Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Doces Mentiras – Capítulo 05

Ainda na agência…

Marcelo: – Você pode ficar em pé minha querida?

Ligia: – Posso. – responde a moça um pouco desconfiada.

Marcelo: – Você pode soltar o cabelo por um minutinho?

Ligia: – Olha aqui moço quem você tá pensando que eu sou?

Marcelo: – Uma deusa de olhos estonteantes, a mulher perfeita para o que eu estava procurando.

Ligia: – Moço eu não tô interessada em relacionamento viu, não quero ser grossa.

Marcelo: – Relacionamento com você? Eu? –risos-

Nesse momento Ingrid chega…

Ingrid: – Ai Marcelo ainda bem que você já conheceu Ligia, ela se saiu muito bem hoje.

Marcelo: – Como assim? Ela já fotografou hoje?

Ligia olha para os dois sem entender nada.

Ingrid: – Não Cello, a Ligia é a nova secretária que te falei. Eu tô indo pra casa e no caminho vou deixar Ligia também.

Marcelo: – Mil desculpas Ligia, sou Marcelo Duarte publicitário e fotógrafo.

Ligia: – Muito prazer seu Marcelo – responde sem graça.

Ingrid: – Bom, então vamos? Marcelo vem com a gente e no caminho conversamos melhor, eu sei que você saiu de táxi hoje.

Marcelo: – Acho uma excelente ideia querida, vamos lá.

 

Enquanto isso no cortiço…

Dulce está preocupada, pois já está anoitecendo e Ligia não deu notícias.

Dulce: – Meu Deus cadê essa menina? – fala pra si mesma enquanto observa os carros passando na rua.

Carla vem chegando da rua:

Carla: – Tá fazendo o que aí tia?

Dulce: – Sua prima ainda não chegou e nem deu notícia nenhuma.

Carla: – Calma tia, a santinha da Ligia deve tá se esfregando com algum cara por aí, essas daí são as piores.

Dulce: – Como você tem coragem de falar assim da Liginha garota? Sai daqui vai!

Carla: – Depois não diga que eu não avisei – Carla entra no cortiço rindo de maneira debochada.

Na mansão dos Brito de Carvalho…

Maria Estela ainda está bem irritada por conta da discussão que teve com Sônia mais cedo e ao ver Inácio ela dispara:

Maria Estela: – Meu filho, precisamos conversar urgentemente!

Inácio: – O que houve mamãe? Vamos à biblioteca.

Maria Estela: – Presenciei uma cena hoje que me causou preocupação. Seu filho chegou bastante alterado dizendo que teve uma discussão com você, bom, eu não sei o que houve, mas algum motivo você teve para repreendê-lo.

Inácio: – Sim mamãe, este moleque não quer nada sério com os negócios da empresa, mas foi só isso que te preocupou?

Maria Estela: – Não, não foi só isso. Sua mulher dá muita credibilidade para as infantilidades de Eduardo, quando era para ela estar do seu lado, não me conformo com isso!

Inácio: – Tudo bem mamãe, eu vou falar com os dois cada um no seu momento.

 

Na hora do jantar na casa de Carolina…

Alexandre: – Quem foi o homem que esteve aqui que já fiquei sabendo lá pela portaria do prédio?

Carolina: – Foi meu irmão, eu te disse que ele vinha.

Alexandre: – Ah esse aí é meio homem, então tá tudo certo. – ironiza.

Carolina: – Meu irmão é um homem digno, decente, eu não vou admitir que fale assim dele.

Alexandre: – E vai fazer o que? Quem coloca comida nessa casa sou eu! Não a bichona do teu irmão.

Carolina: – Chega! – grita a dona de casa, deixando o marido sem reação.

Alexandre: – Você esqueceu quem manda aqui Carol? – indaga enquanto vai pegando a esposa pelo cabelo.

Carolina: – Tá me machucando Alexandre, pára!

Alexandre: – Quero te lembrar de que você não fala mais alto que eu aqui!

Nesse momento Alexandre dá uma tapa em Carol e a deixa trancada no quarto de hóspedes.

Carolina: – Me tira daqui! – Carol grita ao mesmo tempo em que chora escorada na porta.

 

No cortiço…

Ligia chega e Dulce corre para abraçá-la.

Dulce: – Liginha, que preocupação você me deixou minha filha, onde você estava? Está tudo bem?

Ligia: – Está sim tia, eu consegui o emprego!

Dulce: – Que coisa maravilhosa minha filha, vamos entrar, preparei uma comida maravilhosa para o jantar.

Ligia: – Ô tia, você não existe. – tia e sobrinha se abraçam e entram em casa.

Num restaurante ali próximo…

Eduardo e Graziela se encontram.

Eduardo: – Que bom que você aceitou me ver, tava precisando conversar.

Graziela: – Edu, você sabe que nós somos grandes amigos, por favor, né? –risos

Eduardo: – Olha, espero que a gente case logo e cada um vá pro seu lado.

Graziela: – Nossa, mas não vai nem passar uns dias comigo viajando?

Eduardo: – Vou sim –risos – foi modo de dizer, você sabe.

Graziela: – Acho muito bom hein moço!

 

Ainda no carro, Ingrid e Marcelo estão quase chegando ao apartamento do fotógrafo.

Marcelo: – Ingrid, minha querida, que modelo maravilhosa essa Ligia, quer dizer, secretária que agora eu vou roubá-la para ser minha musa da campanha.

Ingrid: – Realmente Cello eu também achei ela linda viu, tá aprovada.

Marcelo: – Só nos resta saber se a principal interessada estará disposta a se transformar numa supermodelo!

Ingrid: – Bem isto é verdade, mas amanhã veremos isso.

 

Maurício e Suzana no Flat do vilão comemoram a cada passo dados para destruir Eduardo e Inácio Brito de Carvalho

Suzana: – Diz quem é que vai ser sua primeira dama?

Maurício: – Claro que é você minha gostosa, quando eu puser as mãos na presidência da BC Export, o que não está muito longe, você estará ao meu lado.

Suzana: – Olha meu amor eu tenho uma desconfiança.

Maurício: – Do que?

Suzana: – Do Eduardo e daquela noivinha dele, eu não sei direito, mas uma vez ouvi uma conversa muito suspeita dos dois sabe?

Maurício: – Sobre o quê? Fala! –questiona bastante curioso.

Suzana: – A tal da Graziela lá dizia para o Eduardo que não via a hora dos dois casarem para se verem livres daquele compromisso…

Maurício: – Continua, tem mais coisa?

Suzana: – Tem. Daí o Eduardo respondeu dizendo que ela falasse baixo, pois os pais deles poderiam ouvir.

Maurício: – Então quer dizer que esse desgraçado não é tão santinho assim, mas o que será que escondem aqueles dois?

Suzana: – Não faço ideia meu gostoso.

Maurício: – Ah, mas eu vou descobrir, e você vai me ajudar Suzana. –afirma o executivo enquanto seu pensamento está longe.

 

Um novo dia começa, já são quase 11h da manhã e Carla já está à espera de Billy no portão do cortiço.

Carla: – Onde está esse idiota do Billy? –pergunta a si mesma.

De repente a moça ouve um barulho de buzina, é Billy que acabara de chegar.

Billy: – Minha flor tô atrasado?

Carla: – Não, não tá. –sorri cinicamente.

Billy: – Então vamos lá minha flor, comprar este vestido pra te deixar mais gata que nunca!

Carla coloca o capacete revirando os olhos achando um saco tudo aquilo, o jeito de Billy, o fato de ter que andar numa moto, mas ela não dá ponto sem nó e sabe que logo ,logo o jogo vira e ela vai estar aonde sempre quis: no topo.

Os dois seguem para o shopping.

 

 

Fim do Capítulo

 

POSTADO POR

Alberto Sant'Anna

Alberto Sant'Anna

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo