Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Observatório da Escrita – 50

programa criado e dirigido por WELLYNGTON VIANNA
apresentação de MARCELO DELPKIN

 

Olá, querido(a) leitor(a)! Está no ar o último Observatório da Escrita de 2019, com uma resenha muito especial do episódio final da temporada de Vale Dicere.

 


Vale Dicere conta a história do Dr. Addan, um cientista com uma ambição do tamanho do mundo. Dono das Organizações Phoenix, ele faz experiências ilícitas, sendo a mais nociva a implantação de vírus contagiosos em cães, transformando estes em seres sanguinários. Addan quer se aproveitar do fenômeno para gerar caos, destruir a humanidade e obter o poder de todas as coisas para si. Mas um dedicado grupo liderado pelo capitão Dan e pelos jovens Lisa e Cristhian promete dar fim às maldades do sacripantas.

Vou dividir a resenha em duas partes. Hoje é a vez do episódio que fecha a primeira temporada. No próximo programa, analisarei o episódio “matrimonial” que fechou o ciclo de exibições da minissérie em 2019, a fim de mostrar as transformações feitas por Melqui entre uma fase e outra.

 

Susto em dose dupla! Enquanto Fionna se surpreende com a aparição de Emily, um dos cãezinhos mais famosos da literatura virtual decide pregar uma peça na mocinha.

 

32 minutos! Bem específico, não? Porque cada segundo conta em Vale Dicere. Até mesmo para um auau esfomeado comer a vírgula do vocativo (risos).

 

Não é que o bichinho fez amizade com Emily e a ajudou a escapar dos vilões? Para Melqui, arrancar cabeças e dedos dos personagens é divertido. Leitor(a), não ensine isso para seu totó em casa.

 

Voltando à ação atual, Emily conta o feito a Fionna. Porém ambas acabam encurraladas por um dos seguranças. Será que elas vão ter a sorte de escapar desta vez?

 

Episódios de 00:00 são comédias perto da cena acima. Imagine você e sua família assistindo à minissérie na TV, com o cachorrinho se deliciando das carnes do vilão. Sim, escrevi cena parecida em O Leão, mas enfiei um CUT TO BLACK (instrução de roteiro para cortar a cena rapidamente e a tela ficar toda preta) bem no instante do ataque. Bem, felinos de juba causam estragos bem maiores, não é? Muito bem, Melqui! Faz os bichinhos se alimentarem muito bem (risos).

 

Enquanto Fionna e Emily seguem o totó, a equipe do capitão Dan se divide para buscá-las. Dylan, Cristhian e Lisa têm uma discussão inútil, mas logo aceitam entrar um em cada grupo.

 

Victor confronta Cristhian com relação aos principais motivos de o protagonista estar no grupo — ou seja, por amor a Lisa. Na cena seguinte, na Ala Norte, Emily e Fionna continuam a fuga com mais um ataque canino aos seguranças que surgem; na Ala Sul, Frederico põe Dylan como isca para se livrar de outros guardas.

 

Dan é atacado por outro segurança e entra numa luta corporal com ele. Lisa assiste de perto, até ser atacada por outro vilão e ser usada como refém. Mas ela revida e mostra a que veio, com um tiro bem sangrento no rosto: “[…] meu nome é Lisa Ishihida… E eu não sou uma puta!”.

 

Em seguida, Dr. Addan descobre a fuga de Fionna e dá novas ordens para deter os opositores, numa sequência de muita adrenalina com Victor e Cristhian.

 

Lisa, este fenômeno se chama contaminação por mordida de animal na qual o vírus transforma seres humanos em monstros. Especialidade do Dr. Addan.

 

Aff! Dá uma raiva quando os personagens tomam as piores decisões de suas vidas. Dá vontade mandar o cachorrinho comer as duas. Não entrem na sala dele, estúpidas!

 

A primeira morte de um personagem central no episódio. Será que teremos mais? Vamos seguir com a história…

 

Duas Chapeuzinhos Vermelhos na toca do Lobo Mau. Não precisa nem de vovozinha pra encher a pança.

 

E o herói sempre chega na última hora. Clichê, sim, mas quem não gosta? Tomara que o velho sanguinolento tenha seu destino merecido. Mas Addan pega Emily de refém, e Lisa se ajoelha e implora pela vida da irmã. Até que Naraj surpreende e dá um golpe de barra de ferro na cabeça de Dan.

 

Mais uma vez, Addan consegue escapar de helicóptero, levar Fionna e Emily sedadas e abrir espaço para novas temporadas de Vale Dicere. Em 2020 tem mais, com certeza. Já os heróis precisam evacuar o prédio antes que este exploda em apenas três minutos. Em seguida, Lisa fecha o episódio querendo vingança. Ansiedade a mil pelo que vem nos próximos episódios.

 

Melqui Rodrigues mostra seu estilo predominante em histórias como Vale Dicere, Reflexo da Morte e NØ Magic. Suspense, sangue e ação em doses cavalares a ponto de perturbar leitores de todos os tipos. O autor comenta sobre um fã que precisou ser consolado após um dos episódios, de tão perturbado psicologicamente que ficou com cenas como a do “almoço” canino (citada acima) e a do forno. Se você gosta de sequências hardcore, Vale Dicere é para você. Outro ponto a favor é a construção minuciosa de personagens como Addan, Fionna, Emily, Lisa e Dan; isso sem falar no título de obra mais internacional do Mundo Virtual brasileiro: foi a primeira das histórias exibidas no Portal Glook, de origem espanhola — antecessora de Triângulo Amoroso, Baila Amor, O Leão e Caminho Único.

 


O Observatório vai fazer um hiatus de virada de ano e volta em 26 de janeiro, com a continuação da resenha de Vale Dicere.

Mas tem o Cyber Backstage daqui a pouco, com as fofocas da semana. Fique ligado(a)! Até já!

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr

POSTADO POR

Marcelo Delpkin

Marcelo Delpkin

>