Falso Amor – Capítulo 34

6 min


Falso Amor

Novela de Débora Costa

Escrita Por

Débora Costa e Tai Andaluz

Revisão de Texto

Marcelo Delpkin

Direção Artística

Wellyngton Vianna

Núcleo

Cyber TV

Personagens no capítulo

ÁGATA

BRUNO

CRISTINA

DANIELA

EDGAR

ELISA

FLÁVIO

HENRIQUE

JANETE

LUCIANO

MIGUEL

RÉGIS

ROBERTA

SILVIA

SUELI

TICO

Cena 1/Int./Hospital/Quarto de Ágata/Dia.

CRISTINA

Ágata, você não pode inventar uma coisa dessas sobre Janete.

ÁGATA

Não é invenção. Ela ama Régis. Tem uma paixão doentia por ele.

CRISTINA

Foi pra isso que você me chamou? Pra inventar um absurdo desse sobre a sua mãe?

ÁGATA

Janete nunca foi minha mãe, e eu não estou inventando. Acredita em mim, tia. Abre os olhos.

CRISTINA

Espero que você se recupere logo, Ágata.

Cristina sai. Ágata fica séria.

ÁGATA

Janete sabe enganar uma pessoa quando quer, mas isso tem que acabar.

Cena 2/Int./Mansão Werneck/Quarto de Miguel/Dia.

Silvia entra.

SILVIA

Eu preciso falar com você, Miguel.

MIGUEL

Deve ser muito urgente para você não me esperar na sala.

SILVIA

Eu quero me livrar de uma vez por todas do filho da Sueli.

MIGUEL

Então faça isso sozinha. Tenho mais coisas para fazer.

SILVIA

Você não entende! O garoto é filho do Frederico, é um Werneck. Tem direito a tudo que nos pertence! Mas eu não quero que esse bastardo faça parte dessa família.

MIGUEL

Se eu não me engano, Silvia, você não é Werneck. Eu sou, Régis e Flávio também são, mas você, que não faz parte dessa família, que tanto quer os bens. Você apenas se casou com Frederico. Esse bastardo, como você diz, é um Werneck. Natural que ele tenha direito do que é nosso.

Silvia fica com raiva.

SILVIA

Escuta aqui: não se atreva a dar nada para esse garoto. Você não sabe do que eu sou capaz. Já me livrei daquela ordinária que Frederico estava interessado. Tentei sumir com o bastardo e me livrei do Frederico também, tudo para defender o que é meu!

MIGUEL

Você está me dizendo que matou a mulher que eu amava e Frederico?

SILVIA

Sim, e não me arrependo; e, se você quer saber, ela também te amava, mas Frederico estava disposto a me deixar para correr atrás dela, então eu a matei e acabei com meu problema e com o seu também, já que ela estava começando a cair nos braços do Frederico.

Miguel vai pra cima de Silvia e aperta o pescoço dela.

MIGUEL

Ela era tudo pra mim! Por isso passei a odiar Frederico, porque ele estava tirando meu amor e você, sua maldita, a matou!

Silvia tenta se soltar e tosse. Está ficando sem ar.

SILVIA

Tira as mãos de mim!

Miguel solta Silvia e dá um tapa no rosto dela.

MIGUEL

Sai da minha frente ou eu te mato!

Silvia sai. Miguel fica com raiva e chora.

MIGUEL

O seu castigo vai ser em vida. Se prepara, Silvia!

Cena 3/Int./Apartamento de Sueli/Sala de Jantar/Dia.

Tico está tomando café. Sueli o observa e sorri.

SUELI

Está gostando?

TICO

Claro, está uma delicia. A Daniela ia gostar também.

SUELI

Quem é Daniela?

TICO

A pessoa mais legal do mundo. É minha amiga. Ela sempre me ajudava.

Tico fica triste.

SUELI

O que foi?

TICO

Eu sinto falta da Dani…

Sueli segura a mão de Tico.

SUELI

Eu prometo que, assim que puder, dou um jeito de encontrar a Daniela e a convido para vir aqui.

Tico sorri feliz.

TICO

Sério?

SUELI

(sorri) Sério, Tico. Se ela é sua amiga e te ajudou, já gosto muito dela.

Tico abraça Sueli.

TICO

Obrigado!

Sueli, abraçada com Tico, fecha os olhos e sorri.

SUELI

Não tem que agradecer, meu amor. Faço para te ver feliz.

Cena 4/Int./Grupo Werneck/Sala de Régis/Dia.

Cristina entra e sorri.

CRISTINA

Atrapalho?

RÉGIS

(sorri) Nunca, meu amor.

CRISTINA

Eu fui ver Ágata no hospital e, como é aqui perto, vim te ver.

Cristina se senta.

RÉGIS

Você não deveria ter ido. Essa garota já causou muitos problemas.

CRISTINA

Ela é minha sobrinha, Régis, e, se te dei uma chance, posso fazer o mesmo com ela.

RÉGIS

Você quem sabe, Cris.

CRISTINA

Eu percebi que Ágata tem muita mágoa de Janete. Sabe o que ela me disse? Que só ficou com você para provar à mãe que ela poderia ter o que Janete sempre desejou, mas nunca pôde ter. Ágata inventou que Janete é apaixonada por você.

Régis olha Cristina e disfarça.

RÉGIS

Eu te falei, Cris. Dessa garota podemos esperar qualquer coisa.

Janete entra, mas Cristina não a vê.

CRISTINA

Mas, meu amor, dizer que a minha irmã te ama foi demais.

Janete olha Cristina e se mostra admirada.

JANETE

Que conversa é essa, Cris?

CRISTINA

Janete, eu não te vi.

JANETE

Eu ouvi você falar que alguém te disse que eu amo Régis. Quem te disse um absurdo desses?

Régis olha sério para Janete e a acha cínica. Cristina se levanta e se vira para Janete.

CRISTINA

Calma, Janete. Eu fui ver Ágata e/

JANETE

(nervosa) Nem precisa terminar, Cris. Já deduzi tudo. Minha filha encheu sua cabeça contra mim, e dessa vez jogou sujo. Dizer que eu amo Régis passa de todos os limites. Não acredita, Cris. É mentira.

CRISTINA

Eu sei, Janete. Percebi que era mentira. Só não sei por que Ágata quer te atingir dessa maneira.

Janete começa a chorar. Régis observa.

JANETE

Cris, depois do que ela fez com você, eu a expulsei de casa. Ela disse que me odiava por isso, mas você sabe como eu te amo, Cris. Não aceitei uma sujeira dessa com você.

Cristina abraça Janete, a consolando.

CRISTINA

Fica tranquila, Janete. Obrigada por me defender. Eu também te amo.

Janete sorri para Régis sem que Cristina veja, e Régis olha Janete com raiva.

PASSAGEM DE TEMPO (cenas 5 a 10).

Letreiro: Os dias passam.

Cena 5

Ágata sai do hospital e vai para a casa de Edgar. Ela é recebida com flores por Luciano e Bruno.

Cena 6

Daniela e Flávio estão cada vez mais apaixonados. Mesmo preso no cativeiro, Flávio começa a ter momentos felizes com ela.

Cena 7

Roberta e Henrique estão felizes na lua de mel.

Cena 8

Edgar e Sueli estão passando mais tempo juntos por causa da Fundação, e começa a nascer um novo sentimento.

Cena 9

Bruno pede Elisa em namoro, e ela aceita.

Cena 10

Miguel não consegue esquecer Taís.

Cena 11/Int./Apartamento de Edgar/Sala/Dia.

Letreiro: Mais 15 dias depois.

Bruno abre a porta. Luciano entra com um pacote na mão.

LUCIANO

E ai, Bruno, tudo bem?

BRUNO

Tudo, mas o que você está fazendo aqui? A gente não ia dar aula na Fundação hoje?

LUCIANO

Vamos sim, mas eu quero ver a Ágata antes de ir.

BRUNO

(sorri) Entendi. Ela está no quarto dela. Pode ir lá. Eu te espero pra gente ir junto na Fundação. Meu pai já foi.

LUCIANO

Não demoro.

Cena 12/Int./Apartamento de Edgar/Quarto de Ágata/Dia.

Ágata está lendo sentada na cadeira de rodas. Luciano bate à porta e entra. Sorri para Ágata.

LUCIANO

Bom dia.

ÁGATA

(sorri) Bom dia, Luciano, tudo bem?

Luciano se aproxima de Ágata e entrega o pacote para ela.

LUCIANO

Trouxe uma coisa para você.

ÁGATA

O que é?

LUCIANO

Abre.

Ágata abre o pacote, vê bombons e biscoitos e sorri.

ÁGATA

Não acredito! Você quer que eu fique gorda? Me trouxe essas delicias, e, depois que eu comer, não vou poder fazer exercício.

LUCIANO

Eu sei que você gosta e comprei.

ÁGATA

Obrigada, eu adorei.

LUCIANO

Ágata… Eu quero te falar uma coisa… na verdade, perguntar.

ÁGATA

Pode falar.

LUCIANO

Você sabe que eu te amo.

Ágata fica séria.

ÁGATA

Não começa com isso, Luciano.

LUCIANO

Eu quero namorar com você, Ágata. Me dá uma chance.

ÁGATA

Você já deve estar atrasado para ir na Fundação.

Luciano fica triste.

LUCIANO

Tudo bem… Até logo, Ágata.

Ágata fica pensativa. Luciano vai saindo.

ÁGATA

Só uma tentativa.

Luciano para em frente a porta e olha Ágata.

LUCIANO

Quê?

ÁGATA

Só uma tentativa. Se eu não gostar e nosso namoro não der certo, vamos ficar só na amizade.

Luciano sorri e se aproxima de Ágata.

LUCIANO

Isso é um sim? Você vai namorar comigo?

ÁGATA

É, Luciano. Quer que eu desenhe?

Luciano beija Ágata.

LUCIANO

Você não vai se arrepender.

ÁGATA

(sorri) Só quero ver.

Cena 13/Int./Apartamento de Roberta/Sala/Dia.

Roberta entra, olha seu celular em cima da mesa, se aproxima e pega.

ROBERTA

Eu sabia que tinha deixado ele aqui.

Roberta liga o celular. As mensagens começam a chegar. Roberta vê que tem uma mensagem de voz e aperta para ouvir.

DANIELA

(V.O.) Roberta, presta atenção. Você não pode se casar. Flávio nunca voltou pra casa; ele ainda está no cativeiro. Esse que está aí é o Henrique, irmão gêmeo do Flávio, e ele é muito perigoso. Eu sei que é difícil acreditar, mas é verdade. Eu não teria seu número se o Flávio não me desse. Pergunta para Cristina sobre a história dos gêmeos se não acreditar em mim.

A mensagem termina. Roberta está imóvel, com vontade de chorar. Henrique entra e sorri para Roberta.

HENRIQUE

Já encontrou o celular, princesa? Não vejo a hora de irmos para nossa casa.

Roberta olha muito Henrique. As lágrimas escorrem. Henrique se aproxima.

HENRIQUE

Você está bem?

ROBERTA

Estou… Flávio, pode parecer bobo, mas eu tenho que te perguntar uma coisa.

HENRIQUE

O quê?

ROBERTA

Você se lembra de quando éramos pequenos e você me salvou daquele acidente?

Henrique sorri e acaricia o rosto de Roberta.

HENRIQUE

Claro que me lembro. Foi um dia tenso pra mim. Posso dizer que foi um trauma de infância até. Agora vamos, meu amor.

Henrique vai saindo. Roberta chora.

ROBERTA

Não teve acidente nenhum, Henrique… É esse o seu nome, não é?

Henrique para ao ouvir seu nome; se vira e encara Roberta.

Fim do Capítulo


Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Débora Costa

>
Criar conteúdo
Enquete
Votação para tomar decisões ou determinar opiniões
Cyber Editor
Publique ou agende capítulos e chamadas de divulgação de sua História