Episódio 5 – Viva a Vida

CENA 01.HOSPITAL.QUARTO.NOITE

A cena começa escura e de repente se abre através dos olhos de Maria, que estranha o local.

Maria: O que está acontecendo? Onde estou?

Ela olha para o lado e vê Lauro e Mauricio deitados com vários machucados no rosto.

Maria: Meninos? Ei, acordem!

Diz ela confusa, quando olha para suas mãos e vê que estão machucadas, e entra em desespero, gritando por ajuda.

 

CENA 02.ESTRADA.CARRO DE ROBERTO.NOITE

Roberto está dirigindo em alta velocidade em uma estrada de terra, com o som alto e cantando junto com a música, empolgado, o celular toca mas por conta da música alta ele não ouve.

 

CENA 03.HOSPITAL.RECEPÇÃO.NOITE

O local está com poucas pessoas na sala de espera, Zuzu chega apavorada buscando informações da filha.

Zuzu: Oi, recebi uma ligação de que minha filha sofreu um acidente de moto e trouxeram ela pra cá.

Secretária: Qual o nome dela senhora?

Zuzu: Maria.

A secretária olha no computador e pede que a mulher espere um pouco, Zuzu fica agitada e espera por notícias da filha.

 

CENA 04.HOSPITAL.QUARTO DE SAMUEL.NOITE

Samuel está no celular conversando com sua amiga Alana, e Ilda lendo revista.

Samuel: Acho que daqui há dois dias eu já estou liberado.

Alana: Que Deus te ouça, e seus pais, como reagiram?

Samuel: Meu pai o de sempre né, chegou aqui falando bosta como sempre, dizendo que é culpa da dança e tudo mais. E minha mãe ficou assustada, mas agora está mais calma.

Alana: Ai migo, mas relaxa. Seu pai vai te entender algum dia. Mas e o seu corpo? Está muito machucado?

Samuel: Ah não muito, mas vou precisar ficar de repouso. Me bateram mais no rosto e alguns chutes nas pernas.

Alana: O importante é focar na recuperação, pra voltar a dançar. Quando é o teste?

Samuel: Daqui algumas semanas, tem um pouco de tempo ainda. Tive sorte.

De repente Samuel e sua mãe começam a ouvir gritos desesperados vindo do quarto onde Maria está. Ilda se levanta e vai ver o que está acontecendo.

Alana: Amigo? Está ai?

Samuel: Oi, estou sim. É que alguém está gritando muito aqui, fiquei até arrepiado, minha mãe foi procurar saber.

 

CENA 05.HOSPITAL.CORREDOR.NOITE

Ilda anda apressada tentando procurar onde era o quarto, e vê varias enfermeiras correndo e vai junto. Chegando no quarto ela vê Maria em desespero, e as enfermeiras tentando acalmá-la.

Ilda: Meu Deus, dê forças para essa menina!

Ela sai e vai para a recepção.

 

CENA 06.HOSPITAL.RECEPÇÃO.NOITE

Zuzu está ao celular falando com seu ex-marido Marcos.

Zuzu: Sim, estou no hospital já. Mas ainda não me deram notícias, o Felipe está em casa sozinho.

Zuzu: Como eu ia trazer o menino pra cá Marcos? Eu sai as pressas, você sabe que horas são? Ele já estava dormindo, só peço que você vá em casa, se caso ele acordar vai se assustar por estar sozinho.

Zuzu: Custa você passar uma noite com seu filho?

Zuzu: Seu imprestável, você não merece os filhos que tem!

Ela desliga o celular e fica aflita. Ilda que está na recepção já, percebe e vai até ela.

Ilda: Com licença. Desculpe, me intrometer mas ouvi um pouco a conversa e é nítido que você está desesperada.

Zuzu: Minha filha, sofreu um acidente e até agora nada de virem falar comigo.

Ilda: Como ela é?

Zuzu: Morena, cabelos lisos, alta. Você sabe de algo?

Com a descrição Ilda se lembra de Maria em pânico e pensa se deve falar ou não.

 

CENA 07.HOSPITAL.QUARTO/CLARA.NOITE

Isabel: Vamos Clara, conte. Por que está falando assim de sua amiga?

Clara: Aquela piranha nunca foi minha amiga mãe. Amiga de verdade não faz a outra bater a cabeça, eu podia ter morrido!

Isabel: Calma filha, mas o que aconteceu? Ela teve algum motivo pra ter feito isso?

Clara: Ela tem é inveja de mim isso sim. Ela descobriu que aos sábados vou pra escola.

Isabel: E o que tem de mais nisso?

Clara: Ô mãe você não entende que ela é super rica, ela não gostou de saber que estudo naquela escola de pobre né.

Isabel: Pobre é o diabo, seria muito mais humilhante colocar você em uma escola particular, e você ter que sair por que seu pai não pagou a mensalidade.

Clara vira o olho.

Isabel: Você sabe muito bem com o que ganhamos não dá pra ficar gastando assim. E eu já falei pra você parar com essa mania de grandeza, nós somos assim. Simples, humildes mas te amamos. Aposto que o papai riquinho dela não tem nem tempo de olhar na cara dela.

Clara: Mas dá tudo que ela quer!

Isabel: Ninguém nessa vida leva nada pra debaixo da terra, ninguém.

Clara: Ai mãe, tá bom. Deu por hoje, vou descansar mais um pouco, porque com essa sua falação minha cabeça voltou a doer.

Ela se vira e fecha os olhos, e Isabel observa ela indignada.

 

CENA 08.HOSPITAL.RECEPÇÃO.NOITE

Zuzu: E então, você sabe da minha filha?

Ilda: Então…

Nesse momento um médico aparece e Zuzu vai até ele para ter notícias.

Zuzu: Doutor é o senhor que está vendo minha filha?

Médico: A jovem Maria?

Zuzu: Isso, como ela está? Estou aflita, ninguém me disse nada.

Médico: Calma senhora, ela e mais dois rapazes sofreram um acidente de moto. E foram arremessados longe, mas ela não fraturou nada, só estava assustada a alguns minutos atrás devido aos graves ferimentos que ela teve.

Zuzu coloca a mão na cabeça e começa a chorar.

 

CENA 09.HOSPITAL.QUARTO.NOITE

Maria está mais calma, e Lauro começa a despertar aos poucos e ela abre um sorriso.

Maria: Lauro, você está me escutando?

Ele olha e vê ela, mas com olhar espantado.

Lauro: Vocês está viva?

Maria: Estamos!

Lauro: E o Mauricio? Cadê ele? Ele está bem?

Ela acena com a cabeça e tenta apontar, pra mostrar que Mauricio está do outro. Ele se vira e vê o amigo adormecido mas também machucado.

 

CENA 10.HOSPITAL.RECEPÇÃO.NOITE

Zuzu: Posso ver ela doutor? Eu quero ver minha filha, nem que seja de longe!

Médico: Pode sim. Essa senhora também é da família?

Ilda: Não, meu filho está internado aqui e percebi o desespero dela e vim tentar acalmá-la.

Médico: Então só a mãe da moça pode vir comigo. Vamos?

Zuzu pega na mão de Ilda e a agradece.

Zuzu: Obrigada, o mundo precisa de pessoas como você.

Ilda acena positivamente e deixa Zuzu ir.

 

CENA 11.HOSPITAL.QUARTO.NOITE

Zuzu e o médico entram no quarto.

Zuzu: Filha, como vocês está?

Maria: Oi mãe, calma, só machucada e um pouco assustada ainda.

Zuzu: Como que você me faz uma coisa dessas filha?

Médico: Os três? Na mesma moto?

Zuzu: Quem é esses rapazes minha filha, eu conheço?

Maria mostra Lauro pra ela.

Maria: Esse é o Lauro, é novo na escola. E aquele é o Mauricio, quem estava pilotando a moto.

Zuzu: Três irresponsáveis, por que isso? Como aconteceu?

Lauro: É uma longa história tia, depois com mais calma tenho certeza que a Maria te explicará. Mas uma coisa eu te digo, sua filha é muito corajosa!

Zuzu olha para a filha e sorri.

Lauro: Doutor e ele, ainda não acordou. Como ele está?

Médico: Ele foi o que mais sofreu, com a queda, ela bateu com a cabeça com tudo no chão. Precisaremos fazer alguns exames quando ele acordar.

Nesse momento Mauricio abre os olhos e logo depois os fecha, e começa a convulsionar.

Lauro: O que está acontecendo com ele?

Diz ele aflito.

O médico grita por enfermeiras enquanto tenta fazer com que Mauricio volte ao normal.

Zuzu, Maria e Lauro olham assustados.

Lauro: “Proteja meu amigo Deus, ele não teve culpa. Se for pra levar alguém que seja eu”.

Diz ele em pensamento, a cena foca nos olhos dele que cai uma lágrima e a cena congela.

FIM DO EPISÓDIO

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr