Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Falso Amor – Capítulo 31

Falso Amor

Novela de Débora Costa

Escrita Por

Débora Costa e Tai Andaluz

Revisão de Texto

Marcelo Delpkin

Direção Artística

Wellyngton Vianna

Núcleo

Cyber TV

Personagens no capítulo

ÁGATA

CRISTINA

DANIELA

EDGAR

FLÁVIO

GILBERTO

HENRIQUE

JANETE

MIGUEL

RÉGIS

ROBERTA

SILVIA

TAÍS

TICO

Cena 1/Int./Restaurante/Noite.

Régis está sentado à mesa que reservou. Está aflito e olha a hora. Cristina entra no restaurante. Régis a vê, sorri e se levanta. Cristina se aproxima. Régis puxa a cadeira para ela se sentar.

RÉGIS

Eu achei que você não viria mais.

Cristina e Régis se sentam, um depois do outro.

CRISTINA

Eu me atrasei porque estava precisando colocar algumas coisas em dia na Fundação.

RÉGIS

Cris, eu estou muito feliz por essa chance que está me dando.

CRISTINA

Não é chance e sim um acordo. Aceitei jantar com você e,, em troca você me dá o divórcio e me deixa em paz.

Régis segura a mão de Cristina.

RÉGIS

Eu te amo, Cris. Não quero me separar de você. Reconheço o meu erro, e você não sabe o quanto me arrependo; e não é porque a Ágata me revelou o planinho maquiavélico dela, não, mas sim porque vi que os dias sem você são horríveis, vazios… Você é minha metade. Sem você fico incompleto.

CRISTINA

Eu também te amo, Régis. Mas dói demais a lembrança do que vi. E penso, se a Ágata não tivesse dito a verdade, se você ainda estaria me traindo ou até quando iria me enganar.

RÉGIS

Eu, no seu lugar pensaria, da mesma forma, mas acabou, Cris, e de verdade. Estou muito arrependido. Por favor, volta comigo pra nossa casa.

CRISTINA

Não sei, Régis/

RÉGIS

Prometo nunca mais te trair, Cris. Juro que foi só um momento de fraqueza. Nos dá essa chance. Nosso amor merece e tudo o que já passamos.

CRISTINA

(pensativa) Também foi muito ruim ficar sem você.

RÉGIS

Então esquece isso de separação, meu amor, e volta pra mim. Eu te amo.

CRISTINA

Está bem, Régis. Vou voltar pra casa com você.

Régis fica feliz e se levanta. Ele se aproxima de Cristina e a beija. Ela fica sem graça, sorri e olha em volta.

CRISTINA

Régis, as pessoas estão olhando.

RÉGIS

Que olhem, meu amor. Eu estou muito feliz. Quero que todo mundo saiba que você é a mulher da minha vida e que eu te amo!

Régis e Cristina se beijam.

Cena 2/Int./Hospital/UTI/Noite.

Edgar está sentado em uma cadeira ao lado da cama de Ágata. Ele a observa. Ágata abre os olhos devagar. Edgar fica feliz e emocionado.

EDGAR

Ágata, você está me ouvindo, querida?

Ágata acordando. Olha Edgar; fala com dificuldade e baixo.

ÁGATA

Me perdoa… Me perdoa, papai.

EDGAR

(emocionado) Está tudo bem Ágata. Não tenho o que perdoar. Eu vou chamar o médico para te ver. Já venho, meu amor.

Edgar sai da UTI. Ágata fecha os olhos e chora em silêncio.

Cena 3/Dia Seguinte/Int./Mansão Werneck/Sala.

Régis e Cristina descem as escadas. Régis abraça Cristina e beija o pescoço dela.

RÉGIS

Eu já falei que te amo?

CRISTINA

(sorri) Muitas vezes, principalmente ontem à noite.

Régis e Cristina se beijam. Silvia vem da sala de jantar e fica com raiva ao ver Cristina.

SILVIA

Eu não acredito que essa sonsa está de volta!

RÉGIS

Não começa, mamãe. Cristina e eu voltamos e pra nunca mais nos separar.

SILVIA

É incrível, Régis. Você deveria ter aproveitado a situação e se livrar desse fardo que você carrega.

Cristina dá um tapa no rosto de Silvia e a encara.

CRISTINA

Já chega, Silvia! Não vou mais suportar os seus insultos dentro da minha casa! Sim, minha casa! Porque seu Frederico deu essa casa para meu marido. Quem está sobrando aqui é você! E se não gosta da minha presença, a porta está aberta. Você pode ir embora quando quiser.

Silvia, com a mão no rosto, olha Régis.

SILVIA

Você não vai falar nada?

Régis abraça Cristina por trás.

RÉGIS

Se não respeitar a minha mulher, vai ter que sair dessa casa, mamãe.

Silvia fica com raiva e sobe as escadas.

CRISTINA

Eu perdi a cabeça, Régis.

RÉGIS

Não sei como você não fez isso antes.

Flávio entra e encara Régis e Cristina.

CRISTINA

Henrique, onde você estava?

Flávio se aproxima de Cristina.

FLÁVIO

Sou eu, mamãe… Flávio.

Cristina olha Flávio emocionada e o abraça.

CRISTINA

Meu amor! Como você conseguiu sair daquele lugar? Você está bem?

FLÁVIO

Estou bem, sim. Eu fugi. Preciso impedir o casamento de Roberta.

Régis abraça Flávio.

RÉGIS

Você não sabe o quanto senti sua falta, meu filho.

FLÁVIO

Também senti saudades, papai, de tudo e de todos.

CRISTINA

Conseguiu falar com Roberta?

FLÁVIO

Ela não atende o telefone. Por isso vim falar com Henrique.

CRISTINA

Eu acho isso muito perigoso, Flávio. É melhor você se esconder.

FLÁVIO

Não, mamãe. Já cheguei aqui e vou até o fim.

Tico entra, corre até Flávio e segura a mão dele.

RÉGIS

Quem é esse menino?

FLÁVIO

Esse aqui, papai, é o Tico.

Régis e Cristina ficam espantados.

RÉGIS

O Tico que estamos procurando? Meu irmão?

FLÁVIO

Tudo indica que sim. Não acho que seja coincidência ele não ter família e se chamar Tico.

Cristina abraça Tico e sorri emocionada.

CRISTINA

Oi! Você não sabe o quanto sua mãe vai ficar feliz quando te ver.

FLÁVIO

Vou pedir para vocês ficarem com ele até eu falar com Henrique.

CRISTINA

Eu vou com você, Flávio. Já chega de tragédias nas nossas vidas.

RÉGIS

Eu tomo conta do menino… Do meu irmão.

Régis segura a mão de Tico. Flávio e Cristina sobem as escadas.

TICO

Por que você fica falando que sou seu irmão?

RÉGIS

Por que nós temos o mesmo pai. Vou te explicar tudo.

Régis sorri e se senta no sofá com Tico.

Cena 3/Int./Apartamento de Roberta/Sala.

Roberta está de saída. A campainha toca. Ela abre a porta para Taís.

TAÍS

Oi!

ROBERTA

Oi.

TAÍS

Eu vim aqui porque hoje é um dia muito importante pra você e queria fazer parte dele se você deixar.

ROBERTA

Taís, eu já disse que você pode ir no casamento.

TAÍS

Mas eu queria te ajudar, estar com você quando começar a se arrumar/

ROBERTA

(sorri) Tudo bem. Eu estava indo nesse momento pro SPA. Se você quiser, pode vir comigo.

Taís fica feliz e sorri.

TAÍS

Eu quero, sim.

ROBERTA

Então vamos, porque não quero me atrasar.

Roberta e Taís saem. Roberta deixa o celular em cima da mesa e não percebe que esqueceu.

Cena 4/Int./Hospital/UTI/Dia.

O médico está examinando Ágata. Edgar observa.

MÉDICO

Eu vou pedir exames mais detalhados, mas garanto que você está se recuperando bem.

Ágata olha o médico e fala um pouco devagar.

ÁGATA

Quando vou poder sair daqui?

MÉDICO

Vai depender da sua recuperação. Seu acidente foi grave. Do hospital, não sei quando vai sair, mas da UTI pode ser que seja breve.

O médico continua fazendo exames em Ágata e mexe nas pernas dela. Ágata não sente.

MÉDICO

Ágata, você está sentindo alguma coisa?

Ágata vê que o médico está com a mão em sua perna e fica desesperada.

ÁGATA

Não! Você está com a mão na minha perna e eu não estou sentindo!

EDGAR

(se aproxima) Calma, minha filha.

ÁGATA

(chora) Isso não pode acontecer comigo.

Cena 5/Rio de Janeiro/Int./Favela/Barraco de Gilberto/Dia.

Gilberto está com raiva, andando de um lado para o outro. Daniela entra. Gilberto a segura pelo braço.

GILBERTO

Você ajudou o playboy a fugir! E isso não vai ficar assim!

Daniela finge não saber de nada.

DANIELA

Do que você está falando, Gilberto? Eu acabei de voltar da casa da minha amiga.

GILBERTO

Flávio fugiu! Não se faça de desentendida!

DANIELA

Eu não sabia! Pode perguntar por aí, Gilberto. Eu saí assim que dei a comida pra ele. Juro que não sei como ele fugiu!

Gilberto solta Daniela.

GILBERTO

Henrique está furioso, e você sabe o que isso significa: que assim que o imbecil do playboy aparecer, ele vai se dar muito mal.

Daniela fica pensativa.

Cena 6/São Paulo/Int./Mansão Werneck/Suíte de Henrique/Dia.

Henrique está saindo do banho. Flávio entra o encara.

HENRIQUE

(sorri) Mas é babaca mesmo! Veio direto para onde eu estou.

FLÁVIO

Eu vim para impedir seu casamento com Roberta. Já chega dessa farsa.

Cristina entra. Henrique se aproxima da cômoda.

HENRIQUE

Eu vou me casar com Roberta, e você vai voltar pro seu cativeiro.

Flávio vai pra cima de Henrique. Henrique pega uma arma da gaveta e aponta para a cabeça de Flávio.

HENRIQUE

Se der mais um passo, acabo com sua vida.

Cristina fica desesperada e entra no meio de Henrique e Flávio.

CRISTINA

Não! Você não pode fazer isso!

FLÁVIO

Roberta não merece isso, Henrique! Ela acha que você sou eu!

Henrique segura Cristina, encosta a arma na cabeça dela e encara Flávio.

HENRIQUE

O que a princesa não merece é passar a vida ao lado de um otário feito você! Agora você vai fazer exatamente o que eu mandar, ou vou matar Cristina na sua frente, e você vai ter que viver com a culpa pela morte da sua mãezinha.

FLÁVIO

Henrique… Abaixa essa arma. Ela é a nossa mãe.

HENRIQUE

Cristina nunca foi nada minha. Eu a odeio, e você não sabe o quanto.

CRISTINA

(chorando) Henrique, me solta, por favor.

FLÁVIO

Solta a mamãe, Henrique. Vamos resolver isso de outra forma.

Henrique aperta a arma na cabeça de Cristina, está nervoso.

HENRIQUE

Não há outra forma! Ou você volta para a favela, ou eu mato Cristina!

FLÁVIO

Tudo bem… Eu volto para lá… Solta ela.

Henrique joga Cristina no chão e dá uma coronhada na nuca de Flávio, que desmaia. Cristina se arrasta até Flávio, chora e acaricia o rosto dele.

CRISTINA

Flávio… Fala comigo, meu amor.

Henrique puxa Cristina pelo braço e a olha com raiva.

HENRIQUE

Sai daqui! Vai chorar em outro lugar, Cristina. A única pessoa que vai entrar aqui vai ser meu amigo e para levar esse imbecil de volta.

CRISTINA

Deixa ele ficar, Henrique. Já chega disso tudo. Você não pode enganar a Roberta dessa forma.

HENRIQUE

Eu vou me casar com a Roberta, e ninguém vai me impedir, Cristina; e Flávio só volta pra cá se eu quiser!

Henrique coloca Cristina para fora do quarto. Fecha a porta, pega o celular e liga para Parceiro.

HENRIQUE

Parceiro, vem pra minha casa. Você vai levar Flávio de volta para a favela.

Cena 7/Int./Mansão Werneck/Sala/Dia,

Régis está conversando com Tico.

RÉGIS

Nosso pai te procurou muito, Tico.

TICO

(triste) Pena que ele morreu… Queria dar um abraço nele.

Régis abraça Tico.

RÉGIS

Eu abraço você por ele, e sua mãe vai te dar muitos abraços também.

Silvia desce as escadas. Miguel entra.

SILVIA

Quem é esse menino?

Régis segura a mão de Tico.

RÉGIS

Esse menino é meu irmão.

SILVIA

Que irmão? Você ficou louco?

RÉGIS

Não, mamãe. Esse é Tico, filho da Sueli e do meu pai.

Miguel se aproxima. Silvia fica com raiva.

SILVIA

Isso é impossível. Com certeza é um engano. De onde esse moleque saiu?

MIGUEL

Eu não sabia que Frederico teve outro filho.

RÉGIS

Pois é, teve, e quem o encontrou foi Flávio.

Silvia sorri sarcástica.

SILVIA

Logo vi. Você não vê que esse rapaz nos odeia. Aposto que achou esse fedelho numa esquina qualquer para arrancar nosso dinheiro.

RÉGIS

Eu estou falando do Flávio de verdade. Ele está aqui e conheceu Tico. Sei que teremos que fazer um exame de DNA, mas acho que esse é o meu irmão.

Silvia fica com raiva e dá um tapa em Régis. Tico fica assustado.

SILVIA

Não chame esse bastardo de irmão!

Cristina desce as escadas chorando e se aproxima de Régis.

CRISTINA

Régis, o Henrique bateu no Flávio. Ele está desmaiado. Henrique me colocou pra fora do quarto. Tenta falar com ele.

RÉGIS

Calma, Cris, vamos lá.

TICO

Posso ir com vocês?

RÉGIS

Pode. Não vou te deixar sozinho aqui.

Régis, Cristina e Tico sobem as escadas. Silvia está com raiva.

SILVIA

Eu tenho que fazer alguma coisa. Esse bastardo não vai fazer parte dessa família!

Cena 8/Int./SPA/Recepção/Dia.

Roberta e Taís entram.

TAÍS

Como você está se sentindo, Roberta?

ROBERTA

(sorri) Muito feliz. Há muito tempo que espero por esse dia. Me casar com o Flávio, que é o grande amor da minha vida.

TAÍS

De verdade, Roberta, também estou feliz por você estar me deixando fazer parte desse momento da sua vida. Obrigada.

ROBERTA

Não precisa agradecer, Taís. Eu vou ligar para o Flávio para saber como ele está?

Roberta abre a bolsa, procura o celular, mas não o encontra.

ROBERTA

Eu esqueci meu celular em casa.

TAÍS

Usa o meu.

ROBERTA

Não precisa, Taís. É melhor deixar ele aproveitar o dia, e eu também. Vamos entrar, porque, depois daqui, eu tenho que começar a me arrumar.

Roberta está feliz e sorri. Entra no SPA com Taís.

Cena 9/Int./Hospital/UTI./ Dia.

Ágata está sozinha no quarto, triste e pensativa. Janete entra e se aproxima de Ágata.

JANETE

Você é tão desgraçada, Ágata, que nem pra morrer nesse acidente você prestou.

Ágata olha Janete com raiva.

ÁGATA

Sai daqui!

JANETE

Seu pai já me contou que você está paralítica. Nunca mais vai poder andar. Isso é bem feito. Pouco, mas bem feito.

ÁGATA

Você está se roendo de ódio porque eu consegui o que você nunca conseguiu, Janete: ficar com Régis… Eu fui pra cama com ele muitas vezes, e ele adorou cada segundo, e eu também. Não o amo como você ou Cristina, mas não reclamo dos momentos que transei com ele.

Janete dá um tapa no rosto de Ágata, com raiva.

JANETE

Cala a boca! Você vai ver: eu vou ficar com Régis, e ele vai deixar aquela idiota da Cristina!

Ágata chora e ri ao mesmo tempo.

ÁGATA

Ridícula! Você é muito ridícula, Janete! Régis nunca vai te olhar como você quer, sabe por quê? Porque a tia Cris é a dona do coração dele. Ela é uma mulher incrível. Você não chega nem aos pés dela.

Janete pega uma almofada e começa a sufocar Ágata. Está com ódio. Chora e grita.

JANETE

Cala a boca!

Edgar entra. Corre e empurra Janete. Tira a almofada do rosto de Ágata. Edgar fica inconformado e assustado.

EDGAR

Você ficou louca, Janete?

Ágata e Janete se encaram.

Fim do Capítulo

POSTADO POR

Débora Costa

Débora Costa

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo