Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Divino Maravilhoso – Capítulo 07

Divino Maravilhoso

Escrita Por:

Guilherme Teixeira

Direção Artística:

Wellyngton Vianna

Núcleo:

Cyber TV

Personagens:

VALENTINA

RICARDO

MARIA PIA

OLAVO

RITA

REI

VICENTE

LARISSA

MALCOM

MIGUEL

EVA

VERÔNICA

HELÔISA

YOLANDA

JENNIFER

VINÍCIUS

RAQUEL

MADÁ

OLGA

JONAS

MATHEUS

GERMANO

RAUL

DORA

MOSQUITO

ANTERO

DOLORES

VALDETE

ZEFA

PASTOR SEVERO

———————————————————————

Cena 1/Mansão/Int./Dia

Maria Pia: E eu já sei o que eu vou fazer. (Pega o telefone e liga para Malcom)

Malcom: (Pelo telefone) Eu sabia que você não ia demorar pra ligar. Já bateu saudades, foi?

Maria Pia: Se enxerga, criatura. Tá afim de fazer um servicinho pra mim em troca de uma boa quantia em dinheiro?

Malcom: Opa, claro.

Maria Pia: Então me espera na sua casa que eu tô indo aí te explicar o que você vai ter que fazer. Tchau. (Desliga o telefone e parte para a casa de Malcom)

Cena 2/Construtora/Int./Dia

(Rei chega na construtora aos gritos e apontando um revólver para todos os funcionários, que rapidamente se rendem)

Rei: Cadê aquele desgraçado do Olavo Bittencourt?

Olavo: Mas o que é isso, que gritaria é essa? Ah, é você…

Rei: É, sou eu. Eu vim trocar um papo com você.

Olavo: Abaixa essa arma, vamos conversar na minha sala.

(Os dois entram na sala de Olavo)

Olavo: Eu posso saber o que te trás aqui? 

Rei: Deixa de ser sínico, você sabe muito bem porque eu vim aqui.

Olavo: Resolveu vender as suas terras pra mim, foi isso? 

Rei: Claro que não. Muito pelo contrário, eu vim te avisar que você não vai comprar mais nenhuma casa lá da comunidade, tá ligado?

Olavo: Isso é o que nós vamos ver.

Rei: Não, isso não é o que nós vamos ver. É o que vai ser. E se eu tiver que vir aqui falar com você, mermão, você vai daqui direto pro inferno. 

(Dá um tiro pro alto e sai)

Olavo: Eu preciso tirar essa pedra do meu sapato o mais rápido possível. (Se refere à Rei)

Secretaria de Olavo: (Entra na sala) Com licença, doutor. O senhor quer que eu chame a polícia para o senhor dar queixa?

Olavo: Não, não precisa. Mas mande reforçar a equipe de segurança da empresa. 

Cena 3/Casa de Ricardo/Mansão/Int./Dia

Eva: (Conversando com Rita) E como foi o baile? Você acabou que não me contou nada.

Rita: Ah foi tranquilo dessa vez. Nem teve muita confusão.

Eva: E a namoradinha do Ricardo, foi?

Rita: Foi. Ela é super gente boa.

Eva: Ai que bom.

(Ricardo entra)

Ricardo: O que vocês estão falando de mim ai?

Rita: A mãe perguntou se a Valéria foi no baile.

Eva: Hmm, Valéria? Então agora ela já tem até nome. Só falta trazer ela pra eu conhecer, né senhor Ricardo?

Ricardo: Ainda tá cedo pra isso, mãe.

Rita: Que cedo o que, Ricardo, você está caidinho por ela. 

Eva: Porque você não chama ela pra vir almoçar aqui em casa hoje? Eu tô fazendo a minha macarronada, acho que dá pra por mais um prato na mesa.

Rita: Gostei da ideia. Chama ela aí.

Ricardo: Ai, será?

Rita: Se você não chamar, eu chamo. (Pega o celular de Ricardo e manda mensagem para Valentina)


(Mansão)

Valentina: Meu Deus! (Grita assustada)

Yolanda: O que foi, Valentina?

Valentina: O rapaz que eu tô conversando me chamou pra ir almoçar com a família dele hoje.

Yolanda: Hmm, quando o rapaz convida pra conhecer a família, é porque ele quer coisa séria.

Valentina: A senhora acha que eu devo ir?

Yolanda: Com certeza! E vai bem bonita!

Valentina: Então eu vou confirmar pra ele… pronto. Agora eu vou subir e me arrumar (Sobe empolgada)

Yolanda: Aiai esses jovens, bons tempos são esses de se apaixonar… (Lembra dos seus tempos de juventude nos quais namorava com Antero, com quem cruzou no parque)

Cena 4/Casa de Malcom/Int./Dia

(Maria Pia bate na porta)

Malcom: Deve ser ela. (Passa perfume e se arruma para abrir a porta)

(Malcom abre a porta)

Maria Pia: Demorou, hein? Achei que fosse ficar plantada lá fora o dia inteiro. Nossa e esse perfume de pobre? Que cheiro horrível.

Malcom: Nossa, mas você não fica de bom humor nem um diazinho sequer? 

Maria Pia: Como você quer que eu tenha bom humor num lugarzinho mequetrefe desses?

Malcom: Vem cá, você veio aqui só pra reclamar?

Maria Pia: Não. Eu vim aqui porque eu preciso de um favorzinho seu.

Malcom: Pode falar.

Maria Pia: Você conhece um Ricardo que mora aqui?

Malcom: Conheço e odeio. Porque?

Maria Pia: Eu preciso que você faça com que ele descubra que ele está sendo enganado.

Malcom: Explica melhor.

Maria Pia: A minha irmã adotiva, Valentina, está tendo um affair com ele e tá escondendo dele o verdadeiro nome dela, e a condição social dela. O idiota acredita que ela seja pobre.

Malcom: Caraca, que rolo. Mas suave, eu vou lá na casa dele e conto tudo pra ele.

Maria Pia: Não, de forma alguma. Se você chegar e soltar a bomba, eles podem desconfiar. Ele precisa descobrir de uma forma expontânea.

Malcom: E como vai ser?

Maria Pia: Eu já tenho tudo planejado. Recentemente, a minha família saiu na capa de uma revista. Eu quero que essa revista, chegue a ele.

Malcom: Eu posso deixar na porta dele.

Maria Pia: Mas que parte do “ele precisa descobrir de uma forma expontânea” você não entendeu?

Malcom: Tá, então como você quer que eu faça?

Maria Pia: Não sei, fica a seu critério.

Malcom: Eu já sei como.

Maria Pia: Ah é? Posso saber como?

Malcom: Ele tem uma irmã, Rita o nome dela. Eu fiquei sabendo que ela estava procurando emprego nos últimos dias. Ai eu pego essa revista, misturo com outras no meio e falo pra ela que tem vagas de emprego nessas revistas. Ai quando ela estiver procurando..

Maria Pia: Olha, você é bem mais esperto do que eu pensei. Depois do servicinho, eu acerto o pagamento com você. Agora tchau.

Malcom: Espera, você vai embora assim sem se despedir? (A beija e os dois vão para a cama novamente)

Cena 5/Casa de Ricardo/Int./Dia

(Valentina chega à casa de Ricardo e bate na porta)

Rita: Ela chegou.

Eva: Meu filho, você não vai receber ela assim, né? Vai colocar uma camisa melhorzinha, passar um perfume.

Ricardo: Será?

Rita: Vai logo, eu vou abrir pra ela entrar.

(Ricardo vai para o quarto se arrumar e Rita abre a porta)

Valentina: Licença.

Rita: Ô Valéria, entra. 

Valentina: Oi (À Eva)

Eva: Oi, prazer. Eu sou a Eva, mãe do Ricardo. Eu estou muito feliz em te conhecer, Valéria.

Valentina: Eu também estou muito feliz em conhecer a senhora.

Eva: Senhora só no céu, pode me chamar só de Eva.

Valentina: E o Ricardo? Cadê?

Eva: Ele tá terminando de se arrumar. 

Valentina: Ah, ok.

Rita: Senta aqui, Valéria. Fica a vontade.

Valentina: Obrigada. 

(Ricardo entra na sala)

Ricardo: Valéria…

Valentina: Oi Ricardo, tudo bem?

Rita: Ué, vocês vão ficar sem se cumprimentar? Se beijem logo.

Eva: Rita! 

Rita: Ué, eles estão com vontade. Só olhar nos olhos deles.

(Ricardo e Valentina se beijam e logo ficam sem graça)

Eva: Sentem, vamos comer enquanto tá quentinho. Valéria, você gosta de macarronada?

Valentina: Gosto, gosto sim. 

Eva: Posso te servir?

Valentina: Claro. 

(Eva serve Valentina)

Valentina: Nossa, tudo isso?

Eva: Você tá muito magrinha, tem que comer bem.

Ricardo: A minha mãe é assim, gosta de tudo mundo com bucho cheio.

(Todos comem)

Cena 6/Casa de Malcom/Int./Dia

Malcom: Se toda vez que você vier pra cá, a gente terminar na cama, até que vale a pena aguentar seu mal humor.

Maria Pia: Garoto, como você é chato. Me erra! Quer saber, eu vou embora daqui. 

Malcom: Não, espera. Antes eu quero que você me explique uma coisinha.

Maria Pia: O que?

Malcom: O que você ganha fazendo com que o Ricardo e essa Valentina aí se separem? Vai me dizer que você gosta dele?

Maria Pia: Você acha mesmo que eu vou gostar de um favelado? Ah francamente. Eu só tô fazendo isso porque eu não acho certo ela mentir pra ele. E o rapaz que eu gosto, é muito superior a isso tudo aqui.

Malcom: Não, sem essa pra cima de mim. O que você tem contra ela?

Maria Pia: Ela sempre roubou tudo o que era meu. Os namorados da escola, os amigos… até a minha família ela roubou. E o pior é que ela ainda sai como a boa moça, a boazinha, a camponesa, a boa samaritana que todo mundo fica lambendo e bajulando. 

Malcom: Eu já entendi tudo. Você tem inveja dela.

Maria Pia: Não. Ela que sempre teve inveja de mim. Mas o que é dela tá guardado. Ela ainda vai me pagar por tudo. 

(Batem na porta)

Maria Pia: Você tá esperando alguém?

Malcom: Não. 

Maria Pia: (Olha pela janela) É aquele que me sequestrou, o pernilongo.

Malcom: Pernilongo? Não é Mosquito não?

Maria Pia: Que seja. Ele não pode me ver aqui. 

(Mosquito bate na porta mais forte)

Malcom: Se esconde ai no quarto. (Abre a porta para Mosquito) Eaí, o que foi?

Mosquito: O Rei mandou passar a visão pra geral da comunidade.

Malcom: Passa ai.

Mosquito: Ele mandou avisar que se aparecerem aqui querendo comprar casa, não é pra vender e nem nada, tá ligado? E se você ver alguém vendendo, é pra chamar nóis.

Malcom: Tá bom. Só isso? 

Mosquito: Só. Que cheiro é esse de perfume de mulher? E dos caros, hein!?

Malcom: Ué, não posso mais receber visita na minha casa?

Mosquito: Tô de olho. Cê sabe que o Rei não gosta que gente de fora entra aqui no morro.

Malcom: Tá, tá bom. Agora tchau. 

Mosquito: Tchau. (Sai)

Malcom: Pode sair. A área tá limpa. 

Maria Pia: Ótimo. Tchauzinho!

Malcom: Espera. Esse Olavo Bittencourt é seu pai, não é?

Maria Pia: É, porque?

Malcom: O Mosquito veio falar dele. Parece que ele quer comprar casas aqui no morro.

Maria Pia: Meu pai? Casa aqui na favela? Não pode ser. Nunca que meu pai viria comprar casa aqui. 

Malcom: Desde a morte do Edvaldo ele vem aqui direto. Só não entendi o porquê dele querer comprar casa aqui sendo que ele mora numa baita mansão.

Maria Pia: Edvaldo? Quem é Edvaldo?

Malcom: O cara que trabalhava lá com ele e ele mandou matar. Depois disso teve toda aquela confusão na porta da sua casa.

Maria Pia: O que? Mandou matar? (Fica perplexa)

Malcom: É, você não sabia?

(Maria Pia sai correndo)

Malcom: Espera… ué, o que deu nela?

Cena 7/Casa de Ricardo/Ext./Int./Dia

(Valentina e Ricardo saem da casa de Ricardo)

Ricardo: Eu gostei muito que você veio conhecer a minha mãe.

Valentina: Eu também. Ela é incrível.

Ricardo: Valéria…

Valentina: O que foi?

Ricardo: Eu tô apaixonado por você.

Valentina: Eu… (Ricardo a interrompe)

Ricardo: Não precisa dizer mais nada. Seus olhos já dizem tudo.

(Eles se beijam novamente)

Ricardo: Valéria, você quer namorar comigo?

Valentina: Sim, sim e mil vezes sim. 

(Os dois se abraçam, Ricardo pega Valentina no colo e a roda apaixonadamente)

(Ricardo arranca um pedaço de pandanus, enrola em formato de anel e coloca na dedo de Valentina)

Ricardo: Enquanto eu não compro um anel melhorzinho, entenda esse como prova do meu amor.

Valentina: É o mais lindo que eu já recebi.

Ricardo: E agora eu preciso conhecer seus pais pra pedir a sua mão pra eles, né?

Valentina: Os meus pais?… (Teme ser descoberta) Qualquer dia a gente marca um almoço lá em casa.

Ricardo: Então tá bom. A gente vai conversando.

Valentina: Isso. Então eu já vou. Tchau 

(Pela primeira vez, eles se cumprimentam sem sentir vergonha)


(Valentina sai e Ricardo entra em sua casa)

Eva: Ela já foi?

Ricardo: Já. Eu pedi ela em namoro.

Eva: O que? Mas já?

Rita: E ela?

Ricardo: Aceitou!

(Eles comemoram)

Eva: Ih, ela esqueceu o casaco dela aqui. 

Ricardo: Puts, verdade. 

Eva: Se você correr ainda dá tempo de entregar pra ela.

Ricardo: Tem razão (Sai de casa para entregar o casaco a Valentina)

Cena 8/Morro do Divino/Ext./Dia

(Valentina e Maria Pia se esbarram no morro)

Maria Pia: Ai… Valentina! (Assustada)

Valentina: Maria Pia? O que você está fazendo aqui?

Cena 9/Casa de Larissa/Int./Dia

(Larissa está dormindo, quando, uma ventania forte abre as janelas do seu quarto e sua falecida mãe aparece para ela)

Larissa: Mãe? É você? (Levanta da cama e tenta chegar perto de sua mãe, que se move conforme Larissa se aproxima)

Larissa: Mãe? Mãe? MÃE! (Grita assustada e percebe que foi só um sonho)

(Ainda assustada, Larissa sai apavorada de casa)

Zefa: Lari? Pra onde você vai? Lari? (Larissa sai de casa e deixa Zefa falando sozinha) Larissa, volta aqui. Ô meu Deus, pra onde essa menina foi apavorada desse jeito? Eu acho melhor ligar pro doutor Raul. (Pega o telefone e liga para Raul)

Cena 10/Morro/Ext./Dia

Maria Pia: Eu? Eu… eu vim atrás de você. Eu ouvi que tinha um bandido solto por aqui e resolvi vir te proteger. (Mente)

Valentina: Eu agradeço a preocupação, mas se alguém nos vê juntas, me descobrem.

Maria Pia: Tem razão, agora a gente precisa sair daqui. O motorista tá nos esperando, vem.

Valentina: Não. Se eu sair daqui com você, alguém pode ver e desconfiar. 

(Ricardo flagra as duas)

Ricardo: Valéria? O que você está fazendo com essa aí?

(Valentina se assusta e teme ser descoberta)

Fim do Capítulo.

POSTADO POR

Guilherme Teixeira

Guilherme Teixeira

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo