aos poucos, Heloíse se entrega ao rapaz e os dois sobem para o quarto. Jussara, a empregada, observava tudo escondida.

CORTA PARA:

CENA 09 – MANSÃO VILLAS BOAS – COZINHA – INT. DIA:

Lutero está sentado na mesa, quando chega Jussara.

Jussara – Mas que pouca vergonha dessa família mesmo hein!

Lutero – O que você disse, Jussara?

Jussara – A dona Heloíse, Lutero. Metendo o chifre no seu Caíque. E pra piorar, com o próprio irmão dele. O seu Alberto!

Lutero – Ta ficando boba Jussara? Da onde você tirou essa história.
Jussara – Não é história nenhuma, coisa bobo. Eu vi. Eu vi com esses olhos que a terra há de comer, os dois de safadeza ali na sala.

Lutero – Mas você não tem nada a ver com isso!

Jussara – Eu sei disso. O que eu não sei é o que vai acontecer se essa bomba estourar.

Lutero – (TOM) você nem ouse abrir essa sua boca, sua linguaruda.

Jussara – Ihhh! Ta me estranhando, coisa bobo? Sou fofoqueira não! Mas eles que se cuidem. Se ficarem de saliência assim, pela sala, é capaz de alguém pegar. E se pegar, pegou!

Lutero – Como eu te disse, você não tem nada a ver com isso! Cuide dos seus serviços. O almoço deverá ser servido pontualmente ao meio-dia.

Lutero saí. Jussara fica ali, mexendo em suas panelas e meneando a cabeça negativamente.

CORTA PARA:

CENA 10 – MANSÃO VILLAS BOAS – QUARTO ALBERTO – INT. DIA:

Alberto e Heloíse estão deitados na cama, enrolados em um lençol. Ela está recostada no peito dele.

Alberto – Sabe qual é o meu maior sonho? Assumir o nosso amor pra Deus e o mundo

Heloíse – É tudo o que eu mais quero Alberto! Mas você sabe que é complicado!

Alberto – Complicado por quê? Nós nos amamos, não há barreiras para o amor.

Heloíse – Ah é? E você se esqueceu que eu sou casada com o Caíque e ele é seu irmão?

Alberto – Não sei o que você viu nele…

Heloíse – Eu estava cega. O Caíque era totalmente diferente. Ele se tornou um homem intragável depois do casamento.

Alberto – É… Mas vamos parar de falar nele. Vamos aproveitar esse momento que temos juntos, nos amando.

Heloíse sorri e os dois começam a se beijar.

CORTA PARA:

CENA 11 – VITRINE PUBLICIDADE – FACHADA – EXT. DIA:

CORTA PARA:

CENA 12 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE REUNIÕES – INT. DIA:

A Reunião já está sendo concluída.

Jeremias – Então, como vocês puderam ver, a empresa deu um salto muito bom nos últimos meses. Esperemos que continue assim. Principalmente quando eu não estiver mais aqui. Bom, é isso. Estão todos liberados.

Aos poucos, os sócios vão se dispersando, um a um. Caíque sai e ficam somente Suzana e Jeremias na sala.

Suzana – Papai… Posso conversar com o senhor, um pouquinho?

Jeremias – Claro, minha filha. Sou todo ouvidos.

Suzana – Bom… Eu vou ser direta e curta. Não acho uma boa idéia colocar o Caíque como presidente do grupo. Ele não tem pulso pra comandar tudo. A área de publicidade da qual ele comanda vive mal das pernas, e o senhor sabe disso.

Jeremias – Sei sim, minha filha. Mas quem disse que eu vou colocá-lo como presidente da empresa? Caíque é meu filho mais velho, o amo muito, mas ele sempre foi minha última opção para o cargo. E eu já tenho um nome para ocupá-lo.

CORTA PARA:

CENA 13 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE REUNIÕES (FORA) – INT. DIA:

Caíque estava do lado de fora, atrás da porta, escutando tudo, com raiva. Ele sai sem escutar o resto.

CORTA PARA:

CENA 14 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE REUNIÕES – INT. DIA:

Suzana – Dou meu maior apoio, quem quer que seja. Principalmente se esse nome não for o meu.

Jeremias – Mas porque, minha filha? Você sempre foi uma excelente executiva. Vejo isso por que a revista da Vitrine é um sucesso em suas mãos!

Suzana – Sim papai. Mas eu tenho outras pretensões. Você sabe que o meu sonho é ser mãe. E eu sinto que esse sonho está cada vez mais perto. E quero me dedicar a isso no momento.

Jeremias – Filha, me responda uma coisa. Essa pressão toda pra ter um filho não tem haver com o Felipe não é? Porque se for por causa dele, nem se abale. Ele tem que saber que há um tempo pra tudo.

Suzana – Pois é papai. Mas entenda o lado dele. Já tem alguns anos que somos casados e ele sonha em ser pai desde o início do nosso casamento. E é meu sonho também ser mãe.

Jeremias – Bom… De qualquer modo, acalme esse seu coraçãozinho viu! Tudo vai acontecer, mas no seu devido tempo.

Suzana – Sim… Obrigado pelo apoio, pai.

Suzana olha para o relógio

Suzana – Bom, já vou indo…

Jeremias – Está indo para a revista? Quer uma carona?

Suzana – Não, eu estou com o meu carro. E também, eu não vou pra revista agora, eu tenho um exame para pegar na clínica. Aí de lá eu vou almoçar com o Felipe.

Jeremias – Tudo bem, então, filha. Cuidado por aí! Te amo.

Os dois se despedem se abraçando

Suzana – Beijo pai. Também te amo!

Os dois saem da sala de reuniões.

CORTA PARA:

CENA 15 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE CAÍQUE – INT. DIA:

Sala moderna com tons em cinza e branco. Caíque está sentado atrás de sua mesa e quando, num ato de nervosismo, dá um murro na mesa.

Caíque, nervoso – Droga! Esse velho desgraçado quer acabar com os meus planos. Eu preciso descobrir quem é que ele vai colocar na presidência da empresa. E eu vou arrancar seja quem for dos meus caminhos!

Fecha no olhar feroz de Caíque

CENA 16 – LABORATÓRIO MÉDICO – FACHADA – EXT. DIA:

Fachada do laboratório é moderna, em tons de branco e verde claro. Há um estacionamento à frente com alguns carros estacionados.

CORTA PARA:

CENA 17 – LABORATÓRIO MÉDICO – SALA DE CONSULTA – INT. DIA:

Suzana aguardava o resultado de seus exames. Logo, vem o médico com um envelope à mão e o entrega a ela.

Médico – Então, Suzana… Estão aqui os resultados de seus exames.

Suzana – Doutor, se não se importa, eu vou abrir em casa, junto de meu marido.

Médico – Eu recomendaria abrir aqui. Caso haja alguma dúvida, já esclarecemos por aqui mesmo. Mas, faça como quiser.

Suzana – Eu prefiro abrir em casa. Mas caso haja alguma dúvida eu retorno.

Médico – Tudo bem.

Suzana – Obrigada, doutor.

Médico – Por nada. Eu a acompanho até a porta.

O médico acompanha Suzana e ela sai.

CORTA PARA:

CENA 18 – RUA – CARRO DE SUZANA – EXT. DIA:

Suzana dirige pelas ruas, ela está pensativa. Foco no olhar dela, que expressa esperança e insegurança ao mesmo tempo

Suzana – (OFF) Eu sei que você está vindo, meu filho. Eu sinto que a partir de hoje, minha vida vai mudar.

Suzana suspira, esperançosa.

CORTA PARA:

CENA 19 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. DIA:

CORTA PARA:

CENA 20 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE ESTAR – INT. DIA:

Suzana adentra a casa. Jussara está limpando a sala.

Jussara – Oi, dona Suzana! Veio cedo pra casa!

Suzana – Oi, Jussara. O Felipe já chegou?

Jussara – Não, dona Suzana, seu marido ainda não chegou. Mas ele ligou aqui dizendo que não demoraria.

Suzana – Ah… Tudo bem. Então quando ele chegar avisa que eu estou no quarto.

Jussara – Sim senhora.

Suzana – Mamãe não está em casa?

Jussara – Saiu logo cedo e não disse pra onde foi.

Suzana – Mamãe e seus passeios misteriosos… Bom, vou subir.

Enquanto subia as escadas, descia Alberto.

Alberto – Oi, maninha! Já em casa?

Ele a beija no rosto

Suzana – Pois é maninho. Tive uma consulta e vim pra casa.

Alberto – Você chega, e eu me vou. Tchau maninha.

Ele sai apressadamente

Suzana – Tchau Alberto.

Ela continua a subir as escadas.

CORTA PARA:

CENA 21 – MANSÃO VILLAS BOAS – QUARTO SUZANA – INT. DIA:

Suzana entra em seu quarto, larga a bolsa na cama e fica por ali, pensativa. Logo entra Felipe, e os dois trocam um selinho.

Felipe – Oi, meu amor. Vim assim que pude. E então? Qual é a notícia?

Suzana – Então… Saiu o resultado do meu exame de gravidez.

Felipe – E você já abriu?

Suzana – Ainda não. Esperei para abrir na sua frente.

Felipe – Então, está esperando o que? Abre logo!

Suzana pega o envelope e o abre. Ela começa a ler o conteúdo e se decepciona.

Suzana – Deu negativo.

Felipe fica decepcionado

Felipe – Mais uma vez, Suzana? Mais uma vez?

Suzana, chorando – Felipe, eu não sei, desta vez eu sentia que estava grávida, era tão real…

Felipe, a interrompendo – Chega, Suzana. Você sabe do meu sonho de ser pai. Eu não agüento mais esperar, tentativa atrás de tentativa, frustração atrás de frustração.

Suzana – E como é que você acha que eu me sinto, Felipe? Esse também é o meu maior sonho. Eu não sei o que está acontecendo, mas, meu amor, não vamos desistir, uma hora vai acontecer.

Felipe – Ah, por favor, Suzana! Eu já cansei de ficar tentando. Eu já falei pra você fazer um exame mais específico, se você tem algum problema. Porque eu sei que eu sou saudável.

Suzana, inconformada – Então é isso? Você está me culpando por não ter engravidado até agora?

Felipe – Não vou nem discutir com você, Suzana.

Felipe sai apressadamente.

Suzana – Felipe, aonde você vai? Felipe… Felipe…

Ela não obtém resposta. Suzana olha novamente para o exame, o larga no chão e começa a chorar. De repente, entra Heloíse no quarto

Heloíse – Oh, Suza! O que foi?

Suzana – Deu negativo, Helô. Mais uma vez deu negativo!

Heloíse – Oh, minha amiga.

Heloíse vai até Suzana e a abraça.

CORTA PARA:

CENA 22 – RUA – CARRO DE FELIPE – EXT. DIA:

Felipe dirige seu carro sem rumo pela estrada. Ele está triste, pensativo. De repente, ele para em um semáforo quando é abordado por uma prostituta, Luciana.

Luciana – E aí, gatão? Ta afim de uma diversãozinha rápida? Satisfação garantida!

Felipe olha sério para a moça.

CORTA PARA:

CENA 23 – MOTEL (QUARTO) – INT. DIA:

Felipe e Luciana terminam de fazer sexo. Ele sai de cima dela e os dois ficam ofegantes na cama.

Luciana – Nossa, cara. Tu é bom no que faz hein!

Felipe – Você também mandou bem.

Luciana – é o meu trabalho, gatinho.

Felipe – Foi bom… Deu pra relaxar um pouco.

Luciana – dia difícil?

Felipe – complicado.

Luciana – se quiser desabafar, estamos aí.

Felipe – não sei se pode me ajudar… mais do que já me ajudou hoje.

Luciana – Além de dar outras coisas, que você já sabe, eu dou uns conselhos pros meus clientes às vezes. Pode ser útil.

Felipe olha para Luciana e sorri.

CORTA PARA:

CENA 24 – APARTAMENTO LUCIANA – FACHADA – INT. DIA:

Prédio simples, de bairro pobre, caindo aos pedaços.

CORTA PARA:

CENA 25 – APARTAMENTO DE LUCIANA – INT. DIA:

Luciana entra no imóvel e Tiffany, com quem dividia o apê, está sentada no sofá.

Tiffany: Miga sua loca! Mas já?

Luciana – Chega por hoje, Fany. Já ganhei o meu dia.

Tiffany – Ihhh.. . que sorrizinho bobo é esse, Lulu? Viu periquito verde? Aliás, periquito eu sei que você viu né não, safada?

As duas riem.

Luciana – Nada ver, sua louca. Mas o cara que eu peguei hoje é top… eu diria até que largava o ponto pra casar com um daquele

Tiffany cai na gargalhada

Tiffany – Você? Fora do ponto? Duvido. DU-VI-DO!!! (T) Espera. Não vai me dizer que ficou apaixonada pelo bofe?

Luciana – Ficou maluca, doida? Capaz! Além do mais, o cara é casado. Teve só um dia mal. Acho até que vai esquecer que eu existo. Pelo menos me pagou dobrado…

Tiffany – Pra esses eu dou valor. Não é porque nóis é puta que não merecemos ser valorizadas. E, esquece esse cara, mana. Nossa vida é essa.

Luciana fica por ali, pensativa.

CORTA PARA:

CENA 26 – VITRINE PUBLICIDADE – FACHADA – EXT. DIA:

CORTA PARA:

CENA 27 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE JEREMIAS – INT. DIA:

Jeremias está em sua sala assinando alguns documentos. Quando, de repente, chega Alberto.

Alberto – Licença, pai, estou entrando!

Jeremias – Alberto, meu querido! Entre, sente-se, fique a vontade.

Alberto – Então, eu queria saber se o senhor quer ter aquela conversa comigo.

Jeremias – Olha, eu iria chamá-lo para conversar mais tarde. Mas, já que está aqui, vamos conversar. Bom, meu filho, eu vou direto ao ponto. Você sabe que eu estou a ponto de me aposentar, não sabe?

Alberto – Sim, papai.

Jeremias – Então. Logo, a empresa precisa de um presidente para continuar o meu legado. E a minha escolha é você, meu filho. Você será meu substituto.

Alberto – Eu? Mas pai, eu não me sinto preparado pra assumir a empresa. Sou muito novo. Tenho muito que aprender ainda. E tem o Caíque que…

Jeremias, interrompendo-o – Alberto, por favor, esqueça o Caíque. (T) Eu até tentei treiná-lo, observei seus atributos, mas não dá. Ele age muito por impulso, não sabe nem cuidar da área dele, quem dirá da empresa toda?! Mas você, meu filho. Eu me vi em você, proativo, dinâmico, sempre pra frente. Por isso, sem você perceber, te preparei para me substituir.

Alberto – Então era por isso que o senhor me mudava de setor como quem muda de roupa?

Jeremias – É claro! Um bom presidente precisa conhecer todos os setores de sua empresa. Agora vai de você. Sim, porque, não vou te obrigar a assumir algo que você não quer.

Alberto – Olha papai, eu preciso pensar. É algo muito grande, muito forte pra mim. Você me daria um tempo?

Jeremias – Dois dias. É o suficiente?

Alberto – Sim. Dois dias, então.

Jeremias olha para o filho.

CORTA PARA:

CENA 28 – CIDADE DE CURITIBA – EXT. TRANSIÇÃO DIA/NOITE:

Clipe imagem acelerada, mostra o movimento do centro de uma cidade grande como Curitiba é: carros na rua, pessoas vindo de seus trabalhos, em transição do dia para a noite.

CENA 29 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. NOITE:

CORTA PARA:

CENA 30 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE JANTAR – INT. NOITE:

Todos estão à mesa, jantando. Felipe e Suzana comem, mas não escondem sua tristeza.

Jeremias – Bom, em nome de toda a família Villas Boas, eu gostaria de dizer, à minha filha Suzana e ao meu genro Felipe, que eu sei que é difícil sonhar com algo e se decepcionar quando não dá certo, mas, saibam que dias melhores virão. Na hora certa, vocês terão o filho que tanto desejam.

Felipe não espera o sogro terminar e se retira da mesa

Suzana – Onde você vai, Felipe?

Felipe – Vou pro quarto. Perdi o apetite.

Felipe sai. Suzana vai atrás e os outros permanecem tensos, na mesa.

CORTA PARA:

CENA 31 – MANSÃO VILLAS BOAS – QUARTO SUZANA – INT. NOITE:

Felipe entra apressado no quarto. Suzana entra logo atrás.

Suzana – Que papelão hein, Felipe. Custa ter escutado o que o papai estava falando?

Felipe – Papelão é ter que ficar escutando discurso de coitadinho, Suzana. Já não basta essa situação, ainda tem que ficar ouvindo baboseiras.

Felipe e Suzana se deitam pra dormir. O rapaz vira de costas pra ela.

Suzana – Eu não estou te reconhecendo mais, Felipe.

Felipe – A vida, Suzana. A vida me deixou assim.

Suzana se vira para o outro lado. Uma lágrima corre pelo seu rosto.

CORTA PARA:

CENA 32 – MANSÃO VILLAS BOAS – QUARTO STELLA/JEREMIAS  – INT. NOITE:

Jeremias e Stella se ajeitam na cama para dormir.

Stella – Coitada da minha filha. Deus que livre, mas to vendo ela em depressão por casa dessa carência por um filho.

Jeremias – Isso é coisa do Felipe. Ele fica botando pressão em cima da Suzana, mas eu já falei pra ela.

Stella – Você viu o jeito que ele saiu da mesa? Nos tratou com um bando de Zé ninguém.

Jeremias – Eu me segurei pra não ir atrás e dar um murro na cara dele. Só não fui por respeito a nossa filha.

Stella – Nossa, que valentão! Fiquei até com medo.

Os dois riem.

Stella – E o Alberto? Teve aquela misteriosa conversa com ele?

Jeremias – Sim. Com ele graças a Deus tudo dará certo.

Jeremias fica pensativo.

CORTA PARA:

CENA 33 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. TRANSIÇÃO NOITE/DIA:

Time lapse do amanhecer na mansão da família Villas Boas.

LETREIRO: DOIS DIAS DEPOIS.

CORTA PARA:

CENA 34 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE JANTAR – EXT. DIA:

A família Villas Boas está reunida para o café da manhã, exceto Caíque, que já havia saído de casa.

Alberto – pai, será que podemos conversar hoje, antes de irmos para a empresa?

Jeremias – Claro, meu filho. Terminamos de tomar o café e seguimos para o escritório.

CORTA PARA:

CENA 35 – APARTAMENTO LUCIANA – SALA – INT. DIA:

Luciana está deitada no sofá, com a aparência doente. Logo, vem Tiffany, com um vestido curto e uma maquiagem forte.

Tiffany – Lu? Tu não ta pronta ainda? Já estou de saída.

Luciana – Mana, to muito ruim, vai sem mim hoje que ta complicado, to botando tudo pra fora.

Tiffany – Ihhhh! Bom, só vou perdoar porque a bufunfa que tu faturou lá com o tal do Felipe já rendeu a semana toda. Bom. Vou indo. Melhoras, beijos.

Tiffany sai. Luciana olha para a porta para conferir se ela saiu mesmo. Ela tira debaixo da camiseta um teste de farmácia e vai até o banheiro fazê-lo.

CENA 35 – APARTAMENTO LUCIANA – BANHEIRO – INT. DIA:

Luciana está fazendo o teste quando olha para o objeto e se aflige.

Luciana – era isso que eu temia!

Fecha no olhar aflito de Luciana

CORTA PARA:

CENA 36 – MANSÃO VILLAS BOAS – ESCRITÓRIO – EXT. DIA:

Jeremias e Alberto estão assentados a mesa do escritório, conversando

Alberto – Então, pai, nesses dias, eu pensei, repensei, e resolvi que vou aceitar a sua proposta

Jeremias, feliz – Eu sabia! Eu sabia que você não iria me decepcionar! Hoje mesmo eu vou convocar uma reunião de emergência e te anunciar como o novo presidente do Grupo Vitrine.

Fecha em Alberto, pensativo

CORTA PARA:

CENA 37 – MOTEL – QUARTO – INT. DIA:

Felipe e Luciana se beijam após mais um dia de sexo.

Felipe – Estar com você me fez um bem danado nesses dias.

Luciana – Você também foi mais que um cliente. Uma ótima companhia.

Felipe nota o desconforto de Luciana.

Felipe – Aconteceu alguma coisa, Luciana? To te achando tão aflita. Precisa de alguma coisa?

Luciana – Felipe, eu preciso te falar algo sério. Eu to grávida. Grávida de você.  

Em Felipe, chocado diante da revelação.

CORTA PARA:

CENA 38 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE REUNIÕES – INT. DIA

Todos os sócios estão reunidos diante da mesa de reuniões. Jeremias está na ponta da mesa, e ao seu lado, estão seus filhos, Alberto, Suzana e Caíque.

Jeremias – Bom, como eu disse na última reunião, eu estou me aposentando. Mas a reunião de hoje é para dizer que eu já escolhi o meu substituto.

Os sócios começam a se olhar. Closes seqüenciais em Caíque, Suzana e Alberto

Jeremias – Por favor, que vocês aplaudam o futuro presidente do Grupo Vitrine Publicidade: ALBERTO VILLAS BOAS.

Alberto se encaminha para ao lado do pai. Todos aplaudem. Foco em Caíque que está perplexo e transtornado com o anúncio.

CORTA PARA:

FIM DO CAPÍTULO

clique na imagem para comprar
clique na imagem para comprar
padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr

LEIA TAMBÉM