Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

Vale Dicere- Season 2- Capítulo 5: “No pain, no gain”

No quarto de Claire, todos estão reunidos vendo Fionna pela transmissão na TV e um reencontro pode mudar o destino de Lisa.

— Pa… Papai!

— Sim, Lisa… Sou eu! O teu pai… Eu estou vivo, minha filha! Vivo!

Todos estão sem acreditar no que estão presenciando neste momento. Dan questiona:

— Mas… Lisa! Você não disse que o teu pai havia morrido? E… Agora eu estou me lembrando… Eu conheço ele, é o Makoto Ishihida!

— Sim, ele é meu pai, mas como que…?

—… É uma longa história, minha filha! Mas eu prometo que vou te contar tudo com mais calma quando nos vemos.

— Eu senti tanto a tua falta, pai. Depois que a mamãe morreu tudo ficou tão vazio, aí você partiu e… Como? Como o senhor sobreviveu? E como foi parar nessa ilha?

Fionna interrompe.

— Tenho absoluta certeza que tudo o que você quer neste momento são respostas, Lisa. Foi a mesma coisa que aconteceu comigo quando eu cheguei aqui e descobri que ele é teu pai. Porém… Tem coisas muito piores que você precisa saber.

Fionna olha para Makoto e pergunta:

— Você vai falar ou prefere que eu conte?

— Melhor você dizer, você sabe explicar melhor.

— Ok, Lisa, você precisa ser forte pra o que eu vou te dizer.

— Mas… Por quê?

— O Dr. Addan estava mantendo o Sr. Ishihida esse tempo todo aqui na ilha para realizar as experiências sujas e grotescas dele. Foi ele quem planejou simular a morte de seu pai para que vocês ficassem sozinhas e ele pudesse ir para a ilha com ele. Em troca, o Sr. Makoto assegurou ao Dr. Addan que vocês duas iriam retornar à Coreia do Sul e nunca mais voltariam. Só que vejam só! O destino colocou vocês novamente no caminho e o pior não é isso, Lisa.

— O que… O que é pior?

— O Dr. Addan… Ele é teu parente de sangue.

— O quê?

Victor indaga:

— Isso não tem graça, Fionna!

— Não é brincadeira. Segundo o que o próprio Makoto me contou… O Dr. Addan é tio da Violet, a mãe das meninas. Não é mesmo, Makoto?

Makoto com o olhar baixo afirma o que Fionna disse.

— Sim, sim, é verdade. O Dr. Addan é teu tio-avô, Lisa.

— Na… Não, isso só pode ser uma brincadeira de muito mal gosto.

— Acredite que quando o teu pai me contou isso, eu também fiquei desnorteada, Lisa. Mas é verdade, os laços que a tua família tem com o Dr. Addan são mais fortes do que pensamos.

O capitão Dan questiona:

— Mas o Dr. Addan sabe disso?

— Felizmente não, e precisamos manter isso em segredo, eu não sei o que seria de nós se ele descobrir que a Emily que está aqui conosco é sobrinha neta dele.

Lisa quase sem voz argumenta:

— Meu… Meu Deus! Como que… Como que eu posso ser parente desse monstro? Esse homem arruinou a minha vida!

— Lisa! Juntos iremos destruir o Dr. Addan, custe o que custar. Mas para isso vocês precisam estar em alerta e saber com o que estão lidando. Agora se me permitem, terei que dar algumas ressalvas a vocês… Capitão Dan?

— Sim?

— Precisa ser forte com o que eu vou dizer.

— Como assim?

— O Dr. Addan possui vários aliados. Entre eles uma aliada que jamais na minha consciência eu imaginaria.

— Quem, doutora?

— Hilda… Tua ex-mulher.

Baque em todos, Scott se aproxima do capitão Dan.

— Que palhaçada é essa? Essa foi a pior piada de mal gosto que eu já vi. Como pode dizer uma coisa dessas para o meu pai?

— Espera um pouco… Você é o filho do Capitão Dan?

— Sim, eu mesmo, o Scott. E quem é você pra dizer uma coisa tão mirabolante como…?

Dan interrompe.

— … Deixa ela concluir, filho!

— Mas pai… Eu…

— … Por favor… Continue, doutora.

— Sei que é muito difícil para o senhor e para o teu filho aceitar uma coisa dessas, mas é a verdade. A senhora Hilda é muito mais que um braço direito do Dr. Addan, ela faz coisas horríveis aqui nessa ilha. Ela já matou várias pessoas, inclusive tentou me matar várias vezes.

O Capitão Dan cambaleia quase caindo no chão.

Maximilion: Capitão! O senhor está bem?

— Pai, quer que eu chame um médico?

— Eu, eu…

— Não é hora para perdermos tempo! Me desculpa, capitão Dan e também a Lisa. Está sendo um golpe duro pra vocês receber todas essas informações de uma vez, mas eu preciso ser direta e precisa. Não posso ficar dando rodeios no que está acontecendo, porque nosso tempo aqui é curto.

O Capitão Dan tenta se recuperar do baque.

— Tudo bem. Conte-nos tudo que precisar, Fionna. Vamos suportar.

— Além da Hilda, o Naraj também está aqui e o Dr. Addan tem guardas em tudo qualquer lugar. Por sorte encontramos a Dra. Ashley que está nos ajudando. Ashley, pode aparecer aqui um minuto?

Ashley se aproxima da tela holográfica e os demais a veem pela TV.

— Esta é Ashley, ela foi designada para tomar conta da Emily.

— Prazer em conhecê-los!

Dan: Mas… É muito jovem pra ficar num lugar desses!

Fionna: É, nós sabemos. Por isso que quero levá-la daqui quando sairmos.

Ashley: Me levar?

Fionna: Claro, Ashley. Eu não vou deixar você nesse lugar nenhum minuto mais.

Victor: Fionna, o que pretende fazer agora? Como está conseguindo sobreviver aí sabendo do que o Dr. Addan é capaz de fazer?

— Não se preocupem, o Dr. Addan precisa de mim para as experiências dele. Porém, mal sabe ele que temos uma arma muito mais letal que pode acabar com ele.

— O quê?

— A Emily!

Lisa fica intrigada.

— O quê?

— É isso mesmo, Lisa. A tua irmã será a nossa arma secreta. Está vendo que existe algo atrás de nós?

Fionna sai um pouco da tela para que todos possam ver o que está alojado dentro daquele enorme recipiente.

Brian: Mas… Que porcaria é aquela?

May: Não me diga que esse aí é o…

Fionna: … Este é Neon, um dos titãs dos experimentos do Dr. Addan. Segundo ele… Uma das bestas do apocalipse.

Victor: Bestas do apocalipse?

Makoto: Sim! Aragon, a besta que saiu do mar e Neon, a besta que saiu da terra. Aliás… Ainda vai sair.

Dan: Mas Fionna! O que estão fazendo em uma sala onde reside uma criatura dessas?

Fionna: Essa é a parte que a Emily entra na história, capitão. Não sei se algum de vocês sabem, mas a Emily tem o dom de controlar as criaturas infectadas e fazer com que eles obedeçam a ela.

Lisa: O quê? Mas isso só pode ser…

Fionna: … May, você se lembra do dia em que você e a Emily foram atacadas na casa da Lisa?

May: Sim!

Fionna: Nesse dia a Emily foi atacada por um dos cães e ele disse a ela que não poderia matá-la porque ela era como eles. E essa é a verdade, senhores. A Emily também é uma mutante assim como essas criaturas, mas temos uma vantagem… Ela é racional e tem o coração bom. É por isso que vamos começar a usar ela para enviar as ondas cerebrais para o Neon pra que possa ocorrer uma espécie de “lavagem cerebral” no Neon antes mesmo dele acordar. O Dr. Addan acha que a Ashley e o Sr. Makoto estão me enganando e que na verdade eles estão fazendo isso para que o Dr. Addan possa usar a Emily para os planos malignos dele. Mas eu sou muito mais esperta que ele! E com a tua autorização ou não, Lisa… Vamos começar essa experiência hoje mesmo!

Todos olham para Lisa.

Cristhian: Lisa…

Lisa: Eu… Eu aceito! Faça o que for preciso com tanto que destruam esse desgraçado.

Fionna: Sabia que iria concordar comigo, querida. Bom, já contei dos planos do Dr. Addan, da Hilda e do nosso plano… Agora preciso saber o de vocês. Pretendem fazer alguma coisa a respeito?

Dan: Sim, Fionna… Queremos invadir a ilha.

Fionna: Eu sabia que diria isso. Ashley! Makoto! Podem me trazer as informações que pedi?

Ashley e Makoto entregam uns mapas e uma planta nas mãos de Fionna.

Victor: Como podemos chegar aí, Fionna?

Fionna: Estão todos prontos? Sugiro papel e caneta em mãos.

Claire: Eu pego!

Alguns minutos depois, Fionna já está dando as coordenadas para o capitão Dan enquanto eles vão anotando em uma folha.

— Ok, a ilha da Phoenix como foi apelidada é na verdade a Ilha de Bardsey, ela fica próxima à entrada da baía de Cardigan, em Gwynedd, no País de Gales.

Hillary: Então a ilha fica próxima ao País de Gales?

Fionna: Exato! Esta ilha possui uma área de 179 hectares, era pra ter civilização aqui… Mas não tem. Com certeza o Dr. Addan tomou conta desse lugar e expulsou o restante dos habitantes que haviam aqui, que já não eram muitos.

Ashley: Na verdade, o Dr. Addan deu uma escolha para eles. Serem aliados dele ou inimigos. Acho que eu nem preciso dizer o que aconteceu com quem optou por ser inimigo, não é?

Dan: Fionna, qual a melhor forma de irmos para a ilha?

Fionna: Bom, na teoria seria por helicóptero. Mas se querem mesmo vir para este lugar sendo discretos, o recomendável é que venham pelo mar, então…

May observando aquilo dá uma ideia.

— Por que não usam os dois modos?

Dan e os demais viram para ela.

— O que disse?

— Exatamente isso, talvez se usássemos um ou dois helicópteros pra chamar a atenção dos guardas do Dr. Addan poderíamos ganhar tempo para que os outros viessem de barco.

Fionna balança a cabeça em sinal de satisfação e diz:

— Muito bem pensado, May! Os que viérem de barco podem desembarcar na praia e seguir por terra até a Central onde eu estou.

Brian: Mas isso não é perigoso?

May: Se usarem dois helicópteros apenas para atrair os guardas já é o suficiente.

Ellie: Capitão Dan, a May tem razão. Creio que o Marco e eu podemos liderar essa parte da missão.

Dan: É claro que vocês não vão sozinhos, estarei convocando mais recrutas para nos ajudarem.

Maximilion: Vamos precisar de toda a ajuda possível. É por isso que precisamos de representantes de todas as armas: Exército, Aeronáutica e Marinha. Todos eles! Essa não é apenas uma voltinha à ilha, senhores. Estamos falando de praticamente uma operação suicida. Precisamos ir com artilharia pesada.

Dan: Com certeza, general! Fionna, os garotos vão passar por um treinamento militar rigoroso com a gente a partir de hoje.

Fionna: É sério? Então por isso que estão vestidos assim? Bom, fico feliz por isso. Escutem! Tomem muito cuidado com o exterior da ilha, é cheio de animais selvagens pelo o que a Ashley me contou. E ao chegarem à Central, todo cuidado é pouco, aqui tem segurança saindo até pelas paredes, então tomem cuidado, por favor!

Dan: Nós tomaremos, Fionna.

Victor: Fionna, quanto tempo acha que aguenta?

Fionna: Eu preciso de tempo pra ver se meus experimentos da Emily com o Neon dão resultado, creio que é o tempo de vocês treinarem os garotos.

Scott: Então… Umas duas semanas?

Hillary: Duas semanas? Enlouqueceu? Esses garotos nunca vão conseguir ser militarizados em duas semanas!

Dylan: Escuta, vocês precisam confiar na gente! Tenho certeza que daremos o nosso melhor.

Dan: Ok, acho que tudo já ficou claro aqui. Ah, Fionna! Antes que eu me esqueça, quero te apresentar uma pessoa.

Dan chama Jennifer para se aproximar.

Dan: Essa aqui é Jennifer, a mulher que estava se passando por você no presídio.

Jennifer: Oi, fofa! É um prazer enfim conhecer a verdadeira Dra. Fionna.

Fionna: Nossa! Você… Você não se parece nada comigo.

Jennifer: Não me subestime, meu bem. Eu era muito boa quando fingia ser você.

Dan: Ok, ok. Acho que por hora estamos bem entendidos.

Fionna: Por enquanto isso é tudo. Eu vou tentar manter contato com vocês sempre que for necessário. Mas eu preciso desligar antes que nos descubram.

Dan: Tudo bem, Fionna. Vai com Deus!

Emily: Tchau, Lisa! Até logo!

Lisa: Tchau, meu amor! Tchau , pai!

Makoto: Nos veremos em breve, minha filha… E voltaremos a ser uma família feliz novamente.

Lisa: Sim… Voltaremos.

Fionna: Bom, eu preciso desligar. Até a próxima e por favor… Sobrevivam!

Todos olham para a tela confiantes, pois uma guerra está se aproximando. Fionna desliga a transmissão. Ashley a parabeniza.

— Você foi muito bem, Fionna. Explicou toda a situação para eles sem enrolação, se fosse eu teria ficado perdidinha.

— Obrigada, Ashley… Antes de começarmos, quero alertar vocês para tomarem cuidado com um guarda chamado Edward. Ele está me vigiando em todos os lugares.

— Mas… Por quê?

— Eu não sei, mas sinto que esse cara vai arruinar nossos planos.

Na Mansão Maximilion, o capitão Dan enfatiza mais uma vez com os que estão ali presentes.

— Acho que ficou claro pra todo mundo aqui, não é?

Todos: Sim!

— Vamos lá pra fora e dar abertura ao nosso treinamento.

Do lado de fora da mansão, pra ser mais preciso, no enorme campo que há nos fundos da casa, o capitão reúne todos os que vão participar do treinamento. Cristhian, Lisa e Dylan estão com roupas apropriadas para o treinamento. May está ali próxima juntamente com Trevor vestindo uma roupa normal.

— Senhores! A partir de hoje vocês passarão por esse treinamento que só é dado para os membros das Operações Especiais da minha tropa. Mas sabendo das condições atuais que vivemos, o mais seguro é que todos vocês fiquem aptos para o que está por vir. Ninguém quer perder mais ninguém aqui, então… Chegou a hora de arregaçarmos as nossas mangas, jovens! Vocês estão prestes para entrar na pior guerra de suas vidas, entenderam?

— Senhor, sim, Senhor!

— Veteranos! Aproximem-se!

— Sim, senhor!

Victor, Hillary, Brian, Jennifer, Ellie, Marco e Scott se aproximam.

— Vocês estão encarregados de ensinar esses garotos tudo o que eles precisam, não me decepcionem, eles são quatro, então… Espera! Por que a May não está em posição?

— Pai, a May não quer participar do treinamento, ela prefere só olhar.

— Bom, fique a critério dela. Espero que mais tarde você consiga convencê-la, senhorita Lisa.

— Eu vou tentar.

— Bom, sendo assim… Tropa… SENTIDO!

Todos batem continência em formato uniforme.

— Esse campo nos fundos da casa do general é justamente para treinamentos militares, então não se sintam ofuscados em querer explorar esse espaço… General Maximilion… Pode nos dar a honra de autorizar o treinamento?

— Garotos…

Ele se detém e olha para todos eles com o olhar triunfante.

— ESTÁ AUTORIZADO O TREINAMENTO!

Finalmente inicia uma nova fase para a vida daqueles garotos, depois de tanta dor e tantas perdas, enfim eles vão poder fazer algo para reverter essa situação e não serão mais os garotos frágeis que conhecemos antes de todo esse caos ter iniciado.

Uma sequência de cenas podemos testemunhar.

Victor está juntamente com Cristhian ensinando ele a lutar.

— Bora, Cristhian! Fecha mais a base, ponha os pés para dentro.

— Assim?

— Não tanto, abre um pouco mais.

Cristhian vai abrindo a base.

— Isso, muito bem!

Vemos Dylan sendo treinado por Brian.

— Levanta mais a guarda, deixa os braços mais próximos do teu corpo.

— Tá.

— Se estiver nessa posição quando o inimigo for atacar, ele não vai conseguir porque os seus cotovelos vão proteger seu abdômen e os seus punhos vão proteger o teu rosto, então fique bem atento.

— Pode deixar.

Depois vemos Lisa sendo treinada por Hillary.

— Chuta mais forte!

Lisa chuta na coxa de Hillary.

— Mais forte!… Isso, você consegue, garota!

— Você não tá sentindo dor?

— Eu já estou acostumada, Lisa. Pode ir com tudo, agora tenta com a outra perna. Já!

O treinamento continua entre eles. Na ilha, Fionna coloca Emily deitada na maca e coloca os fios nos pulsos e na cabeça dela.

— Emily, a gente vai colocar uma anestesia de leve em você. Não se preocupe que vai ficar tudo bem, ok?

— Ok.

— Ashley!

Ashley liga a máscara de oxigênio e Fionna coloca em Emily, a garota começa a adormecer aos poucos.

— Bom, é hora de por a mão na massa!

As horas vão se passando, e lá no campo da mansão continua o rigoroso treinamento.

Scott está ensinando os três a treinarem a força do soco deles no ar.

— Ok, mantenha os punhos fechados, um braço próximo ao seu corpo e o outro braço esticado com o punho fechado e a mão virada pra baixo… Prontos?

— Sim, Senhor!

— No três, a mão que vocês estão com ela próxima às suas costelas vai socar o ar e automaticamente a outra virá para trás, deu pra entender?

Todos: Sim, Senhor!

— Vamos lá… 1, 2, e 3! Ha!

Os garotos começam a fazer o que Scott pede.

— É importante que na hora que vocês socarem, vocês dêem um grito, um urro de guerra. “HA”! Entenderam? Então vamos lá… Dois socos e no terceiro vocês gritam. Um, dois…

— HA!

— Isso, mais uma vez… Um, dois,…

— HA!

— Agora três socos e no quarto vocês soltam esse grito de guerra. Vamos lá… Um, dois, três…

— HA!

— Tá ficando lindo! Vamos mais uma vez! Um, dois, três…

— HA!

Enquanto continuam treinando, May está ali sentada numa cadeira debaixo de uma árvore os observando, Trevor está um pouco mais a frente dela olhando eles. Claire se aproxima.

— May, trouxe um suco pra você.

— Obrigada, Claire.

— Não quis participar do treinamento?

— Eu não levo muito jeito para essas coisas.

— Ah eu entendo, eu também estaria totalmente perdida se entrasse nisso. O Trevor parece que está curtindo.

Trevor está sozinho imitando os movimentos do pessoal.

— É sim, o Trevor é um amorzinho.

Na ilha, continua o dilema de tentar conseguir alguma reação de Neon.

Ashley: E aí, deu certo?

Fionna: Não temos nenhuma reação… Precisamos fazer com que isso dê certo.

Makoto: Vai dar certo. Vamos ter fé.

Na mansão, o capitão Dan está conversando com o general.

— General, precisamos convocar as novas tropas e também precisaremos de armas.

— Com certeza, tem alguém em mente?

— Julian Steves… O Senhor das Armas.

Em algum lugar do País de Gales, um homem está deitado em um sofá, ele está de camiseta regata deixando claro que é musculoso, e tem cabelos compridos até os ombros. Seu celular toca.

— Alô? Ora, ora, capitão Dan? Em que devo a honra?

Ele se detém por segundos e depois responde:

— Só se for agora.

As horas vão se passando, Lisa está treinando com arco e flecha, Jennifer a está ensinando.

— Querida, precisa ficar mais relaxada.

— Eu não consigo.

— Claro que consegue. Só precisa se concentrar mais. Veja, estique bem o braço que você vai puxar a flecha, mire bem no alvo… E… Solte!

Lisa solta e a flecha acerta em uma parte mais baixa do local do alvo.

— Não está nada mal pra uma amadora, continue tentando.

— Nossa, valeu!

Vemos uma sequência de cenas:

  • Marco está pulando corda repetidas vezes.
  • Na ilha, Emily acorda e se sente apertada pra fazer xixi, Fionna deixa que ela vai e se sente frustrada por não estar alcançando o resultado esperado.
  • O General Maximilion está com o mapa da ilha juntamente com o capitão Dan analisando tudo para o plano de intervenção.
  • Continua o treinamento dos garotos, dessa vez, os garotos estão sendo treinados pelas mulheres e Lisa está sendo treinada por Victor.

— Vamos lá, Lisa! Precisa se acostumar a treinar luta corpo a corpo com alguém do sexo masculino pra aumentar a tua resistência. Soca meu estômago.

— O quê?

— Faz o que eu estou te mandando. Vamos!

Lisa dá o primeiro soco.

— Muito bem. Agora quero que me dê dois socos e um chute na minha coxa, ok?

— Tudo bem.

— Vamos lá, 1, 2 e 3!

Lisa dá os dois socos e o chute.

— Muito bem, Lisa. Mais uma vez! Um, dois, três! Ai!

— Me desculpe, te machuquei?

— Tá tudo bem. Você tem um chute forte, Lisa. Parabéns!

— Obrigada! Viram isso, meninos? O Victor disse que eu… O que aconteceu?

Ali está Cristhian e Dylan no chão sentindo dor em todo o corpo, pois estavam sendo treinados por Hillary e Jennifer.

Victor: Poxa, meninas! Deveria ter pegado mais leve com eles.

Jennifer: Desculpa, fofo. Eu sou tão acostumada em meter porrada em marmanjo que eu acabo me empolgando.

Hillary: Idem.

Victor: Agora por culpa de vocês vamos ter que esperar os garotos se recuperarem.

Cristhian: Não, eu estou bem!… Mentira, eu preciso de alguma coisa, essa mulherada acabou comigo.

Jennifer: Deixa de ser mole, garoto! Pra quem já levou um tiro, o que pode ser pior?

Cristhian: Você!

Jennifer: Olha, eu espero sinceramente que isso seja um elogio, porque senão…

Victor: … Ok, ok, acho melhor vocês descansarem por agora. Vamos!

Mais tarde os garotos estão descansando e dessa vez é o capitão Dan que está treinando os seus agentes rigorosamente.

Todos eles estão fazendo flexões no gramado.

— Vamos, senhores! Não é porque eu autorizei que seja instrutores dos garotos que vocês não vão treinar pesado, vamos lá! Mais 100!

Pela janela, os garotos estão assistindo o treinamento dos agentes, Cristhian indaga.

— O Capitão Dan pega muito pesado com eles.

Dylan: Imagine se ele fizer dessa mesma forma com a gente? Morreríamos em 10 minutos.

Lisa: Mas creio que é necessário, eles também precisam estar em forma pra poder treinar a gente.

Claire se aproxima deles.

— Com licença, meninos. Mas daqui há alguns minutos serviremos o jantar, vão se arrumando que também vamos chamar o Capitão Dan e os outros.

Na sala de jantar, todos estão reunidos à mesa. O General Maximilion parabeniza o capitão Dan pelo trabalho.

— Está realizando um trabalho impecável com todos esses garotos, Capitão Dan. Vejo que mostrou ser um verdadeiro líder.

— Obrigado pelo elogio, general. Mas não faço nada além do meu dever, é importante estre treinamento para todos nós, não sabemos do que está por vir.

— E por falar nisso, amanhã será a reunião parlamentar, não é mesmo?

Claire pára de comer pra dar um recado.

— É verdade, eu havia me esquecido, antes do jantar, o Henry me ligou dizendo que a Rainha já retornou da Irlanda e estará presente na reunião amanhã juntamente com a corte.

Maximilion: Excelente! Essa é a oportunidade de você esclarecer à Rainha tudo o que está acontecendo, Capitão Dan.

— Entendo, general. O agente Victor e eu estamos mais do que preparados para esta missão. Creio que o mais coerente é que amanhã os garotos tirem uma folga do treinamento só até regressarmos. Depois continuaremos normalmente.

Cristhian: Graças a Deus!

Dan: Disse alguma coisa?

Cristhian: Não, nada. Essa comida tá ótima!

Todos se entreolham querendo rir.

Palácio Real, 20h30.

Em um quarto grande e aconchegante, uma TV enorme está ligada e o Príncipe Henry juntamente com o Conde Damian estão de pé e uma terceira pessoa está sentada em uma poltrona, até então não conseguimos ver de quem se trata. Na TV, uma gravação da reportagem do dia em que Fionna foi presa está rodando bem na parte em que ela está dizendo à toda a mídia que ela foi a responsável de ter provocado o caos na Phoenix e que seus colegas não tinham nada a ver com isso, pois ela fez tudo sozinha.

Na hora que Fionna está entrando na viatura, Henry pausa o vídeo e olha para frente.

— Então, é sobre ela que vamos discutir amanhã, o que acha… Vovó?

Finalmente é revelada a rainha Elizabeth, ela possui a aparência de uma senhora simpática, cabelos bem grisalhos e baixa estatura, ela está com a mão no queixo e indaga.

— Hum… Ela está mentindo!

— O que disse?

— A doutora está mentindo perante as câmeras.

O Conde fica intrigado com o argumento da rainha.

— Mas majestade, por que acha isso?

Ela se levanta.

— Volta um pouco a gravação na parte em que ela está falando diretamente com a câmera.

Henry volta a gravação e pára na parte em que Fionna está olhando para a câmera dizendo que ela é a responsável por tudo.

— Ok, pausa. Vejam… Está na cara que ela queria que alguém visse essa reportagem.

— Mas, vovó… Então quer dizer que…

— … Essa Fionna que está no vídeo é sem dúvidas a verdadeira, mas ela está mentindo que foi a responsável por ter causado o caos na Phoenix. A princípio eu diria que ela está querendo acobertar alguém, mas não… Há medo no olhar dela, significa que ela sabia o que estava fazendo mesmo estando com medo.

— Majestade, o que achas então?

— Bom, só vamos conseguir confirmar tudo amanhã na reunião parlamentar. Mas tudo indica que não foi ela quem trouxe toda essa bagunça ao nosso país.

— Inclusive, majestades… Teremos uma presença que não estava nos nossos planos amanhã.

Henry pergunta:

— Quem?

— O Dr. Addan.

— O quê? Mas Conde Damian, ele é quem o Capitão Dan e o general Maximilion disse que foi o causador de tudo isso.

— Ele me ligou dizendo que tem uma solução pra reverter o que foi feito, e que precisava nos contar na reunião. O que achas, majestade?

— Bom, se o Dr. Addan quer mesmo aparecer na reunião amanhã, pois permita-o que venha, amanhã colocaremos todas as cartas na mesa. Chegou o momento de eu exercer mais uma vez a minha função como rainha do Reino Unido, está na hora da Monarca inteira lutar para salvar o nosso país! Ou eu não me chamo Rainha Elizabeth II!

 

 

 

 

 

Próximo Capítulo:

Sexta- 08 de Novembro

POSTADO POR

Melqui Rodrigues

Melqui Rodrigues

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr
  • Siiim, a realeza..adoro eles. Fiquei muito curioso pra saber o que vem agora. “Ou eu não me chamo Rainha Elizabeth”..putz, agora a coisa ficou séria demais.
    Ahhh, muito bom o treinamento deles também!!!

  • >
    Rolar para o topo