Sem Título-23

Excelsior – Capítulo 07

Excelsior

Novela de Débora Costa

Escrita Por

Débora Costa

Colaboração

Tainá Andaluz

Revisão de Texto

Cristina Ravela

Marcelo Delpkin

Direção

Wellyngton Vianna

Núcleo

Cyber TV

Personagens desse capítulo

Alicia

Arthur

Eliza

Jaqueline

Luiza

Melanie

Renan

Sarah

Théo

William

Yorrane

 Cena 1/Int./Casa de Eliza/Sala/Noite.

Eliza, ainda sem jeito, abre a porta. Arthur entra.

ARTHUR

Desculpa o horário, mas eu precisava muito conversar com a Sarah.

ELIZA

Ela não está, saiu para se distrair um pouco.

ARTHUR

Você sabe se ela vai demorar?

ELIZA

Acredito que não, mas se você quiser sentar e esperar ela chegar, fique à vontade.

Arthur olha Eliza nos olhos.

ARTHUR

Eliza… Como você se aproximou do meu irmão?

ELIZA

Arthur, não vamos falar disso.

ARTHUR

Eu quero muito saber, Eliza. Por favor, me conta.

ELIZA

Quando a gente terminou, Walter foi meu ombro amigo. O tempo foi passando, e a gente foi se conhecendo melhor. E daí resolvemos nos casar em segredo porque, se seu pai soubesse, daria um jeito de me separar do Walter, como fez com você.

ARTHUR

É verdade que vocês não estavam mais juntos?

ELIZA

Sim, faz pouco tempo que nos separamos.

ARTHUR

Por quê?

ELIZA

Porque o Walter mudou muito, Arthur. Ele não era mais aquele homem que me ofereceu o ombro para chorar; ele era o homem que estava me fazendo chorar. Então pedi o divórcio. Foi difícil, porque ele não queria, mas eu conversei com ele e consegui tudo de forma amigável.

ARTHUR

Você não sabe a alegria que senti quando te vi de novo. Nunca deixei de pensar em você.

ELIZA

Mas nunca foi capaz de vir atrás de mim.

ARTHUR

Verdade… Me arrependo disso, Eliza.

Arthur se aproxima de Eliza.

ARTHUR

É realmente muito bom te reencontrar.

Arthur e Eliza se olham nos olhos. Sarah entra e estranha a presença de Arthur.

SARAH

Arthur?

Arthur se afasta de Eliza.

SARAH

O que você está fazendo aqui?

ARTHUR

Vim conversar com você, Sarah.

SARAH

Se é sobre o testamento/

Arthur interrompe Sarah.

ARTHUR

Me deixa falar, por favor.

Sarah suspira pensativa.

Cena 2/Int./Apartamento de Luiza/Sala/Noite.

Luiza abre a porta.Vê William e sorri estranhando a presença de William, que está com um buquê de flores na mão.

LUIZA

Quando o porteiro disse seu nome, até fiquei surpresa, sabia?

WILLIAM

E por isso não vai me convidar para entrar?

Luiza sorri. Abre a porta para William entrar.Ele entrega o buquê de flores para Luiza.

LUIZA

Visita inesperada… Flores… O que você quer, William?

WILLIAM

(cínico) Assim você me ofende, Luiza. Não posso visitar uma amiga?

LUIZA

Claro que pode,mas faz tempo que você não fala comigo. Só estranhei essa visita repentina.

WILLIAM

E se eu te falar que senti saudade, você acredita?

LUIZA

Depende, saudade do quê?

WILLIAM

De nós.

William se aproxima de Luiza, abraça sua cintura e a olha nos olhos.

LUIZA

Eu não sou um objeto que você usa, cansa, guarda e pega de volta quando quer. Eu sou uma pessoa, William, que tem sentimentos e no momento tenho muita mágoa de você.

 WILLIAM

Vamos mudar isso então.

William beija Luiza, que retribui no início, mas empurra William e se afasta um pouco nervosa.

LUIZA

Eu não faço ideia do que te trouxe aqui, mas peço que vá embora!

WILLIAM

Calma, Luiza. Não precisa agir assim. Você me conhece. Sou um homem que não gosta de ficar dando voltas. Eu vim aqui porque senti sua falta e quero ficar com você.

LUIZA

Ah, você quer ficar comigo? E acha que é fácil assim?

WILLIAM

Tudo bem, Luiza.

William se senta.

WILLIAM

Daqui a pouco vai chegar um jantar que eu pedi. Vamos jantar e conversar.

LUIZA

Mas é muito cara de pau mesmo.

William sorri cínico.

WILLIAM

Tenho personalidade, é diferente.

Cena 3/Int./Mansão Blackwell/Sala/Noite.

Alicia está sentada ao lado de Renan, num clima romântico.

RENAN

Temos que escolher a data do nosso casamento, meu amor.

 ALICIA

Eu vou ver a minha agenda de compromissos, Renan. Tenho alguns eventos para ir. Não são muitos, mas também nosso casamento não pode ser planejado de qualquer jeito. Quero que tudo seja perfeito.

RENAN

Conheço o seu lado perfeccionista.

ALICIA

Então, mas você pode ter certeza que a partir de agora nosso casamento é a minha prioridade.

RENAN

Te amo muito, sabia?

Alicia sorri e beija Renan. Jaqueline se aproxima, sorri.

JAQUELINE

Desculpa atrapalhar os pombinhos.

ALICIA

Não atrapalha, tia.

JAQUELINE

Eu estou atrás dos homens da minha vida. Vocês sabem aonde Arthur e Théo foram?

RENAN

O Théo me disse que tinha um encontro.

JAQUELINE

Espero que com alguém que valha a pena dessa vez.

Melanie se aproxima.

JAQUELINE

Melanie, você sabe onde Arthur está?

MELANIE

Ele foi até a casa da Sarah falar com ela.

Jaqueline fica séria.

JAQUELINE

Ele foi aonde?

MELANIE

Na casa da Sarah, a nossa sobrinha.

JAQUELINE

(nervosa) Ele não fez isso!

ALICIA

Qual o problema, tia?

JAQUELINE

Eliza! Esse é o problema! Melanie, eu quero o endereço dela agora!

MELANIE

Sinto muito, mas não vou te dar.

JAQUELINE

(irritada) Como não!?

MELANIE

Você vai fazer um escândalo, te conheço. E melhor esperar ele chegar.

JAQUELINE

Que inferno!

Jaqueline sobe as escadas esbravejando.

RENAN

Coitado do Arthur quando chegar.

Alicia dá risada, enquanto Alfred se aproxima.

ALFRED

Melanie, quando o William chegar, diga que quero falar com ele.

MELANIE

Falo sim, tio.

 ALFRED

Se ele chegar muito tarde e você não ver não tem problema. Sabe como é… (olha para Alicia, provocativo) Ele foi ver a Luiza e pode demorar.

Alicia fica incomodada, disfarça, sorri um pouco.

ALICIA

Luiza? A amiga da tia Jaqueline? Achei que eles tinham se separado.

ALFRED

Você está certa, mas William teve uma decepção e resolveu ir atrás dela, com licença.

Alfred sobe as escadas. Alicia fica pensativa, mas disfarça e sorri para Renan.

ALICIA

Meu amor fica aqui com a minha mãe. Já volto, vou buscar o presente que trouxe para você de Nova York.

Alicia se levanta e sobe as escadas.

Cena 4/Int./Mansão Blackwell/Quarto de hospedes/Noite.

Alfred entra. Alicia entra pouco tempo depois e encara Alfred.

ALICIA

O que foi aquela indireta?

ALFRED

Do que você está falando?

ALICIA

Não se faça de desentendido, Alfred! Vi como você me olhou, como você me provocou!

ALFRED

(sorri cínico) Estou falando com a verdadeira Alicia?

ALICIA

(altiva) Está, então não me faça perder tempo, William foi mesmo atrás da Luiza?

ALFRED

Foi e fez muito bem.

ALICIA

(com raiva) Ele não deveria ter feito isso!

ALFRED

E você? Deveria ter aceitado o pedido de casamento?

ALICIA

É diferente! Esse idiota do Renan é uma fachada! William sabe disso.

ALFRED

Gostei do tom de ódio, Alicia.

Alfred da risada.

ALICIA

Qual é a graça?

ALFRED

A situação… Você é a pessoa mais ordinária que conheci na vida, e olha que na minha vida já andei com muita vadia; mas você, querida sobrinha, é a mais baixa delas.

Alicia fica com raiva e encara Alfred.

ALICIA

Pelo menos não vivo na sombra de ninguém, velho imundo.

Alicia sai. Alfred sorri um pouco, com ar de deboche.

Cena 5/Int./Apartamento de Théo/Sala de jantar/Noite.

Yorrane e Théo terminam de jantar.

THÉO

Gostou da comida?

YORRANE

Adorei, Théo, mas duvido que tenha sido você quem preparou.

 THÉO

Claro que fui eu.

YORRANE

Então quero uma prova. Vamos para a cozinha agora, e você prepara de novo o que fez aqui.

THÉO

Agora não dá, acabaram os ingredientes.

YORRANE

Não seja por isso, eu vou comprar.

Théo fica sem graça.

THÉO

Tudo bem, não fui eu que fiz o jantar… Foi a cozinheira da minha casa.

YORRANE

(sorri) Imaginava que fosse algo do tipo. Por que você mentiu pra mim?

THÉO

Não fiz por mal, só queria jantar com você.

YORRANE

E essa sua cozinheira fez sobremesa?

THÉO

Eu esqueci de pedir.

Yorrane se levanta e segura a mão de Théo.

YORRANE

Vamos fazer um bolo.

THÉO

Eu não sei fazer bolo.

YORRANE

Eu sei e te ensino. Vamos, vai ser divertido.

 THÉO

(sorri) Só quero ver.

Théo e Yorrane vão para a cozinha.

Cena 6/Int./Casa de Eliza/Sala/Noite.

Arthur e Sarah estão sentados no sofá. Eliza está em pé ao lado do sofá.

ARTHUR

Sarah, eu não vou conseguir administrar a Diamond e o grupo Blackwell ao mesmo tempo. Se Walter te confiou o cargo dele, é porque ele sabe da sua capacidade.

SARAH

Eu sei disso. Mas eu estou feliz fazendo o que gosto. Eeu sou sócia de uma escola infantil e sou pedagoga, ganho bem e amo estar com as crianças. Não vou trocar tudo que conquistei pela herança. Sei os problemas que isso irá me trazer.

ARTHUR

Te garanto que não, Sarah. Seu pai me pediu para cuidar de você, está escrito no testamento. Você não precisa deixar a escola, mas peço que vá algumas vezes por semana até o grupo. Assim você vai ver como tudo funciona.

SARAH

Não sei, Arthur.

ARTHUR

Você é teimosa igual ao seu pai, sabia?

ELIZA

Eu falo isso sempre pra ela.

ARTHUR

Faça um teste, Sarah. Vêm morar na minha casa como Walter queria, você e sua mãe.

ELIZA

Desculpa, mas para aquela casa eu não vou.

SARAH

Nem eu.

ARTHUR

Lá tem uma casa de hóspedes. Se vocês preferirem, podem ficar lá, e quando se sentirem à vontade entram na mansão.

SARAH

Por que você quer tanto que eu aceite ser a vice-diretora do grupo e que vá morar na sua casa?

ARTHUR

Porque essa foi a última vontade do meu irmão… Não tive tempo de me despedir do Walter. Não esperava que ele fosse morrer naquela noite e muito menos do jeito que foi.

