Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Falso Amor – Capítulo 25

Novela de Débora Costa

Escrita Por

Débora Costa

Colaboração

Tai Andaluz

Revisão de Texto

Marcelo Delpkin

Direção Artística

Wellyngton Vianna

Núcleo

Cyber TV

Personagens no capítulo

ÁGATA

BRUNO

CRISTINA

EDGAR

FLÁVIO

GILBERTO

HENRIQUE

JANETE

LUCIANO

MIGUEL

RÉGIS

ROBERTA

SILVIA

SUELI

TAMARA

Cena 1/Int./Grupo Werneck/Sala de Henrique/Dia.

Henrique está fumando, olhando pela janela. Tamara entra e se senta.

HENRIQUE

O que você está fazendo aqui, Tamara Julia?

TAMARA

Senta aí, que tu vai saber.

Henrique sorri e apaga o cigarro. Puxa uma cadeia, coloca-a em frente a Tamara e se senta.

HENRIQUE

Fiquei curioso.

Tamara olha Henrique nos olhos, o desafiando.

TAMARA

Se tu fazer a besteira de casar com a Roberta, eu vou abrir o bico. Vou contar pra geral que tu não é Flávio, e a lambisgoia vai ser a primeira a saber.

Henrique dá risada. Tamara o observa. Henrique se levanta dando risada, tranca a porta e cruza os braços.

HENRIQUE

Você deu pra fazer piada, né, Tamara?

Tamara se levanta e encara Henrique.

TAMARA

To falando muito sério.

Henrique pega Tamara pelos cabelos e a leva até a janela; está com raiva.

HENRIQUE

Eu sempre quis saber como é jogar alguém do alto de um prédio, sabia, Tamara Júlia? Será que periguete sabe voar?

TAMARA

(desesperada) Para com isso! Me solta!

Henrique pega Tamara no colo e coloca parte do corpo dela para fora da janela.

HENRIQUE

Te dei muitas chances, mas você insiste em me ameaçar.

Tamara chorando desesperada, se segurando na grade da janela.

TAMARA

Eu te amo! Não quero que tu fique com outra! Me tira daqui por favor!

Henrique puxa Tamara para dentro e a olha nos olhos, sério.

HENRIQUE

Eu nunca te amei, e você sabe, Tamara. Não sou homem de blefar. Estou avisando: se você continuar me perseguindo, vou matar você.

Tamara está tremendo. Enxuga as lágrimas e encara Henrique.

TAMARA

Meu amor. Minha loucura por tu é grande demais.

HENRIQUE

Volta pro Rio. Te dou uma boa quantia em dinheiro. Você nem vai precisar mais morar na favela. Você sabe que não dou oportunidade para ninguém. Aproveita antes que perca a paciência de vez.

TAMARA

Tu não pode se casar, Henrique. E ela nem te ama.

Henrique destranca a porta e olha Tamara.

HENRIQUE

Vai embora e não faça nenhuma besteira. Se fizer, não vai ter perdão.

Tamara sai. Henrique se senta pensativo.

HENRIQUE

Não vai ter jeito.

Cena 2/Int./Mansão Werneck/Sala/Dia.

Ágata e Silvia estão sentadas no sofá.

ÁGATA

E foi assim que tudo aconteceu, Silvia.

SILVIA

Você tem todo meu apoio, Ágata.

ÁGATA

(sorri) Obrigada, Silvia.

Miguel desce as escadas e vai até Ágata e Silvia.

MIGUEL

O que você está fazendo aqui, Ágata? Já viu que horas são? Deveria estar no grupo Werneck e não aqui jogando conversa fora.

ÁGATA

(se levanta) Eu não vou trabalhar hoje.

MIGUEL

Então não precisa ir nunca mais. Está demitida.

Silvia se levanta e encara Miguel.

SILVIA

Você não faz ideia do que está acontecendo aqui. Se soubesse não agiria assim Miguel.

MIGUEL

Não sei e nem quero saber.

Janete entra furiosa, se aproxima de Ágata e dá um tapa no rosto dela.

JANETE

Eu já soube o que você fez!

Ágata coloca a mão no rosto e olha Janete com raiva. Miguel sorri.

MIGUEL

Agora eu quero saber o que aconteceu.

Cena 3/Int./Rio de Janeiro/Favela/Cativeiro de Flávio/Dia.

Flávio está deitado em um colchão no chão. Cristina entra. Flávio se levanta rapidamente e abraça Cristina. Os dois se emocionam.

CRISTINA

(emocionada) Meu filho, que saudade!

FLÁVIO

Eu também, mamãe, mas… Como você chegou aqui?

CRISTINA

Gilberto me ligou e disse que poderia te ver, contanto que não envolvesse a polícia. Isso não importa agora, querido. Eu estava tão preocupada com você.

Cristina abraça forte Flávio, que fica abraçado com ela.

FLÁVIO

Não vejo a hora desse pesadelo acabar, mamãe.

Cristina acaricia o rosto de Flávio.

CRISTINA

Eu vou fazer de tudo para que você volte logo pra casa e que essa história se resolva de uma vez por todas. Quero os meus filhos comigo.

FLÁVIO

Mamãe, você não pode deixar Roberta se casar com Henrique.

CRISTINA

Eu já tentei falar com ele, mas não adianta. Henrique não abre mão de se casar com Roberta, e ele ameaça descontar em você caso eu conte para ela a verdade.

FLÁVIO

Eu vou tentar fugir daqui.

CRISTINA

Não faça nada que pode te prejudicar, Flávio. Isso pode ser perigoso.

GILBERTO

(entra) Acabou o tempo, Cristina.

CRISTINA

Me deixa falar com meu filho mais um pouco, Gilberto.

GILBERTO

Não, já deu para matar a saudade.

Cristina olha muito Flávio, segura as mãos dele.

CRISTINA

Eu te amo muito, Flávio. Em breve vamos estar juntos de novo.

Flávio abraça Cristina e chora.

FLÁVIO

Também te amo, mamãe.

Gilberto puxa Cristina e sai com ela. Flávio tem uma crise de choro.

FLÁVIO

Eu tenho que sair daqui!

Cena 4/Int./Barraco de Gilberto/Dia.

Gilberto entra com Cristina, tranca a porta e a olha.

GILBERTO

Viu como está tudo bem com seu playboy?

CRISTINA

Aqui não é o lugar dele, e sim em casa.

GILBERTO

Isso é com Henrique. Só ele vai falar quando Flávio vai poder sair daqui.

Gilberto se aproxima de Cristina e beija o pescoço dela. Cristina se afasta.

CRISTINA

Gilberto, eu já disse que pago o quanto você quiser. Por favor, não me obrigue a fazer o que eu não quero.

Gilberto se aproxima de Cristina.

GILBERTO

Você deu sua palavra, Cris. Se você não for pra cama comigo, nunca mais vai ver Flávio.

Cristina respira fundo; está com vontade de chorar.

CRISTINA

Até agora todo o mal que você me fez não foi o suficiente?

GILBERTO

Não tô nem um pouco a fim de conversar com você.

Gilberto beija Cristina, que se afasta. Gilberto a segura com força e a beija novamente. Cristina tenta se soltar. Gilberto dá um tapa no rosto de Cristina, nervoso.

GILBERTO

Para de tentar fugir! Eu deixei você ver o playboy, e agora cumpra a sua palavra!

CRISTINA

(nervosa) Não é fácil pra mim! Você vai ter que ser paciente!

GILBERTO

Antes era fácil e você gostava.

CRISTINA

(fecha os olhos) Isso já faz muito tempo. Não te amo mais. O que sinto por você é raiva, nojo.

Gilberto joga Cristina na cama. Se deita sobre ela, segura os braços dela e a olha nos olhos.

GILBERTO

Problema seu!

Gilberto beija Cristina à força.

Cena 5/São Paulo/Int./Mansão Werneck/Sala.

Ágata encara Janete.

ÁGATA

O que eu faço ou deixo de fazer é um problema meu! Mas já que vocês querem ouvir alguma coisa de mim, eu falo sim. Eu tenho um relacionamento com Régis!

MIGUEL

Quem diria? Meu sobrinho, com aquela pose de bom moço, enganando Cristina.

JANETE

(nervosa) Ágata é muito pior do que Régis! Ela é sobrinha de Cristina!

SILVIA

Não precisa fazer drama, Janete, essas coisas acontecem.

JANETE

Ah, é? E quando Frederico te traiu com a Sueli, você achou uma coisa normal?

Silvia encara Janete. Régis desce as escadas e olha sério para Ágata.

MIGUEL

(sorri) Embora eu esteja adorando tudo isso, preciso ir para a empresa. Com licença.

Miguel sai. Janete olha Régis.

JANETE

Como você foi capaz de fazer uma coisa dessas, Régis?…

RÉGIS

Você não é ninguém para me repreender, Janete, e me dão licença. Eu preciso conversar a sós com Ágata.

JANETE

Se alguma coisa de ruim acontecer com Cristina, você será o único culpado!  (sai)

SILVIA

Eu vou tomar chá no jardim. Com licença.

Silvia sai. Régis se aproxima de Ágata.

RÉGIS

Ágata, eu estava pensando com calma em tudo que aconteceu e me perguntei como Flávio descobriu onde estávamos…

ÁGATA

(sorri um pouco) Eu também queria saber isso.

RÉGIS

Você contou tudo, não foi?

ÁGATA

Régis, não vamos brigar agora. Ao contrário, vamos aproveitar que todo mundo já sabe sobre nós e assumir que estamos juntos.

RÉGIS

Você ficou louca? Eu sou casado com Cristina e não quero me separar dela!

ÁGATA

(ri debochada) Eu tentei me controlar, mas não deu. A Cristina já te abandonou, e você aí mantendo a pose de bom marido.

Régis segura Ágata pelo braço, nervoso.

RÉGIS

Você armou tudo isso, não foi?

Ágata encara Régis e sorri.

ÁGATA

Sim. Eu queria me vingar de você depois daquela ceninha que você armou no motel quando chamou a Cristina para contar que eu estava dando em cima de você. Prometi a mim mesma que te seduziria e que acabaria com seu casamento. Consegui.

Ágata sorri orgulhosa de si mesma. Régis dá um tapa no rosto dela e a pega pelo pescoço. Começa a sufocar Ágata, com ódio.

RÉGIS

Eu vou te matar, maldita!

Edgar entra, vê Régis sufocando Ágata e se aproxima rapidamente. Consegue soltar Ágata de Régis. Ágata tosse e coloca a mão no pescoço.

EDGAR

O que você estava fazendo, Régis? Ficou louco?

RÉGIS

(nervoso) Essa sua filha não vale nada! Ela me enganou para acabar com meu casamento!

Ágata está com raiva e encara Régis.

ÁGATA

Se aconteceu, foi porque você também quis. Você foi muito burro para acreditar que eu estava apaixonada por você.

EDGAR

Os dois não valem nada, mas isso não dá o direito de agredir a minha filha.

Régis se contém para não chorar.

RÉGIS

Como eu pude ser tão estúpido! Não posso perder Cristina.

EDGAR

Você deveria ter pensado na Cristina antes! E como amigo nunca deveria ter se aproximando da minha filha!

EDGAR

E quanto a você… Estou muito decepcionado, Ágata.

