Vale Dicere- Capítulo 11 “Eu quero Vingança!” (Season Finale)

 

Centro de Estabilidade da Phoenix, 19h33.

No quarto de vidro Fionna se surpreende ao ver Emily na sua frente do lado de fora, pois obviamente pensou que a garota estivesse morta, ela se aproxima do vidro para vê-la de perto.

Fionna: Emily! Como? Como você…

De repente o cão infectado apareceu no vidro latindo, Fionna se assusta e vai para trás.

Fionna: Ah!

Emily: Para com isso! Você prometeu!

Neste momento o cão para de latir e sai pelo corredor, Emily conseguiu desbloquear a porta do quarto, Fionna consegue se levantar e sai dali abraçando  Emily.

Fionna: Emily! Graças a Deus! Você está toda manchada de sangue, o Dr. Addan disse que você estava morta, o que aconteceu?

32 minutos antes…

O Dr. Addan havia acabado de ordenar para que um de seus guardas entrasse no quarto onde estava Emily, pegasse o corpo da garota e eliminasse o cão infectado, ele entra no quarto e percebe que o cão estava debruçado sobre Emily no chão.

— Que porcaria é essa? Será que o cachorro acabou morrendo também?

O guarda vai se aproximando dos supostos corpos de ambos e quando ele fica bem próximo a Emily, o cão infectado levanta a cabeça e ataca o segurança.

— Ah desgraçado!

Emily se levanta e corre até à porta enquanto o cão atacava o guarda — ela tenta alcançar o desbloqueio na leitura digital, mas percebe que a porta só poderia ser destravada com uma digital de alguém da Phoenix.

Emily: Essa não! Aqui tá dizendo “Digital Não Reconhecida”.

O cão olhou para Emily e em seguida ele arrancou um dos dedos do guarda e os levou entre os dentes.

— Ahhh!!

O cão leva o dedo até Emily e cuidadosamente o coloca nas mãos da garota.

Emily: Boa ideia!

Emily pega o dedo do guarda e o coloca na leitura digital, a porta de segurança destrava e ela consegue sair.

Emily: Conseguimos cachorrinho! Vamos procurar a doutora Fionna!

Agora…

Fionna: Mas isso é impossível Emily! Não existe explicação humana para isso.

Emily: Mas foi assim que eu consegui sair e demorei porque não sabia onde a senhora estava.

Fionna: Depois você me conta melhor essa história tá bom? Agora precisamos dar um jeito de sair daqui.

Fionna se levanta e pega nas mãos de Emily, ao dar os primeiros passos, um dos seguranças aparecem apontando a sua arma para elas.

— Paradas aí ou eu atiro em vocês!

Fionna: Emily, fica atrás de mim!

— Mãos ao alto agora!

Fionna: Olha, está havendo um engano aqui.

— Cala a boca! Eu vou meter uma bala na tua cabeça!

Fionna: Calma, não quer fazer isso não é?

— Você quer apostar?

O segurança engatilha sua arma, Fionna dá um passo atrás protegendo Emily e de repente esta última exclama:

— Cachorrinho! AGORA!

O cão infectado apareceu por trás de Emily e Fionna, este primeiro vai em direção ao segurança que nem teve tempo de puxar o gatilho, o animal o derruba no chão e começa a estraçalhá-lo sem piedade.

Fionna: Ah meu Deus!

O cão já havia posto um fim naquele segurança e olha em direção às duas.

Fionna: Essa não! Emily, fica atrás de mim. Sai daqui cachorro pulguento!

Emily: Não doutora, ele tá ajudando a gente.

Fionna: Sério? Dispenso essa ajuda.

O cão olhava para Emily e virava de costas para direção ao corredor.

Emily: Ele quer que a gente siga ele.

Fionna: Quê? Tá maluca? Eu não vou seguir um cão psicopata de jeito nenhum.

Emily: Por favor, doutora! Ele me ajudou a sair do quarto onde eu estava e agora ele vai nos ajudar a sair daqui, mas a senhora precisa confiar em mim.

Fionna respira fundo.

Fionna: Tudo bem, eu confio em você, mas não ficarei menos de 10 metros perto dessa coisa.

Emily: Tudo bem.

O cão começa a correr abrindo caminho para as duas o seguirem.

Emily: Vamos! É por aqui!

Após receberem os primeiros ataques dos guardas do Dr. Addan, o capitão Dan prepara uma estratégia.

Dan: Escuta! Não tem como encontrarmos a Emily e a Fionna se ficarmos todos cobrindo o mesmo lugar, é melhor fazermos 3 grupos de 2 pessoas, assim cada grupo cobre uma parte do prédio e tenta encontrar as duas.

Dylan: Mas se separarmos não é muito mais perigoso?

Dan: Você deveria ter pensado nisso antes de ter a mediocridade de querer ter vindo aqui.

Lisa: Tá, tá, suponhamos que vamos nos separar. Mas como você quer que façamos essa divisão?

Victor: Já passamos pelo Piso Inferior, então agora teremos o Piso Superior, Ala Leste e Ala Sul… A Ala Norte fica praticamente no Piso Superior.

Dan: Ótimo! Então a nossa divisão será esta: Eu e a garota…

Lisa: …Me chame pelo nome capitão, Lisa é o meu nome.

Dan: Tudo bem, a Lisa e eu iremos para o Piso Superior, o Agente Victor e o Cristhian vão para a Ala Leste, e o Agente Frederico e o outro garoto que eu ainda não sei o nome…

Dylan: …É Dylan! Você sabe o nome do Chris e não sabe o meu, estou sentindo um favoritismo da tua parte.

Cristhian: Para de drama irmão!

Dan: Ok, agora eu acho que sei o nome de todos vocês: Lisa, Cristhian e Dylan.

Cristhian: Tá, mas eu acho uma péssima ideia eu ficar longe do Dylan novamente.

Dylan: Eu também não queria.

Frederico: Por favor, garotos! Querem que deixemos vocês dois em um grupo? Claro que não! O certo é um civil e um dos Agentes, pra ser sincero é um erro vocês três estarem aqui.

Lisa: Vamos fazer logo essa divisão e pararmos com a palhaçada?

Dan: Você vem comigo Lisa para o Piso Superior. Agente Victor, você vai com o Cristhian para a Ala Leste e o Frederico irá com o Dylan para a Ala Sul. Entendido?

Todos: Sim Senhor!

Dan: Então vamos lá! Se um de vocês encontrarem elas, não se esqueçam de se comunicar, não deixem os walkie- talkies de vocês desligados por nada desse mundo.

