logo

Episódio 1 – Viva a Vida

VIVA A VIDA

 

EP. 01

 

web série de

PEDRO LIMA

 

CENA 01

“Liberdade de voar num horizonte qualquer, liberdade de pousar onde o coração quiser.” Cecília Meireles.

A cena é narrada com a frase e mostrando vários animais sendo engaiolados e sendo levados por uma camionete.

 

CENA 02.ESCOLA ANCHIETA.VESTIÁRIO MASC.NOITE

Vários garotos do time de futebol estão dando uma festa, entre eles está Mauricio.

Mauricio: Ô galera segura ai na bebida né, amanhã temos aula cedo.

Bruno: Relaxa cara, se divirta!

Diz ele encostando no armário, e sentindo algo meloso na jaqueta.

Bruno: Ah não, é porra mano!

Mauricio ri e ajuda o amigo a se limpar.

A cena foca em um relógio mostrando o horário, e logo depois o olhar preocupado de Mauricio.

Mauricio: Essa festa tem que acabar logo!

Um garoto entra desesperado anunciado que a polícia está chegando no local.

Bruno: Vamos embora cara, sujou!

Mauricio: Ah resolveram me escutar?

Todos saem correndo, e se espalhando pela escola e vários policiais correndo atrás deles. Mauricio entra em um carro e começa a ser perseguido por uma viatura, até que depois de uma longa perseguição acaba batendo o carro em um poste e desmaiando.

3 dias depois…

CENA 03.ESCOLA ANCHIETA.EXT.DIA

Um carro para em frente a escola, dentro dele está Mauricio e seu pai Roberto.

Roberto: A gente já não se entende direito, dai quando eu penso que você já fez a maior merda da sua vida, você vai e piora mais ainda.

Mauricio: Valeu pelo apoio.

Diz ele em tom de deboche.

Roberto: Isso não é hora de brincadeira Mauricio Rodrigues, eu to falando sério com você, tá bom? Eu sei que você acha um máximo dar uma festinha com seus amigos em plena madrugada…

Mauricio: Eu juro que eu não queria estar lá, mas eu sou o capitão do time.

Roberto: Era, essa temporada era pra ser sua. Cheio de olheiros pela cidade e você vai e me dá uma mancada dessa.

Mauricio: Só eu dou mancada né? Quantas vezes você não foi assistir aos jogos?

Roberto: Isso não interessa, o problema é que você terá que vir todo sábado pra ficar com esses vagabundos que aprontam, enquanto você poderia estar treinando!

Mauricio: Então agora eu também sou um vagabundo? É… a gente nunca vai se entender.

Roberto abre a porta do passageiro nervoso para seu filho sair.

CENA 04.CORREDOR DA ESCOLA.DIA

Mauricio está caminhando pelo corredor quando vê Clara, que não dá a mínima atenção pra ele.

CENA 05.BIBLIOTECA.DIA

Mauricio entra na sala e percebe a bagunça que os outros alunos fazem. Enquanto caminha para uma mesa, é alvo de deboches.

Aluno: Iiii, será que ele tá no lugar certo? (risos).

CENA 06.CASA DE MARIA.QUARTO.DIA

Maria ainda dorme, quando sua mãe a acorda abrindo a janela.

Zuzu: Vamos filha, acorda. Tá tarde já.

Maria olha no relógio, e coloca o travesseiro na cara.

Zuzu: A senhorita já dormiu demais, preciso da sua ajuda.

Maria: Dormi demais? É o que eu mereço né, depois de uma semana acordando cedo pra ir pra aquele inferno.

Zuzu: Um inferno que vai te fazer ser alguém na vida.

Maria: O dia que eu for pra faculdade, dai sim vou começar a me preocupar com ser alguém na vida.

A mãe pega a coberta da filha e começa a guardar.

Zuzu: Para de enrolar Maria, vai levanta logo. O almoço é por sua conta hoje.

Maria senta na cama encarando a mãe.

Maria: A senhora ta zuando comigo né? Almoço?

Zuzu: E eu lá sou mulher de zuar? Me respeita em, e sim almoço. Hoje vou trabalhar até mais tarde, e seu irmão precisa comer.

Maria: Fala pra ele cozinhar então, eu não vou comer nada mesmo.

Zuzu senta na cama ao lado da filha.

Zuzu: Ah filha, você sabe que a situação tá difícil. Depois que seu pai fez aquilo com a gente, nossa vida virou de cabeça pra baixo e eu só tenho você para me ajudar. Por favor, faz isso pra mamãe.

Maria: Tá bom, você venceu. Mas também com esse drama todo, até merece virar atriz.

Zuzu abraça a filha e as duas riem.

CENA 07.BIBLIOTECA.DIA

Lauro está no local estudando e deixa o lápis cair, quando Jeferson começa a provocar.

Jeferson: Deixa que eu pego pra você.

Diz ele abaixando-se pra pegar o lápis.

Jeferson: Toma!

Ele dá o lápis pra Lauro, que ao tentar pegar, Jeferson joga no chão novamente.

Jeferson: Você é muito bizarro, qual é a tua? Fica vindo aqui sem ter feito nada.

Lauro: Eu venho porque eu gosto, pra estudar.

Jeferson: Você é maluco?

Lauro: Não!

Jeferson então pega uma folha de caderno que Lauro estava escrevendo e começa a rasgar.

Jeferson: Por que você não para de me olhar e faz alguma coisa?

Lauro abaixa a cabeça.

Jeferson: Ah vai chorar? O bebezão vai chorar (risos). Acorda você tem 17 anos, tá no terceiro colegial, vira macho e me enfrenta.

Mauricio levanta da cadeira e dá um empurrão em Jeferson.

Mauricio: E você tem 5 anos por o acaso? Porque tá parecendo uma enchendo o saco dos outros.

Jeferson: Quem você pensa que é?

Mauricio: Ué achei que me conhecia, sou Mauricio Rodrigues, ex capitão do time de futebol. E você deve ser o valentão do castigo.

Jeferson: Cala a boca!

Mauricio: Deve ser mais burro que uma porta.

Jeferson vai pra cima de Mauricio, e os dois começam a brigar.

 

CENA 08.ESCOLA DE DANÇA.SALA.DIA.

Samuel está na barra fazendo exercícios de plié e fortalecimento, quando Carlos chega perto dele.

Carlos: Tá aqui desde que horas?

Samuel: Não te interessa.

Carlos: Ixi calma ae estressadinho. Só to querendo…

Samuel: Querendo me encher, a gente não se dá bem. Então, não tem que ficar conversando comigo.

Carlos: Bom, eu ia te dar um recado. Mas como você não quer papo, vou indo…

Samuel: Espera, sobre o que é?

Carlos: O teste.

Samuel: Que você vai fazer também? Isso eu já sei.

Carlos: Que bom, pelo menos sabe que vou vencer de você e conseguir a bolsa. Mas não, o assunto não era esse.

Samuel: Então fala logo!

Carlos: No teste não poderá apenas apresentar coreografias de ballet clássico ou jazz. Tem que escolher outro estilo também, sapateado ou hip hop.

Samuel: Mas eu não sei nenhum dos dois.

Diz ele aflito.

Carlos: Imaginei, melhor pra mim então. Boa sorte frangote.

Ele sai com um sorriso falso.

Samuel: Droga!

CENA 09.BIBLIOTECA.DIA

A briga entre Mauricio e Jeferson termina, mas Mauricio leva a melhor.

Mauricio: Escuta bem, eu vou tá aqui todo sábado, por tempo indeterminado. Então vamos fazer o seguinte, não fica perto de mim e nem dele, que a gente fica de boa!

Jeferson sai da sala irritado com a mão no rosto.

Lauro se levanta com seus livros.

Mauricio: Aonde você vai?

Lauro: Eu não deveria estar aqui, vou embora.

Mauricio entra na frente dele.

Mauricio: Não, você vai sentar e estudar que nem você tava. Ninguém vai te incomodar, enquanto eu estiver aqui.

Lauro sorri e volta a se sentar.

Clara que também está na sala, recebe uma mensagem de suas amigas para ir até o pátio.

CENA 10.PÁTIO.DIA

Clara começa a procurar suas amigas, quando elas aparecem de surpresa.

Tamires: Então é aqui que você vem todo sábado? Nessa escola de pobre.

Clara: Não, não é bem isso. É que…

Tamires: É que você mentiu pra gente esse tempo todo, se não fosse aquele cara que você ficou, que aliás é nosso amigo.

Clara: Perai, aquele canalha é amigo de vocês?

Tamires: Graças a ele descobrimos quem você realmente é, sua mentirosa!

Clara: Meninas não, por favor!

Tamires: Mas tudo bem, vamos em frente.

Clara solta um alivio.

Tamires: Nós vamos seguir em frente, sem você. Pode aparecer no clube se quiser, mas… eu tomaria cuidado pra não apanhar.

Elas saem e Clara fica pensativa.

CENA 11

Uma junção de telas mostra os cinco fazendo as atividades. Mauricio e Lauro estudando, Maria preparando o almoço, Samuel praticando e Clara espalhando fotos de suas amigas peladas em grupos no celular.

FIM DO EPISÓDIO

 

 

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr