logo

Episódio 7 – Viva a Vida

CENA 01.HOSPITAL

Roberto chega apressado e é levado até Mauricio que permanece em coma. Saindo da sala ele se encontra com os avós de Lauro, que comentam sobre o acidente e culpando Mauricio. Ao perceber que estão falando do filho, Roberto se intromete.

Roberto: Era meu filho sim que estava dirigindo, mas pelo que eu entendi segundo o médico eles só estavam lá porque seu neto pediu pra ir lá. Então se tem algum culpado aqui é o neto de vocês!

Os avós de Lauro se olham e Roberto os encara com expressão de nervoso.

Alberto: Então o senhor é o pai daquele irresponsável?

Sueli: Alberto calma!

Roberto se aproxima mais, ficando cada vez mais furioso.

Roberto: Já falei que quem pediu a ajuda do meu filho foi o neto de vocês. Se ele não tivesse aparecido na vida do meu filho, nada disso estaria acontecendo agora!

Alberto: Será mesmo? O meu Lauro não andaria com gente do tipo do seu filho.

Roberto: Meu filho já foi capitão do time de futebol da escola, ele não é qualquer um.

Alberto: Ah então o responsável pelas drogas na escola é seu filho? Está vendo, não é a primeira que ele apronta. Meu neto me contou de toda confusão envolvendo as drogas que seu filho vendia na escola.

Roberto: Eu só não te dou uma porrada na cara em respeito que você já é um vovô, se não…

Sueli: Não ameace meu marido, se não chamo a polícia!

Roberto encara os dois e sai, deixando os avós de Lauro inconformados.

Alberto: Temos que dar um jeito de afastar o Lauro desse menino.

 

UMA SEMANA DEPOIS…

 

CENA 02.HOSPITAL.UTI/MAURICIO.TARDE

Mauricio está deitado, e aos poucos vai abrindo os olhos tentando reconhecer onde está.

 

CENA 03.HOSPITAL.QUARTO.TARDE

Maria está cansada e irritada de ficar ali, e Lauro lê um livro.

Maria: Eu quero embora daqui, não aguento mais.

Lauro: Xiiiu, sossega. Já já dão alta pra gente, só mais uns dias.

Maria: Eu prefiro morrer do que ficar enfurnada nesse quarto mais um tempo.

Ela começa a tirar os aparelhos que estão nela.

Lauro: Mas o que você está fazendo?

Maria: Indo embora!

Lauro: Você está louca é? E quando sua mãe chegar aqui, o que vou dizer?

Maria: Simples, que eu fui embora. Se ela quiser, me encontre em casa.

Ela termina de se arrumar e sai do quarto.

Lauro: Essa mina é louca.

Diz ele espantado.

 

CENA 04.HOSPITAL.CORREDOR.TARDE

Maria tenta passar despercebida pelo corredor, para que nenhum enfermeiro a reconheça.

 

CENA 05.CLUBE.TARDE

Tamires e suas amigas estão sentadas em um barzinho, e Clara chega ficando atrás dela.

Clara: Já ouviu aquela frase… quem é vivo sempre aparece?

Tamires estranha e se vira.

Tamires: O que você está fazendo aqui?

Clara: Você achou mesmo que eu ia aceitar calada depois do “acidente” que você me causou?

Tamires: Você mereceu, eu podia te denunciar sabia?

Clara: Denunciar pelo que? Quem deveria prestar queixar era eu sua ridícula!

Tamires: Não se faça de tonta, você sabe muito bem que espalhar fotos de alguém sem permissão é crime.

Clara: Bom já que é assim, vou te dar outro motivo pra você ir lá.

Tamires não entende, e segundos depois leva um tapa na cara de Clara, que parte pra cima de Tamires, dando vários tapas, enquanto algumas pessoas olham.

Clara: Agora sim você tem motivo pra me denunciar, sua vara pal.

A briga continua, com Clara em cima de Tamires.

 

CENA 06.HOSPITAL.QUARTO.TARDE

Lauro está lendo um livro e Zuzu chega.

Zuzu: Maria? Ela está no banheiro Lauro?

Ele fecha o livro e olha pra ela sendo sincero.

Lauro: Não, ela foi embora mesmo.

Zuzu: Como assim ela foi embora? Ela não pode ter feito isso!

Lauro: Pois é, se eu fosse você iria pra casa. Ela deve estar lá já.

Ele abre o livro e continua a ler, e Zuzu fica incrédula com a situação.

 

CENA 07.CASA DE MARIA.QUARTO.TARDE

Maria está penteando os cabelos depois de tomar banho e escuta a porta batendo forte e sua mãe gritando por ela.

Maria: Iiiii, vai começar!

Zuzu entra no quarto procurando a filha.

Zuzu: Então a senhorita está ai, que ideia maluca foi essa em?

Maria: Ai mãe relaxa, eu não aguentava mais ficar naquele hospital. Eu precisava respirar.

Zuzu: Não interessa Maria, você não recebeu alta do médico. Nem sabemos se está curada.

Maria: E eu estou com alguma doença por o acaso? Só sofri um acidente de moto, me ralei toda mas já estou melhor. Já já essas feridas somem.

Zuzu coloca a mão na cabeça.

Zuzu: Você me enlouquece desse jeito, é um problema atrás do outro.

Maria: Aliás dona Zuzu, quem deveria ir no hospital fazer uns exames é a senhora.

Zuzu: Quer saber, você está certa! Quebrando a minha cabeça com alguém que não está nem aí. Só te digo uma coisa, se você me aprontar mais uma, eu te dou uma surra!

Maria: Hum, tá. Já acabou? Pode me dar licença agora? Obrigada!

Diz ela retirando a mãe do quarto e fechando a porta.

 

CENA 08.CLUBE.TARDE

Clara ainda esbofeteia Tamires, que é acudida por outras amigas, tirando Clara de cima dela.

Tamires: Você é louca menina, perturbada!

Clara: Sou, o que eu fiz aqui hoje foi pouco. Da próxima vez você vai ficar careca sua piranha! Não mexe comigo não.

Tamires: Descontrolada, olha o que você fez comigo.

Diz ela mostrando o rosto avermelhado.

Clara: Foi pouco, eu deveria pegar sua cabeça e lascar ela na borda da piscina, pra você ver o que é bom. Ficar no hospital por alguns dias, passar pelo que eu passei.

Tamires: Me tira daqui, quero distância dessa maluca. Tenho alergia de pobre!

Ela sai apoiada nas amigas, e Clara fica ainda mais revoltada por ser chamada de pobre.

Clara: Você ainda tá latindo sua cadela?

Ela vai em direção a Tamires, e a puxa pra baixo. Voltando a briga.

 

DOIS DIAS DEPOIS…

 

CENA 09.HOSPITAL.DIA

Mauricio é levado para o quarto mas ainda em observação, e Lauro é liberado.

 

CENA 10.ESCOLA DE DANÇA.DIA

É chegado o dia do teste, na sala está Samuel, Carlos e outros garotos bailarinos aquecendo.

Carlos: Certeza que já está recuperado o bastante pra fazer o teste?

Samuel: Absoluta!

Carlos: Que vença o melhor então.

Os dois apertam a mão, e Carlos sai.

 

CENA 11

A cena mostra o decorrer do teste, mostrando Samuel dançando Ballet Clássico e depois Hip Hop, e os olhares dos jurados olhando positivamente para ele.

 

CENA 12.HOSPITAL.QUARTO.DIA

Roberto está com Mauricio no quarto, e entra um delegado.

Roberto: Pois não.

Delegado: Sou o delegado Ricardo, e vim colher o depoimento desse jovem infrator. Vendo a ficha dele, não é a primeira vez que ele se envolve em acidente. E então, o que tem a me dizer Mauricio Rodrigues?

Ele olha com olhar preocupado para o pai, que abaixa a cabeça.

 

FIM DO EPISÓDIO

 

 

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr