logo

Excelsior – Capítulo 3

Excelsior

Novela de Débora Costa

Escrita Por

Débora Costa

Colaboração

Tainá Andaluz

Revisão de Texto

Cristina Ravela

Marcelo Delpkin

Direção

Wellyngton Vianna

Núcleo

Cyber TV

Personagens desse capítulo

Alicia

Alfred

Amber

Arthur

Demétrio

Jaqueline

Lidiane

Margareth

Melanie

Peter

Renan

Tadeu

Théo

William

Yorrane

Cena 1/Ext./Rua/Em frente á balada/Noite.

Demétrio puxa o braço violentamente da mão de Théo e o encara com raiva.

DEMÉTRIO

Qual o problema, playboy? Não se mete, não!

THÉO

O problema é você agredir a moça no meio da rua.

Yorrane está nervosa e preocupada. Renan se aproxima. Demétrio empurra Théo.

DEMÉTRIO

Cai fora daqui antes que eu te arrebente!

Demétrio se vira para Yorrane e a segura pelo braço. Théo segura o braço de Demétrio, que se vira e tenta dar um soco em Theo, que se esquiva e sorri.

THÉO

Errou.

Yorrane aflita para Renan.

YORRANE

Faz alguma coisa ou o Demétrio vai machucar feio o seu amigo.

RENAN

Presta atenção e vê quem vai sair machucado.

Demétrio fica com raiva; tenta bater em Théo que desvia de todos os socos. Acerta um golpe de kung fu em Demétrio e sorri cínico.

THÉO

Já viu filmes do Bruce Lee? Sou fã do cara.

DEMÉTRIO

Eu vou te arrebentar, playboy!

Demétrio vai para cima de Théo, que novamente se esquiva e dá outro golpe de kung fu em Demétrio, que cai no chão.

THÉO

Sou tão fã do cara que quis fazer kung fu desde quando era criança. Então vou te dar um conselho: sai daqui enquanto ainda pode caminhar com suas pernas inteiras. Se você levantar e vier para cima de mim ou da moça, vou quebrar suas duas pernas.

Demétrio limpa o sangue que está escorrendo da boca, se levanta e encara Théo.

DEMÉTRIO

Marquei sua cara, playboy.

Demétrio sai. Théo sorri vitorioso. Renan cumprimenta Théo. Yorrane sorri incrédula.

YORRANE

Quem diria? Nem parece aquele metido a besta de hoje à tarde.

THÉO

É esse seu jeito de agradecer?

YORRANE

Não, esse é meu jeito de te falar que não esqueci como você agiu comigo. Mas obrigada por me livrar do Demétrio.

RENAN

Eu acho melhor a gente conversar lá dentro. Vamos aproveitar a balada.

Renan entra na balada. Théo olha Yorrane e sorri sacana.

THÉO

Qual é o seu nome, moça da marmitex?

YORRANE

Engraçadinho você.Fique sabendo que ajudar a minha mãe no restaurante paga a minha faculdade, então tenho muito orgulho do que faço, e meu nome é Yorrane. E como você se chama playboy metido a besta?

Théo dá risada.

THÉO

Théo.

Théo e Yorrane entram na balada.

 Cena 2/Int./Mansão Blackwell/Sala/Noite.

Jaqueline e Margareth estão sentadas no sofá. William, Arthur e Peter estão de pé. Peter está nervoso, caminhando de um lado para o outro.

PETER

Walter sabia que eu nunca permitiria que uma mulher assumisse os negócios, ainda mais uma mulher desconhecida!

MARGARETH

Você não quer uma mulher assumindo os negócios por causa do seu ego.

PETER

É melhor você não se meter! Você nesse tempo todo escondeu de mim que nosso filho era casado e que tinha uma filha!

MARGARETH

Quem escondeu foi o Walter. Não tinha motivos para revelar um segredo que não era meu.

WILLIAM

Seja lá como for essa tal Sarah existe e, se algo não for feito, o grupo Blackwell ficará nas mãos dela.

JAQUELINE

É simples. Basta ignorar esse testamento. Não temos a obrigação de cumprir o que está nele.

PETER

As coisas não são simples assim, Jaqueline. Tudo isso está registrado em cartório. Walter deixou o documento original com o advogado de confiança dele. Não tem como mudar o que está nesse maldito documento!

ARTHUR

Eu apoio a decisão do meu irmão. Se ele indicou a filha para ficar no lugar dele, é porque ele sabia da capacidade dela.

WILLIAM

(sarcástico) Claro, porque te convém, não é, Arthur? Ele te deixou como babá, e com isso você leva quarenta por cento das ações do grupo Blackwell, enquanto pra mim ele só deixou uma quantia em dinheiro.

ARTHUR

Escuta aqui, William! Não faço isso pelas ações porque eu tenho a Diamond nas minhas mãos! Não sou como você que quer abraçar o mundo; faço pelo meu irmão! Pela morte absurda que ele teve!

MARGARETH

William, se controle. Não me decepcione, meu filho.

WILLIAM

Desculpa mamãe, mas é assim que sou e que vejo as coisas.

Alfred desce as escadas, William se aproxima dele.

WILLIAM

Vamos logo, tio. Ficar aqui pode me fazer perder o apetite.

William sai. Alfred zomba e sorri, enquanto se aproxima de Peter.

ALFRED

Cuidado. Peter A veia saltada na sua testa está quase estourando.

PETER

Vai para o inferno!

Alfred sai dando risada, e Jaqueline se levanta.

JAQUELINE

De uma coisa eu sei: não quero duas estranhas morando na minha casa.

MARGARETH

Essa casa não é sua, Jaqueline. Essa casa pertence aos meus filhos.

JAQUELINE

Desde quando me casei com Arthur tenho o direito sobre essa casa, Margareth, e não posso aceitar que Walter, mesmo morto, infernize a minha vida!

Margareth se levanta e encara Jaqueline.

MARGARETH

Querendo ou não, amanhã será a leitura oficial do testamento, e será com a presença da minha neta e da mãe dela. Agora você, Jaqueline, é dispensável, já que meu filho não te deixou nada.

Margareth sobe as escadas; Jaqueline fica com raiva.

JAQUELINE

Insuportável!

ARTHUR

Olha como fala da minha mãe.

JAQUELINE

Quer saber? Eu vou subir, tomar dois calmantes e dormir!

Jaqueline sobe as escadas. Peter está pensativo.

PETER

Amanhã elas virão. Tenho que pensar em uma proposta irrecusável para essas duas.

Cena 3/Int./Balada/Noite.

Théo está dançando com algumas moças. Yorrane e Renan estão sentados.

YORRANE

Você não vai dançar Renan?

RENAN

Sem a Alicia nada tem graça. Então fico aqui sentado, bebendo um pouquinho, e você? Não disse que queria se divertir?

YORRANE

Depois do show que o Demétrio deu, perdi a vontade.

Théo se aproxima e segura a mão de Yorrane.

THÉO

Vamos dançar.

YORRANE

Não quero Théo.

THÉO

Quer sim.

Théo leva Yorrane para a pista de dança. Os dois se divertem dançando. Renan observa, sorri.

RENAN

Nunca vi o Théo tão empolgado com alguém desse jeito.

Théo e Yorrane continuam dançando. O garçom passa. Théo pega duas bebidas, fica com uma e entrega outra para Yorrane. Os dois voltam para a mesa e se sentam.

YORRANE

Até que você dança bem.

THÉO

Até não, eu danço bem.

RENAN

Théo não é uma pessoa modesta.

YORRANE

Percebi. Então, Théo, fiquei curiosa, você disse que sua família é conhecida. Quem são?

Théo fica pensativo, sorri.

THÉO

Falei isso para te provocar.

YORRANE

Vai mentir agora? Você é totalmente esnobe, metido, se veste bem e tem cara de gente rica. Quase bateu no peito pra falar de qual família é, e agora não quer me falar. Por quê?

THÉO

Achei que isso não te importava.

YORRANE

E não me importa mesmo; mas fiquei curiosa, só isso.

THÉO

Alvarez. Esse é meu sobrenome. Minha família tem uma vinícola, produzimos o melhor vinho do país.

Renan olha Théo sem entender nada, e Yorrane sorri.

YORRANE

Que interessante isso!

THÉO

Pois é. Agora vamos dançar mais um pouco?

YORRANE

Claro, eu já volto.

Yorrane se levanta, sai.

RENAN

O que foi isso? Porque você disse pra ela que tem o meu sobrenome e o negócio da minha família?

THÉO

Não sei… Não quis que ela soubesse a verdade, que faço parte de uma das família mais ricas do Brasil.

RENAN

O que é estranho, vindo de você que adora jogar isso na cara de todo mundo.

Théo mexe na bebida pensativo, olha Renan.

THÉO

Talvez eu queira que alguém goste de mim pelo que eu sou, e não pelo que eu tenho.

RENAN

(sorri) Você está gostando da moça da marmitex? Você?

THÉO

Não enche Renan.

Théo se levanta e vai para a pista de dança. Renan da risada.

RENAN

É inacreditável isso.

Cena 4/Int.Restaurante/Noite.

William e Alfred estão sentados em uma mesa. William está fumando.

ALFRED

Não fica assim, William. Tenho certeza que o Arthur não vai conseguir administrar tudo sozinho.

WILLIAM

Tem o Théo. Esqueceu que ele é o sucessor de Arthur?

ALFRED

De qualquer jeito você tem o seu lugar, William. Seu pai te deu a direção do grupo.

WILLIAM

Pra mim é pouco. Ele sempre confiou mais nos meus irmãos do que em mim. A vice-presidência é minha por direito!

ALFRED

William, nós sabemos que Peter tem seus motivos para não te dar mais poder. O cassino é prova disso.

William sorri olha o cigarro traga.

WILLIAM

O proibido é mais rentável. Lucros que apenas eu tenho, fora do grupo e da Diamond, e também, tio, o proibido é mais gostoso.

ALFRED

Você está se referindo a quê?

WILLIAM

Estou apaixonado, tio. Mulher nenhuma mexe comigo como essa mexe.

ALFRED

E ela é proibida?

WILLIAM

(sorri sacana) Sim, tio, e isso torna tudo mais excitante.

ALFRED

Sei como é, William, eu também amei… Amo… uma mulher proibida.

WILLIAM

É mesmo? Quem?

ALFRED

Sua mãe. Mas isso não vem ao caso agora. Me conta quem é a mulher por quem você está apaixonado?

WILLIAM

Não posso contar tio, mas estou feliz por ter ela na minha vida. É o tipo ideal pra mim.

ALFRED

Cuidado, William. Não vai se perder no caminho. A mulher tem a capacidade de dominar o homem.

WILLIAM

(dá risada) Eu adoro quando ela me domina, tio. O que sinto por ela é um misto de paixão, tesão e amor.

ALFRED

Não sei quem ela é, mas vamos brindar a ela.

William e Alfred levantam suas taças.

ALFRED

Um brinde à mulher que conseguiu conquistar o homem mais sacana e mau-caráter além de mim.

William da risada e brinda com Alfred.

Cena 5/Int./Mansão Blackwell/Suíte de Margareth e Peter/Noite.

Margareth está sentada na cama, pensativa, triste. Peter se senta ao lado dela, segura sua mão.

PETER

Como você está?

MARGARETH

Ainda inconformada pela morte do Walter. Tentando imaginar quem teria tanto ódio dele a ponto de matá-lo.

PETER

Não fica pensando nessas coisas, Margareth. Deixa isso para a polícia.

MARGARETH

Queria ter sua frieza, Peter. Assim não sofreria tanto.

Peter olha nos olhos de Margareth.

PETER

E quem te disse que eu não estou sofrendo? Walter era meu filho; o filho em que eu mais confiava nos negócios.

MARGARETH

Você sabia do caráter que Walter tinha, mas vocês não se davam bem por terem ideais diferentes.

PETER

Verdade, mas mesmo assim eu o amava.

MARGARETH

Se é assim, respeite a vontade do nosso filho. Faça exatamente o que ele deixou no testamento.

PETER

(suspira) Não dá, Margareth Eu nem conheço essa filha dele.

MARGARETH

Eu, sim, e te garanto que ela é uma pessoa digna, honesta, inteligente. Vai saber ocupar o lugar que Walter deixou pra ela.

Peter se levanta.

PETER

No lugar de Walter. Só o Arthur Achei que essa seria a escolha sensata do Walter e, no entanto, ele jogou essa bomba.

MARGARETH

Arthur cuida da Diamond. Ele não vai se desdobrar para cuidar de um grupo e de uma multinacional.

PETER

Então que seja o Théo! Porque o William, por mais capaz que eu sei que ele é, vai afundar o grupo, mas essa desconhecida não coloca os pés nas minhas empresas!

Margareth fica com raiva.

Cena 6/Int./Dia Seguinte – Mansão Blackwell/Suíte de Jaqueline e Arthur/Dia.

Arthur está dormindo. Jaqueline entra trazendo uma bandeja com frutas, suco, torradas, frios, pães e um vaso com uma rosa. Coloca a bandeja do lado da cama que está vazio, fala baixo no ouvido de Arthur enquanto acaricia os cabelos dele.

JAQUELINE

Bom dia, meu amor! Hora de acordar.

Arthur se mexe, abre os olhos, e Jaqueline sorri.

JAQUELINE

Bom dia.

ARTHUR

Bom dia.

JAQUELINE

Eu trouxe café para você com tudo que você gosta.

Arthur se senta na cama.

ARTHUR

Por que você fez isso?

JAQUELINE

Porque me deu vontade de te mimar, meu amor.

ARTHUR

Sei.

JAQUELINE

Meu amor, não estou gostando da forma que você está me tratando.

ARTHUR

Vou ser sincero com você ,Jaqueline. Não gostei nada da forma como você agiu diante da morte do meu irmão.

Jaqueline enche o rosto de Arthur de beijos, o olha nos olhos.

JAQUELINE

Eu sei. meu amor, me perdoa. Não fica magoado comigo. Eu te amo tanto, Arthur.

ARTHUR

Às vezes me pergunto se você me ama mesmo.

JAQUELINE

É claro que eu te amo, Arthur, e por você sou capaz de qualquer coisa.(beija Arthur) Prometo me controlar mais para não falar o que penso.

ARTHUR

Tudo bem, Jaqueline. Vamos deixar isso para lá.

Jaqueline pega o copo com suco e entrega a Arthur.

JAQUELINE

Agora toma seu café, meu amor. Hoje o dia promete.

ARTHUR

Verdade.A leitura oficial do testamento de Walter será hoje.

JAQUELINE

E vamos conhecer a viúva e a filhinha do Walter.

ARTHUR

Realmente o dia promete mesmo.

 Cena 7/Int./Restaurante de Lidiane/Dia.

Yorrane está arrumando as mesas, sorridente e pensativa. Lidiane se aproxima.

LIDIANE

Minha filha, você pode me fazer um favor?

Yorrane não ouve o que diz Lidiane diz e continua pensativa, gostando de suas lembranças.

LIDIANE

Filha? Yorrane?!

YORRANE

Oi, mãe.

LIDIANE

Estava no mundo da lua, é?

YORRANE

Desculpa, mãe. Eu estava lembrando de uma coisa de ontem, só isso.

LIDIANE

de alguma coisa ou de alguém? Aposto que é no rapaz que te defendeu daquele cretino de Demétrio.

YORRANE

Estava pensando nele. sim. Quem diria que aquele metido poderia ser tão legal?

LIDIANE

Abre o olho, hein, minha filha. Ele pode estar te enganando. Você é uma moça bonita e, para tirar uma casquinha de você, esse rapaz pode até fingir que é legal como você disse.

YORRANE

Será? Eu não achei que ele agiu para me enganar.

LIDIANE

Cuidado.Não quero te ver sofrendo pelos cantos. E vamos parar com a conversa. Me ajuda a fazer o prato de hoje, minha filha.

Yorrane e Lidiane vão para a cozinha.

Cena 8/Int./Mansão Blackwell/Sala de Jantar/Dia.

Peter está tomando café da manhã. Théo entra e beija o rosto de Peter.

THÉO

Bom dia, vovô.

PETER

Bom dia! Que bom te ver, Théo. Estava querendo falar com você.

Amber entra. Ela e Théo se sentam.

THÉO

Pode falar.

PETER

Como você tem se saído na administração da Diamond?

Amber dá risada.

AMBER

Adorei a piada logo cedo, vovô. Desde quando o Théo sabe administrar alguma coisa? Dá para contar as vezes que ele entrou na empresa para trabalhar.

THÉO

Amber, a pergunta foi feita para mim.

PETER

Tem razão, Théo. É por isso que eu não gosto de falar de negócios com mulher.

AMBER

Mas a mulher aqui sabe muito mais coisas do que o seu queridinho.

PETER

É mesmo?

AMBER

Claro que sim.

PETER

Interessante, Amber. É sempre bom ter um plano B.

THÉO

Plano B? Para quê, vovô?

PETER

Depois te explico melhor.

Cena 9/Int./Mansão Blackwell/Sala/Dia.

Melanie desce as escadas, acompanhada de Tadeu. Alicia entra e sorri.

ALICIA

Sentiu minha falta, mamãe?

Melanie corre até Alicia e a abraça forte, feliz.

MELANIE

Claro que sim, minha filha! Estava morrendo de saudades! Você está linda!

ALICIA

Obrigada.

TADEU

Eu também mereço um abraço. Afinal estava com saudades igual à sua mãe.

ALICIA

(sorri) Papai!

Alicia abraça Tadeu.

ALICIA

Não via a hora de voltar para a casa. Lamento não ter vindo para o velório do tio Walter. Não consegui um voo antes.

William desce as escadas. Alicia o olha. Os olhares se cruzam cúmplices. Alicia sorri discretamente para William, que retribui, mas disfarça. Alicia estende a mão para ele.

ALICIA

Como vai, tio William?

William aperta a mão de Alicia suavemente. Eles se olham cúmplices novamente e dão um leve sorriso malicioso.

Fim do Capítulo

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr