logo

Vale Dicere – Capítulo 9 “Assim na Terra como no Céu”

Interior da Casa de Lisa, 13h25.

O Dr. Addan juntamente com seu capanga estavam na casa de Lisa ameaçando a Dra. Fionna e Emily.

Addan: Inacreditável como esse mundo reservas surpresas!

Emily estava abraçada a Dra. Fionna, esta última tenta persuadir o Dr. Addan.

— Escuta! Não é nada disso que o senhor está pensando.

Addan: Ha! Você acha que eu nasci ontem? E eu que acreditava e confiava em você.

Neste momento Naraj adentrava a casa.

Naraj: O que aconteceu aq… Fionna? Mas… Ela não deveria estar presa?

Addan: Veja como são as coisas Naraj, a maldita nos traiu.

Fionna: Eu não te trair, eu sequer mencionei o teu nome à Imprensa sobre os experimentos que você fazia na Phoenix, carreguei toda a culpa nas costas e por tua culpa, o Philip está morto.

Addan: Sério? Bom, ele era um inútil!

Fionna: Não fale dele dessa forma!

Addan: Toma cuidado de como você se dirige a um homem armado Fionna! Você não tem a menor condição de me enfrentar agora.

Fionna: Velho decrépito!

Addan: Ok, vamos ver então quem ganha! Guarda!

— Sim Senhor!

Addan: Mate a garota!

Fionna: Não!

O capanga do Dr. Addan puxa Emily pelo cabelo e a ameaça com outra pistola apontada para a sua cabeça.

Emily: Não! Socorro!

Fionna: Por favor, não faça isso!

Addan: O que tem de tão especial nessa garota a ponto de você defendê-la tanto?

Fionna: Não faz isso.

Naraj: Dr. Addan, é uma garotinha!

Addan: Eu não estou me dirigindo a você Naraj, então cala essa boca!

Emily: Não, me solta!

Fionna: Por favor, ela é uma criança! Se tiver que fazer algo, faça a mim, mas deixa a garota ir embora. Mate-me se for preciso! Mas deixa a criança em paz!

Addan: Proposta tentadora. Pensando bem… Temos tempo ainda para nos divertirmos muito, creio que… Seria melhor irmos ao Centro de Estabilidade da Phoenix que fica em Londres, chegando lá eu decido o que fazer com vocês duas. Guarda! Leve as duas ao helicóptero!

— Agora mesmo Dr. Addan!

Fionna: O que você vai fazer com a gente Dr. Addan?

Addan: Saberemos em breve Fionna… Agora vamos andando!

O guarda do Dr. Addan fazia pressão para que Emily e Fionna caminhassem até o helicóptero enquanto o Dr. Addan e Naraj vinham acompanhando atrás. Ao entrarem todos no helicóptero, o piloto questiona:

— Para onde iremos Dr. Addan?

Addan: Vamos para Londres! Hahahahaha!

Cerca de 20 minutos depois o Capitão Dan e os outros chegavam à casa de Lisa.

Dan: O que aconteceu aqui?

Lisa: Emily!

Lisa entra correndo dentro da casa, os demais a acompanham, Brian avistou o corpo de Leonor jogado no outro lado da rua.

Brian: Meu Deus, que horror! Leonor!

Ao entrarem também perceberam Hillary estirada no chão.

Victor: Hillary!

Frederico: Mas ela não estava com a Doutora e a garota? Como isso pode ter acontecido?

Lisa desce ao laboratório juntamente com o Capitão Dan e percebe que as duas não estão ali, eles retornam à sala e começam a debater sobre.

Lisa: Não estão lá embaixo!

May: Como assim? Elas deveriam estar lá!

Dan: Droga! Agora não sabemos o que aconteceu.

Cristhian: Acabou pra nós.

Victor: Capitão, o que faremos agora?

Dan: Bom, eu preciso pensar, (enquanto o capitão Dan falava, ele sentiu algo agarrar a sua perna). Merda! O que é isso?

— Alguém me ajuda aqui, por favor!

Victor: Mas é a…

Dan: …Hillary? Tá viva?

Hillary: (Levantando-se) Eu ainda uso colete à prova de balas, mas confesso que o impacto me machucou muito.

Brian: Eu nunca pensei que diria isso, mas estou feliz por estar bem.

August: O que aconteceu aqui? Cadê a Fionna? Ela não estava com você?

Hillary: Droga! Vocês chegaram tarde.

August: Do que você tá falando?

Hillary: O Dr. Addan esteve aqui.

Todos: O Dr. Addan?

Hillary: Sim, foi ele que praticamente atirou em mim.

Lisa: Mas então onde está a minha irmã?

Hillary: Eu estava meio desacordada, mas conseguia ouvir bem de longe as vozes, era como se meu espírito estivesse fora do meu corpo escutando tudo. Eu sei, isso é bizarro! Mas eu ouvi quando falaram alguma coisa sobre ir para Londres.

Dan: Londres?

Hillary: Sim, foi o que disseram.

August: Deve estar falando do Centro de Estabilidade da Phoenix que fica em Londres.

Victor: É sim, eu já ouvi falar dela, é uma das filiais mais fortes da Phoenix aqui no Reino Unido.

Dan: Estranho que eu nunca tinha ouvido falar.

August: O C.E.P fica num morro próximo à praia, é bem escondido, por isso que muita gente não sabe da existência do mesmo.

Frederico: E como chegaremos lá?

August: De avião ou de Helicóptero, qualquer meio de transporte aéreo, é muito perigoso irmos por terra. Ali também é uma fortaleza.

Victor: Ouvi dizer que existe uma entrada por uma caverna que fica na praia que daria acesso ao local.

August: Sim, e creio que o melhor meio de entrarmos lá é pela entrada na caverna.

Dan: Ótimo! É exatamente o que faremos.

Hillary: Pessoal! Precisamos ter cuidado, vocês viram a coisa que matou a Leonor?

Dan: Sim, nós vimos, não paramos pra olhar pra ela, mas…

Cristhian: …Ele quase matou a todos nós.

Hillary: Eu nunca vi uma coisa daquelas em toda a minha vida!

Victor: Por culpa desse monstro, também perdemos a Peggy.

May: Quase morremos todos nós.

Dylan: Vimos a Ru morrendo praticamente na nossa frente.

Hillary: Precisamos agir antes que aquele monstro que matou a Leonor volte.

Lisa: Gente! Será que podemos pensar numa forma de resgatarmos a minha irmã, por favor?

Dan: Claro… Doutor (dirigindo-se a August) você tem as coordenadas deste local em Londres?

August: Claro!

Victor: Eu também sei onde é capitão, acho que podemos chegar lá tranquilamente, mas… Estamos sem helicópteros.

Dan: Eu temia que essa hora chegasse, vamos lá pra fora.

Todos seguem o Capitão Dan e vão para o lado de fora da casa.

Frederico: O que pretende fazer agora capitão?

Dan: Não temos alternativa… A Força Aérea Britânica terá que intervir agora, por isso chamarei os melhores oficiais da aeronáutica que eu conheço. Se na terra já éramos fortes… No céu seremos invencíveis!

Neste momento, o Capitão Dan havia feito duas chamadas para dois grandes oficiais da Força Aérea Britânica, o primeiro é o italiano Marco, homem de 35 anos, cabelos lisos e pretos e de bigode.

Marco: Mama Mia! Essa missão estará esplendorosa!

Por outro lado, também foi convocada a Oficial Ellie, mulher madura de 45 anos, e de cabelos cor de mel.

Ellie: E não é que o Capitão Dan me chamou para uma missão? Sinto que isso será divertido.

Cerca de três horas depois, eis que chegam de helicóptero na rua da casa de Lisa os Oficiais Ellie e Marco, eles descem de seus respectivos helicópteros e se aproximam.

