Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Destinos Cruzados – capítulo 4

CENA. 1. CASA DE SAMUEL. INTERIOR. DIA

CONTINUAÇÃO DA ÚLTIMA CENA 

SAMUEL         então, mãe, o que esse cara tá fazendo aqui? 

LOBÃO           é o seguinte, garoto: eu vinha andando na rua, quando encontrei sua mãe passando mal, fui lá, ajudei ela e a trouxe pra casa

ROSA             foi isso, filho. Não me senti bem, fiquei um pouco zonza, por sorte vinha esse rapaz e me ajudou.
Obrigado, viu. De verdade. Deus lhe pague, meu rapaz 

LOBO             que isso, se cuide! 

SAMUEL FINGE ACREDITAR NA HISTÓRIA 

SAMUEL         mas a senhora já está bem, mãe?

ROSA             estou, estou sim, acho que foi só uma quedinha boba de pressão, nada demais

SAMUEL         bom, nesse caso, obrigado… por ter ajudado minha mãe!

LOBO             de nada! Eu vou indo nessa. Tchau! Melhoras pra senhora, viu! 

ROSA             obrigada! Vá com Deus, rapaz! 

LOBÃO SAI. SAMUEL PREOCUPADO COM A MÃE

SAMUEL         mãe, a senhora não acha melhor irmos ao médico? 

ROSA             não! Fica de boa, já estou melhor. Já tomei o remédio da pressão. Boa noite, tá. Tô indo me deitar. Sua janta tá no micro-ondas, é só esquentar!

SAMUEL         tá. boa noite!

ROSA VAI PRO QUARTO. FECHA EM SAMUEL AINDA INTRIGADO

CORTE PARA

CENA. 2. CASA DE SAMUEL. QUARTO DE ROSA. INTERIOR. NOITE 

CLIMA DE SUSPENSE. ROSA ENTRA NO QUARTO. FECHA E TRANCA A PORTA. RETIRA DE DENTRE SEUS SEIOS UMA QUANTIA EM DINHEIRO. VAI ATÉ O GUARDA ROUPAS. PEGA UMA CAIXA E GUARDA O DINHEIRO DENTRO

CORTE PARA 

CENA. 3. STOCK-SHOTS. AMANHECER. EXTERIOR. DIA

CENA. 4. CAIXA LOTÉRICA. INTERIOR. DIA 

ABRE EM ALAN ALI FAZENDO A TRANSFERÊNCIA DO DINHEIRO PARA A CONTA ANÔNIMA DE ERIC 

CORTE PARA

CENA. 5. DELEGACIA. SALÃO. INTERIOR. DIA 

ERIC JÁ VENDO A QUANTIA DEPOSITADA EM SUA CONTA NO APP DO SEU CELULAR. ABRE UM SORRISINHO VITORIOSO

ERIC               é, fez tudo direitinho, conforme combinado. (JÁ ABRE NAS FOTOS) Agora, é só concluir a outra parte o plano, que é: pegar essas belas imagens aqui e jogar no grupo da PM… vejamos. Aqui. foi! (ENVIOU) 

E ABRE UM SORRISÃO SACANA 

CORTE PARA 

CENA. 6. APART. PEDRO. COZINHA. INTERIOR. DIA 

ABRE EM PEDRO JÁÀ MESA, TOMANDO CAFÉ. NATHI ENTRA TRAZENDO PETRA EM SEU COLO. JUNTA-SE AO IRMÃO NA MESA

NATHI            bom dia, irmão!

PEDRO           bom dia! (PEGA PETRA NO COLO) Oi, filhota! 

NATHI            cê não vai trabalhar hoje, não? 

PEDRO           vou não. Tirei o dia de hoje pra passear com essa princesa do pai. E você, vai pra faculdade não?

NATHI            não. Vou pra casa do Samuel, terminar aquele trabalho de ontem, que o senhor fez o favor de atrapalhar

PEDRO           aquele moleque… vai ter volta pra aquilo que ele fez. Tô sentindo a dor até agora aqui nas minhas partes! 

NATHI            Pedro, foi você que começou, irmão. Ele apenas se defendeu. E foi (RINDO) um tanto que hilária a cena 

PEDRO           (FAZ RISINHO) muito engraçado, né? Porque não foi em ti. Mas relaxa, vai ter troco. Se vai! 

NATHI            olhe, você não faça nada contra ele, você tá me ouvindo? Ele é um amor de pessoa. Não sei porque vocês não se gostam 

PEDRO           Ô! um amor, ele. Demais! 

NATHI            sei não, viu, mas eu acho que onde háódio, há amor reprimido. Nãé não?

PEDRO           você tá maluca?! Só que me faltava, ter amor, entre mim e aquele… aquele sei lá o quê! Nunca. Nem se eu fosse gay teria, filhona

NATHI            uhm! Sei… enfim. Melhor eu ir andando, beijos, titia! 

DÁ UM BEIJO EM PETRA E EM SEGUIDA SAI. PEDRO FICA PENSATIVO NO QUE ACABARA DE OUVIR DA IRMàE BALANÇA A CABEÇA EM NEGAÇÃO AFASTANDO AS IDEIAS DE SUA MENTE 

PEDRO           rum! só que me faltava! 

CORTE PARA

CENA. 7. DELEGACIA. SALÃO. INTERIOR. DIA 

TODOS NA DELEGACIA VEEM AS FOTOS DE ALAN BEIJANDO OUTRO CARA, TODOS COMEÇAM A COCHICHAR ENTRE SI, COMENTANDO AS IMAGENS. UM PM LEVANTA DE SUA CADEIRA E VAI RUMO À SALA DO DELAGADO

CORTE PARA 

CENA. 8. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. INTERIOR. DIA 

DELEGADO PAREDE TRABALHANDO. PM ENTRA NA SALA 

PM                 senhor, com licença!

PAREDE         pois não, agente? O que quer?

PM                 o senhor já viu o que saiu hoje no grupo?

PAREDE         não! O que foi de interessante? Algum nudes vazado de uma das nossas agentes? 

PM                 aqui! Veja com seus próprios olhos, delegado. É o Alan, com outro homem, ambos se beijando no que parece ser uma boate. O policial Alan, é gay, delegado 

O ENTREGA O CELULAR JÁ COM AS FOTOS ABERTAS. PAREDE VÊ AS IMAGENS, JÁ REAGE ESTARRECIDAMENTE 

PAREDE         que porra é essa aqui?! Não pode ser. Não! Não creio. É inadmissível um boiola nesta corporação. eu não permitirei isso aqui, essa promiscuidade, essa perversã

PM                 é o que está aí, delegado. Ele nos enganou esse tempo todo. Alan é um pervertido, um desviado! 

PAREDE         (DEVOLVE O CELULAR) cadê ele? Quero falar com ele, urgentemente!

PM                 tá em uma operação policial no momento 

PAREDE         assim que ele voltar peça-o que venha imediata-mente em minha sala. Agora, sai, me deixe só, por favor!

PM                 sim, delegado. Com licença! 

PM SAI. FECHA EM PAREDE AINDA PERPLEXO 

CORTE PARA

CENA. 9. PARQUINHO. EXTERIOR. DIA 

PEDRO A BRINCAR COM PETRA EM UM BALANÇO. CLIMA DE DESCONTRAÇÃO. CHEGAM VÁRIAS MENSAGENS EM SEU CELULAR. ELE PARA UM POUCO DE BALANÇAR A FILHA. PEGA O APARELHO. ABRE NO GRUPO DA DELEGACIA. VÊ AS FOTOS DO AMIGO AOS BEIJOS COM OUTRO CARA. REAÇÃO: DE SURPRESA E ESTAGNAÇÃO. EM SEGUIDA, ELE GUARDA O APARELHO E VOLTA A BRINCAR COM A FILHA 

CORTE PARA 

CENA. 10. RUA QUALQUER. EXTERIOR. DIA 

ALAN SEGUE DIRIGINDO TRANQUILAMENTE A VIATURA DA POLÍCIA 

CORTE PARA

CENA. 11. SORVETERIA. INTERIOR. DIA

ABRE EM ALAN JÁ À MESA, TOMA UM SORVETE. SONORIZAÇÃO: CELULAR DELE TOCA. ELE DE IMEDIATO ATENDE

ALAN             (AO CEL) alô! Quem tá falando?

EDIÇÃO: ALTERNAR DIÁLOGOS COM ERIC NO BANHEIRO DA DELEGACIA. USA UM DEFORMADOR DE VOZ 

ERIC               (AO CEL) olá, Alan! Fico feliz que você tenha cumprido com sua parte no acordo, uma pena eu não ter cumprido a minha… 

ALAN             (AO CEL, REAGE) como assim? O que tu tá que-     rendo dizer? Fala, caralho! Tu vazou a porra das fotos, foi isso? 

ERIC               (AO CEL) veja o grupo da PM e saberás. Adeus! (DESLIGA) 

ALAN             ei, ou? Não… porra! Droga! Desligou, o filho da puta! 

ALAN ABRE SEU WHATSAPP. CLIMA TENSO. MILHARES DE MENSA-GENS NA TELA. ELE ENTÃO ABRE O GRUPO DA PM. E FICA EM CHOQUE, APAVORADO AO VER SUAS FOTOS ALI EXPOSTAS 

ALAN             não pode ser. Não! (SOCA A MESA) Argg! 

LEVANTA E SAI DA SORVETERIA. ENTRA NA VIATURA E SAI CATANDO PNEU

CORTE PARA

CENA. 12. AVENIDAS. EXTERIOR. DIA 

ABRE EM ALAN QUE SEGUE DIRIGINDO, DESNORTEADO. SEM SABER PRA ONDE IR. INSTANTES 

CORTE PARA

CENA. 13. APART DE PEDRO. SALA. INTERIOR. DIA 

NATHI ENTRANDO EM CASA. PEDRO ALI, JÁ DE SAÍDA

NATHI            o que houve? vim assim que recebi sua mensagem! 

PEDRO           quero que fique com a Petra. Tenho que ir pra delegacia agora. Surgiu um problema aí pra ser resolvido 

NATHI            vai fazer o quê lá? Hoje nãé a sua folga, Pedro?

PEDRO           é uma confusão, um amigo, vazaram fotos dele com outro cara, resumindo: ele é gay, e ninguém da corporação sabia disso 

NATHI            gente, e o que há de errado em ser gay em pleno século XXI?

PEDRO           tudo, maninha! O delegado, parede, é de outros séculos: machista, homofóbico e retrógrado. Tipo homem das cavernas. Se duvidar vai crucificar o rapaz… 

NATHI            que horror! Triste em saber que ainda existem pessoas que ainda têm essa mentalidade. Jesus! Vai, pode ir, cuido da nossa nenenzinha 

PEDRO           obrigado, viu. Te amo!

PEDRO A BEIJA NA TESTA E SAI PRA RUA 

CORTE PARA

CENA. 14. LOCAL ERMO. EXTERIOR. DIA 

ALGUNS HOMENS TRANSFEREM PACOTES DE DROGA PARA UMA VAN. LÍDIA E CÉSAR SUPERVISIONAM A OPERAÇÃO. TEMPO. UM DOS CARAS SE APROXIMAM DE LÍDIA E CÉSAR 

HOMEM         e aí, tá tudo certin? 

CÉSAR            é, tudo certinho! Valeu, cara! 

HOMEM         então, jáé! partiu! Falô aí

O HOMEM SAI EM DIREÇÃO AO CAMINHÃ

CÉSAR            vem, vadia. Vamos embora! 

LÍDIA             vadia é a tua mãe. Para de me chamar disso, ô idiota! Acho bom me respeitar, ou…

CÉSAR            (ENCARA) ou o quê? Hum? O que a senhora tá pensando em fazer? 

LÍDIA             não sei… acho que contar um segredinho seu pro Lobão. Que tal? 

CÉSAR RI DA CARA DELA 

LÍDIA             que foi? Contei alguma piada, amorzinho?

CÉSAR            faça isso e eu dou um jeito daquele seu namoradinho como é mesmo o nome dele? Ah, Hugo, lembrei. (ENCARA) Dou um jeito dele descobrir quem de fato é a namoradinha dele: uma traficantezinha de merda!

LÍDIA             ui! Que medo! Vamos logo, que Lobo já deve estar nos esperando 

CÉSAR            bora, vadia! 

E SEGUEM PRO CARRO

CORTE PARA

CENA. 15. STOCK-SHOTS. EXTERIOR. DIA 

CENA. 16. DELEGACIA. SALÃO. INTERIOR. DIA 

ABRE NA CHEGADA DE ALAN. QUE VEM ENTRANDO SOB OS OLHARES RECRIMINATÓRIOS DE ALGUNS AGENTES. ALGUNS COCHICHAM ENTRE SI, OUTROS RIEM E OUTROS AGEM NATURALMENTE COMO SE NADA TIVESSE ACONTECENDO. ERIC OBSERVA TUDO DE BRAÇOS CRUZADOS E BEM SÉRIO. UM PM SE APROXIMA DE ALAN JÁ FALANDO

PM                 olha só, quem apareceu: a maricas, o veadinho. Enganou todo mundo aqui, né, seu baitola?! 

PEDRO VEM DE SUA SALA. JÁ REPREENDENDO O COLEGA 

PEDRO           agente, eu exijo que você respeite o colega! 

PM                 vai defender ele agora? Coé? Vocêé do mesmo clubinho dele, é Pedro?       

PEDRO           mais uma insinuação dessas e eu te prendo! Alan, venha até minha sala, por favor. Quero falar com você, em particular! O que ainda estão olhando? Vamos! Vamos! Voltem aos trabalhos! 

PEDRO VAI INDO PRA SUA SALA. EM SILÊNCIO, ALAN VAI ATRÁ

CORTE PARA

CENA. 17. DELEGACIA. SALA DE PEDRO. INTERIOR. DIA 

PEDRO E ALAN 

PEDRO           acha mesmo que eu me importo com sua orientação sexual? Cara, tenho que te dizer, que estou desapontado, mas nãé pelo fato de tu ser gay, não. É porque você mentiu. Cara, nós somos amigos. E amigos contam seus segredos um ao outro. Apesar de que eu já sabia da sua… condição

ALAN             como? 

EDIÇÃO: INSERIR FLASHBACK SEGUINDO A PERSPECTIVA DA PERSONAGEM QUE SEGUE: 

PEDRO           (V.O) eu vi você e esse cara da foto se beijando. Quando eu cheguei na boate naquela noite, vi vocês dois saindo juntos, de mãos dadas, felizes. Após entrarem no carro, se beijaram 

VOLTA À CENA 

ALAN          eu sei que eu errei contigo, cara, e me arrependo amargamente por isso, mas eu tive que mentir, pra evitar isso, sabe? Esses olhares, essas piadinhas de mal gosto e, principalmente, o preconceito do delegado Parede 

PEDRO           não! Eu te entendo perfeitamente, irmão. E você está certo. Acho que no seu lugar faria o mesmo. É complicado você ser quem você realmente é nessa sociedade falsa e moralista na qual vivemos 

ALAN             então, você me aceita assim? Aceita ter amizade com um cara gay?

PEDRO           cara, aceitar, nãé o certo a se dizer. Eu te respeito! E isso não muda em nada na nossa amizade. Vocêé meu irmão e continuará sendo independentemente da sua orientação sexual. Fica de boa! Me dá cá um abraço, vai! 

OS DOIS SE ABRAÇAM

ALAN             (EMOCIONADO) cara, obrigado, viu! Você não sabe o quãé gratificante poder ouvir isso de você… valeu, mesmo. É muito bom saber que tenho seu respeito, irmão! 

PEDRO           tamo junto, meu parceiro! Agora, é ir lá enfrentar a fera. Vamos lá! eu tô contigo! a gente vai enfrentar essa junto 

ALAN             sim, vamos! Seja o que Deus quiser! 

DEIXAM A SALA JUNTOS 

CORTE PARA

CENA. 18. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. INTERIOR. DIA 

PAREDE TRABALHANDO. PEDRO ENTRA ACOMPANHADO POR ALAN 

PEDRO           delegado!

PAREDE         o que faz aqui, agente Pedro? Eu chamei apenas o Alan, esse… 

PEDRO           eu sei disso, sr. delegado. Estou aqui para apoia-lo, como amigo 

PAREDE         pouco importa! (A ALAN) Isso é verdade, Agente? Essas fotos que estão no grupo são verídicas? De fato, vocêé gay?

ALAN             sim, delegado! eu… eu sou gay. Confirmo a veracidade dessas fotos vazadas 

PAREDE         não tem vergonha na cara não? De onde já se viu, dois machos barbudos, aos beijos? É o fim dos tempos mesmo. Eu não admito esse tipo de coisa aqui dentro, cê tá me ouvindo? Não admito! 

ALAN             vergonha? Vergonha do quê? De ser quem eu sou de verdade, Delegado?

PAREDE         acha certo tudo isso, ser um veado? Eu abomino essas aberrações, deviam tudo morrer, ter pena de morte pra quem escolhe viver esse tipo de vida 

ALAN             não, delegado! o que é certo aqui, hum? Seu preconceito, ou a minha sexualidade? Sexualidade essa que eu não escolhi pra mim 

PEDRO           delegado, ninguém escolhe ser gay, hétero, lésbica, ou seja o que for. Simplesmente nascem assim, e merecem ser respeitados como são

PAREDE         cale-se agente! Eu não tenho preconceito. Só não concordo com esse tipo de escolha. Essa vida promiscua que vocês gays levam!

ALAN             isso você diz, né, mas as atitudes…

PAREDE         chega de conversa! Você está afastado de suas funções aqui dentro, por tempo indeterminado. Sua arma e seu distintivo, por favor? 

PEDRO        Delegado, isso é um absurdo! 

PAREDE         vai me contestar, agente? Espero que não! Fique na sua, senão quiser o fazer companhia 

ALAN PÕE SUA ARMA E DISTINTIVO SOBRE A MESA 

ALAN             Aí está, delegado

PAREDE         ótimo. Agora, por favor, se retire da minha delegacia! 

ALAN             sim, senhor. Com licença!

PEDRO E ALAN DEIXAM A SALA 

CORTE PARA 

CENA. 19. DELEGACIA. SALÃO. INTERIOR. DIA 

PEDRO E ALAN VINDOS DA SALA DO DELEGADO. O PRIMEIRO VISIVELMENTE INCONFORMADO COM A DECISÃO DE PAREDE

PEDRO           cara, que raiva desse filho da puta! Ele não podia ter feito isso, cara… que canalha! 

ALAN             deixa! É melhor assim, é bom esse tempo. Fica bem aqui, tá. vou só pegar minhas coisas e ir. Ah. (O ENTREGA UMA PASTA) Fica com isso aqui! 

ALAN GUARDA SEUS OBJETOS PESSOAIS NUMA CAIXA 

PEDRO           (INTRIGADO) o que é isso, men?

ALAN             não leia aqui, só em casa, é uma investigação minha, particular. (CERTIFICA-SE SE ALGUÉM NÃO O OUVE) O Delegado… 

PEDRO           o que tem? Fala, mano! 

ALAN             suspeito que ele seja corrupto. Recebe propina…

PEDRO            quê!? 

NA REAÇÃO DE PEDRO

CORTE PARA

CENA. 20. MANGUEZAL. LAJE. EXTERIOR. DIA 

UM CHURRASQUINHO ROLANDO. ALGUMAS MOÇAS DANÇANDO AO SOM DE FUNK. LOBÃO CONVERSA COM OUTRO CARA, COM UMA LATINHA DE CERVEJA EM MÃOS. CÉSAR VEM TRAZENDO CAIO ATÉ LOBÃO

CÉSAR            aí, chefia? Ó, só quem resolveu dar as caras por aqui novamente 

LOÃO             qual é, de menor? O que quer aqui? Passa a visão! 

CAIO              não se faça de sonso. Sei que foi tu que encomendou essa surra pra mim. (A CÉSAR) Inclusive, esse babaca aqui que me surrou mais outros caras 

LOBÃO           porra, mano, muita coragem a tua, viu? palmas. Audacioso. Sabe que eu podia te meter um cano aqui e agora, não sabe? Mas não, quero te ouvir. Desenvolve essa resenha aí, vai 

CAIO              estamos nos entendendo agora. Isso é bom. Então, vim só pra te dizer, que sei o motivo pelo qual você mandou me surrarem

LOBÃO           ah, sabe? E qual que foi então? que eu não faço ideia do que possa ter sido, mas como podemos ver pelo seu estado, deve ter sido por um bom motivo, porque, senão você não estaria assim, todo fodido

CAIO              foi por causa do seu irmãozinho, o Samuel! 

REAÇÕES

NISSO    

CORTE PARA 

FINALDO CAPÍTULO 4

POSTADO POR

UELITON ABREU PASSOS

UELITON ABREU PASSOS

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo