Custe o Que Custar – Cap. 004 – A MORTE TE DÁ PARABÉNS (E UM AVISO)

CENA 01 – ESTRADA – CARRO DE ALBERTO – EXT. DIA:

CONTINUAÇÃO IMEDIATA DO CAPÍTULO ANTERIOR

Alberto dirige seu carro pela estrada. Ele nota que há algo de errado com seus freios. Logo mais a frente, há uma curva sinuosa. Ele tenta usar o freio e se desespera, pois o mesmo não funciona. O carro de caíque avança pela proteção e cai na ribanceira, dando vários tombos, solavancos e cambalhotas. O carro se choca contra uma árvore e, em seguida, explode.

Tempo no carro pegando fogo.

CENA 02 – MANSÃO VILLAS BOAS – EXT. DIA:

CORTA PARA:

CENA 03 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA – EXT. DIA:

Stella conversava com Lutero na sala de estar.

Stella – Olha, Lutero. Não sei como aguentei todo esse mar de problemas que desencadeou sobre minha família.

Lutero – Eu imagino que não foi fácil, dona Stella. Mas eu penso principalmente na dona Suzana. Para ela não deve ter sido mesmo fácil.

Stella – Ah, isso com certeza, Lutero. Bom, mas eu acho que tudo vai entrar nos eixos. A Suzana vai adotar o filho que o Felipe fez naquela moça que o matou. O Caíque se retratou por tudo o que fez. E o Alberto… o Alb… 

Stella se sente mal e começa a respirar ofegante. Lutero se preocupa.

Lutero, indo socorre-la – Dona Stella… o que houve, está tudo bem?

Stella, recuperando a respiração – Eu… eu não sei, eu senti algo muito ruim quando falei no Alberto… parece que algo vai acontecer com ele.

Lutero – Calma, dona Stella, não vai acontecer nada. Está tudo bem. 

Ele grita por Jussara.

Lutero – Jussara! Por favor, traga um copo com água para a dona Stella.

Jussara chega rapidamente e entrega o copo para dona Stella, que bebe, ainda assustada e trêmula.

Lutero – fique calma, dona Stella. Vai ficar tudo bem. Fica tranquila.

Stella aos poucos vai se acalmando.

CORTA PARA:

CENA 04 – VITRINE PUBLICIDADE – FACHADA – EXT.DIA:

CORTA PARA:

CENA 05 – VITRINE PUBLICIDADE – ANTE-SALA (SECRETÁRIA) – INT.DIA:

Juliana está realizando seus serviços triviais de escritório quando o telefone toca. Ela atende.

Juliana – Vitrine Publicidade, bom dia…. sim…

Ela começa a ficar assustada.

Juliana – Como? 

Em Juliana, assustada.

CENA 06 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE JEREMIAS – INT.DIA:

Jeremias está analisando alguns documentos, quando entra Juliana, desesperada.

Juliana – Com licença, seu Jeremias, desculpa incomodar, Mas eu recebi uma ligação.

Jeremias, intrigado – O que aconteceu? 

Juliana – O seu Alberto. Ele sofreu um grave acidente. Ele caiu em uma ribanceira e o carro explodiu.

Jeremias fica desesperado. Ele perde o Equilíbrio e fica desnorteado e transtornado.

Jeremias – O… O… Alberto… Não, não pode ser, o Alb…

Jeremias sai num impulso. Juliana, preocupada, vai atrás.

CENA 07 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE CAÍQUE  – INT. DIA:

Caíque está em sua mesa trabalhando, quando entra Jeremias, com tudo. 

Jeremias, avançando em Caíque – ASSASSINO! EU SEI QUE FOI VOCÊ! 

Jeremias parte pra cima de Caíque e começa a enforca-lo. Este tenta se defender. Juliana, desesperada, tenta apartar a situação. 

Caíque, assustado – Que é isso, pai? Me solta, você ta me machucando. 

Jeremias, o enforcando – Eu vou é te matar, seu vagabundo. Eu sei que foi você que matou seu irmão. Eu sei que foi você. Eu sei que…

Ele arregala os olhos. De repente, cai no chão e desmaia. Caíque finge desespero e vai socorre-lo.

Caíque – Pai… pai… acorda, pai.

Ele olha para Juliana, parada, assustada. 

Caíque, Gritando – JULIANA, SUA IDIOTA! VAI CHAMAR A AMBULÂNCIA! 

Juliana sai correndo. 

CENA 08 – MANSÃO VILLAS BOAS – EXT. DIA:

CORTA PARA:

CENA 09 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE ESTAR – EXT. DIA:

Stella tomava um chá sentada no sofá quando toca o telefone. Lutero vem da cozinha e atende o telefone.

Lutero – Residência dos Villas Boas… Sim… – Lutero se assusta – Sim, sim, vou avisar.

Ele desliga o telefone.

Lutero – Dona Stella. Seu Jeremias.

Stella –-O que tem ele? Já sei: não vem almoçar em casa. Isso é típico do Jeremias. 

Lutero – Não, dona Stella. Ele está no hospital. Teve um mal súbito e foi levado as pressas. 

Stella derruba a xícara de chá no chão e se assusta.

Stella – Eu preciso ir. Eu preciso ir pro hospital agora! 

Lutero – Calma, dona Stella, é melhor a senhora esperar notícias aqui.

Stella – Esperar nada! Eu tenho que ir. Pede para o motorista tirar o carro. 

CORTA PARA:

CENA 10 – HOSPITAL – FACHADA – EXT. DIA:

Prédio grande, branco, com uma cruz vermelha a frente. Uma ambulância estacionada a frente.

CORTA PARA:

CENA 11 – HOSPITAL – RECEPÇÃO – INT. DIA:

Recepção típica de um hospital particular. Caíque aguarda por notícias, quando chega Stella.

Stella – Caíque, meu filho, o que aconteceu com seu pai?

Caíque, inventando história – Foi do nada, mãe. Ele veio até minha sala entregar uns documentos e de repente caiu no chão. 

Stella – Mas como? Seu pai sempre se cuidou, nunca teve problemas de pressão…

Caíque fica sem ter o que falar. Logo, chega Suzana.

Suzana – oi, gente, eu vim assim que soube. Como está o papai?

Caíque- não sabemos ainda, o médico não apareceu para dar notícias.

Logo aparece o médico. Todos o cercam 

Stella – e então, doutor? Como está o meu marido?

Suzana – ele vai ficar bem, não vai? 

Caíque – Calma gente, vamos deixar o médico falar. Doutor, por favor.

Médico – Então. O seu Jeremias teve um infarto. 

Todos se preocupam.

Médico – Ele está em coma. O estado dele é grave.

Stella começa a chorar. Suzana e Caíque a abraçam.

CENA 12 – ESTRADA – LOCAL DO ACIDENTE – EXT. DIA:

O fogo do carro de Alberto já estava sendo apagado pelo corpo de bombeiros. Um grupo de peritos analisa o local do acidente em busca de alguma pista. Curiosos se aglomeram ao redor da barreira de proteção. Foco no carro de Alberto, no banco de motorista. Não há ninguém lá. Nem mesmo vestígio de corpo humano.

CORTA PARA:

CENA 13 – MANSÃO VILLAS BOAS – EXT. DIA:

CORTA PARA:

CENA 14 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE ESTAR – EXT. DIA:

Já em casa, Suzana, Caíque e Stella estão sentados no sofá. Stella chora copiosamente e é consolada pelos filhos. 

Suzana – Calma, mamãe. Vai ficar tudo bem. Foi só um susto você vai ver! 

Caíque – É, mamãe. Papai já passou por tanta coisa. Está forte, vai sobreviver a mais essa. Eu diria até que ele vai entrar para o Guiness Book e ultrapassar Matusalém. 

Stella – Como eu queria ter essa fé de vocês. Principalmente a sua, Caíque. Sempre tão negativo, carrancudo.

Caíque – não custa tentar né, mamãe? Vai que dá certo? Bom, eu preciso ir para a empresa. Preciso avisar aquele bando de desocupados que está tudo sob controle. 

Stella – Eu vou até a cozinha tomar uma água. Tchau, meu filho, Deus abençoe.

Ela beija a testa de Caíque e sai. Caíque ia saindo quando Suzana olha pela porta para conferir se Stella saiu.

Suzana – Caíque. A mim você não engana.

Caíque, estranhando – O que você disse?

Suzana – Eu sei que você tem a ver com essa situação do papai. O que você aprontou?

Caíque – ta ficando louca? Eu não tenho nada a ver com isso!

Suzana – E então? O que aconteceu.

Caíque hesita mas decide contar a verdade.

Caíque – Papai ficou ruim depois que soube que o Alberto sofreu um acidente de carro.

BAQUE em Suzana.

Suzana desesperada – O que? Meu Deus, mas como? Cadê as notícias? Como ele está?

Caíque  – Calma, Suzana. Já esta tudo sendo investigado. Eu só te peço uma coisa. A mamãe ainda não pode ficar sabendo de nada.

Stella chega na hora.

Stella – Não posso ficar sabendo do que?

BAQUE em Caíque e Suzana.

ABERTURA AQUI

CENA 15 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE ESTAR – INT. DIA:

CONTINUAÇÃO IMEDIATA DA CENA ANTERIOR.

Stella – E então? Vão esperar que eu descubra ou vão me contar. 

            Caíque, atrapalhado – é que.. é que… 

            Suzana – Não adianta, Caíque. Ela vai acabar descobrindo uma hora ou outra, é melhor contar a verdade de uma vez.

            Stella – Acho bom!

Caíque olha para Suzana sem acreditar no que está ouvindo.

            Suzana – Mamãe, eu vou contar. Mas, por favor, mantenha a calma. O Alberto. Ele sofreu um acidente de carro. O papai ficou sabendo e foi por isso que ele passou mal.

Stella se desespera. 

            Stella – Não, não pode ser! Meu filho não, meu filho não.

Stella começa a chorar desesperadamente.

            Caíque, indignado – Parabéns, Suzana. Está satisfeita agora?

            Suzana – Você queria que eu fizesse o que? Mentisse, pra ela descobrir da pior maneira possível?

            Caíque – Não sei! Agora se vira aí com ela que eu tenho mais o que fazer.

Suzana fica chocada com a frieza de Caíque, que sai sem nem se despedir. Ela vai até Stella, que chora copiosamente no sofá.

CORTA PARA:

CENA 19 – ESTRADA – CARRO DE CAÍQUE – EXT. DIA.

Caíque se dirigia a agência. Estava nervoso.

            Caíque – tomara que aquele velho caquético morra. Que queime no inferno junto com o filhinho querido dele. 

Close no olhar malvado de Caíque.

CORTA PARA:

CENA 20 – VITRINE PUBLICIDADE – FACHADA – EXT. DIA.

CORTA PARA:

CENA 21 – VITRINE PUBLICIDADE – RECEPÇÃO – INT. DIA.

Caíque adentra depressa ao local e dá uma ordem a Juliana.

            Caíque – Juliana reúna todos os acionistas, funcionários, enfim, quero todo mundo na sala de reuniões. Agora!

            Juliana – Mas, seu Caíque, e seu Jeremias? Seu Alberto? Alguma notícia? 

            Caíque, nervoso – Faça o que eu te mandei, você não é paga para fazer perguntas!

Caíque vai até a sua sala. Juliana fica nervosa, mas se contém.

CENA 22 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE REUNIÕES – EXT. DIA.

Todos os funcionários e acionistas da agência estão reunidos. Caíque adentra e vai para a frente deles.

            Caíque – Bom dia a todos. Como todos já devem saber, meu querido irmão sofreu um grave acidente e carro. Tudo já está sendo investigado e se Deus quiser logo teremos uma notícia boa a respeito disso. E também, meu querido pai que ficou abalado com a notícia e acabou passando mal e está hospitalizado. Mas logo ele estará entre nós. Aquele velho é forte. E quero me desculpar pela cena ocorrida mais cedo. Meu pai me chamar de assassino não tem fundamento nenhum. Eu nunca seria capaz de fazer isso. Muito menos com o meu irmão. Foi um acidente, infelizmente não estamos imunes disso. Enfim. Na ausência deles, eu estarei na presidência da empresa. Qualquer novidade eu torno a avisa-los. Agora, voltem ao trabalho que, apesar dos pesares, a vida não pode parar. É isso. Bom trabalho a todos. 

Caíque sai, sob o olhar tenso de todos.

CORTA PARA:

CENA 23 – VITRINE PUBLICIDADE – SALA DE CAÍQUE – INT. DIA.

Caíque entra em sua sala. Calmamente ele se senta em sua cadeira. Sorri maliciosamente.

            Caíque – E isso é só o inicio. Tudo será meu. Todos terão que me respeitar como eu mereço. 

Close no sorriso malicioso de Caíque.

CORTA PARA:

CENA 24 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. DIA:

CORTA PARA

CENA 25 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE ESTAR – INT. DIA.

Stella e Suzana estão sentadas. A primeira ainda abatida, abraçada com a filha. Logo, a campainha toca, Lutero vem a atender. É um agente policial.

            Lutero – Pois não? Em que posso ajudar

O policial mostra o distintivo. 

            Policial – Bom dia, sou o agente Leandro. Preciso falar sobre o acidente do senhor Alberto Villas Boas.

Lutero o deixa entra. Stella e Suzana percebem a presença do moço e vão até ele.

            Stella – Policial? Como está o meu filho? Diga que ele está bem!

            Policial – Senhora. Nós fomos atender a ocorrência. O carro foi totalmente destruído pelo fogo. 

            Stella, se desesperando – Não. Meu filho não…

            Policial a interrompendo – Calma dona Stella. Nós fizemos buscas por toda a região, pois não foi encontrado nenhum vestígio de corpo humano no carro

            Suzana, sem entender – Como assim?

            Policial – Não havia ninguém dentro do carro. Por isso nós fizemos buscas pela região, pois a possibilidade dele ter conseguido escapar é provável.

            Stella – Isso quer dizer que meu filho pode estar vivo! 

            Policial – Nossos agentes e peritos ainda estão buscando, mas não encontraram nada. 

            Stella – Pois eu exijo que continuem procurando! Meu filho pode sim estar vivo e correndo perigo. 

Policial e Stella se olham seriamente.

CENA 26 – CENAS DA CIDADE – EXT. TRANSIÇÃO DIA – NOITE.

Cena em time lapse mostra o anoitecer em Curitiba. Movimento das pessoas voltando de seus serviços. 

CORTA PARA:

CENA 27 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. DIA.

CORTA PARA:

CENA 28 – MANSÃO VILLAS BOAS – SALA DE JANTAR – INT. DIA.

Caíque, Heloíse, Suzana e Stella estão reunidos para jantar. O clima é tenso, triste e muito pesado. O telefone toca. Lutero atende.

            Lutero, ao telefone – Residência dos Villas Boas? Sim… só um minuto, por favor. – à família – Com licença, é do Hospital. 

Todos se olham tensos. 

Caíque – Eu atendo. 

Caíque vai até o telefone. 

Caíque – Alô ?! Sim, Caíque Villas Boas, filho dele. 

Caíque ouve a ligação e seu semblante muda. Ele desliga o telefone vai até a mesa. Sério. Uma lágrima rola de seu rosto. Todos o olham preocupados.

Stella – E Então , Caíque? Alguma notícia de seu pai? 

Caíque –O papai faleceu.

BAQUE EM TODOS. 

Trilha sonora triste (continua pelas próximas cenas).

Stella e os outros se desesperam (Em Off).

FADE OUT.

FADE IN EM:

CENA 29 – COMPILAÇÃO DE CENAS – CEMITÉRIO – DIA.

  • No dia seguinte, ocorre o velório de Jeremias. Todos estão na capela mortuária se lamentando ao redor do caixão. Stella chora sob o rosto de Caíque. Todos se emocionam ao ver a cena.
  • Os funcionários do cemitério veem e fecham o caixão. 
  • Já na área dos túmulos, um cortejo grande formado pelos familiares a frente, amigos e funcionários da Vitrine logo em seguida. 
  • O caixão é enterrado. Todos jogam flores e aplaudem. O tumulo é fechado.

FADE OUT. Fim da trilha sonora triste.

CENA 30 – CENAS DA CIDADE – EXT. TRANSIÇÃO DIA – NOITE.

Cena em time lapse mostra o anoitecer em Curitiba. Movimento das pessoas voltando de seus serviços. 

LETREIRO: UMA SEMANA DEPOIS.

CORTA PARA:

CENA 31 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – EXT. NOITE.

CORTA PARA.

CENA 32 – MANSÃO VILLAS BOAS – QUARTO CAIQUE – INT. NOITE.

Caíque e Heloise estão dormindo. De repente, Caíque começa a se revirar, desconfortável, demonstrando estar tendo um pesadelo.

EFEITO DE TRANSIÇÃO ESFUMAÇADO.

CENA 33 – PESADELO DE CAÍQUE. 

Um lugar todo escuro. Caíque Está amarrado em uma cadeira.

Caíque, assustado – Mas o que é isso? O que está acontecendo? 

Logo adentra um homem trajado com um sobretudo preto, um chapéu em sua cabeça cuja sombra encobre seu rosto. Caíque fica aterrorizado. O Homem caminha até Caíque e para a frente dele.

Homem – Olha. Devo confessar que você fez um ótimo trabalho. Tirou do seu caminho a todos a quem você via como pedra.

Caíque- é assim que eu ágio. Me atrapalhou, eu arranco fora. 

Homem – E ainda me usou para isso.

Caique, sem entender – O que? E quem é você?

Homem – Você me conhece muito bem. Eu sou a morte!

Caíque se assusta.

Homem – Você foi muito ardiloso. Esperto. Rápido. Mas esse seu plano não durará por muito tempo.

Caíque- isso é o que você pensa. Eu não vou descansar enquanto não ter tudo o que tem que ser meu. 

Homem – Vamos ver até quando essa sua pose vai durar. Quando você menos esperar, eu vou devolver umas surpresas pra você. Até o dia em que eu vier pra te levar comigo. 

O homem avança sobre Caíque, que fica assustado. O homem passa um canivete sob o pescoço de Caíque.

EFEITO ESFUMAÇADO DE TRANSIÇÃO.

CENA 34 – MANSÃO VILLAS BOAS – QUARTO CAÍQUE- INT. NOITE.

Caíque acorda assustado, passa a mão no seu pescoço e percebe que teve um pesadelo. Permanece ali assustado.

CORTA PARA:

CENA 35 – MANSÃO VILLAS BOAS – FACHADA – TRANSIÇÃO NOITE-DIA.

CORTA PARA:

CENA 36 – MANSÃO VILLAS BOAS – JARDIM – EXT. DIA.

Stella está no jardim, cuidando das flores, as regando. Logo, vem Suzana e fica com ela. 

Suzana – Oh mãe! Ta tudo bem?

Stella, esperançosa  – Eu creio que vai ficar. Mas isso só depende de mim mesma. 

Suzana – tão bom te ver assim. Cuidando das flores.

Stella – assim como seu pai fazia. E mandava vocês fazerem

Suzana – Verdade. Eu não gostava. Fazia a contragosto.

Stella – Pois é. Ele ficava tão bravo quando vocês vinham regar as flores e ele via que vocês regavam tudo errado. 

Suzana – Nossa, nem me fale. Ele gritava: reguem isso direito! Vocês vão matar essas flores afogadas! 

As duas riem. 

Stella – ah… só sei que seu pai vai fazer muita falta. E essa é uma maneira que eu encontrei para amenizar a dor da saudade. 

Logo aparece Lutero.

Lutero – com licença. Dona Suzana, Dona Stella. O agente de Polícia está aí. Ele quer falar com vocês. 

As duas se olham preocupadas.

CORTA PARA:

CENA 37 – MANSÃO VILLAS BOAS- SALA DE ESTAR – EXT. DIA.

O policial aguarda e logo vem Stella e Suzana.

Policial – Bom dia, senhoras.

Stella – Bom dia. Em que posso ajudar?

Policial – É sobre as buscas ao senhor Alberto Villas Boas.

Stella – Sim. E então? Alguma notícia.

Policial – Então. Diante das respostas negativas do caso, nos decidimos parar as buscas. 

Stella, indignada – Mas como? Vocês não podem… tem que continuar buscando, alguma coisa vai aparecer! 

Policial – Não há mais o que fazer. Nos buscamos de todas as formas e lugares possíveis, mas não houve sucesso. Nós lamentamos, mas como eu disse, não há o que fazer. Eu sinto muito. 

Stela fecha os olhos, triste. É consolada por Suzana.

CORTA PARA:

CENA 38 – MANSÃO VILLAS BOAS- QUARTO DE SUZANA – EXT. DIA:

Suzana está sentada em sua cama, chorando. Logo entra Heloise e vai até a cama dela.

Heloise – É verdade isso, Suzana? O Alberto não foi encontrado? 

Suzana – Sim, Helô. Nada a respeito dele. 

Heloísa e Suzana se abraçam e começa a chorar. 

Heloise – Ele não poderia me deixar, Suza!

Suzana – Você o amava muito né? 

Heloise – Como eu nunca amei ninguém.

Suzana- E ele também te amava. Muito. Eu tenho certeza disso.

Heloise hesita, mas fala –Suzana, tem uma coisa que eu preciso te contar.

Suzana, enxugando as lágrimas – o que?

Heloise- Eu tô grávida. Gravida do Alberto. 

Suzana se assusta. Closes alternados entre Heloise e Suzana.

CORTA PARA.

FIM DO CAPÍTULO.

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr

LEIA TAMBÉM