Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on telegram

WangXian – The Idol – Ato 6 – O meu amigo Zhan

Ato VI – O meu amigo Zhan

“Para estar junto não é preciso estar perto,

e sim do lado de dentro.”

 

WangJi acabara de estacionar a moto na garagem do condomínio onde WuXian morava com os irmãos

WangJi acabara de estacionar a moto na garagem do condomínio onde WuXian morava com os irmãos. Para não chamar muito atenção preferiu usar roupas mais simples: jeans, casaco e tênis. Para completar o visual, ao tirar o capacete colocou o boné e guardando a máscara respiratória no bolso de seu casaco.

Caminhou até a portaria, tocou o interfone do apartamento do rapaz, enquanto aguardava retirou o seu smartphone do bolso e olhou a tela, imediatamente tocou no chat indo até o nome de WuXian.

“WuXian?”

Esperou um tempo e estranhou a demora em responder. Já passava das 9 horas da manhã, imaginou que, se WuXian tivesse seus antigos hábitos, aquele horário era o que costumava acordar.

Tocou novamente o interfone aguardando mais alguns segundos, afastou da portaria voltando para a calçada olhou o prédio. Decidiu fazer a ligação. Depois de alguns toques, WangJi começou a esboçar preocupação. Encerrou a chamada e repetiu a ligação aguardando, depois de alguns toques quando afastou o aparelho para desligar, ouviu a voz de WuXian.

“— Oi… Zhan…”

WuXian estava com uma voz cansada e fraca.

“— WuXian, estou aqui na portaria.”

WangJi estava temeroso e não gostou do tom da voz do outro.

“— Ah, você veio… Zhan…”

“— Você está sozinho?”

“— Sim…”

“— Eu vim te ajudar.”

“— Eu vou… jogar a chave pela janela… É a dá direita… Moro no terceiro andar…” – Ofegava a cada palavra.

WuXian rolou o corpo com dificuldade na cama, ela era encostada na janela. Abriu a cortina e depois a janela de correr para o lado, debruçou nela para olhar o amigo. WuXian procurou, a única foto que o amigo enviara estava de máscara respiratória branca e boné branco com pequenos detalhes em azul no formato de nuvem. Ele olhou para baixo e imediatamente ficou tonto, estava com a visão embaçada e respirava com um pouco de dificuldade.

Aquela manhã, logo cedo acordou se sentindo muito cansado, seu pé ainda doía e preferiu tomar os remédios que o médico prescreveu para aliviar. Não queria preocupar a irmã e disse que estava tudo bem. Cheng passou no quarto e ouviu a mesma coisa. Os irmãos não perceberam que WuXian não estava tão bem quanto ele dizia está.

Estava febril e seu pé muito inchado. Resultado da sua “aventura” na noite passada. Ele passara por uma cirurgia e tinha uma semana de alta, depois do esforço da noite anterior agora sentia o resultado. A febre começou a aumentar até chegar ao ponto alto quando ouviu o seu telefone tocar, demorou para atender, pois estava sem forças para pegar o aparelho de cima da cômoda.

Quando finalmente o pegou, viu que era seu amigo Zhan, suspirou e agradeceu por ele aparecer já que percebeu que o remédio não fez efeito e a febre o deixou zonzo.

Debruçou parte do corpo e olhou um rapaz de boné branco se aproximar, sorriu e estendeu a chave do apartamento. Voltou a falar com o outro no telefone.

“— Zhan, vou jogar… Chave da portaria tem borda vermelha e do apartamento a borda … – Ofegou novamente. – Azul…”

“— Jogue a chave, estou subindo.”

WangJi agarrou o molho de chaves andando até a portaria, enquanto falava ao telefone com WuXian.

“— Estou subindo, sai da janela e a feche para não entrar a friagem.”

“— Tá…”

Para WangJi subir três lances de escadas não era nenhuma dificuldade, rapidamente chegou no andar do apartamento de WuXian. Ao entrar, procurou pelo quarto, encontrou-o no final do corredor.

WangJi aproximou da cama, WuXian estava deitado quando virou o rosto a ele forçando um sorriso

WangJi aproximou da cama, WuXian estava deitado quando virou o rosto a ele forçando um sorriso.

— Olá… Zhan… – Tentando se sentar, puxou a perna fazendo uma careta de dor. – Desculpe, você vem me visitar e estou nesse estado…

— Não se esforce. – WangJi chegou à cama e segurou o braço do outro, abriu ligeiramente os olhos alarmado. – Quente demais… – Levou a mão a testa dele. – A febre está alta.

— Eu bebi um remédio, mas não adiantou… – WuXian estava com a visão embaçada e zonzo devido a alta temperatura do corpo.

— Primeiro vamos baixar essa febre. – WangJi tirou o casaco de frio, colocou sobre a cadeira e enrolou a manga da blusa.

Saiu do quarto e procurou o banheiro, por sorte havia uma banheira abriu o chuveiro e a encheu de água fria. Voltou para o quarto, e tirou a manta que cobria WuXian.

— Zhan, está frio… – Balbuciou tentando puxa de volta.

— Vamos. – WangJi ao tirar completamente a coberta se assustou com o pé de WuXian, estava muito inchado e numa tonalidade roxa.

Rapidamente pegou-o no colo e levou para o banheiro, abaixou na borda da banheira, tirando a sua blusa e bermuda o deixando de cueca. WuXian agitado murmurava palavras incompreensíveis.

— Você está delirando.

WangJi tirou seu tênis e entrou com WuXian na banheira, sentou na borda e começou a molhar braços, rosto e corpo.

— Friaaa… – WuXian choramingou se agarrando em WangJi.

— Acalme-se, para abaixar a temperatura é necessário. – Conforme falava molhava o corpo do outro, até que o fez sentar na banheira. – Aguente um pouco mais. – WangJi molhava o rosto tomando cuidado com os olhos.

Quando finalmente a febre baixou a um nível aceitável, WangJi pegou a toalha e o tirou da banheira, envolveu-o e carregou no colo de volta para o quarto.

WuXian a todo tempo murmurava frases soltas, confusas e sem sentido para WangJi.

— Eu travei… Ele é tão… Impressionante… Eu não consigo… Alcança-lo…

WangJi sentou-o na cadeira e voltou-se para um armário para procurar roupas limpas, assim que abriu a porta deparou-se com um poster de seu último show, junto a ele tinha colado o ticket do ingresso, uma foto de WuXian e WangJi que estava no palco.

WangJi ficou estático por alguns segundo

WangJi ficou estático por alguns segundo. Pouco depois tocou a foto onde WuXian havia escrito #WangXian e vários corações. Seus dedos trêmulos deslizavam por ela até ser desperto por murmúrios de WuXian.

— Está frio… – WuXian encolheu-se enrolado na toalha.

WangJi rapidamente procurou nas peças de roupas que estavam emboladas e misturadas, por um conjunto que pudesse aquecer o outro. Achou por fim um moletom, fechou a porta e voltou para o rapaz. Enxugou seus cabelos, braços e pernas com outra toalha limpa.

— Consegue tirar a cueca molhada sozinho? – WangJi parou de frente para WuXian.

— Ah…? – WuXian se olhou confuso e balançou a cabeça confirmando.

WangJi se virou de costas esperando que ele terminasse de se trocar.

— Ei, Zhan já pode virar consegui colocar a calça.

WangJi voltou para ele e o ajudou a terminar de colocar a roupa, com cuidado, envolveu-o pela cintura e passou o braço por baixo das pernas erguendo-o.

WuXian se alarmou e agarrou em volta do seu pescoço resmungando.

— Zhan, por que está me carregando no colo?

— Não pode tocar com o pé no chão.

— Hm… – WuXian olhou-o finalmente e estranhou que o outro estava de boné.

WangJi o sentou na cama e ajudou a deitar apoiando o pé em travesseiros.

— Descanse, sua febre cedeu um pouco. – WangJi puxou uma cadeira e colocou de frente a cama. – Precisa fazer compressas para desinchar.

WuXian se ajeitava na cama e fez algumas caretas de dor.

— Está doendo muito.

— Infeccionou. – WangJi levantou. – Vou buscar água morna e fazer compressas.

— Ok, a cozinha fica à esquerda da porta de entrada. – WuXian ainda tinha um pouco de febre, sua cabeça latejava e sentia um pouco de tontura.

Acompanhou com olhar o outro sair do seu quarto e murmurou consigo.

— O Zhan é bonito… – Estreitou os olhos e resmungou. – WuXian, WuXian, ele é seu amigo e você ama o WangJi, hahahaha… Ai, droga de pé… hmmm….

Quando WangJi chegou na sala, pegou o seu smartphone e fez uma chamada para XiChen, relatando o estado de WuXian. Informando ao pai que passaria o dia com o rapaz. Logo que encerrou a chamada, retirou da bolsa Qiankun pílulas espirituais.

WuXian estava sonolento e enrolado na manta e edredom quando WangJi retornou com a bacia de água morna e outras toalhas. Apoiou sobre a mesa e puxou a cadeira para começar o tratamento com o pé do rapaz.

— WuXian, trouxe remédio para febre. – Estendeu o pequeno frasco de pílulas. – São os que tem que tomar durante a cicatrização da cirurgia. – Entregou a ele um copo d’água.

WuXian pegou o frasco e ergueu parte do corpo apoiando-se no cotovelo, depois que WangJi lhe deu uma pílula ele tomou com gole de água.

— Obrigado.

WangJi trocou o remédio propositalmente, a medicina moderna por mais que ajudasse não se comparava com os remédios espirituais dos cultivadores. WuXian ingerindo-os todos os dias se curaria muito mais rápido.

WangJi aproveitou que fazia a compressa no pé de WuXian e transmitiu energia espiritual, além de usar um arranjo para curar o pé da infecção.

Aos poucos WuXian sentiu alívio das dores, sua cabeça estava ainda zonza e deitado virou o rosto para WangJi.

— Zhan…

— Hn.

— Obrigado, você veio me visitar e acabou tendo que cuidar de mim… – WuXian sorriu. – Estou dando trabalho.

— Você está se sentindo melhor? – WangJi mantinha o fluxo de energia espiritual quando abriu os olhos fitando o rapaz.

— Sim, esse remédio fez efeito rápido. – Ajeitou o corpo na cama, estreitou os olhos tentando ver direito o rosto do seu amigo. — Preciso dos meus óculos.

WangJi estreitou os olhos.

— Eu estou vendo você todo embaçado, hahahahaha…

— Você usa óculos?

— Só para ler, segundo médico eu fico muito na frente do computador e telefone, hahahaha… – WuXian levou a mão na testa e resmungou. – Minha cabeça girou, deve ser a febre, fiquei tonto…

— Comeu algo?

— Hum, ainda não… Minha irmã deixou algo para esquentar no fogão.

WangJi encerrou ofluxo de energia, analisou o estado do pé de WuXian, já estava com umacoloração saudável e desinchado.

— Zhan estou com sono.

— Descanse.

— Hurum… Ei, Zhan eu queria te dizer sobre como foi que conheci o WangJi. – Balbuciava bocejando. – Foi incrível, eu nem acreditei, hahahaha…

Os olhos claros denunciavam a emoção que sentia, virou o rosto para a porta do armário.

— Você gosta muito dele? – Murmurou.

— Sim, meu ídolo… – WuXian fechou os olhos. – Eu cresci o ouvindo cantar… – Bocejou. – As suas músicas dizem tanto para mim… – Puxou a manta se ajeitando.

O coração de WangJi batia forte ouvindo aquelas palavras. Todas as canções eram cantadas para WuXian. Ele queria dizer que cada composição que criava era para seu parceiro de cultivação. Eram para Wei WuXian. WangJi esboçou um suave sorriso e quando abriu os lábios para contar a WuXian que ele era o Zhan,  foi interrompido.

— Zhan, eu travei… Eu não consegui dizer a ele o quanto é importante para mim…

— Travou?

— Sim, eu estava pensando… – WuXian falava em um tom sonolento e ao mesmo tempo havia uma pontada de tristeza.

— O que estava pensando?

— WangJi é tão perfeito, um ídolo que muitos adoram e que provavelmente eu não conseguirei alcançar… Hahahahahaha… Eu sou só mais um dos seus milhares de fãs…

— Não é… Você é importante… – Os olhos claros de WangJi oscilaram preocupados com aquelas palavras.

— Hahaha… Tentando me animar Zhan? – WuXian abriu os olhos ligeiramente fitando-o. – Sinceramente, acho que travei e me senti estranho porque… – Bocejou novamente, fechando os olhos.

— Por  quê…? – WangJi inspirou baixo, seu coração pulsava tão intenso no peito que não conseguia mais se controlar.

Aproximou de WuXian e sentou na beira da cama, tocou suavemente seu rosto.

— Você é importante… WuXian, você é minha vida… – Sussurrou ao outro ao perceber que havia adormecido.

WangJi ficou um bom tempo sentado na cadeira observando WuXian dormir depois de ministrar o arranjo de cura no pé do rapaz. Enquanto o aguardava acordar, voltou a armário e abriu a porta. Tirou uma foto e enviou a XiChen, fechou-o e sentou no pequeno sofá ao lado da cama de WuXian.

“WuXian pode não ter as lembranças da vida passada, mas seus sentimentos estão presentes”

“Sim”

“WangJi, se sua decisão é a melhor, eu o apoiarei.”

“WuXian acredita que sou inalcançável.”

“Natural, mas se é a forma que encontrou para se aproximar dele, é porque acredita que funcionará.”

“Não será por muito tempo.”

“Na hora certa, tudo se ajeitará.”

“Sim.”

WuXian se mexeu na cama e resmungou algo por baixo da manta.

WangJi olhou-o e encerrou a conversa com o pai, sentou na beira do sofá. Ele decidiu continuar a ser o Zhan, para isso usaria um arranjo de ilusão disfarçando sutilmente a sua aparência, mudando corte de cabelo para curto e a cor para um castanho claro.

WuXian abriu os olhos bocejando, esticou o corpo e coçou os olhos girando o corpo para deparar com WangJi sentado no sofá ao seu lado. Olhando-o atentamente para ele, piscou os olhos algumas vezes esboçando uma leve surpresa e por fim suspirou baixo.

— Zhan?

— Hn.

WuXian ainda o olhava curioso e aos poucos seu sorriso começou a enfeitar seus lábios.

— Como se sente? – WangJi encantou-se com aquele simples gesto. Ele tirou o boné e passou a mão ajeitando o cabelo curto.

WuXian olhou para o boné e depois para WangJi, havia um brilho intenso apreciando a cena. Quando ouviu a pergunta inspirou fundo e abriu um largo sorriso.

— Eu me sinto ótimo.

— Que bom. – WangJi estava satisfeito, ao menos o outro se sentia melhor e ao que parece mais à vontade com ele. Manteria a situação daquela forma por enquanto, até falar a ele a verdade.

— Zhan, ainda bem que você apareceu. – WuXian tagarelando sentando na cama e puxou a manta. – O meu pé parou de doer. – Surpreendeu-se ao ver que estava desinchado. – Olha meu pé está bom… Não estou sentindo nada.

— Continue tomando os remédios que logo voltará a andar normalmente.

— Zhan, deve está com fome minha irmã deixou algo para comer. Vamos até a cozinha?

— Hn.

WangJi ajudou WuXian a colocar a bota ortopédica e pegou a muleta. WuXian se apoiou e voltou a tagarelar.

— Estou morto de vergonha, como pode um amigo vir me visitar e ter que cuidar de mim?!

— Não se preocupe, vim exatamente para te ajudar.

— Hahahahahaha…

— Por que está rindo?

Ambos foram para a pequena cozinha e WangJi pediu para ele sentar, virou para o fogão e pegou a refeição que a irmã de WuXian preparou para aquecer.

WuXian observava o outro e sorriu suavemente.

— Zhan…

— Sim? – WangJi se virou olhando para o outro aguardando-o falar.

WuXian apoiou o cotovelo na mesa e o rosto na mão dizendo:

— Eu estou feliz que você apareceu para me ajudar.

WangJi curvou levemente a cabeça e voltou para o fogão para terminar de aquecer a refeição, seu coração pulsava tão intensamente que custou um tempo para normalizar e poder conversar com WuXian normalmente. No entanto, nada mais no mundo importava do que estar ali com ele.

Fim do Ato VI

Atualização dos Atos Segunda e Sábado às 23 h

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on tumblr

POSTADO POR

Isa Miranda

Isa Miranda

Escritora, design digital, editora de vídeos, assessora e divulga autores iniciantes. Publica em plataformas digitais, participa de antologias, escreve para o Cyber TV, mãe de Rafael e Yasmin e não gosta de café.
>