Victor: Pode deixar capitão!

Dylan: Chris! Toma cuidado irmão! (Abraçando-o)

Cristhian: Você também irmão.

Lisa: Chris!

Cristhian: Sim?

Lisa: Se cuida.

Cristhian: Você também.

Dan: Depressa! Vamos!

Os três grupos se separaram e cada dupla cobriria uma parte do prédio. Lá fora, o céu começa a ficar carregado e em poucos minutos uma forte tempestade caia sobre Londres e em todas as demais cidades da Inglaterra, raios e relâmpagos estampavam a capital londrina transformando-a num cenário ainda mais aterrorizante. Em Sheffield não era diferente.

Hillary: Que chuva!

May: Verdade, foi tão de repente!

Enquanto as duas conversavam, Brian vinha correndo com Trevor nas costas no andar de cima da casa brincando completamente despreocupados.

Brian: Agora nós vamos derrotar os soldados do Rei! Pronto soldado?

Trevor: Pronto!

Brian: Então vamos atacar! Haaa!

Trevor: Haaa!

Hillary: Meu Deus! Duas crianças.

May: O Brian é um amor! Olha como ele e o Trevor estão se divertindo.

Hillary: Finalmente ele encontrou alguém com o mesmo nível de maturidade que ele.

Ala Leste do C.E.P, 19h40.

Victor: Cristhian, eu sei que você queria muito ter vindo pra cá, mas você fez a pior escolha da tua vida. Estamos numa missão suicida.

Cristhian: Agente Victor, eu sei o risco que eu corri de ter vindo pra cá, mas…

Victor: …Você não veio por causa da Emily, certo?

Cristhian: Quê?

Victor: Exatamente! Você veio porque tomou as dores da Lisa, e você gosta dela.

Cristhian: Quê? Ficou maluco? Eu… Eu…

Victor: …Não seja tolo Cristhian, eu sei perfeitamente bem que o real motivo foi esse, mas toma cuidado ao seguir teu coração. A razão sempre tem que falar mais alto.

Cristhian: Por acaso você não tem coração?

Victor: Eu tenho coração, mas ás vezes eu faço de conta que ele não existe pra não ter que sentir o que acontece à minha volta.

Cristhian se detém por uns segundos e em seguida prossegue dizendo:

— Nossa! Gostei! Eu posso postar essa frase no meu facebook?

Ala Norte do C.E.P, 19h43.

A Dra. Fionna e Emily continuavam correndo sendo guiadas pelo cão infectado, o cão mostra uma porta que estava trancada e precisava ser destravada para poderem passar.

Emily: Já entendi.

Emily pega o dedo do guarda para utilizá-lo na leitura digital.

Fionna: Que horror! Como você tem coragem de mexer nisso?

Emily: Só assim para sairmos daqui.

Emily destrava a porta e quando a mesma abre, aparece uma passagem para outro corredor, porém havia dois guardas no local.

Fionna: Essa não!

— Ei, o que estão fazendo aqui?

Fionna: Emily, se você tem um plano é melhor pensar em executá-lo agora.

Emily fica parada no corredor observando os dois guardas, até que ela resolve correr na direção deles.

— Parada aí garota!

— Espera, a gente não pode atirar nela, é uma garotinha!

Fionna: Emily!

Emily continuava correndo em direção aos dois guardas, e quando chega perto deles, ela deita no chão e grita:

— AGORA!

O cão infectado saltou por cima de Emily e derrubou os seguranças automaticamente desarmando-os.

— Mas que merda é essa?

Ele morde a perna de um deles, Emily se levanta.

Emily: Cuidado com o da esquerda cachorrinho!

O cão deixa o outro segurança de lado e parte para atacar o segundo, Fionna veio correndo em direção a Emily.

Fionna: Emily! Cuidado!

Emily: Cachorrinho, já chega! Já foi suficiente.

Fionna: Como você consegue fazer isso?

Emily: Eu não sei, eu apenas fiz.

O cão olha para as duas balançando a cabeça.

Emily: Ele disse que é melhor irmos embora agora.

Fionna: Por quê?

Emily: Porque esses dois guardas vão virar monstros dentro de alguns minutos.

Fionna: Droga! É verdade, ele só mordeu eles, vamos sair daqui logo!

As duas seguem direção juntamente com o cão e deixam ali no corredor os dois guardas que ainda estavam vivos, mas começaram a passar pelo processo de mutação.

Ala Sul do C.E.P, 19h47.

O Agente Frederico e Dylan seguiam investigando a Ala Sul do local.

Frederico: Eu espero que todo esse pesadelo acabe logo, temos que encontrar a doutora e a garota e sairmos daqui.

Dylan: Eu nunca pensei que minha vida fosse terminar aqui.

Frederico: Tá maluco? Seja positivo! Já passamos por muita coisa e continuamos aqui, então haja como um vencedor.

Dylan: Mas acontece que…

Frederico: …Shh! Fala baixo! Tem gente ali na frente.

Dylan: Droga!

Frederico: Eu vou me aproximar, fica no canto.

Dylan: Claro, até parece que eu vou até lá dizer: “Oi, tudo bem? Meu nome é Dylan, querem um sorvete?”.

Frederico: Meu Deus!

Dylan: O que foi?

Frederico: Essa ideia é ótima!

Dylan: Ideia? Que ideia?

Frederico empurra Dylan para o meio do corredor e pede pra que ele distraia o guarda.

Dylan: Oi gente, meu nome é Dylan e eu…

— …Parado aí garoto!

Dylan: Calma, eu só tenho 18 anos, ainda quero ingressar na Faculdade, por favor, não me mate!

— Calado!

Dylan: Bom, você que pediu, eu ainda tentei ser gentil.

Dylan sai do caminho e Frederico aparece por trás atirando no guarda.

Frederico: Tenho tanta raiva desses guardas que se acham os Donos do Palácio Real.

Dylan: Nunca mais me coloque para ser isca de um deles.

Frederico: Você foi muito bem garoto! Não se preocupe! Agora vamos seguir em frente.

Piso Superior do C.E.P, 19h50.

O capitão Dan e Lisa caminhavam em direção ao Piso Superior, mal sabiam eles que estavam próximos da Ala Norte onde Emily e Fionna estavam.

Dan: Esse maldito do Dr. Addan tem que estar em algum lugar daqui, se encontrarmos ele primeiro, teremos que obrigá-lo a nos entregar a Emily e a Fionna.

Lisa: Não entendo porque ele quis sequestrar as duas. Qual a finalidade disso?

Dan: E desde quando o Dr. Addan teve finalidade em alguma coisa? Ele só quer cometer o mal e isso é o que basta pra ele.

Lisa: Como pode existir tanta crueldade em uma só pessoa?

Dan: Eu também queria saber.

Neste momento, um dos guardas aparece bem na frente do capitão Dan, ambos não conseguem engatilhar as suas armas e o capitão dá uma joelhada no guarda que revida o golpe com um soco no rosto.

Dan: Ah então quer brigar como homem? Vamos nessa!

O capitão Dan largou a sua arma e partiu pra cima do segurança e ambos distribuíam golpes um no outro, Lisa ficava olhando e tentava de algum modo ajudar até que outro segurança apareceu e a puxou pelos cabelos.

Lisa: Capitão!

Dan: Lisa!

Ao se distrair, o segurança aplica outro golpe no capitão e o derruba no chão. O guarda pega a sua arma para tentar finalizar o ataque e começa um forcejo entre os dois, na contrapartida estava Lisa sendo ameaçada pelo outro segurança.

Lisa: Me solta seu imbecil!

— O que uma gatinha como você tá fazendo aqui hein? Não me diga que você é uma stripper que veio dançar para o Dr. Addan?

Lisa se enfurece com o comentário e chuta as genitais do guarda.

— Ahhhh! Desgraçada!

Lisa ainda dá um soco na cara do guarda, e em seguida ela pega a arma do capitão Dan que estava no chão do corredor e mira em direção a ele.

— Ha! A putinha sabe atirar?

Lisa: Não se dirija a mim com palavras pejorativas, meu nome é Lisa Ishihida… E eu não sou uma puta!

Lisa atira no guarda, o sangue deste espirra em seu rosto. O forcejo entre o capitão Dan e o outro guarda continuava até que Lisa chega e dá um fim na situação atirando neste último.

Dan: Lisa?

Lisa: Pegue a sua arma de volta, não preciso dela. Agora vamos procurar a Emily e acabar com a raça do Dr. Addan!

O Capitão Dan ficou completamente extasiado com o que acabara de testemunhar.

Sala de Comando, 19h54.

O Dr. Addan e Naraj estavam na sala de comando do C.E.P e viram algo de muito estranho para eles através das câmeras.

Addan: Maldição!

Naraj: O que houve?

Addan: A Fionna escapou!

Naraj: Como?

Addan: A garota? Como… Como isso pode ser possível? Eu mesmo ordenei a morte dela, como pode estar viva?

Naraj: Doutor Addan, aquilo que está correndo perto delas não é o teu cão?

Addan: É ele sim! Mas como? Elas não estão fugindo dele, estão fugindo com ele.

Naraj: Mas isso é…

Addan: …Preciso que alguém pegue essas duas o quanto antes!

Naraj: Dr. Addan, as surpresas não terminam por aí. (Olhando para o outro monitor)

Addan: O que houve?

Naraj: Parece que nossos intrusos continuaram o caminho.

Addan: Malditos!

Naraj: Veja, o Agente Victor Evans está na Ala Leste junto com aquele fedelho.

Addan: Ótimo! (Fazendo uma chamada) Atenção todos os seguranças que estão na Ala Leste, temos dois “ratos” para vocês, acabem com eles agora mesmo!

Naraj: Sabe que isso não vai segurá-los por muito tempo não é?

Addan: Claro que eu sei estúpido! Mas precisamos agir, temos que pegar a Dra. Fionna e essa garotinha, quero saber como ela escapou do ataque do meu cão.

Ala Leste do C.E.P, 19h58.

Cristhian e o Agente Victor continuavam caminhando pela Ala Leste.

Cristhian: É sério Agente Victor, não sei o porquê de você ter falado aquelas coisas sobre mim e a Lisa.

Victor escutou alguma coisa.

Victor: Silêncio!

Cristhian: O que foi?

Victor: Eu escutei alguma coisa, encosta na parede.

Cristhian: Tá bom, mas…

Victor: …Shh! Quieto!

O Agente Victor olha cautelosamente a frente do corredor e não avista ninguém.

Victor: Tem alguma coisa errada, eu sei que ouvi alguma coisa aqui perto e eu não estou ficando louco.

Cristhian que estava encostado na parede observava Victor, até que ele lentamente vai olhando para cima e percebe que tem dois guardas no andaime de cerâmica prontos para atacar.

Cristhian: Agente Victor cuidado!

Victor: Quê?

Victor vira para Cristhian e os dois guardas pulam do andaime para atacar este primeiro, porém o agente é extremamente habilidoso e aplica uma coronhada no nariz de um dos guardas e em seguida chuta a canela do segundo e prossegue com uma cotovelada no queixo do mesmo. Ao distribuir os golpes, ele volta a manejar sua arma e atira nos dois.

Cristhian: Graças a Deus! Eu fiquei apavorado quando vi eles lá em cima, pensei até que eles iriam…

Um tiro passa de raspão em Cristhian.

Victor: Merda! Abaixa!

Cristhian: What the fuck?

Victor: Tem mais deles. Mas que droga!

Cristhian: O que a gente vai fazer?

Victor: O que melhor sabemos.

Cristhian: O quê?

Victor: Correr!

Victor e Cristhian se levantam e saem correndo dali e os guardas continuavam a disparar.

Victor: Continua correndo o mais rápido que você puder Cristhian.

Cristhian: Vão nos matar, tenho certeza disso.

Victor: Cala a boca! A gente não vai morrer assim.

Eles continuavam correndo e viraram o corredor, Cristhian encontrou um elevador.

Cristhian: Vamos entrar no elevador! É a nossa única chance de nos protegermos deles.

Victor: Vamos!

Ao pressionar o botão, a demora faz o cerco se fechar para eles.

Victor: Não vai dar tempo.

Cristhian: Por que elevadores sempre demoram na hora que a gente tem mais pressa?

Victor: Não importa agora, deixa isso comigo.

Victor se posiciona na frente e quando chegam alguns dos guardas no corredor ele começa a metralhar os mesmos.

Victor: Morram seus miseráveis!

Victor derrubou um terço dos guardas que estavam vindo em sua direção, porém ao olhar pra trás percebe um outro grupo vindo pelo outro lado.

Victor: Hoje realmente não é o meu dia de sorte.

Victor olha uma saída de emergência perto do elevador.

Victor: Já sei!

Cristhian: O que você vai fazer?

Victor: Vamos subir pelas escadas de emergência, vai rápido!

Cristhian sai na frente e começa a subir as escadas, Victor vem subindo em seguida.

Cristhian: Eu acho que isso foi uma péssima ideia! Eu estou completamente fora de forma pra estar subindo escadas desse jeito.

Victor: Confia em mim garoto.

Os guardas também entraram pela porta das escadas de emergência e começam a segui-los.

Victor: Droga! Eles estão vindo!

Cristhian: Victor, eu estou vendo uma porta lá no final.

Victor: Ótimo, lá é a saída, mas antes preciso fazer uma coisa.

Victor para de correr e vira de costas para Cristhian.

Cristhian: O que você vai fazer?

Victor: Vou dar um presentinho pra esses capangas.

Cristhian: Você vai é se matar!

Na verdade, o Agente Victor carregava em sua cintura umas granadas, então ele pega uma delas, arranca o pino de segurança com os dentes e diz:

— Tenham doces e explosivos sonhos!

Victor lança a granada escada a baixo e um momento de tensão imortalizou ali como se o tempo tivesse parado e os guardas avistavam a granada caindo pelas escadas em sua direção.

— GRANADA!

Victor: Corre Cristhian!

Cristhian e Victor correm para tentar alcançar a saída, quando Cristhian coloca a mão na maçaneta, a granada explode provocando um caos nas escadarias e o impacto arremessa Victor e Cristhian pra fora dali e eles caem no corredor de outra parte do prédio.

Cristhian: Meu Deus!

Victor: Você tá bem?

Cristhian: Nunca estive tão péssimo!

No prédio todos ouviram o barulho da explosão e ficaram atônitos.

Naraj: Mas o que foi isso?

Addan: Esses infelizes estão matando os nossos homens, tenho que eliminá-los, mas eu preciso primeiramente da Fionna e daquela garota.

Ainda impactados com a fuga e com a explosão, Victor e Cristhian vão se levantando aos poucos e para a surpresa deles, no final do corredor se aproximavam Dylan e o Agente Frederico.

Frederico: Victor?

Dylan: Cristhian?

Victor: Nunca pensei que diria isso: Mas é bom ver vocês!

Frederico: Mas o que aconteceu? Como vieram parar aqui?

Cristhian: Pergunta para o Homem-Bomba aqui.

Dylan: Algum de vocês encontraram a Emily ou a Fionna?

Victor: Não, nem mesmo o desgraçado do Dr. Addan.

Frederico: Estou com um mal pressentimento sobre tudo isso, estamos revirando esse maldito prédio inteiro e até agora só vimos guardas e mais guardas.

Victor: Calma, vamos confiar no Capitão, com certeza ele e a Lisa estão mais próximos de chegarem ao objetivo.

Piso Superior do C.E.P, 20h03.

Lisa e o capitão Dan caminhavam por ali e foram parar justamente no local onde Fionna e Emily foram atacadas pelos dois guardas, e eles perceberam que os mesmos se encontravam ali transformados em monstros.

Lisa: Capitão, veja!

Dan: Mas… Como isso pode ser possível?

Lisa: Além de lidarmos com os guardas, teremos que lidar com criaturas aqui dentro?

Dan: Não entendi isso, mas eu creio que tem a ver com a tua irmã, acho que ela passou por aqui.

Ele pega sua arma e atira na cabeça dos dois guardas infectados sem hesitar.

Lisa: Não entendo como esses guardas estavam transformados nessas coisas.

Dan: Eu acredito que estamos no caminho certo Lisa. Vou contatar os demais (pegando o walkie talkie). Agente Victor, Frederico, estão na escuta?

Victor: Estamos capitão! Houve vários contratempos.

Frederico: Acabo de encontrar-me com o Agente Victor capitão, os garotos estão bem e estão conosco.

Dan: Ótimo! Que bom que vocês 4 estão juntos! Escutem, preciso que venham imediatamente para o Piso Superior, creio que é por aqui que vamos encontrar o Dr. Addan.

Victor: Pode contar conosco capitão!

Dan: Aguardo vocês, agora preciso desligar.

Dan desliga a chamada.

Lisa: Como eles estão?

Dan: Estão todos bem e estão juntos, agora vamos seguir nesse corredor, certamente é pra lá que o maldito do Dr. Addan está.

Na sala de comando, o Dr. Addan observava pelos monitores.

Addan: Veja só Naraj! Acho que terei que me retirar um momento para ir ao meu Salão Principal.

Naraj: Por qual motivo Doutor?

Addan: Veja só isso (apontando o dedo para o monitor), as duas ratinhas (referia-se a Emily e Fionna) estão indo direto para o meu gabinete, indo direto para a boca do lobo.

Naraj: O que vai fazer agora?

Addan: Se me permite, vou pegar o elevador privativo, pretendo estar lá para dar as minhas boas vindas.

O Dr. Addan se retira da sala de comando e pega um dos elevadores privativos.

Casa do Capitão Dan, 20h13.

A chuva continuava a castigar em toda a Inglaterra e parte do Reino Unido.

May: Eu estou muito preocupada com eles, ninguém deu uma notícia até agora.

Hillary: Droga! Isso só deixa a gente com mais aflição.

Brian: Será que aconteceu alguma coisa com eles?

May: Espero que não.

No C.E.P, os 4 heróis Victor, Frederico, Cristhian e Dylan estavam indo em direção ao Piso Superior, até que são surpreendidos por mais guardas.

Victor: Cara, esses idiotas não se cansam?

Frederico: Dá pra perceber que não.

Victor: Garotos abaixem-se!

Os 4 se encontravam em um corredor que atravessava uma ala para outra e era extremamente alto, uma queda dali seria certeira. Os guardas iniciam o ataque e os agentes contra-atacam atirando nos mesmos.

Frederico: Victor, me dá cobertura!

Victor: Deixa comigo!

Frederico sai correndo e rola pelo chão para o outro lado e consegue atingir um dos guardas. Ele olha para trás e percebe que tem mais vindo em direção aos garotos.

Frederico: Victor! Os garotos!

Victor olha para trás e deita no chão atirando nos guardas que vinham na direção deles.

Cristhian: Ah meu Deus!

Dylan: Chris, cuidado!

Frederico: Garotos! Venham correndo na minha direção!

Cristhian e Dylan vão correndo em direção a Frederico, Victor já havia eliminado os guardas que estavam à frente, então ele se levanta e vai se juntar com os outros.

Victor: Bom trabalho meu amigo!

Frederico: Victor, você que é o Manda-Chuva aqui!

Victor sorria e neste momento um tiro atingia o pescoço de Frederico, os três ficaram praticamente imóveis. Com o impacto Frederico foi para trás e se desiquilibra e acaba ficando pendurado na plataforma da enorme escadaria, eram aproximadamente 80 metros de profundidade, Victor arregala os olhos e percebeu que tinha um dos guardas na plataforma de cima e não hesita em atirar na cabeça do mesmo. Frederico se encontrava pendurado e Victor, Cristhian e Dylan se agacharam para tentar ajudá-lo.

Victor: Frederico, meu amigo, segura a minha mão, por favor!

Frederico: Victor, você foi um ótimo companheiro de trabalho e um ótimo amigo.

Victor: Não fala essas coisas, segura a minha mão.

Cristhian: Ele tá perdendo muito sangue, não vai conseguir se segurar por muito tempo.

Dylan: Frederico dê a mão ao Victor!

Victor: Por favor, Frederico, você é meu amigo! Se não fosse por você eu teria morrido naquele desfiladeiro.

Frederico: É porque era para você viver, você é o único Agente capaz de ter voz ativa na ausência do capitão Dan… Eu me sinto orgulhoso de você meu amigo, cuide-se!

Frederico se solta e vai caindo pelo “abismo” daquele prédio, Victor gritava pela morte do amigo.

Victor: NÃO! FREDERICO!

Cristhian e Dylan colocavam as mãos na cabeça e não conseguiam dar uma só palavra.

Victor: (Lacrimejando os olhos) Não era pra ser assim Frederico, era para vencermos essa batalha juntos… Por que você fez isso?

Dylan: Acho que foi o que realmente ele disse: Era para você viver Agente Victor.

Victor: E quem se importa com a minha vida?

Cristhian: Nós nos importamos! Você é o nosso herói.

Dylan: Sim, vimos como você acabou com aqueles guardas sozinho na entrada da caverna.

Cristhian: Eu vi quando você explodiu aqueles infelizes com uma granada.

Dylan: Sem contar as inúmeras vezes que você salvou o meu irmão só do que eu já ouvi falar.

Cristhian: Não chegaríamos aqui sem você Agente Victor. Para nós, você não é apenas um simples agente de polícia. É o nosso herói!

Dylan: Que não usa uma capa ou um símbolo.

Cristhian: Mas usa uma farda!

Dylan: E pra ser sincero… Dane-se! É de homens como você que a Realeza precisa.

Cristhian: Não vamos nos mover daqui sem você Agente Victor, você que escolhe.

Victor fica completamente impactado, mas ao mesmo tempo encorajado com as palavras dos garotos—  apesar da dor— ele procurou forças em seu interior para dizer:

— Está bem, vamos em frente! Próximo alvo: O desgraçado do Dr. Addan!

Pelos corredores, Fionna e Emily encontraram uma sala que possuía uma porta grande, o cão infectado faz sinais sobre o local.

Fionna: O que tá acontecendo? O que ele tá dizendo?

Emily: Tem alguma coisa nessa sala.

Fionna: Entramos?

Emily: Cachorrinho…

O cão fica paralisado olhando para a porta.

Fionna: Bom, vamos entrar.

Fionna abre a porta e entra juntamente com Emily, elas percebem que ali era o Salão Principal do Dr. Addan que parecia uma suíte com uma porta no interior onde levava a um assoalho do lado de fora. A vista dali, por incrível que pareça era da cidade e não do mar.

As duas ficaram impactadas com o luxo da sala, mas não esperavam que o Dr. Addan já estaria ali à espera delas, ele se encontrava de costas olhando para o assoalho onde a chuva continuava a cair.

Addan: Eu sabia que vocês iriam aparecer.

Fionna: Dr. Addan!

Addan: Fionna (Virando-se para frente), sempre soube do teu potencial como médica e cientista, mas sinceramente eu não entendo essa tua veemência de sair de uma vida de sucesso e luxo para optar fugir como uma delinquente e se aliar a pessoas que nunca te darão proteção nenhuma.

Fionna: É aí que você se engana Dr. Addan, nos 5 anos que eu trabalhei pra você…

Addan: …“Você”? Vejo que os pronomes de tratamento foram desprezados aqui.

Fionna: Acontece que eu não tenho motivos para me dirigir a “você” de maneira educada, porque uma pessoa sem escrúpulos como você não merece receber bons tratamentos.

Addan: Sabe o que me deixa mais curioso? Essa garota! (Apontando o dedo para Emily).

Fionna: De que merda você tá falando? Deixa a Emily em paz!

Addan: Eu mesmo mandei matar essa garota, como ela pode estar viva?

Emily: Você é um homem mau! Vai ser preso por fazer tanta maldade.

Addan: Garotinha medíocre… Tão medíocre como você Fionna, assim como o Capitão Dan e todos esses idiotas que invadiram o prédio pra vim atrás de vocês.

Fionna: O capitão Dan está aqui? Eu sabia que ele viria! Acabou pra você Dr. Addan, desista de uma vez por todas das tuas maldades!

Addan: Sabe que… Eu não tenho vontade? Tudo o que eu quero é me tornar o homem mais poderoso do mundo.

Fionna: Você já criou esses monstros, será que não basta pra você?

Addan: (Levantando a voz) NÃO! Não basta! Isso não é suficiente! Eu quero mais e muito mais! Poder, Dinheiro, Conquista, quero tudo!

Fionna: Você é doente! Não tá falando coisa com coisa, merece apodrecer na cadeia por todos os teus crimes.

Addan: Pelo que eu sei, você é que está com a imagem queimada ante todo o Reino Unido.

Fionna: Minha imagem queimada pela tua ruína, tudo tem um preço Dr. Addan, aprendi com você.

Addan: (Aproximando-se) Está se achando muito espertinha não?

Emily: Fique longe!

Addan: Ora, ora, o que você vai fazer hein sua pirralha? Vai jogar seus dentes de leite em mim?

Emily: Se encostar na gente… Vai se arrepender.

Addan: Estou morrendo de medo! Vamos ver do que você é capaz fedelha.

Emily olha para trás e grita:

— Agora CACHORRINHO!

O cão que obedecia a Emily entra no salão e passa por elas para atacar o Dr. Addan, porém ninguém esperava que ele estaria com uma pistola escondida e conseguiu mirar justamente na cabeça do cão.

Emily:         NÃO!

Addan: Achava mesmo que eu ia aparecer assim de peito aberto?

Fionna: Seu desgraçado, eu vou acabar com você!

Fionna tenta enfrentar o Dr. Addan, este saca a sua taser do bolso do jaleco e eletrocuta Fionna, em seguida ele a puxa pelos cabelos e a lança contra a mesa do escritório.

Emily: Doutora!

Addan: Sempre soube o quão vadia você é doutora Fionna.

Fionna no chão ainda o desafiava.

Fionna: Pra mim você não passa de um filho da p…

Addan: ..Olha o vocabulário! Tem uma criança aqui na frente, mas ela não vai se importar se… (aproximando-se de Fionna) Eu te der uma boa lição.

O Dr. Addan pega Fionna pelo pescoço e dá um soco na cara dela.

Emily: Não!

Addan: Melhor fechar os olhos garotinha. (chutando o estômago de Fionna)

Emily: Já chega! Solta ela!

Fionna estava quase desmaiando com os golpes, seu nariz sangrava e ela levantava a cabeça lentamente para dizer:

— Vai pro inferno Dr. Addan!

Addan: Nos veremos lá em breve.

Addan pegou sua pistola e se preparava para tirar a vida de Fionna, Emily corre até ele e começa bater nos braços do mesmo.

Emily: Para! Deixa ela em paz! Deixa ela em paz!

Addan: Sai da minha frente bastarda!

O Dr. Addan deu um tapa na cara de Emily fazendo-a cair no chão.

Addan: Eu deveria ter te matado naquela hora com minhas próprias mãos, mas eu te garanto garotinha… Que dessa vez eu não vou errar.

Addan se prepara para puxar o gatilho e inesperadamente é interrompido.

Dan: Parado aí mesmo Dr. Addan!

Lisa: Emily!

Emily: Lisa!

Addan: Capitão Dan, que grata surpresa!

Dan: Pena eu não dizer o mesmo. O que aconteceu aqui? Tem um cão morto e… Fionna?

Emily: Lisa, ele é muito mau! (Levantando-se) Ele quase matou a Fionna.

Lisa: Vem pra cá meu amor.

Addan: Ah não vai não!

Addan pega Emily pelo pescoço e coloca a arma na cabeça dela.

Emily: Ah!

Lisa: Emily!

Dan: Solta ela Dr. Addan!

Lisa: Solta minha irmã, por favor, eu te imploro!

Addan: Então essa garotinha aqui é tua irmã? Que ironia do destino!

Dan: Dr. Addan, não precisa fazer isso, ela é uma criança! Se entregue agora e tudo vai ficar bem.

Addan: Tudo vai ficar bem? É claro que vai, eu vou realizar todas as minhas ambições e estou disposto a fazer qualquer coisa para conseguir isso.

Lisa se ajoelha e diz:

— Por tudo que é mais sagrado! Eu te imploro que deixe a minha irmã em paz, por favor!

Addan: Isso. É exatamente assim que eu gosto, de joelhos… Suplicando… Implorando pela vida, é assim que eu quero que todas as pessoas façam, se rendam aos meus pés!

Lisa: Solta ela, por favor!

Dan: Lisa, levante-se! Esse velho não merece que você se ajoelhe pra ele.

Addan: Ah Capitão Dan! Você se acha o homem mais esperto do mundo, um verdadeiro homem da lei, mas não passa de um rato amedrontado.

Dan: Cala a boca seu maldito!

Addan: Um passo em minha direção e eu juro que acabo com essa garota!

Dan: Farei melhor. (Pega o Walkie Talkie) Agentes! Venham até o Salão Principal que fica no Piso Superior, o Dr. Addan está aqui!

Addan: Acha que os seus agentes vão resolver alguma coisa?

Dan: Talvez, eles já me ajudaram muito.

Nos corredores, Victor recebeu a chamada do capitão Dan.

Victor: O capitão quer que nós vamos ao Salão Principal, com certeza é lá no final.

Cristhian: Então vamos lá!

Dylan: Devem ter encontrado a Emily.

Victor: Sim, vamos correndo!

No Salão Principal, continuava o embate.

Addan: Pobres mortais, achavam que conseguiriam me derrotar? Colocaram a Fionna pra assumir toda a culpa dos experimentos da Phoenix para me enganarem, confesso que a ideia foi genial. Mas veja onde nós estamos! Todos vocês estão na minha mão, inclusive a própria Dra. Fionna coitada, veja ali no chão o estado que ela se encontra.

Dan: Cala a boca!

Addan: Afasta-se! Eu vou matar essa garotinha!

Emily: Lisa! Socorro!

Lisa: Pelo amor de Deus Dr. Addan, tenha piedade!

Addan: Abaixa a arma capitão ou eu atiro nessa fedelha, eu não estou brincando.

Lisa: Abaixa a arma, por favor, capitão, eu te imploro!

Dan: Calma, calma… Eu vou abaixar.

Addan: Bem devagar.

Dan: Eu estou abaixando, bem devagar… Como você havia pedido… Coloquei! Já estou sem armas, agora solte a garota.

Neste momento ouve-se um barulho de helicóptero se aproximando do lado de fora do assoalho.

Lisa: O que é isso?

Addan: Surpresa!

Dan: Maldito, o que você vai…

Neste momento Naraj apareceu e golpeou a cabeça do capitão com uma barra de metal, este cai no chão atordoado.

Lisa: Ahh!

Addan: Finalmente você apareceu Naraj!

Naraj: Desculpe-me Doutor, tive um pequeno contratempo, trouxe mais esses dois guardas.

Addan: Ótimo!

Victor, Cristhian e Dylan entraram no Salão e presenciaram a terrível cena.

Victor: Que diabos está acontecendo aqui?

Lisa: Victor, cuidado!

Um dos guardas desarmou Victor e o golpeou jogando-o contra a parede.

Cristhian: Victor!

Cristhian e Dylan tentam fazer alguma coisa e o outro guarda bate na cara dos dois com um rifle, lá fora em meio à chuva, outros dois guardas descem do helicóptero até o assoalho e entram para dentro do salão.

— Dr. Addan, já está tudo pronto!

Addan: Chegaram bem no final da festa.

Lisa: O que você pensa que vai fazer? Volta aqui!

Lisa enfrenta o Dr. Addan e este a eletrocuta com a taser.

Lisa: Ahh! (Caindo no chão)

Addan: Maldita!

Cristhian: Victor levanta!

Victor: Desgraçado!

Dylan: Capitão Dan, acorde!

O capitão Dan estava começando a voltar em si, mas ainda atordoado com o golpe.

Addan: Lamento informar a vocês meus queridos, mas essa garota virá comigo.

Addan aplica um sedativo no pescoço de Emily e esta fica inconsciente em questão de segundos.

Addan: Guarda! Leve a garota para o helicóptero! Ela vai com a gente para a ilha!

— Sim Senhor!

O guarda pega Emily no colo e a leva para fora do assoalho, Lisa se desespera.

Lisa: Não! Volta aqui! Emily!

Victor se levanta e segura Lisa com força para impedi-la de enfrentar o Dr. Addan.

Victor: Não Lisa! Você vai acabar se matando!

Lisa: Me solta! Eu quero a minha irmã de volta!

No assoalho, o guarda entregou Emily para outro agente dentro do helicóptero, ainda no salão Naraj questiona:

— O senhor não vem Dr. Addan?

Addan: Vai subindo no helicóptero Naraj, já estamos indo.

Naraj vai para fora e Addan mais uma vez fixa o seu olhar em todos os heróis.

Addan: Foi realmente um prazer conhecer vocês, mas tenho coisas mais importantes para fazer. Adeus!

Addan vira de costas e vai chegando à porta do assoalho e neste momento Fionna que estava no chão segura a perna dele.

Fionna: Eu não vou… Permitir.

Addan: Ow, eu havia me esquecido completamente de você Fionna. Segurança, por favor! Nós também vamos levar essa daqui.

— Sim Senhor!

O segurança chuta a cabeça de Fionna tratando de deixá-la totalmente inconsciente e ele a pega nos braços levando-a para fora.

Addan: Bom, agora sim está completo. Ah eu havia me esquecido… (Pega um controle na mão e pressiona o botão) Todos vocês vão morrer aqui!

Um alerta vermelho soava por todo o prédio.

“SISTEMA DE AUTO-DESTRUIÇÃO ATIVADO, SISTEMA DE AUTO-DESTRUIÇÃO ATIVADO! 10 MINUTOS PARA O IMPACTO! 10 MINUTOS PARA O IMPACTO”.

Penitenciária Feminina de Londres, 20h30.

Jennifer, a “Rainha do Disfarce” continuava no presídio feminino de Londres se passando pela Doutora Fionna, ela estava sozinha na mesa do refeitório e já estava quase na hora de mandarem todas as detentas voltarem para suas celas, algumas delas avistaram Jennifer sozinha na mesa e começaram a lançar provocações a ela.

— Olha só a doutorazinha de merda! Destruiu a Grã- Bretanha inteira e agora veio parar aqui justamente nessa prisão! Haha.

— Acho que sujou para você não é mesmo doutora?

— Olha pra frente quando a gente tiver falando sua piranha!

Jennifer estava com a cabeça baixa e começa a dar gargalhadas com sarcasmo.

— Tá rindo do quê palhaça!

Jennifer: É sério mesmo? Vocês realmente estão querendo arrumar briga comigo? 3 fracassadas?

— A gente vai acabar com você querida!

Jennifer: Bom, sendo assim… (estalando as mãos e balançando o pescoço) Vamos ver do que as vadias são capazes de fazer.

Salão Principal do C.E.P, 20h32.

O capitão Dan estava quase acordando, Victor tentava segurar Lisa de ir para fora, no assoalho uma forte chuva seguida de raios e relâmpagos caiam ali, o Dr. Addan vai andando e está próximo de subir no helicóptero, quando de repente Cristhian enfurecido corre pra fora para alcançá-lo.

Cristhian: Maldito! Eu não vou deixar você fugir Dr. Addan!

Victor: Cristhian, volta aqui!

O Dr. Addan colocou o primeiro pé no helicóptero e quando avistou Cristhian, não hesitou.

Addan: Mas que garoto burro! Morre logo!

Addan atira no peito de Cristhian e este cai inconsciente.

Lisa: Cristhian!

Dylan: Cristhian, não!

Addan: Vamos homens! Tire esse helicóptero daqui!

O Dr. Addan entrou no helicóptero e este levantou voo. Lá no salão Lisa, Dylan e Victor vão para o assoalho no meio da incessante chuva para acolher Cristhian.

Victor: Cristhian! O que você fez? Acorda, por favor!

Dylan: Maldito! Se ele morrer eu vou acabar com o Dr. Addan!

Lisa: Chris, por favor, acorda!

O capitão Dan se levanta e vai para fora.

Dan: Cadê o Dr. Addan?

Victor: Ele fugiu!

Dan fica completamente irritado e começa a gritar no assoalho enquanto fortes trovoadas soavam naquele momento.

Dan: AHHHHHHHHHH! DESGRAÇADO! MALDITO DR. ADDAN!

Victor: Capitão, esse prédio vai explodir!

Dan: Merda, merda! (pega o walkie talkie) Oficial Ellie, preciso que venha nos buscar agora mesmo! É caso de vida ou morte! Estamos no assoalho do prédio no lado oposto do mar, venha imediatamente, o prédio inteiro vai explodir.

Ellie: Merda! Estou indo agora mesmo capitão!

Ellie levanta voo e se prepara para chegar onde estão os heróis.

Casa do Capitão Dan, 20h35.

May estava em pé e preocupada, ela vai até Hillary para conversar, Trevor está de pé e próximo a janela brincando com uma bola de pingue-pongue, ambos estavam no andar de cima da casa, Brian não estava ali no momento.

Hillary: O que houve May?

May: Hillary, eu estava aqui pensando… Como era a criatura que matou a Leonor?

Hillary: Ele era imenso e horrível! Eu em toda a minha vida nunca tinha visto uma criatura daquelas.

Trevor brincava de bater a bola no chão e pegá-la de volta com a mão, na brincadeira ele viu que uma sombra se aproximava da janela.

Assoalho do Salão Principal do C.E.P, 20h37.

Dan: Peço desculpas, eu falhei com vocês.

Victor: Capitão, a culpa não é tua, aquele maldito levou a Emily e a Fionna com ele.

Dan: Droga! Mas… Onde está o Agente Frederico?

Victor: Ele… Ele…

Dylan: Ele está morto.

Dan: Maldição!

Lisa: O Cristhian não tá acordando.

Victor: Droga! Esse prédio vai explodir, a gente tem que sair daqui.

“3 MINUTOS PARA O IMPACTO! 3 MINUTOS PARA O IMPACTO!”

Dan: A oficial Ellie não vai chegar a tempo, é o nosso fim.

Ouve-se uma voz.

— Alguém aí pediu um helicóptero?

Era Ellie que subia com o helicóptero até chegar à altura do assoalho.

Dan: Como é bom te ver!

Victor: Rápido! Vamos colocar o Cristhian lá dentro primeiro, mas com cuidado pra não machucar o local onde a bala está alojada.

Dan: Vamos, depressa!

Ellie: O que aconteceu?

Dan: A gente explica no caminho, agora precisamos sair daqui o mais rápido o possível!

Todos os outros vão adentrando o helicóptero, enquanto isso na casa do capitão Dan, continuava a conversa entre Hillary e May.

May: Mas isso é impossível! Como o Dr. Addan conseguiu criar algo tão absurdo como aquilo?

Hillary: Eu também queria saber.

Trevor fixava o seu olhar na janela.

Trevor: Gente!

No helicóptero, Ellie se preparava para levantar voo.

Dan: Depressa Oficial Ellie!

Ellie: Estou indo o mais rápido que posso capitão.

Assim que o helicóptero se afasta o prédio explode em todas as seções, um verdadeiro cenário em chamas tomava conta do céu naquele momento, o impacto da explosão atinge o helicóptero onde estão todos e Ellie começa a perder o controle.

Ellie: Droga! Nós vamos acabar caindo!

Lisa: Ah meu Deus!

Victor: Ellie, levanta isso logo!

Ellie: Eu estou tentando!

Dylan: Vamos todos morrer! Eu não acredito nisso!

Ellie não estava conseguindo assumir o controle do helicóptero e o mesmo já estava em queda-livre. Enquanto isso nas ruas da cidade de Sheffield, um carro estava em alta velocidade na rodovia, no interior do mesmo havia um homem que parecia estar com pressa de chegar ao seu destino, este homem era Scott, o filho do capitão Dan por qual chegava dos Estados Unidos, ele tem 26 anos, cabelos castanhos, possui um bom físico e tem cavanhaque, este ao olhar para o relógio, coloca o punho cerrado na boca e diz:

— Eu estou chegando pai!

Casa do Capitão Dan, 20h42.

As moças continuavam a conversar enquanto Trevor estava paralisado olhando para a janela.

Hillary: Eu vi com os meus próprios olhos a forma que aquela criatura matou a Leonor, foi horrível! Não quero ter essa experiência nunca mais.

May: Que coisa horrível!

Trevor: Gente!

May: O que foi Trevor?

Trevor: Olha!

Trevor aponta o dedo e na janela estava justamente o monstro Aragon de pé do lado de fora, a sua altura era suficiente para alcançar a janela do andar de cima.

Hillary: Trevor, vem pra perto de mim devagar.

Trevor vai se afastando até chegar perto delas.

May: Mas então esse é o…?

Neste momento Aragon dá um grunhido ensurdecedor que quebra os vidros da janela e provoca o terror na casa.

Todos: Aaaaaaaaaaaaahhh!!

O helicóptero continuava a cair e todos estavam atônitos.

Dan: Oficial Ellie, tenta fazer um pouso de emergência nas árvores perto do morro!

Ellie: Eu vou tentar.

Ellie coloca toda a força na alavanca do helicóptero e consegue faze-lo desviar sem cair no chão e faz um pouso forçado no meio das árvores. O helicóptero pousa, mas está totalmente danificado.

Ellie: (Falando pelo walkie talkie) Oficial Marco, você já está chegando? O meu helicóptero caiu.

Marco: Mama mia! Estão bem?

Ellie: Sim, estamos… Eu acho! Venha o mais rápido o possível aqui no C.E.P, estamos na floresta próximo ao morro.

Marco: Chego aí em 10 minutos, eu já estou próximo, assim que deixei os garotos na casa do capitão, eu já me retirei logo, aguardem!

Ellie: Estamos esperando!

Dan: Ele está vindo?

Ellie: Sim, acho que estamos salvos, pelo menos por enquanto.

Dylan: Pelo menos a chuva tá passando.

No helicóptero do Dr. Addan, este estava conversando com alguém que cujo o rosto não estava mostrando devido a sombra.

Addan: Tivemos um trabalho e tanto! Mas por fim triunfamos, o capitão Dan verdadeiramente me deu muito trabalho! Agora acho que entendo o motivo de você ter me ajudado, não sabia que teu ex-marido era tão difícil assim Hilda.

De repente, esta por quem o Dr. Addan chamou de Hilda (O “H” tem som de “R”, pronuncia-se Rilda) mostra o seu rosto, e ela era nada mais nada menos que a ex-mulher do capitão Dan, tem 50 anos e possui um cabelo curto e ruivo, e ainda utilizava um tapa-olho preto no olho esquerdo.

Hilda: Eu disse Dr. Addan, mexer com meu ex-marido precisa ter muita garra e força de vontade, mas nada que alguns sacrifícios não sejam válidos.

Addan: Gostou da festa?

Hilda: Claro, gostaria de ter acompanhado tudo de perto, mas ao menos fiquei com a melhor parte.

Naraj se aproxima dos dois.

Naraj: Com licença Mi Lady, Dr. Addan?

Addan: Sim?

Naraj: A Fionna e a garotinha estão bem sedadas, então não vamos precisar nos preocupar, pois elas vão ficar desacordadas a viagem toda.

Addan: Maravilha! Tudo saiu exatamente como planejamos, obrigado Naraj!

Naraj: Se me permitem, estarei fazendo companhia ao piloto, com licença.

Addan: Então Hilda… Pronta para a maior diversão da tua vida?

Hilda: É claro que sim Doutor Addan, vamos para… A Ilha!

Nas redondezas do C.E.P, os heróis saem da floresta e observam o prédio completamente em chamas, a chuva havia parado de cair ali, Lisa se afasta um pouco dos outros, o capitão Dan e Dylan pensavam num modo de estancar o sangue de Cristhian que continuava inconsciente, Victor percebeu que Lisa estava um pouco distante e fixava seu olhar ao céu.

Victor: Você tá bem Lisa?

Lisa olhou para Victor e seu semblante já não era mais o mesmo, ela estava com um olhar frio e sério, ao olhar para Victor, ela respira, olha para o céu novamente e diz:

— Eu quero… VINGANÇA!

 

 

 

clique na imagem para comprar
clique na imagem para comprar
padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr

LEIA TAMBÉM