Excelsior – Capítulo 26

Excelsior

Novela de Débora Costa

Escrita Por

Débora Costa

Colaboração

Tainá Andaluz

Revisão de Texto

Cristina Ravela

Marcelo Delpkin

Direção

Wellyngton Vianna

Núcleo

Cyber TV

Personagens desse capítulo
Arthur
Brenda
Eliza
Heitor
Jaqueline
Lidiane
Luciana
Margareth
Melanie
Norma
Peter
Renan
Sarah
Tadeu
Théo
William
Yorrane

Cena 1/Ext./Shopping/Estacionamento/Dia.

Eliza está caída e ensangüentada. Sarah se aproxima e se desespera ao ver Eliza; se ajoelha ao lado dela.

SARAH

Mãe! O que aconteceu?

ELIZA

(fraca) A Jaqueline… me deu facadas.

SARAH

Essa mulher é louca! Eu vou chamar ajuda.

ELIZA

Não me deixa sozinha…

SARAH

Não vou deixar, fica calma.

Sarah pega o celular.

Cena 2/Ext./Rua/Dia.

Renan está apreensivo. Brenda e Heitor se aproximam.

BRENDA

(Preocupada) Onde está o meu irmão?

RENAN

Lá dentro. Ele não quer parar de beber e de usar drogas. Até inventou uma história doida de que a Jaqueline não é mãe dele, que a verdadeira mãe morreu.

HEITOR

Não é invenção, é verdade; e é por isso que o Théo está assim.

BRENDA

Eu vou entrar lá e buscar o Théo, nem se for amarrado.

Brenda entra na boate. Heitor e Renan entram em seguida.

Cena 3/Int./Balada/Dia.

Brenda, Renan e Heitor procuram Théo, mas não o encontram.

BRENDA

Não é possível! Ele não está aqui.

RENAN

Eu vou continuar procurando.

Renan sai. Brenda pega o celular, fica aflita.

BRENDA

Ele não atende!

Heitor abraça Brenda.

HEITOR

Fica calma. Daqui a pouco a gente acha ele.

Cena 4/Int./Mansão Blackwell/Suíte de Melanie e Tadeu/Dia.

Tadeu está fazendo as malas, apressado. Melanie entra, estranha.

MELANIE

Você vai viajar, Tadeu?

TADEU

Vou sim, Melanie. A negócios.

MELANIE

Ah, é? Para onde você vai?

TADEU

Fernando de Noronha. Mas não vou demorar. É coisa rápida.

MELANIE

Qual terreno você conseguiu vender?

TADEU

Meu amor, estou atrasado. Marquei com o cliente para hoje às tarde. Depois eu te ligo.

Tadeu olha Melanie nos olhos, a beija e a abraça.

TADEU

Vou sentir sua falta.

MELANIE

(sorri) Também vou sentir a sua, meu amor.

TADEU

(sorri) Você é uma mulher incrível. Ter me casado com você foi o melhor que já fiz na vida.

MELANIE

Você nunca se despediu de mim assim. Até parece que você vai embora e não vai mais voltar.

TADEU

(ri) Parece mesmo. Então vou indo, antes que faça mais bobagens. Até logo.

Tadeu sai. Melanie fica pensativa.

Cena 5/Ext./Rua/Dia.

Tadeu coloca as malas no porta malas de seu carro, entra no veiculo, pega o celular e sorri.

TADEU

Agora basta um clique, e todo o lucro do cassino vem pra mim.

Tadeu clica no celular, rindo.

TADEU

Já chega de ser capacho do William. Adeus, otário.

Tadeu dá a partida e sai com o carro.

Cena 6/Int./Motel/Quarto/Dia.

Théo está deitado nu na cama. Luciana também está nua. Ela deita sobre Théo, o beija com vontade, pega o celular.

LUCIANA

Vamos tirar uma foto.

THÉO

(drogado) Tudo que você quiser, Yorrane.

Luciana ri, tira fotos dela com Théo na cama. Théo acaba dormindo. Luciana se deita ao lado dele, enquanto sorri vitoriosa.

LUCIANA

Vamos ver o que a Yorrane vai achar disso.

Cena 7/Int./Casa de Lidiane/Quarto de Yorrane/Dia.

Yorrane está se arrumando para sair. Ela recebe uma notificação no celular. Pega o aparelho e vê que é mensagem de Luciana. Ao abrir a mensagem, vê várias fotos de Luciana e Théo na cama. Yorrane chora, fica indignada.

YORRANE

Não acredito nisso…

Cena 8/Int./Mais Tarde – Hospital/Quarto de Eliza/Dia.

Arthur e Eliza estão conversando.

ARTHUR

Felizmente as facadas que aquela louca te deu não foram profundas.

ELIZA

Eu nunca senti tanto medo na vida, Arthur. Você tinha que ver o ódio dela. Estava estampado no rosto da Jaqueline. Eu achei que iria morrer.

ARTHUR

Dessa vez ela não vai sair impune.

ELIZA

O que você fez?

ARTHUR

Fui até a delegacia e prestei uma queixa. Já é hora da Jaqueline pagar por tudo de ruim que fez.

ELIZA

Se ela for presa, vou me sentir mais segura. Ela acha que eu tirei você dela.

ARTHUR

O meu casamento com a Jaqueline acabou faz tempo. A gente mantinha as aparências e só.

ELIZA

Arthur, ela é literalmente louca por você.

ARTHUR

Não sou capaz de perdoar o que ela fez com a nossa filha.

ELIZA

Ter trocado a filha por um menino, só para te agradar, é frieza demais. Eu nunca faria isso.

ARTHUR

Ninguém faria; só uma mente doente igual a de Jaqueline. Mas se tudo der certo, hoje mesmo ela será presa.

Cena 9/Int./Apartamento de Jaqueline/Quarto/dia.

Jaqueline está fazendo as malas, nervosa e apressada.

JAQUELINE

Tomara que aquela hippie tenha morrido!

Jaqueline continua fazendo as malas. A faca que usou para golpear Eliza está sobre uma cômoda. Jaqueline sai do quarto com as malas.

Cena 10/Int./Apartamento de Jaqueline/Sala/dia.

Jaqueline abre a porta da sala e dá de cara com dois policiais. Fica assustada, mas disfarça.

JAQUELINE

Aconteceu algo aqui no prédio?

POLICIAL

Não. Nós temos uma queixa contra a senhora, dona Jaqueline.

JAQUELINE

Eu não me chamo Jaqueline. Os senhores estão me confundindo com outra pessoa.

POLICIAL

Mentir para a polícia é crime também, e nós sabemos quem é a senhora. O senhor Arthur Blackwell prestou uma queixa contra a senhora, alegando que a senhora deu facadas em dona Eliza.

JAQUELINE

É mentira! Arthur está inventando isso!

POLICIAL

Não está. Nós fomos até ao shopping e pedimos as gravações da segurança, e dá para ver a senhora claramente esfaqueando a dona Eliza.

Jaqueline fica com raiva, com vontade de chorar.

JAQUELINE

Eu pago quanto vocês quiserem. Fazem vistas grossas e digam que não me encontrou aqui.

O policial algema Jaqueline.

POLICIAL

Tentar subornar a polícia também é crime.

JAQUELINE

(tenta se soltar) Não precisa disso!

Jaqueline tenta se soltar, desesperada.

Cena 11/Int./Delegacia/Sala do Delegado/Dia.

Jaqueline está sentada de frente para o delegado.

DELEGADO

Dona Jaqueline, além da queixa que o seu Arthur fez por tentativa de mexido a dona Eliza, ele também disse que a senhora pode ter envenenado a primeira esposa dele e que recentemente tentou fazer o mesmo com a dona Eliza.

JAQUELINE

(séria) Arthur fala demais. Me acusa sem ter provas… Eu esfaqueei sim aquela hippie maldita! Mas não a envenenei… Norma fez isso.

DELEGADO

Quem é Norma?

JAQUELINE

É a nossa governanta… que sempre amou o Arthur. E ela confessou ter matado a primeira esposa do Arthur envenenada e estava fazendo o mesmo com Eliza. Não tenho nada com isso.

DELEGADO

Isso que vamos ver. Vou chamar ela aqui.

Jaqueline encara o delegado.

Cena 12/Int./Mansão Blackwell/Sala/Dia.

Peter, Margareth e Sarah estão sentados conversando.

PETER

Jaqueline deve ter algum problema psicológico.

MARGARETH

Falta de caráter, isso sim. Ela usa os truques mais baixos para conseguir o que quer.

SARAH

Vocês não imaginam o susto que levei quando vi minha mãe ali, caída, toda ensaguentada. Achei que iria perder ela também.

MARGARETH

Felizmente ela está fora de perigo, meu amor.

PETER

E Jaqueline?

SARAH

Tio Arthur a denunciou.

PETER

O nome da nossa família vai ser esculhambado na mídia.

MARGARETH

Deixa as pessoas saberem quem é essa cobra, Peter. 

A campainha toca. Norma vai abrir. Dois policiais entram. Sarah, Peter e Margareth se levantam.

POLICIAL

Boa tarde, eu quero falar com a Norma.

NORMA

Sou eu.

POLICIAL

A senhora precisa nos acompanhar até a delegacia.

NORMA

Por quê?

POLICIAL

Dona Jaqueline está acusando a senhora de envenenar duas mulheres, levando uma delas a óbito.

Peter, Margareth e Sarah ficam surpresos.

MARGARETH

Norma, você foi capaz de uma coisa dessas?

NORMA

Eu não acredito que ela me entregou assim…

SARAH

Você tentou matar a minha mãe!

NORMA

Porque ela mandou!

PETER

Não vem com essa. Se Jaqueline mandou você envenenar uma pessoa, você fez porque quis!

NORMA

Por admiração a ela! Jaqueline sempre foi uma mulher forte e determinada!

MARGARETH

E assassina! Fria! Cruel! Como você pode admirar uma pessoa assim?

NORMA

Admirei e muito.

SARAH

Você viu o que ela fez? Ela não pensou duas vezes antes de te entregar. Se você foi leal a ela, Jaqueline mostrou mais uma vez que só pensa nela mesma.

POLICIAL

A senhora precisa nos acompanhar.

Norma chora, faz que sim com a cabeça e vai com os policiais.

Cena 13/Int./Mais Tarde – Motel/Quarto/Noite.

Théo está dormindo. Luciana está ao lado dele. Théo acorda, se senta assustado, atordoado, coloca a mão na cabeça.

THÉO

Ai, minha cabeça…

Luciana se senta, sorridente. Théo a olha.

THÉO

Luciana…

LUCIANA

(sorri) Até que enfim você lembrou o meu nome.

THÉO

O que está acontecendo aqui?

LUCIANA

Você não se lembra mesmo?

THÉO

Não faço ideia de como vim parar aqui. (Théo percebe que está sem roupa) E pelado…

LUCIANA

Você e eu estávamos na mesma boate. Você bebeu, se drogou, e resolvemos vir para cá e nos divertir.

Luciana ri. Théo fica com raiva, se levanta, pega suas roupas e começa a se vestir, bravo.

THÉO

Não acredito que você fez isso!

LUCIANA

Fiz, e daí?

THÉO

E daí que eu nem sabia o que estava fazendo! Você se aproveitou da situação!

LUCIANA

(ri maldosa) Só falta falar que eu te violentei.

THÉO

Eu não sabia o que estava acontecendo, então foi exatamente o que você fez!

Théo da um tapa no rosto de Luciana.

THÉO

Nunca mais chega perto de mim!

Théo sai. Luciana sorri.

LUCIANA

Já consegui o que queria, Théo… A Yorrane vai te deixar.

Cena 14/Int./Mansão Blackwell/ Escritório/Noite.

William está vendo algumas coisas no computador. Entra na conta do Cassino. Fica surpreso ao ver a conta zerada. Vê novamente e levanta, indo até a porta.

WILLIAM

(Tom alto) Tadeu!

William entra está nervoso.Melanie entra.

MELANIE

O Tadeu não está, ele foi viajar. Aconteceu alguma coisa?

WILLIAM

Ele foi viajar? Para onde?

MELANIE

Fernando de Noronha. Disse que foi a negócios.

WILLIAM

(nervoso) Acontece que não temos negócios lá!

MELANIE

Eu vou ligar para ele.

WILLIAM

Faz isso! Antes que eu tenha um infarto!

Melanie pega o celular e liga para Tadeu. Estranha ao ver que o número não existe.

WILLIAM

O que foi?

MELANIE

Estranho… Está falando que o número não existe.

William anda nervoso de um lado para o outro, com raiva. Ri de nervoso.

WILLIAM

Desgraçado!

MELANIE

O que está acontecendo?

WILLIAM

Seu marido me roubou!

MELANIE

William/

WILLIAM

Eu vou te explicar. Eu tenho ou tinha um cassino. O Tadeu me ajudava, mas adivinha? A conta do cassino está zerada! A única pessoa que tinha acesso a isso era o Tadeu!

Melanie fica chocada, triste.

MELANIE

Então ele… Foi embora? Tadeu me abandonou?

WILLIAM

É claro que sim, com os milhões que esse maldito me roubou, até eu sumiria sem olhar pra trás! E eu não posso fazer nada! O cassino é ilegal!

William sai, bate a porta. Melanie se senta triste, chora.

Cena 15/Int./Casa de Lidiane/Sala/Noite.

Lidiane abre a porta. Théo entra.

THÉO

Oi, a Yorrane está?

LIDIANE

Está sim. Vou chamar ela. Fica à vontade.

Lidiane sai. Théo olha em volta. Yorrane se aproxima. Théo a abraça.

THÉO

Meu amor! Vim te pedir desculpas pelo meu comportamento de hoje.

Yorrane empurra Théo e dá um tapa no rosto dele.

YORRANE

(com raiva) Eu nunca mais quero olhar pra sua cara!

Théo coloca a mão no rosto, sem entender, e olha Yorrane.

Fim do Capítulo

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr
Rolar para o topo