SARAH

Sei como é, Arthur. Eu também não pude me despedir do meu pai.

ARTHUR

Por ele, Sarah, vem morar com sua família e entrar nos negócios.

Sarah, pensativa, olha Eliza.

ELIZA

O que você decidir, meu amor, está bom pra mim.

SARAH

Posso te dar a resposta amanhã, Arthur?

ARTHUR

Pode. Espero que seja sim. E mais uma coisa: me chame de tio.

SARAH

(sorri) Pode deixar… tio Arthur.

Cena 7/Int./Apartamento de Luiza/Sala de Jantar/Noite.

William e Luiza estão jantando. William está com o pensamento distante.

 LUIZA

O que aconteceu, William? Por que você veio até aqui?

WILLIAM

Já disse, Luiza, senti saudades.

LUIZA

Para de mentir pra mim. Eu te conheço muito bem e sei que aconteceu alguma coisa.

WILLIAM

Aconteceu… Mas não quero falar sobre isso.

LUIZA

Você está assim por causa da mulher que você gosta. Ela te fez alguma coisa.

WILLIAM

Fez e repito, não quero falar sobre isso.

LUIZA

Sabe o que me deixa triste? É saber que você me vê como um consolo ou vingança.

WILLIAM

Te vejo como minha amiga.

LUIZA

Isso dói também, mas estou superando.

WILLIAM

Estou sendo sincero, Luiza. Gosto de você.

LUIZA

Até pode ser, mas você terminou nosso noivado, sem se importar com meus sentimentos.

WILLIAM

Luiza, você voltaria comigo se eu te pedisse?

 LUIZA

Não.

WILLIAM

Estou arrependido e quero uma chance com você.

LUIZA

A minha resposta ainda é não.

WILLIAM

(sorri) Eu vou te reconquistar, você vai ver.

William pega uma taça com vinho, ergue como se fosse brindar com Luiza, e toma vinho.

Cena 8/Int./Apartamento de Théo/Cozinha/Noite.

Yorrane está colocando alguns ingredientes para fazer bolo em cima da mesa. Théo observa.

YORRANE

Você bem que poderia me ajudar, né? Pega a farinha pra mim.

THÉO

Eu ainda acho melhor a gente comprar um bolo.

YORRANE

Deixa de ser preguiçoso, Théo.

THÉO

Não é preguiça, é praticidade.

YORRANE

Sei…

Yorrane se aproxima de Théo para pegar a farinha. Os dois pegam o pacote ao mesmo tempo e se olham.

THÉO

Eu ajudo você.

 YORRANE

Obrigada.

Théo puxa o braço de Yorrane, aproximando-a dele. Ele a beija, ela retribui e os dois se olham.

THÉO

Vamos comprar um bolo, porque agora que comecei, não vou conseguir parar de te beijar.

YORRANE

(sorri) Boa ideia.

Théo e Yorrane se beijam.

Cena 9/Int./Mansão Blackwell/Sala/Noite.

Arthur entra. Jaqueline se aproxima brava.

JAQUELINE

Até que enfim você chegou!

ARTHUR

Fala baixo. O que aconteceu?

JAQUELINE

Eu é que pergunto! O que você foi fazer na casa da sua ex-namoradinha?

ARTHUR

Todo esse escândalo é por isso? Eu fui falar com a Sarah.

JAQUELINE

Eu não vou admitir que você use essa bastarda como desculpa para ver a Eliza!

ARTHUR

Jaqueline, você já tomou seu remédio hoje? Está precisando. Eu fui falar sobre a herança do Walter.

 JAQUELINE

(com raiva) Walter… Desgraçado, insuportável! Tudo isso é culpa dele! Maldito, me atormenta até depois de morto! Tomara que ele esteja ardendo no inferno!

Arthur dá um tapa no rosto de Jaqueline, que coloca a mão no rosto, inconformada. Arthur a encara.

Fim do Capítulo 

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr