Episódio 2 – Viva a Vida

CENA 01.ESCOLA ANCHIETA.EXT.TARDE

Mauricio está saindo da escola quando é chamado por Lauro.

Lauro: Oi, valeu pela ajuda.

Mauricio: Não foi nada, odeio aquele tipo de cara.

Lauro: O que você acha da gente sair um dia desses? Não que seja necessário, mas hoje a noite seria bacana.

Mauricio: Desculpa, mas qual seu nome?

Lauro: Lauro Souza. Tá lembrado de mim no banheiro?

Mauricio: Banheiro?

Lauro: É, eu sempre passo o intervalo lá. Já que não tenho ninguém pra ficar.

Mauricio: Ata, mas cara você é novo aqui na escola. Se ficar dentro do banheiro dificilmente irá fazer amizade mesmo.

Lauro: É que ficam me zuando, dizendo que vão enfiar o prato de comida no… bom, acho difícil algo conseguir passar num lugar tão apertado.

Mauricio: Vivo colocando algo dentro de lugares estreitos. Se é que me entende. (risos)

Lauro fica confuso.

Mauricio: Nada, esquece. Mas foi mal não vai dar pra sair, eu tenho compromisso toda noite.

Lauro: Toda noite? Isso sim é ser popular.

Mauricio ri.

Mauricio: Prisão domiciliar, foi mal.

Lauro: Eu sabia que você não ia topar, mas é que eu precisava da sua ajuda hoje. Pra me levar em um lugar.

Mauricio: Só vou aceitar porque sei que você não é de se meter em problemas.

Os dois riem.

 

CENA 02.ESCOLA DE DANÇA.VESTIÁRIO.TARDE

Samuel está se trocando para ir embora, quando Carlos aparece.

Samuel: Seu tempo de me provocar acabou, eu to indo embora já.

Carlos vai se aproximando de Samuel, até ele encostar na parede.

Carlos: Até parece que você não gosta de mim. Eu sei que você curte.

Samuel então pega no genital de Carlos.

Carlos: Hummm, sabia.

Samuel vai aproximando sua boca na de Carlos, e aperta com tudo o órgão do amigo.

Carlos: Seu desgraçado!!!

Diz ele gemendo de dor.

Samuel: Da próxima vez, eu dou uma joelhada que você vai ficar uma semana sem poder dançar. Queria ver você fazer o teste com dor, bye querido.

 

CENA 03.CASA DE SAMUEL.SALA.TARDE

Samuel: Mãe, cheguei!

Ilda: Tô no quarto filho, vem cá.

Samuel deixa suas coisas na sala e caminha até o quarto dos pais.

José: Isso é hora de chegar em casa? Nem almoçou.

Samuel: Eu tava treinando, meu teste é semana que vem. E já que o senhor não quer mais pagar minhas aulas, eu preciso da bolsa.

José: A questão não é essa Samuel, você acordou cedo e ficou lá até essa hora, sem comer nada!

Ilda: Seu pai tem razão filho, você precisa se alimentar melhor pra conseguir dançar.

Samuel: Ele sempre tem razão né? Você acha que ele tem razão de querer me tirar de algo que me faz bem?

Ilda: Filho, é que…

Samuel: Tô de saco cheio das desculpas de vocês.

Diz ele saindo do quarto.

José: Volta aqui garoto, olha como você fala com a gente em. Se eu quiser você não faz porcaria de teste nenhum!

Nesse momento é possível ouvir o barulho da porta do quarto de Samuel se fechando com força.

 

CENA 04.CASA DE MAURICIO.SALA.TARDE

Mauricio chega e dá de cara com o pai esperando.

Mauricio: Achei que tava no trabalho ainda.

Roberto: Eu estava, mas tive um telefonema. Você quer fazer o favor de me explicar por que você tinha que ter levado drogas naquela festa?

Ele se espanta.

Mauricio: Droga? Mais que droga? Não tinha droga alguma lá, muito menos eu ter levado.

Roberto: Não foi o que seus amigos do time disseram no depoimento.

O jovem se senta e tenta explicar.

Mauricio: Pai eu to falando sério, eu não sei do que eles estão falando. Você sabe o que rola nesses tipo de festas de time.

Roberto: Sei, sei muito bem. Bebidas, garotas e drogas. DROGAS MAURICIO!

O jovem começa a ficar desesperado.

Mauricio: Pai por favor, eu preciso que o senhor confie em mim. Eu não levei droga pra aquela maldita festa, eu nem queria estar lá.

Roberto: Como eu posso confiar em você? Se mete em confusão, uma atrás da outra.

Mauricio: Olha pra mim, eu tenho cara de ser usuário?

Roberto: A questão não é você ser moleque, e sim traficar. Me fala onde você conseguiu dinheiro!

Mauricio: Tá ai a questão, onde eu ia arranjar dinheiro?

Roberto fica pensativo.

 

CENA 05.QUARTO DE MARIA.TARDE

A jovem se encontra lendo um livro, quando seu irmão a interrompe.

Felipe: Ma, me ajuda com o dever de casa?

Maria: Eu to lendo, você não tá vendo?

Felipe: Ah por favor vai, eu não consigo entender isso daqui.

Maria fecha o livro, e se estressa com o irmão, expulsando ele do quarto.

Maria: Ai menino chato, some daqui Felipe!

Diz ela fechando a porta, enquanto o garotinho grita por trás da porta.

 

CENA 06.CLUBE.TARDE

Clara chega ao clube, enquanto outras garotas olham pra ela.

Tamires: Sua vagabunda, como você teve coragem?

Clara: Coragem deu estar aqui? Você acha mesmo que eu tenho medo de você?

Tamires: Não se finja de sonsa garota, você sabe muito bem do que estou falando!

Clara: Ata, você tá falando daquelas fotos ridículas suas. Sim, espalhei mesmo, gostou do troco?

Tamires: Você não tem vergonha de ser assim não? Baixa, ridícula, invejosa!

Clara começa a rir.

Clara: Eu? Com vergonha e inveja de você? A me poupe Tamires, quem deveria sentir vergonha era você, tirar fotos de um corpo tão horrível como o seu. Inclusive, seu amiguinho que você estava ficando, já me chamou.

Tamires: Pra me defender claro, eu sou dele.

Clara: Não minha querida, marcando um encontro mesmo. Aliás, eu disse a ele que viria no clube, e ele mandou eu dar um recado pra você…

Ela abre a conversa no celular e mostra para Tamires.

“fala pra aquela otária, que eu não gosto de putas feito ela. Prefiro você.”

Tamires fica irritada, e Clara segue o caminho para a piscina.

 

CENA 07.CASA DE MAURICIO.SALA.TARDE

Mauricio: Você precisa acreditar em mim, não levei drogas para a festa.

Roberto: Está bem, realmente você não tinha como ter comprado esse tipo de coisa. Mas nós precisamos ir a delegacia na segunda, de preferência de manhã.

Mauricio: Tudo bem, eu falto na escola.

Roberto: Negativo, você só perderá a primeira aula. Não terei tempo pra te levar a tarde para depor.

Mauricio: Vai viajar de novo?

Roberto: Sim, mas deixarei alguém te vigiando. Não quero problemas, enquanto eu estiver fora!

Mauricio se vira e vai em direção a porta.

Roberto: Aonde você vai?

Mauricio: Tirar essa história a limpo com aqueles idiotas.

 

CENA 08.CLUBE.PISCINA.TARDE

Clara está na piscina tomando sol, quando Tamires chega e tenta afogá-la.

Tamires: Isso é pra você aprender a não mexer comigo, sua vadia!

Clara: Se você acha que é louca, eu sou mais ainda!

As duas começam a brigar novamente, até que outras amigas de Tamires entram na briga, dando vários tapas em Clara, que acaba caindo e batendo a cabeça na borda da piscina.

 

CENA 09.QUADRA DE FUTEBOL.TARDE

Os jogadores do time em que Mauricio jogava, estão na quadra treinando, enquanto ele observa de longe.

Mauricio: “Seus canalhas, como podem ter feito isso comigo?”

 

CENA 10.CASA DE MARIA.SALA.TARDE

Felipe está no chão tentando fazer a tarefa de casa, quando Zuzu chega e o garotinho corre para reclamar da irmã.

Felipe: Mamãe, mamãe a Maria é uma chata. Pedi pra ela me ajudar no dever de casa, e ela me expulsou do quarto dela, me beliscou e me bateu.

Zuzu desconfia já que não vê nenhum vermelhidão no garoto. Mas caminha até o quarto da filha, quando tenta entrar e a porta está trancada.

Maria: Eu já falei pra você me deixar em paz, moleque chato!

Zuzu: Maria faz o favor de abrir essa porta, e pedir desculpas para o seu irmão, AGORA!

Felipe: É, me pede desculpa.

Maria fica em silêncio, quando Zuzu se altera e começa a gritar.

Zuzu: Maria eu vou falar novamente, abre essa porta e pede desculpas para o seu irmão, se não vai ficar uma semana sem a porcaria desse celular!

A jovem não abre.

Zuzu: Eu vou contar até três… UM…. DOIS… TRÊ…

Antes de terminar a contagem, ela tem um mal estar e desmaia, se esbarrando na porta, deixando Filipe aflito e gritando por ajuda.

Filipe: Mariaaa, a mamãe desmaiou, abre a porta e me ajudaaa!

Diz ele chorando. Maria ouve o desespero do irmão e abre a porta, já indo para o chão acudir a mãe, que permanece desacordada.

Maria: Mãe, ei, fala comigo.

Diz ela sacudindo Zuzu enquanto Filipe segura a mão da mãe.

 

CENA 11.QUADRA DE FUTEBOL.TARDE

O treino acaba, e os jogadores vão entrando no vestiário para tomar uma ducha e se trocarem, quando Mauricio tenta entrar no vestiário, mas é pego de surpresa por Bruno.

Bruno: O que você ta fazendo aqui? Tá louco?

Mauricio: Eu que te pergunto, que história é essa de me acusarem de ter trago porra de droga na porcaria daquela festa?

Bruno: Ou você, ou o eu. E como você já tava fudido mesmo, foi mais fácil jogar a culpa pra você. Até porque né… quem era o capitão do time?

Mauricio: Seu filho de uma puta, vou acabar com você!

Diz ele dando um soco no rosto de Bruno, que cai com o nariz sangrando, enquanto os outros caras do time aparecem encarando Mauricio.

 FIM DO EPISÓDIO

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr