Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Cyber Backstage – 75

Olá, querido leitor! Olá, querida leitora! O Cyber Backstage está no ar e traz oito convidados muito especiais. Ficou curioso(a)? Acompanhe o que eles disseram sobre as obras do Mundo Virtual que gostariam de ver na TV, no cinema ou em plataformas de streaming (Netflix, Amazon Prime etc.). Entre as obras contempladas tem novelas de Débora Costa e de Glaydson Silva, minisséries de Melqui Rodrigues e Geraldo Medeiros Jr. e até o conto Bruxas Protetoras de LuiShawn. Confira:

 

AUTOR(A)

DEPOIMENTO

MELQUI RODRIGUES
Vale Dicere

Bom, uma série/minissérie que eu imagino ser produzida por uma Netflix da vida seria O Dia da Faxina do Geraldo Medeiros. Essa continua sendo uma das minhas séries favoritas de todo o MV. Acho que a jornada do Atílio seria muito bem explorada, imagino ela mais ou menos parecida com a série “Hannibal”.

Apesar de ser uma novela, eu imagino Estação Medicina com o perfil mais voltado pra uma série aos moldes de Grey’s Anatomy, eu vi pouco coisa, mas senti que ela tem essa pegada, mas imagino E Vamos À Luta! como uma ótima novela da Globo, a Débora tem essa marca registrada de fazer novelas que se tornem “virais”, isso é um ponto positivo dela.

Em questão de conto eu imagino Jogo das Velas do Eduardo Moretti que fez parte da antologia 00h, como um baita filme de terror no melhor estilo “Invocação do Mal”. Simplesmente porque a história aborda o terror genuíno e eu realmente me senti preso dentro da atmosfera do conto e imaginei cena por cena na minha mente.

Bom, de histórias de outra emissora, com certeza vou citar Anti-Herói da Cristina Ravela (Web TV). Apesar da série já ter ganhado uma exibição na Cyber, ela começou por lá então sim. Anti-Herói seria uma série Netflix aos moldes de “O Atirador” e se viesse a ser produzido no cinema, teria uma pegada meio “John Wick”. Então acho que é isso.

MARCOS VINICIUS
Incontro A Venezia

Uma novela da CyberTV que gostaria muito de ver produzida seria Escândalo, de Marcelo Delpkin. Acho a história magnífica, personagens marcantes. Uma trama que, com certeza, seria campeã de audiência na Globo. OBS.: Tenho uma queda pela personagem Raúla kkkkk

Uma série ou minissérie da CyberTV que gostaria de ver produzida…esta é difícil, porque gosto de muitas mesmo, principalmente minisséries. Mas vamos lá, meu voto vai para NØ Magic, de Melqui Rodrigues. Acho a história fascinante, tem todo um suspense muito bem elaborado pelo autor, personagens ricos e uma busca que te prende do início ao fim. Sem contar na trilha sonora, que é magnífica e eu pediria que fosse utilizada a mesma caso a obra fosse produzida. Produtores da Netflix, corram aqui ler esta história! OBS.: Nesta questão gostaria de dar uma menção honrosa para algumas outras obras que também mereceriam ser produzidas: Anti Herói, de Cristina Ravela e Nano, de Geraldo Medeiros.

Um conto ou webfilme da CyberTV que gostaria de ver produzido é Bruxas Protetoras, de LuiShawn. Quando li me encantei com a história, seria um curta ou média metragem. História muito bem elaborada. Na verdade quando li já imaginei a história como aqueles inícios de Supernatural, sabe? Incrível! Ahhhh, esta eu levaria para a Amazon Prime.

Uma obra de outra emissora que gostaria muito de ver produzida é a serie Os Protetores, de Felipe Lima Borges, exibida na ranablewebs. São 07 episódios muito bem escritos e que contam uma história incrível e muito atual. Acho que nunca é demais ressalvar e lutar pela defesa do meio ambiente, da nossa fauna e nossa flora (acho também um tema bem propicio para o momento). Quem não conhece a história, deveria ir lá ler. Obra incrível! Netflix também deveria apostar nesta. Abaixo um trecho de como inicia a história:

Chegará o dia em que todo homem conhecerá o íntimo dos animais. Nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a própria humanidade.” (Leonardo da Vinci).

GUILHERME TEIXEIRA
Divino Maravilhoso

Olá, primeiramente eu gostaria de agradecer pelo convite que a mim foi feito para participar do quadro Interatividade, onde eu vou falar um pouco sobre o catálogo da Cyber.

Me deram a missão de escolher uma novela e uma minissérie nas quais eu gostaria de assistir na televisão e dentre as minisséries do catálogo, acredito que A Candidata seria uma grande produção televisiva e que renderia bons resultados. É uma trama interessante, cativante e muito bem desenvolvida, e que com a produção que a televisão proporcionaria, atrairia ainda mais o público. Seria uma grande aposta com grandes resultados, tenho certeza disso.

Agora quanto às novelas, além de Divino Maravilhoso — a qual eu escrevo e acredito que seja extremamente necessária ser produzida, lida, e por que não assistida?! — é uma trama que aborda diversos assuntos sociais importantes a serem discutidos como o racismo, a violência na periferia, etc… Divino Maravilhoso é a minha 3º história escrita do começo ao fim e quando eu decidi entrar no mundo das novelas virtuais, eu senti que dentre as minhas três “filhas”, Divino Maravilhoso seria a mais adequada ao momento. Para alguns, pode até ter um clima pesado até mesmo por conta do horário e também porque nos faz refletir muito, ou pelo menos, essa sempre foi a minha intenção. Diferente de E Vamos À Luta! da Débora Costa, que durante todo o seu tempo no ar, trouxe tranquilidade e harmonia para os leitores, eu acredito que isso se deve muito à forma de escrita da Débora, que eu particularmente adoro. Se caso fosse para a televisão, creio que faria um sucesso estrondoso, assim como A Fábrica (história na qual a escritora se baseou) fez. E além disso, é uma novela que eu pararia um pouco a minha rotina para sentar em frente à televisão e assistir com a família reunida, é uma história linda e muito bem adaptada.

CRISTINA RAVELA
Raíza

Excelsior: A pegada de A Próxima Vítima sob um novo olhar. Acredito q deveria ter mais novelas com estilo policial.

Nano: Amo ficção científica e, inclusive, falei dela no Web-Show. Se fosse pra Netflix poderia ser uma série de 10 episódios, explorando mais da história, fazendo uma crítica social sobre a alta tecnologia também e o nosso sentimento de prisão nela.

Os Pecados de Cada Um: envolvente, intrigante e sombria. Elementos que também aprecio numa obra. Já fiz minhas teorias. Francisco já tá ciente disso kkkkkk

Antologia Lua Negra: Imagine cada semana uma história de terror diferente na tela da Globo ou Netflix? Lua Negra teve contos escolhidos a dedo e todos eles poderiam ganhar as telas. Tem feito bastante sucesso na WebTV e acredito que não seria diferente numa Netflix.

SAMUEL BRITO
Pedra de Tropeço

Novela: Hierarquia (Tenho um fascínio pelo vilão Franco, daria uma excelente novela mexicana exibida na televisa e depois exibida pelo SBT)

Minissérie/série: PSI (Eu não sou narcisista, mas acho que a primeira temporada dessa minissérie renderia uma boa produção para a Netflix)

Conto/webfilme: Estandarte Negro (Uma boa obra do Marcos Vinicius, acho que daria um filme extraordinário. Netflix, olha o que você tá perdendo)

Obra de outra emissora: O preço da Vida (Airton Guites é um bom autor, de uma criatividade imensa e um texto extremamente sensível, acho que daria uma novela das onze perfeita)

CHARLOTTE MARX
Estação Medicina

Webnovela: Divas. A temática de superação sempre me encantou, tanto que por isso sempre fui fã do eterno Maneco. Só por aqui já começo minhas pencas de elogios a Thalles, meu grande amigo, saudades de passear contigo em Veneza de gôndola, embora você goste mais do Vaporeto e comer _Baccalà Mantecato_ na via Garibaldi. Um grande abraço. Divas traz a superação sobre dois pontos de vistas muito antagônicos: uma pessoa que está começando a carreira de cantora e a outra que está relançando a carreira. A maneira como elas se encontram. A complexidade do vilão Laerte que está ali no meio, o qual foge do tom caricatural. As histórias interessantes dos demais núcleos leves como a trama toda e aquele final interativo. Para tudo! Camila e Gisele vivendo um romance lésbico. Querooooo (risos)

WebSérie: A Escuderia de Gudwangen. Eu não era muito chegada a tramas medievais-nordicas pela narrativa de muita ação e personagens muito caricaturais e aplicados a lógica da sociedade estamental. Marcos me fez amar A Escuderia e a todo instante eu torcia para Kaira se livrar de Odin e entender o que aconteceu e porque aquela realidade longe da sua vila não merecia ser lembrada, ela precisava superá-la e se apegar a seu passado, sua história roubada. Aquele final foi maravilhoso também do Oráculo morto e os Nórdicos vencendo. Show! Marcos tem um descritivismo muito peculiar, ele situa a gente na trama, todas as cenas possuem sentido dentro sejam para descreverem melhor um personagem, sejam para mostrarem uma ação. Eu amei.

Webfilme: Solidão Anunciada. Eu gostei muito do conto de Geraldo Medeiros o qual aliás é um grande autor para mim, admiro-o muito. Primeiramente porque ele sempre explora e aprofunda dramas psicólogicos humanos e desta vez não foi diferente, trouxe como uma temática algo muito inerente a nós que é o medo de estarmos sozinho e disso fez uma história incrível cheias de altos e baixos. O protagonista Dennis querendo entender a necessidade das pessoas de falarem sempre sobre si mesmos e nunca o escutarem resolve procurar uma psicanálise. (É o que achamos, mas os finais de Geraldo, você sempre sabe né? São sempre surpreendentes) . E é muito feliz a maneira como ele utiliza dessa sessão para contar todas experiências passadas de Dennis e o quanto ele se sentia solitário ouvindo amigas, conhecendo futuras namoradas, na primeira transa, no Natal com a família. Mas no final ele tem um grande insight e percebe porque agem assim, é bem interessante para quem curte contos e romances existencialistas.

Webnovela de outra emissora: Empregado contra Patrões – TV MIX. A novela de Glaydson Silva é um folhetim clássico, mas tem uma proposta muito interessante que é mostrar o lado do patronato na figura de Tarcísio Vitorino, dono da Editora Paulistano e dos empregados da Mansão da família Vitorino como Luiza e Bruno. O interessante é que é um painel de personalidades que vemos por aí, gosto dessa multiplicidade. Em determinado momento da história haveremos uma espécie de luta de classes, luta de interesses e um oportunista chamado Miguel tentando dar um golpe e assumir o lugar de Vitorino. Tem seus capítulos muito bem escritos, os núcleos muito bem entrelaçados. Gosto muito de como Letícia, matriarca da Mansão é próxima de seu mordomo Venâncio e o quanto Cleidiane, a criada, nutre uma paixão por ele.

ANDERSON SILVA
No Rumo da Vida

Flashback certamente daria uma ótima novela para o horário nobre da Globo. Tem como protagonista um rapaz que após alguns acontecimentos em sua vida, acaba decidindo ir atrás de sua verdadeira história. Ao longo desta jornada em conhecer seu passado, acaba conquistando novos aliados, assim como alguns inimigos. A forma como os núcleos se conectam, a construção dos personagens, tudo acaba envolvendo bem o leitor. Se fosse produzida para o audiovisual, também conquistaria um grande público.

Nano daria uma ótima série na Netflix, particularmente, acho que é a cara da plataforma de streaming. É aquela minissérie de ficção cientifica que é praticamente impossível não a colocar como uma das favoritas. Imaginar um futuro igual ou parecido com o retratado no universo de Nano, é um pouco esperançoso e assustador. A ciência, assim como a tecnologia vem avançando com o tempo, é interessante imaginar os grandes avanços que o futuro reserva para a humanidade. Esperamos apenas que a humanidade também acompanhe esses avanços, e os usem para o bem. Nano, por sua vez, retratou esse avanço positivo para a humanidade, no entanto, mostrou o lado obscuro do ser humano.

Estandarte Negro também tem a cara da Netflix. A conheci alguns meses atrás e até então não havia encontrado nenhuma história com um tema assim parecido, com o que é tratado nessa trilogia de contos. A cultura islâmica inserida no Brasil, com algumas cenas fortes e uma boa condução ao longo do percurso, acredito que renderia umas duas ou três temporadas para a plataforma de streaming.

Tech: vi semanas atrás uma publicação de chamada sobre a web série, a visitei e achei interessante. Curto ficção cientifica, e a proposta apresentada pelo o autor me chamou atenção logo na sinopse. Toda a mecânica do jogo que a série propõe, os clones humanos, daria uma ótima série a Netflix, sem dúvida. Com certeza, faria uma maratona dela, com Nano em sequência.

FRANCISCO SIQUEIRA
Os Pecados de Cada Um

Web novela: O Leão. Um sucesso mais que retumbante do MV precisa, sim, ganhar as telas. Roteiro afinado, trama inspirada e determinante. Ivan e a luta para provar a inocência de seu filho __ o leão e sua batalha para defender sua cria __ necessita urgentemente ter seus direitos autorais adquiridos pela TV Globo e com uma cláusula essencial, a qual não caberá barganha: manter a poderosa Grazi Massafera como a ardilosa Solange.

Web série: Gato Preto. Indiscutivelmente é uma das séries que sempre se destaca no MV e a Netflix, com certeza, ao ter este roteiro em mãos só terá o trabalho de escolher os atores, porque a adaptação para o formato TV já está praticamente elaborado pela autora. E, claro, um tema como o destacado em GP, a família tóxica, precisa, sim, ganhar a luz do dia. O streaming está cheio de tramas que mostram relacionamentos abusivos entre casais, amigos e afins, mesmo que nem sempre apresentados de forma crítica, então, por que não gritar para o mundo que ao nosso lado, sob “o mesmo teto”, também podemos estar acompanhados pelo inimigo?

Web conto: Silêncios. Posso deixar a modéstia de lado? Peço desculpas, pois decerto há tantos outros contos muito bons disponibilizados pelas Cyber, contudo, tenho um grande carinho por esta obra de minha autoria. Acredito que nestes tempos de pandemia, em que o melhor e o pior do ser humano vêm à tona, em que o egoísmo segue mais aflorado que nunca; nestes tempos em que se fala tanto dos amores líquidos, “viajar” um pouco, embarcando nos idos anos 80, na fatídica época do início da ainda recém descoberta AIDS onde através do protagonista Fernando se é discutido o valor de nossas escolhas, muita das vezes pautadas indevidamente pelo silêncio, e também sinalizado a necessidade da amizade, do carinho e da condescendência para com aqueles afetados por um vírus covarde, mereça a tela da Netflix, ainda que como um pseudo documentário para reflexão.

 


O Backstage fica por aqui, mas na próxima semana tem mais. Um abração!

POSTADO POR

Marcelo Delpkin

Marcelo Delpkin

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo