Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

PEDRA DE TROPEÇO – CAPÍTULO 9

UMA NOVELA DE:

                     SAMUEL BRITO

PARTICIPAM DESSE CAPÍTULO:

                      TIFFANY

                      MARIANA

                      INÁCIO

                      PAIXÃO

                      MARIA

                      JOHN

                      GUIDO

                      ALAÍDE

                      PEPEU

                      ANDRELICE

                      CLEONICE

                     

                

          CAPÍTULO 9

CENA 1. EXT. QUARTO DE TIFFANY. MADRUGADA.

Tiffany olha para as escadas e observa Alaíde descendo, rapidamente. Tiffany põe a mão na boca.

                  TIFFANY (Sussurrando)

Não creio! Primeira dama?

Tiffany se aproxima do quarto à frente e bate na porta.

                (O.S. de GUIDO)

          Esqueceu algo, querida?

A porta se abre. Guido (30 anos, sarado, branco) arregala os olhos. Tiffany sorri.

                 TIFFANY

           Boa noite, vizinho.

Guido perplexo. 

CONTINUAÇÃO DIRETA DO CAPÍTULO ANTERIOR:

                 GUIDO

             Quem é você?

                  TIFFANY

            Oh! Que mal-educada. Sou Tiffany Montana.

Tiffany estende a mão. Guido confuso encara ela.

                  TIFFANY

            Desculpe o incômodo, moro à frente e à essa hora senti vontade de fumar. Como não há vendas, nem bares abertos, decidi pedir ao meu querido vizinho.

                    GUIDO

            Não fumo!  

                   TIFFANY

            Bebe?

Guido encara. Tiffany sorri.

                    GUIDO

            O que você quer, afinal?

                   TIFFANY

Companhia. Me acompanha num drink?

                    GUIDO

            Já não são horas.

                    TIFFANY (Irônica)

            Oh! Que bons princípios. 

Tiffany entra. Guido o observa, perplexo. 

                      CORTA PARA:

INT. QUARTO DE GUIDO. NOITE.

Tiffany olha para os lados, encantada.

                   TIFFANY

            Uma bela decoração. Quem fez?

                   GUIDO

            Não pega bem para a senhora estar aqui.

                   TIFFANY

            O meu homem está dormindo, não tenho mais preocupações.

Tiffany olha para a cama.

                   TIFFANY

             Não sabia que a primeira dama tinha um gosto tão refinado.

Guido se aproxima de Tiffany e a aperta.

                    GUIDO

           Não ouse me chantagear.

Tiffany dá uma joelhada na genitália dele. Guido geme.

                   TIFFANY

           Jamais faria isso, querido. Tenha uma boa noite!

Tiffany se afasta. Guido caído no chão a observa.

                    GUIDO

            Quem é essa doida?

                              CORTA PARA:

CENA 2. INT. QUARTO DE TIFFANY. MADRUGADA.

Tiffany entra, sorrindo. John a observa, bocejando. 

                    JOHN

            Onde a senhora estava, mom?

Tiffany ao vê-lo se constrange.

                    TIFFANY

            Era pra você está dormindo. (TEMPO/ Ela dá uma palmada de leve na bunda de John) Vamos, darling. Vamos dormir que já tá tarde.

John segue para a cama, emburrado. CLOSE em Tiffany com um sorriso discreto.

                         CORTA PARA:

CENA 3. INT. QUARTO DE TIFFANY. MANHÃ.

Pancadas na porta. John se aproxima e a abre. 

                 JOHN

          Bom dia, sir.

Guido ao vê-lo se constrange.

               GUIDO

         Ah olá. Uma mulher alta, ela mora aqui, né? Onde ela está?

           (O.S de TIFFANY)

         Quem é John?

               GUIDO (Gritando)

          Sou eu, senhora. O vizinho da frente.

Tiffany se aproxima rapidamente enrolada numa toalha. Guido a admira, boquiaberto. 

CENA 4. INT. CASA DE PAIXÃO. SALA. MANHÃ.

Paixão tomando café observa Maria.

               PAIXÃO

          Tu continua formosa, Maria.

Maria envergonhada, sorri de canto.

               MARIA

          Oxe, homem, tu tá muito desavergonhado.

               PAIXÃO

          Mas é, Maria, tu foi uma boa companheira.

Maria o encara, surpresa.

               MARIA

        Por que tu tá dizendo isso? Tô estranhando!

               PAIXÃO

          Eu tentei, Maria. Eu tentei!

Paixão se levanta. Maria o observa, confusa.

                MARIA

          Pra onde tu vai, homem? o que tá acontecendo contigo?

                PAIXÃO

           Eu vou resolver todos os problemas dessa casa, talvez, traga mais unszinhos, mas vai ser melhor assim, pois sabe.

Paixão se afasta.

                MARIA

           Volta aqui, homem. Eita homem teimoso viu.

Maria põe a xícara na boca, enquanto olha fixamente para a parede, pensativa.          

CENA 5. INT. QUARTO DE TIFFANY. MANHÃ.

Tiffany olha para John.

               TIFFANY 

           Querido vá lá em baixo ver se há correspondências.

               JOHN (Revira os olhos)

           Já sei. Conversa de adulto. Blábláblá.

John se afasta. Tiffany sorri para Guido, desconcertada.

                GUIDO

            Seu filho?

                TIFFANY

            Entre.

Guido entra. Tiffany encosta a porta.

               TIFFANY

            Ainda bem que você veio. Tive medo de tê-lo deixado estéril.

                GUIDO

            Agora que você já sabe de tudo, eu quero entender a sua real motivação.

                TIFFANY

             Você não é daqui, é?

                 GUIDO

              Não fuja do assunto, senhora.

                 TIFFANY

              Tudo bem! A primeira dama deixou bem claro que não me queria na cidade, que eu era uma ameaça aos bons costumes, enfim pura hipocrisia.

                GUIDO

              E o que você vai fazer?

                TIFFANY

            Fique tranquilo que eu não envolverei seu nome nisso. 

                GUIDO

            Mas o que você vai fazer, afinal?

                TIFFANY

            Se é só isso, a nossa conversa acabou.

Tiffany se afasta.

                 GUIDO

             Espera!

             (O.S. de TIFFANY)

             Bye, Bye, Darling.

                 GUIDO (Pensando)

            Que mulher é essa, meu Deus? Que mulher!

Guido saindo esbarra em Mariana que o encara.

                 GUIDO

            Desculpa, senhora!

Guido sai. Mariana entra e se aproxima do Banheiro.

             (O.S. de TIFFANY)

            Darling, não insista!

Tiffany ao ver Mariana se espanta.

CENA 6. INT. MANSÃO DO PREFEITO. QUARTO DE ANDRELICE. MANHÃ.

Andrelice escreve no diário, sentada ao pé da cama. Pancadas na porta. Andrelice esconde o diário debaixo da cama.

                ANDRELICE

            Entre! 

Arthur entra e a encara.

                ANDRELICE

            O que deseja, estrupício?

                ARTHUR

            Coisinha pouca.

                ANDRELICE

            Espero mesmo.

Arthur se aproxima.

                ARTHUR

            Eu preciso que você consiga Ritinha pra mim.

                ANDRELICE

            Que nojo!

                ARTHUR

            É só uma aposta com o Plínio. Preciso ganhar!

                ANDRELICE

            Dois retardados! Eu não vou sujar minha reputação com aquela gorducha.

                ARTHUR

            Tudo bem! Você que sabe.

                ANDRELICE

            Você que não venha com essa cara de rabo pra cima de mim, não vou me aproximar dela e pronto, acabou.

                ARTHUR

             Se tu fizer isso, eu faço o que tu quiser.

Andrelice põe a mão na cabeça, pensativa.

                ANDRELICE

             Pois, bem. Eu quero ter um dedo de prosa com a zinha que chegou, a tal de Tiffany, se tu conseguir isso, eu me aproximo da gordinha.

Arthur franze a sobrancelha, estranhando.

                ARTHUR

             O que tu quer com ela?

                ANDRELICE

             Calado! Faça o que te pedi e pronto. Pode ser?

Arthur balança a cabeça. Andrelice sorri, discretamente.

                ANDRELICE

             Agora vaza daqui! Tenho que descansar minha beleza.

Arthur se afasta. Andrelice encara o espelho, sorrindo.

                ANDRELICE

             Agora tu aprende a ser grã-fina.

CENA 7. INT. QUARTO DE TIFFANY. MANHÃ.

Mariana encara Tiffany.

                 TIFFANY

            Ai! Você já tá aí á quanto tempo?

                 MARIANA

            Acabei de chegar. O que aquele homem fazia aqui? O John me disse que tu tava tendo uma conversa de adulto, tenho medo.

Tiffany sorri, constrangida.

                 TIFFANY

            Não se preocupe, ele é o vizinho da frente.

                 MARIANA

            E ele tá insistindo em quê? Tu num dê ousadia.

                 TIFFANY

            Eu vou me cuidar, Marianinha.O que tu faz aqui tão cedo?

                 MARIANA

            Ontem no aniversário, eu percebi que o John se afeiçoou com alguns meninos, pois sabe.

                 TIFFANY

           Que bom!

                 MARIANA

           Tu pretende ficar quanto tempo, fia? O bichinho fez um tanto de amizade, bem que podia ir pra escola. 

Tiffany pensativa encara Mariana.

                 TIFFANY

          Acho viável. Não tenho data pra ir embora, tirei umas férias com o John e ficaremos um tempinho longe do estrangeiro.

                MARIANA (Sorrindo)

            Pronto! É só ele ir amanhã pra escola e tá tudo resolvido, se tu quiser, eu mesma levo ele.

Tiffany franze a sobrancelha, estranhando.

                 TIFFANY

            Qual seu interesse nisso?

                 MARIANA

            Eu gosto tanto do bichinho. Ah! Quero ver ele com uns amiguinhos, pois sabe. Teu filho é como se fosse meu também.

                 TIFFANY

            Hum…e ele tá na recepção? O Inácio tá com ele?

                 MARIANA

            Tá sim! Bora lá? 

                TIFFANY

            Vamos sim!

Mariana a olha de cima em baixo.

                 MARIANA

            Tu não vai descer de toalha, né, muié? Tu te apruma, Terezinha. (Corrige) Tiffany, né?

Tiffany acena, sorrindo.

CENA 8. INT. PREFEITURA. CABINETE. MANHÃ.

Pepeu sentado na poltrona, dormia. Cleonice (Parda, baixinha, uns 45 anos) se aproxima de Pepeu e o observa, sorrindo.

                 CLEONICE (Pensando)

            Que homem! 

Cleonice tenta beijá-lo, porém a porta se abre. Alaíde arregala os olhos. 

                 ALAÍDE

            Que safadeza é essa aqui, hein?

Pepeu acorda, desnorteado. Cleonice se afasta rapidamente.

                 PEPEU

             O que foi?

                  ALAÍDE

             Foi Cleo pertinho de tu, quase te agarrando.

                 CLEONICE

             Eu tava ajeitando a camisa dele, pode não? O prefeito tem que estar apresentável.

                  ALAÍDE

             Tu é secretária, não é alfaiate não. Agora, suma daqui que eu e Pepeu precisamos conversar.

Cleonice sai.

                  ALAÍDE

             E tu fica aí dormindo, daqui a pouco chega as eleições e o povo vai se perguntar onde tá os feitos do prefeito, e num vão achar. E aí?

Pepeu a encara.

                  PEPEU

             Não tô entendendo! Num é tu que manda eu raspar o dinheiro?

                  ALAÍDE

             E é pra continuar raspando, mas tem que fazer uma coisinha aqui, outra ali, pra engambelar esse povo.

                  PEPEU

             E o que eu tenho que fazer?

                  ALAÍDE

             Mostrar pra eles que essa cidade não entra qualquer porqueira.

                  PEPEU

             Num entendo.

                  ALAÍDE

             Eu quero que tu expulse essa zinha da cidade o mais rápido possível.

Pepeu coça a cabeça, preocupado.

CENA 9. EXT. HOTEL. MEIO-DIA.

Mariana e Tiffany observam Inácio brincando com John de gude.

                   MARIANA

             Parecem pai e filho, né?

                   TIFFANY

             Oh fia, é impressão minha ou tu quer roubar meu filho de mim?

CLOSE em Mariana espantada.

CONTINUA…

POSTADO POR

Samuel Brito

Samuel Brito

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
>
Rolar para o topo