Marco: Ora Bambinos! O que temos pra hoje?

Dan: Oficial Marco, um prazer vê-lo!

Marco: O prazer é todo mío Capitão! (batendo continência)

Trevor sussurra para May.

Trevor: O bigode dele é engraçado.

May: Trevor?

Marco: Quem disse isso?

Trevor: Opa!

Marco: Mas que gracinha de bambino! É filho de um de vocês?

Dan: Na verdade ele é uma das pessoas que resgatamos.

Ellie: Vejo que o tempo não lhe envelheceu nada não é mesmo Capitão Dan?

Ellie lança olhares ao Capitão Dan o constrangendo.

Dan: Também é um prazer ver você Oficial Ellie, já faz um bom tempo!

Ellie: Compartilho do mesmo sentimento, já estava na hora de toparmos em algum pub por aí, mas já que foi nessas condições… Eu aceito o chamado.

Dan: Bom, já que estão todos aqui… Oficial Ellie, você está responsável de nos levar até o Centro de Estabilidade da Phoenix em Londres, vamos fazer de tudo para invadir aquele local e resgatar a Dra. Fionna e a garota Emily daquele maldito do Dr. Addan.

Ellie: Por mim está perfeito!

Dan: Agente Brian e Hillary!

Ambos respondem:

— Sim Senhor!

Dan: A missão de vocês será diferente. Quero que você dois levem a todos esses jovens à minha casa em Sheffield.

Hillary: Na tua casa?

Dan: Sim. O Oficial Marco estará responsável de levá-los de helicóptero até lá.

Marco: Perfeito!

Brian: Mas…

Dan: …Aqui estão as chaves (entrega nas mãos de Brian). E não se preocupe, recebi uma mensagem de texto do meu filho, ele está vindo dos EUA e chega hoje à noite, ele soube de toda a confusão… Eu vou falar pra ele ir direto à minha casa e ele dará o suporte necessário a todos vocês. 

Hillary: Desculpa a intromissão, mas e a tua esposa?

Dan: (Suspirando) Eu sou divorciado, mas isso não vem ao caso agora. Levem a todos eles para a minha casa! Enquanto isso, os Agentes Frederico, Victor e eu entraremos naquela maldita fortaleza.

Lisa: Olha, me desculpe… Mas eu também irei!

Dan: O quê? Tá ficando maluca?

Lisa: Não, eu não estou! É a minha irmã que foi sequestrada por aquele monstro do Dr. Addan e eu mais do que nunca é quem deve estar perto dela, então não importa o que faça, eu irei!

Cristhian: Eu estou cansado de fugir, se a Lisa quer ir, eu também vou com ela!

Dylan: Já passei tempo demais longe do meu irmão e sei como a Lisa está se sentindo, então eu também irei!

Dan: Vocês estão loucos? Estamos praticamente indo para uma Missão Suicida! Ali não é lugar para crianças como vocês, não vou permitir que entrem numa zona de guerra como essa.

Lisa: Eu não me importo! Eu irei queira você ou não!

Dan: Para de teimosia!

Cristhian: Desculpa aí capitão, mas eu estou do lado dela.

Dylan: Eu também estou.

Dan: Entendam! Vocês não podem vir conosco!

Lisa: Nós não estamos pedindo permissão capitão! Nós estamos dizendo: Iremos e ponto final! Se quiser nos impedir… Vai ter que nos matar!

Todos ficam impactados diante da coragem dos três jovens.

Victor: Capitão, o que faremos?

Dan: Droga! Está bem! Vocês virão com a gente.

May: Me desculpa, mas eu não irei.

Lisa: O quê? May, eu preciso de você lá comigo, depois de tudo que você fez por nós.

May: Lisa, me desculpa! Mas eu não vou saber agir num lugar como esses, na verdade é um erro eu estar aqui agora, fiz tudo isso por você e pela Emily, mas sinceramente não consigo me imaginar naquele lugar. Eu não serei útil ali, por isso é melhor eu ficar.

Trevor: Então me deixa ficar com você May.

May: Claro que sim garoto.

August: Eu também queria muito ir, mas é melhor eu ficar. Estou cansado! Não durmo há quase duas noites. Se me permitirem… Desejo ir com vocês à casa do Capitão.

May: Dr. August, você pode sem dúvidas vir conosco.

August: Eu já perdi o Philip que era meu melhor amigo e não quero perder a Fionna, capitão faça o possível para resgatá-la, por favor!

Dan: Com certeza Doutor!

Lisa: Então… Acho que por enquanto é um “adeus”!

May: Não diga isso. É apenas um “Até logo”!

May abraça Lisa.

May: Vai lá e traga a Emily de volta.

Lisa: Tudo bem.

Dan: Vamos garotos! Entrem no helicóptero da Oficial Ellie.

Cristhian: Vamos!

Cristhian, Lisa e Dylan adentram ao helicóptero da Oficial Ellie juntamente aos agentes Victor e Frederico. Enquanto isso Marco entra no seu helicóptero e aguarda os demais entrarem.

Dan: Bom, eu confio em vocês agentes de protegerem esses civis com as suas vidas.

Hillary: Sim capitão! Vamos gente, vamos subindo no helicóptero!

Quando Brian vira de costas, o capitão Dan o chama:

— Agente Brian!

Brian: Sim capitão!

Ele segura na cabeça de Brian e começa a bagunçar o cabelo dele dizendo:

— Para de se menosprezar. Você tem muito mais valor do que imagina.

O capitão Dan vira de costas e se dirige ao helicóptero de Ellie deixando Brian perplexo com o elogio que recebera.

Brian: Muito… Muito obrigado!

No helicóptero de Ellie, todos já estão a bordo, enquanto no helicóptero de Marco, eles vão entrando um por um, até que Cristhian avistou um grupo de humanos infectados se aproximando.

Cristhian: May! Cuidado aí! Os monstros estão chegando!

Eles percebem que os monstros estão vindo a toda velocidade e agilizam para entrarem no helicóptero.

Hillary: Depressa! Precisamos sair daqui.

August tenta entrar no helicóptero e um dos monstros o puxa para trás.

August: Ah droga!

May: August!

Ele se segura no helicóptero e fica pendurado, Brian tenta ajudá-lo.

Brian: Levantar voo agora! Depressa!

Marco faz o helicóptero subir e um dos monstros pula em cima da perna de August e fica agarrado ao mesmo.

May: Não! August!

Hillary: Mas que merda!

Trevor: Ajudem ele!

No outro helicóptero, todos estão testemunhando a terrível cena.

Lisa: Eles precisam ajudá-lo! Precisamos fazer alguma coisa!

Dan: Não dá mais tempo! O monstro está mordendo a perna dele.

August: Ahhhh! Não!

May: August, se segura!

Hillary: Marco! Suba mais esse helicóptero!

Marco: Estou fazendo o máximo que posso!

Brian: Venha doutor! Pega na minha mão!

August: É tarde demais.

Brian: O quê?

August: Ele me mordeu, eu serei um deles dentro de alguns minutos.

May: Não, não, por favor, não faça isso.

August: Me desculpa! Eu… Eu tentei ser o mais útil possível a vocês.

Hillary: Cala essa boca! Sobe logo!

Trevor fica com as mãos na cabeça desesperado ao testemunhar a cena.

Brian: Por favor, doutor… Segura a minha mão!

Os olhos de August começam a lacrimejar.

August: Se vocês encontrarem a Fionna de novo… Digam a ela… Que eu sinto muito e que… Eu a amo!

August se solta e vai caindo ao chão, enquanto todos em cada um dos helicópteros respectivos começam a gritar e chorar sem parar.

Brian: NÃO!

May: AUGUST!

Cristhian: Droga!

Trevor: Ahhh não!

Lisa: Meu Deus!

Ao cair, August é rapidamente cercado pela multidão de criaturas que começam a aglomerar-se sobre o seu corpo. De lá de cima todos estão testemunhando essa cena assustadora.

May: Meu Deus! Até quando?

Brian: Vocês ouviram o que ele disse? Ele amava a Fionna.

Hillary: Pobre August.

Marco: Eu sinto muito bambinos, fiz o que eu pude.

Hillary: A culpa não foi tua.

Trevor: (Chorando) May, todos estão morrendo! Eu não aguento mais isso!

May: Calma Trevor! Tudo vai ficar bem… Eu espero!

No helicóptero de Ellie, esta questiona ao Capitão Dan:

— O que faremos agora Capitão?

Dan: Não há mais nada que possamos fazer pelo August, vamos ir em frente.

Ellie: Deixa comigo.

Centro de Estabilidade da Phoenix, Londres, 18h45.

Já se passaram horas desde que o Dr. Addan raptou a Dra. Fionna e a garota Emily, esta primeira se encontrava em um quarto revestido de vidro e ela olhava para o lado e para o outro tentando achar uma forma de sair dali, até que neste momento chega o Dr. Addan.

Addan: Eu pensava que você fosse mais inteligente Fionna.

Fionna: Você está enganado.

Addan: Estou?

O Dr. Addan abriu a porta do quarto de vidro e ao adentrar estava segurando uma taser e se aproximava de Fionna.

Addan: Você tentou bancar a espertinha comigo, mas esqueceu que eu sou muito mais inteligente que você.

O Dr. Addan começou a utilizar a taser em Fionna e ela se retorcia de dor com os choques.

Fionna: Ahhh! Desgraçado!

Addan: Quem ajudou você sua vadia?

Fionna: Prefiro que me mate!

Addan: Era o que eu mais queria.

Ele continuava a eletrocutar Fionna, a doutora já estava ficando fraca.

Fionna: Não importa o que fizer comigo, você não vai… Escapar!

Addan: Calma Fionna, só estamos nos divertindo, se eu fosse você ficaria mais preocupada com o que vai acontecer com a garotinha.

Fionna: Se você… Se você tocar um só dedo nela eu acabo com você!

Addan: Então ela é o teu ponto fraco? Muito bom saber disso, vou agora mesmo por um fim nessa situação! Essa garota tem que morrer.

O Dr. Addan se retira do local e trava a porta principal, Fionna ainda fraca se rasteja até o vidro e começa a bater e gritar sem parar.

Fionna: Volta aqui Dr. Addan! Se você tocar num fio do cabelo dela eu juro que te mato! Bastardo! Desgraçado! Eu vou acabar com a tua raça!

Minutos depois, eis que chega o Dr. Addan numa sala onde se encontrava outro quarto de vidro e neste Emily estava ali presa, esta se assusta ao ver o Dr. Addan se aproximando.

Addan: Ora, ora, ora… Sinceramente eu não sei o que a Fionna viu em você garotinha, mas confesso que em pouco tempo você já me deu muito trabalho.

Emily: Por favor, não me machuque!

Addan: Não se preocupe garotinha, farei o possível para que você tenha uma morte rápida e não sinta tanta dor.

Neste momento o Dr. Addan pressionou o botão de um controle remoto e dentro do quarto onde estava Emily, abriu-se a porta de um pequeno compartimento que se encontrava ali. Quando a porta abriu, o último dos cães infectados sai lentamente dali e fixa seus olhos em Emily, esta última se assusta e vai para o canto da parede de vidro totalmente assustada.

Emily: Não, por favor, não!

Addan: A morte chega para todos menininha, e a sua hora chegou!

padrao


Este conteúdo pertence ao seu respectivo autor e sua exposição está autorizada apenas para a Cyber TV.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on tumblr
Tumblr