ÁGATA

Eu nunca fui a filha que te deu orgulho. Essa é a Roberta. Eu sou aquela esquecida pela mãe, pelo pai, a que sempre se virou sozinha! Mas não se preocupa, papai, eu já fiz o que queria. Não pretendo ficar com Régis.

Régis vai para cima de Ágata e dá um tapa nela. Edgar o segura e dá um soco nele.

EDGAR

Já falei para se afastar da minha filha.

Edgar segura Ágata pelo braço.

EDGAR

Temos muito que conversar.

Edgar sai levando Ágata. Régis se senta e chora.

RÉGIS

Onde você está, Cris?

Cena 6/Mais Tarde/Int./Fundação Frederico Werneck/Pátio

Bruno e Luciano estão conversando.

BRUNO

Eu ainda não sei o que estou fazendo aqui. Sua tia não quer saber de mim. Eu já desisti de ficar com ela.

LUCIANO

No começo eu não queria trabalhar aqui, mas, com o tempo, ajudar essas crianças começou a me fazer bem. O mesmo deve estar acontecendo com você.

BRUNO

Depois do que Ágata fez, duvido que a tia Cris vai me querer por aqui.

LUCIANO

Claro que vai, Bruno. Foi a doida da sua irmã que errou, e não você.

ROBERTA

(se aproxima) A Sueli já voltou?

LUCIANO

Não, ela ligou e disse que procurou em muitos lugares. Agora ela foi pra casa e disse para a gente fechar a fundação.

ROBERTA

(aflita) Tudo bem. Estou muito preocupada com a Cris.

Cena 7/Int./Apartamento de Sueli/Sala.

A campainha toca. Sueli abre a porta. Cristina entra, a abraça e começa a chorar.

SUELI

Cris! Todo mundo está te procurando. Vem, senta aqui.

Sueli e Cristina se sentam no sofá. Cristina está inconsolável. Sueli a conforta.

SUELI

Onde você estava, Cris?

CRISTINA

(chorando) Vivendo um pesadelo, Sueli.

SUELI

Fica calma. Cris. Vou pegar alguma coisa pra você.

CRISTINA

A única coisa que quero e preciso é tomar banho, eu posso?

SUELI

Claro que pode, Cris. Vai lá, mas o que aconteceu?

CRISTINA

Depois eu te conto.

Cena 8/Int./Apartamento de Sueli/Banheiro.

Cristina está dentro da banheira tomando banho. Chorando, ela joga água no corpo sem parar. Se levanta da banheira, se enrola em uma toalha e se olha no espelho. Passa a mão nos lábios para limpar. Fica enjoada. Se senta no chão, chorando. Sueli bate à porta, entra e  rapidamente ajuda Cristina se levantar, preocupada.

SUELI

Cris, você está passando mal? Quer ir ao médico?

CRISTINA

Eu fui ver Flávio. Gilberto me ligou e disse que poderia ver meu filho…, mas para isso eu tive que… ir pra cama com ele.

Cristina chora. Sueli a abraça e fica com pena.

Cena 9/Int./Mansão Werneck/Escritório.

Régis está com o celular na mão, esperando alguém dar notícia de Cristina. O celular toca. Janete, que estava para entrar no escritório, fica ouvindo atrás da porta. Régis atende o celular.

RÉGIS

Alô… Já era tempo de me procurar. Já encontrou o médico?

Régis ouve a resposta. Janete fica atenta na conversa. Régis marca um endereço.

RÉGIS

Hoje mesmo vou até a casa dele, obrigado.

Régis desliga o celular. Janete se afasta da porta e se esconde. Régis se levanta e sai do escritório. Janete entra, se aproxima da mesa, anota no celular o endereço do médico e fica séria.

JANETE

Eu vou falar com você primeiro e te calar para sempre. Nunca vão descobrir o que eu fiz.

Fim do Capítulo

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr

POSTADO POR

Débora Costa

Débora Costa

Estreia dia 19 de Outubro

Estreia dia 20 de Outubro

>